aki

cadastre-se aqui
aki
Política
12-07-2017, 20h57

Com mudanças na CCJ, governo acredita em vitória

Para Temer, é importante votação ainda em julho e não em agosto
4

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Com as mudanças de integrantes da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, o governo acredita que terá força para derrotar o parecer de Sérgio Zveiter e recomendar ao plenário que não dê autorização para o Supremo Tribunal Federal analisar a denúncia contra o presidente Michel Temer.

O governo tem pressa, porque acredita que é maior a chance de vitória se o plenário votar ainda neste mês e não em agosto. Para isso, poderá adiar a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias. Sem votar a LDO, não haveria recesso e a votação poderia ser feita ainda em julho.

*

Mais desafios adiante

A aprovação da reforma trabalhista no Senado ajuda, mas não resolve os problemas de Temer para se manter no poder. Se houvesse uma derrota, seria um atestado de perda de força política do presidente no Congresso.

A vitória mostra que Temer ainda tem apoio, apesar de o lobby empresarial ter sido o principal motivo da aprovação.

Ao dizer que engavetará a medida provisória que o presidente pretende editar para suavizar pontos da reforma, Rodrigo Maia implode um acordo feito por Temer. Também é mais um gesto de afastamento do governo. No entanto, Temer não pode brigar com Maia nem com os deputados. Deverá fazer a sua parte, editando a MP, e deixando a decisão nas mãos da Câmara.

Assista a uma das participações no “SBT Brasil”:

Comentários
4
  1. Uma vergonha essa troca troca, essas manobras descarada para dar volta na justiça. Que credibilidade vai ter perante a sociedade se ele. Temer, conseguir barrar esse processo sabendo que o mundo está vendo o que está sendo feito para se sustentar. Não dá mais para acreditar, nem no governo nem em nem um parlamentar que votar a favor…

  2. mano disse:

    prezados: o governo é forte mesmo: consegue livrar Aécio da prisão, por a irmã de Aécio em prisão domiciliar, por o primo de Aécio em prisão domiciliar, por Geddel Vieira em prisão domiciliar, por Rocha Lores em prisão domiciliar, manter vários denunciados em cargo com foro privilegiado, salvar o mandato no TSE, aprovar reforma trabalhista, manter a turma do PT na cadeia e condenar Lula. No Brasil o crime compensa para os poderosos.

  3. walter disse:

    Ao contrario da dilma, o temer caro Kennedy, é ladino não tem a menor cerimonia em usar a caneta dourada de FORMA INTELIGENTE; não vai cair neste instante, nem na CCJ e muito menos na câmara; conseguiu com a condenação do lula, a vitória da reforma trabalhista; tudo acontecendo em tempo ideal…ganhou folego para os próximos “rounds”; terá o beneficio de tentar aprovar em sequência, a reforma da previdência…Como sempre afirmo, o acaso acaba nos ajudando…podemos comemorar…já que o mercado financeiro comemorou; ou seja, mostrou que o país quer virar esta pagina, ninguém quer de fato saber do lula, ou o que vai acontecer com ele…sabemos, que tanto quanto, os acusados de outras legendas, ele não é inocente…obstruiu a justiça, influenciou enquanto pode e quando não podia…trata se de um réu “confesso” por tabela…até o custo dos seus ADVs, é um mistério, e ninguém tem uma prestação de contas, de quem paga estes caras…

    • Analista Alpha disse:

      Não se ouviu nas periferias, onde reside a massa pobre e trabalhadora, a mesma comemoração do mercado vinanceiro.
      Quem quer virar essa página é quem se beneficia dela. Menos impostos sobre as espresas e empresários, bancos e indústrias. Ao mesmo tempo impõe mais tempo para o trabalhador trabalhar, em piores condições de trabalho, descanso e benefícios.
      Liste um benefício imediato no bolso do trabalhador, do assalariado.

      Você deve ser empresário né Walter. Já deve ter imóveis, bens que garantam sua vida na velhice.
      Ao trabalhador só resta chorar, porque nem se manifestar pode ou consegue.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-11-24 06:56:55