aki

cadastre-se aqui
aki
Política
10-04-2017, 21h37

Com oferta do Bandeirantes, Alckmin tenta conter Doria

Governador busca minar movimento que quer lançar prefeito à Presidência
7

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

O prefeito de São Paulo, João Doria Jr., virou motivo de preocupação para o governador Geraldo Alckmin. Ao admitir lançar Doria para o Palácio dos Bandeirantes, Alckmin tenta conter o movimento interno no PSDB que prefere que o prefeito seja o candidato do partido à Presidência.

A Lava Jato atingiu duramente as chances dos senadores Aécio Neves e José Serra de serem candidatos. Até agora, Alckmin está mais preservado, mas pode sofrer danos com a investigação. Aí entra o fator Doria, que, sem conexão com a Lava Jato e com um discurso contra os políticos tradicionais, poderia se tornar o nome mais forte do PSDB para disputar o Palácio do Planalto no ano que vem e, assim, tirar a vaga de Alckmin.

Mas deixar a prefeitura não seria uma operação fácil. Se Doria tem aprovação recorde para tão pouco tempo de governo, a mais recente pesquisa Datafolha também mostrou que 55% dos paulistanos querem que ele cumpra na íntegra o mandato de 4 anos na prefeitura.

*

Vida real

Três fatores pesaram a favor das concessões negociadas pelo presidente Michel Temer na reforma da Previdência. O primeiro foi a falta de voto para aprovar o texto desejado pela equipe econômica, considerado muito duro pelos deputados e senadores.

O segundo fator foi a avaliação de que o cenário político no Congresso tende a se complicar ainda mais quando o Supremo Tribunal Federal quebrar o sigilo das delações da Odebrecht. Isso, finalmente, deverá acontecer em breve.

Por último, há incerteza sobre o julgamento no Tribunal Superior Eleitoral a respeito da cassação da chapa Dilma-Temer. Fazer as concessões agora tem o objetivo de chegar a um texto que a Câmara possa aprovar até maio. Mas essas concessões podem reduzir o impacto econômico da reforma, o que exigiria novas mudanças daqui a alguns anos.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
7
  1. Edson Candido disse:

    Não tem mais jeito! Não vai passar. Kkkkkkkk

  2. José disse:

    No desmantelamento da Previdência ninguém pensa no povo, nos cidadãos – especialmente naqueles infelizes que começaram a trabalhar aos 13, 14, 15 anos de idade! Só pensam nos agentes nacionais e internacionais do sistema financeiro. Apenas estes contam no cálculo do desgoverno Temer. Perguntas que ninguém responde: se a previdência é deficitária, 1) por que é drenado 30% de suas receitas (pela DRU)? 2) por que em relação a seus créditos são concedidas tantas renúncias e anistias fiscais? 3)por que grandes devedores da Previdência não são incomodados para pagarem seus débitos? 4) por que não combate a corrupção que drena uma enormidade de recursos da Previdência? 5) por que não se torna a gestão mais eficiente e menos burocrática e despendiosa? 6) POR QUE OS MILITARES (FORÇAS ARMADAS, POLÍCIA MILITAR E BOMBEIROS) SE APOSENTAM COM MENOS DE 50 ANOS (COM DIREITO A DEIXAR PENSÃO ETERNA PARA SUAS FILHINHAS MAIORES E CAPAZES) E A REFORMA NADA DISPÕE SOBRE ELES?

  3. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Dória é exatamente esse fato novo que faltava na política nacional.
    Agora que deu uma pequena mostra do que é capaz, ele deixa de se pertencer e passa a ser sujeito da vontade popular, sem ser demagogo, mas com moral e vontade de mudar essa triste forma de fazer política… a forma da decência !

    • walter disse:

      Cara Maria Aparecida, tem toda a razão do mundo…o novo esta enchendo os olhos do povo…”as raposas felpudas”, estão caindo na própria “cama de gato”; por esta o Alkimin e cúpula não esperavam…nem mesmo o FHC apoiava a candidatura do Dória…ontem no Roda viva, uns dois jornalista, estavam com firme proposito de defender o lula; tinham procuração explicita, e nem disfarçaram…para variar, mas o Dória foi espetacular…sinceramente, o Dória será candidato a governo do Estado SP…só será candidato pelo PSDB a presidência do Brasil, diante de uma hecatombe dos postulante no partido.

  4. Wellignton Alves disse:

    Tucanos sendo tucanos – interessados em um projeto de poder. Qual a diferença entre PT e PSDB? Entre Dória e Lula? Nenhuma.

  5. Renata TOEFL disse:

    Doria seria um excelente presidente. Doria e Lula iguais, as pessoas que dizem isso infelizmente tem um nível de instrução baixo e tenho pena delas.

  6. mano disse:

    prezados: ainda acreditam em fachada e nessas pessoas fabricadas? Fernando Collor era exatamente isso. pensar diferente disso evidencia ingenuidade, apesar de possível boa “instrução”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-12-15 08:16:47