aki

cadastre-se aqui
aki
Política
12-04-2017, 8h16

Candidatura tucana ao Planalto tende a cair no colo de Doria

Lista de Fachin expõe hipocrisia tucana e fere principais partidos
25

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

As decisões do ministro do STF Edson Fachin de aberturas de inquéritos a partir das delações da Odebrecht revelaram uma corrupção multipartidária. Políticos dos principais partidos do Brasil vão responder a acusações no Supremo Tribunal Federal, no Superior Tribunal de Justiça e na primeira instância da Justiça Federal em diversos Estados.

A Lava Jato entra numa nova fase, na qual o PSDB e o DEM se somam ao inferno político do PMDB e do PT. Esses quatro partidos compõem, com seus satélites, as principais forças políticas do país desde a redemocratização em 1985.

Têm os líderes que governaram o Brasil e políticos com destaque nas administrações Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer. Há acusações contra 5 ex-presidentes da República. Mais de um terço do Senado responderá a inquéritos no Supremo. Quase um terço do ministério de Temer está sob suspeita. As delações da Odebrecht expuseram o modus operandi da corrupção política e do financiamento eleitoral no Brasil feito por grandes grupos econômicos.

Com tantos políticos importantes no alvo da Lava Jato, é preciso que a sociedade tenha cuidado para não cair no engodo de eleger um salvador da pátria. Por ora, há acusações que deram origem a inquéritos e informações que vão se somar a processos já em andamento, como no caso do ex-presidente Lula, que responde a 5 ações na primeira instância da Justiça Federal. Todos os acusados devem ter seu direito de defesa respeitado.

Os efeitos políticos serão sentidos mais rapidamente do que os jurídicos. O desafio do Supremo Tribunal Federal será o de julgar um número inédito de eventuais ações penais que vierem a ser abertas a partir de denúncias que surjam desses inquéritos abertos por Fachin. Há um longo caminho jurídico, traz risco de impunidade.

O STF levou 7 anos para julgar 37 réus no mensalão. Agora, há 108 potenciais réus só no Supremo. O desafio do STF é enorme, até porque há mais gente a caminho do tribunal. Outros pedidos de inquérito deverão nascer do recall de delações da Andrade Gutierrez e da Camargo Corrêa. Há ainda por vir eventuais delações da OAS e de personagens presos em Curitiba ou que serão investigados a partir de agora pelo STF e outras instâncias da Justiça.

Já o desafio do Ministério Público será o de evitar punições seletivas, acelerando alguns inquéritos e pisando no freio de outros. Ou seja, o ritmo de apresentação das denúncias será fundamental para ver se haverá impunidade ou não, porque, a depender da data dos eventuais delitos, a prescrição das acusações está mais próxima para alguns políticos do que para outros.

*

Candidatura deve cair no colo de Doria

Neste primeiro momento, como há muitos investigados, os ministros de Temer vão tentar se segurar na cadeira. Não há disposição do presidente Michel Temer de demitir ninguém, porque isso poderia implodir sua base de apoio no Congresso.

Mas, diante de acusações tão graves, o correto seria que todos esses ministros se afastassem de seus cargos. É muito ruim para um governo ter um terço dos ministros sob suspeição. Se eles permanecerem, como pretendem, precisamos ver o efeito sobre a agenda de reformas. A ideia de aprovar o voto em lista, por exemplo, recebeu um tiro forte com as delações da Odebrecht.

O desafio de Temer é evitar a paralisação administrativa do Executivo e de votações no Congresso. Mas um ministério tão avariado certamente tirará força do governo para aprovar medidas impopulares. Logo, a reforma da Previdência tende a ser bem suavizada em relação à proposta original do governo. Ontem, o presidente Temer acertou os detalhes para chegar a um texto que passe pela Câmara.

O sistema político como um todo saiu perdendo com a lista de Fachin. Mas, neste momento, perdem mais especificamente o PMDB e o PSDB, que são os dois principais partidos de apoio ao governo Temer. Quem está no poder tem sempre mais a perder.

O PMDB fica marcado como um grupo de políticos acusados de corrupção que chegou ao comando do país. O PSDB e suas principais figuras sofreram um abalo fortíssimo.

O ex-presidente FHC será investigado. As acusações inviabilizam eventuais projetos presidenciais dos senadores Aécio Neves e José Serra. O governador Geraldo Alckmin se complicou. Ele também terá dificuldade para ser o candidato do PSDB ao Palácio do Planalto em 2018. A candidatura tucana à Presidência tende a cair no colo do prefeito de São Paulo, João Doria.

As acusações revelam a hipocrisia do PSDB de propor a ação para cassar a chapa Dilma-Temer com seus principais caciques tendo recorrido ao mesmo expediente em eleições. Tucanos e peemedebistas que respondem a graves acusações frequentaram protestos contra a corrupção. É uma ironia da política que o PSDB seja uma das principais vítimas da Lava Jato, com a exposição de esquemas de corrupção nos Estados governados por tucanos que se assemelham ao que aconteceu na Petrobras.

O PT sai bastante ferido dessa rodada de delações. Há reforço das acusações contra os ex-presidentes Lula e Dilma e também em relação a ex-ministros petistas e parlamentares do partido. O desafio de Lula será manter as condições jurídicas para ser candidato _algo que ganhou mais complicadores com as delações da Odebrecht. Se a candidatura Lula for inviabilizada, a tendência é ele apoiar Ciro Gomes, do PDT, na eleição presidencial de 2018.

Apesar do dano aos petistas, não dá para dizer que o PT é o pai da corrupção no Brasil, como críticos do partido fazem com frequência. Diante do enorme bombardeio que Lula e o PT sofreram nos três primeiros anos da Lava Jato, ganhar a companhia de caciques tucanos e peemedebistas ajuda a criar uma visão mais equilibrada sobre a corrupção no Brasil, que é um problema da classe política e do grande empresariado como um todo, com as raras exceções que confirmam a regra.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
25
  1. Carlos Antônio Macieira disse:

    É triste dizer isso, mas os militares tem que assumir o país!!!
    Não vejo outra saída, para proteger os direitos dos cidadãos de bem.

  2. Moisés Barreto disse:

    Sabemos que precisamos de reformas: trabalhistas, previdenciárias, políticas, econômicas e sociais. Mas, de que adiantaria, se a principal delas não está ainda entronizada nos seres humanos e espirituais: a reforma íntima.
    O dia que o ser humano descobrir, por que nasceu, porque vive e tem que morrer um dia, evidentemente que sua transformação seria um tanto acelerada pelo fato de se saber que somos espíritos imortais e estamos aqui de passagem.
    Como muito bem explica o jornalista e radialista Paiva Netto: falta humanidade à humanidade. Assim sendo, a verdadeira reforma começa no espiritual, para por conseguinte se exteriorizar no material.
    Feito isso, não haverá mais político ladrão, cientistas loucos não produziriam armas atômicas de destruição em massa, e tantos outros casos por falta de solidariedade no dia a dia das pessoas.
    Como preconizava o saudoso Jornalista e Radialista Alziro Zarur: “Religião, Filosofia, Ciência e Política são quatro aspectos da mesma verdade que é DEUS.

  3. CLEITON disse:

    João Doria, nós vamos colocá-lo na Presidência da Republica! Agora a renovação da política foi decretada pela delação da Odbrecht.

  4. walter disse:

    Caro Kennedy, os tucanos estão caindo na própria armadilha, com a desunião, a ganância, e seus tradicionais aliados de sempre. Sua tese só se fará presente, diante de uma hecatombe, os tucanos são muito orgulhosos, certamente tentarão se safar…quem esta realmente desgraçado é o Aécio,recentemente, um de seus colaboradores, foi pego por trafico de drogas; ainda bem não foi eleito, seria a mesma sacanagem que estamos vivendo…estes políticos estão mancomunados, para continuar no poder…Quanto ao Dória, será o natural candidato ao governo de SP; nesta hora, o Bruno Covas, vai seguir com a prefeitura…trata se de uma boa formula, para preservar SP…

    • Ingeborg Schportfeldt disse:

      Sr. Walter, boa tarde
      Estou de pleno acordo e acrescento… para preservar S.Paulo só tem tem um jeito: separá-lo do resto do país.

  5. Humberto disse:

    BRASILEIROS: Temos que manifestar na frente do Congresso Nacional, pedir a dissolução de todo o Congresso, pedir o impeachment do Temer, novas eleições para todos os cargos, a inserção na Constituição da Pena de Morte e Prisão Perpétua para todos os crimes hediondos, inclusive para qualquer tipo de corrupção, e a paralisação das reformas até a mudança de todo o Congresso Nacional!

  6. Rodrigo Fauze Hazin disse:

    Sem dúvida nenhuma a corrupção é sistêmica e vem de longa data no Brasil, e nenhum dos grandes partidos são inocentes. Há anos a classe política em conluio com grandes grupos empresariais se locupletam em detrimento da grande maioria dos pequenos e médios empresários, bem como da população em geral. Ao final, novos impostos tem que ser criados, reformas tem que ser propostas, planos econômicos mirabolantes e os serviços públicos perdem qualidade e eficiência – tudo para cobrir o custo dessa roubalheira generalizada que só enriquece o “Rei” e os “Amigos do Rei” há pelo menos o que 30 anos?. Sem discordar quanto à hipocrisia dos outros partidos, há de se ressaltar que o PT veio pra supostamente mudar toda essa realidade, e ele conseguiu fazer pior, com muito mais abrangência e organização. Dessa forma, por toda a esperança que um dia foi depositada nesse partido no sentido de se ver uma verdadeira mudança nesse país, creio que o PT é o grande responsável por tudo isso que estamos vendo.

  7. ANDRE disse:

    Diante deste cenário, que mais me preocupa é que aconteça aqui, o que aconteceu na Itália, em que forças políticas ainda piores que as que ocupavam o poder, sejam alçadas ao mesmo.

    • walter disse:

      Tristeza absoluta, caro Andre; nossa carência é tão grande, que só enxergamos atualmente o Dória para rei do Brasil…corremos o maior risco da história, sem permitir uma maturação; ou seja, aguardar maiores resultados na ADM Dória, permitindo que sua gestão seja de fato aprovada..estamos carentes de Pai e Mãe…
      O congresso como um todo, deveria se envergonhar, e não votar qualquer reforma, até o afastamento por parte do governo, de todos os citados; mesmo que tal medida fosse provisória; permitir sim, que os acusados tenham o direito a ampla defesa; a sociedade não tem que ficar refém dos arrolados…O presidente Temer precisa escolher que imagem quer ter…

  8. Carlos Cogliatti disse:

    Já viram? Todos se declaram inocentes! O Governo Temer está mais sujo do que pau de galinheiro! E ainda acha que tem moral pra mexer com os direitos trabalhistas! Greve geral já!

  9. Parabéns ao Doria belo belíssimo trabalho que tem feito em são paulo.

  10. Ronald disse:

    Parabéns a todos os envolvidos nestas notícias tão importantes para todos nós. É verdade que o PSDB vem acusando o PT como o único responsável por tudo de errado que está ai, mas agora, fica bem claro que, os partidos políticos tem que acabar da forma como estão. Devemos ter no máximo quatro partidos políticos ou melhor, talvez apenas dois!! É tanta gente a roubar de um povo fraco e muito ignorante, incapaz de ver o óbvio!! Acredito que Ciro Gomes ganhe essa de barbada!!

  11. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    A lista de Fachin só confirma o que todo mudo já sabia… Política é um negócio e o país é uma lojinha !
    Aconteceu que os sócios foram com muita sêde ao pote e a quebraram

  12. Moisé disse:

    Não se enganem, o grande traidor do povo é o própio povo, que se vergonha tivesse nenhum politico do PMDB, PSDB, PP, PR se elegeriam, tais como alguns de outros partidos que deveram renovar suas candidaturas em 2018, há que se ache no meio do povo pessoas que tem pena destes marginais, o povo tem o que merece.

    • jose salustiano disse:

      Moisé, é assim, ou Moisés? Não acho legal quando se fala que o povo merece o governo que tem, não esqueça que vc pertence a esse povo, nós que pensamos um pouco mais, devemos fazer criticas aos crápulas que se aproveitam da ignorância da maioria do povo e se elegem com esses votos. A “paulada” deve sempre ser dirigida a essa corja.

  13. Fernando M.A. disse:

    Hipocrisia? Em Brasilia se conhece o significado desta palavra?

    Acredito que o PT deveria seguir o mesmo caminho que o PSDB com o Dória, deveria lançar o Fernando Haddad para a presidência, mesmo sendo um nome meio desconhecido no país, ele não é citado em nenhum momento, o que pode ajudar o partido a começar a tentar livrar de ser um partido completamente corrupto, porém não duvido que eles resolvam abraçar de vez na corrupção e lancem a pior opção possível. Para isso também tem a opção do Eduardo Suplicy, mas este seria melhor tentar o senado novamente, pois é nome quase certo para ser eleito considerando que no próximo ano são eleitos dois senadores e São Paulo costuma mandar um de direita e outro de esquerda neste caso.

  14. DENILSON LIMA disse:

    Já jogou Dória em 2018? Não está esquecendo nada não? Tem um tal de Jair Bolsonaro na fila. O homem não para de crescer. Dória tem feito um bom trabalho, mas no fim das contas, se alinha com o socialismo light do PSDB. Já declarou que se votasse nos EUA seria 100% Hillary, que representa a esquerda americana. Não serve pra ser presidente, infelizmente.

  15. Wellington Alves disse:

    PSDB nunca me enganou. E brasileiro continua burro, apoiando Doria. Se ele não quisesse mancha, não teria se aliado a esse partido manchado. É por essas coisas que nunca vai melhorar.

  16. juliano disse:

    O Prefeito que não paga IPTU?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-06-25 17:34:56