aki

cadastre-se aqui
aki
Política
13-03-2018, 8h15

Doria deve explicação melhor para quebra de promessa

Não basta alegar chamado tucano para outro voo
25

KENNEDY ALENCAR
LONDRES

A saída de João Doria da Prefeitura de São Paulo a fim de concorrer ao Palácio dos Bandeirantes será um fator de desgaste na campanha estadual. Será preciso dar uma razão melhor do que essa de que ocorreu um chamado partidário. Delegados estaduais do PSDB lançaram ontem a pré-candidatura de Doria ao Palácio dos Bandeirantes.

Para quem se elegeu prefeito criticando os políticos, Doria aprendeu a reproduzir rapidamente um comportamento tradicional, quebrando a promessa de cumprir todo o mandato. Será difícil dizer na próxima campanha que não é político, mas gestor.

A exemplo de quando o prefeito ensaiou a candidatura presidencial no ano passado, a capital paulista volta a ficar numa posição de menor importância. O vice-prefeito Bruno Covas não tem o peso político que Doria adquiriu. Deverá ser um prefeito mais fraco politicamente. É óbvio que há risco de que isso provoque reflexos administrativos negativos.

É ruim alguém fazer campanha para administrar a maior cidade do país, que possui tantos desafios, e delegar essa tarefa a outra pessoa, abrindo mão de quase três anos de mandato. É como se a capital fosse descartável no jogo político.

O prefeito de São Paulo, pela importância da cidade e dos seus enormes problemas, deveria ser alguém que realmente quisesse ficar os 4 anos no mandato, como Doria prometeu inúmeras vezes.

São Paulo é uma cidade com questões tão complexas e difíceis que demanda um prefeito dedicado em tempo integral, não alguém com a cabeça nos palácios do Planalto ou dos Bandeirantes. Mas o que está acontecendo é o retrato da política como ela é, com as suas ambições pessoais, mudanças de rumo, surpresas e pedras no meio do caminho.

*

Casamento de conveniências

A candidatura Doria ao governo paulista é uma união de interesses do prefeito com uma parcela do PSDB que avalia que ele seria o tucano com mais potencial para puxar votos para candidatos a deputado federal e deputado estadual.

Existe um temor de encolhimento da representação legislativa do PSDB na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa. Nesse contexto, houve um casamento de conveniências mútuas que deve levar Doria a confirmar a candidatura pelo PSDB e vencer outros pré-candidatos do partido. Doria tende a ser um candidato bastante competitivo ao Palácio dos Bandeirantes.

Da parte de Doria, é a oportunidade para se livrar de um abacaxi administrativo a fim de tentar assumir um cargo com maior capacidade de investimentos e menos problemas graves _que costumam jogar para baixo a popularidade do titular. A história recente mostra que é mais difícil ser prefeito de São Paulo do que governador do Estado.

A situação financeira do Estado é muito melhor do que a da prefeitura. Os desafios administrativos da maior cidade do país costumam demolir a popularidade dos prefeitos paulistanos. Doria perdeu popularidade ao longo de 2017, chegando a 39% de reprovação no Datafolha no final do ano, taxa semelhante ao do antecessor, Fernando Haddad, no mesmo período de governo.

Segundo aliados do governador Geraldo Alckmin, o pré-candidato do PSDB à Presidência preferia que Doria ficasse na prefeitura. A ideia era ter um candidato a governador do PSDB mais fraco politicamente a fim de aumentar a chance de Márcio França, vice-governador de Alckmin que vai assumir o posto em abril e disputar o Palácio dos Bandeirantes.

Esse cenário estava sendo trabalhado para que Alckmin tentasse obter o apoio do PSB de França para sua candidatura nacional. Mas a articulação de Doria para competir com França aumentou as resistências que já existiam no PSB em relação a uma aliança nacional com o governador paulista.

Hoje, como o cenário mais provável é o PSB não apoiar o projeto presidencial de Alckmin, isso tirou força do governador para barrar o desejo do prefeito e de parte do partido.

Aliados de Alckmin reconhecem que Doria é nome mais forte do PSDB para disputar o Palácio dos Bandeirantes. No entanto, também afirmam que Alckmin não precisaria dele para angariar votos no Estado para a disputa presidencial.

Há relatos no PSDB de que Alckmin não engoliu até hoje a tentativa de Doria de se viabilizar no ano passado como candidato a presidente da República. Mas, com tanto obstáculos nacionais para ganhar musculatura política, Alckmin tende a aceitar a candidatura de Doria como um fato consumado e ter palanque duplo em São Paulo.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
25
  1. DORIA NÃO TEM NENHUM PREPARO. OS TUCANOS TIRARAM A OPORTUNIDADE DE LANÇAR ALBERTO MOURÃO, CANDIDATO A GOVERNADOR- QUEM NÃO CONHECE, VENHA A PRAIA GRANDE. CONHEÇAM COMO ERA EM 1992 E COMO ESTÁ HOJE- DA TERRA DE FAROFEIROS A QUARTA CIDADE MAIS
    VISITADA.

  2. Wellington Alves disse:

    Dória apenas mostrou o salafrário que é. Pena que não ferrou o suficiente os anti-PT.

  3. M disse:

    A ANTIPATIA QUE ESTE SUJEITINHO CONSEGUIU ACUMULAR EM APENAS HUM ANO A FRENTE DA PREFEITURA DA CIDADE DE MAIOR CONTINGENTE ELEITORAL DO BRASIL, PERMITE CONCLUIR: NÃO TEM A MINIMA CHANCE DE VITÓRIA

  4. Analista Alpha disse:

    Quem agradece são os adversários. É tanta cabeçada que apenas mostra quanto tem o Dória de gestor (nada, zero mesmo) e quanto tem o Alkimim de competente, deve ser a mesma cifra.
    O melhor estado do país apenas vai rastejando, a passos de tartaruga. Foi o pior no pib no ano passado, o lanterninha.
    Grande gestão do PSDB na prefeitura e no estado.
    E ainda querem governar o país. São políticos do mesmo porte dos demais, e estão atrás do mesmo objetivo, a chave do cofre.
    Vamos ficar de pé e aplaudir, ou melhor, chorar.
    Vamos mudar isso, há opções. O que não podemos é nivelar por baixo.

  5. gis disse:

    eu não voto mais neste homem, sem compromisso com a cidade e seu eleitor

  6. fatina disse:

    eu votei nele para prefeito, agora, não voto para governo…ele deveria ficar na não usar isso como escada para cargos mais elevados….meu voto ele não tem mais.

  7. Fabio disse:

    Há 23 anos o PSDB governa São Paulo.
    Será que o povo paulista decidiu deixar esse partido eternamente no palacio dos bandeirantes.

  8. ANTONIO SAMPAIO disse:

    Tucano não tem palavra mesmo. Pior é que o povo de São Paulo continua elegendo esses mentirosos do PSDB. O “Dória Gari” tirou benefícios dos idosos e dos estudantes, sim, aqueles que foram às ruas quebrar tudo por causa do aumento de 0,20 centavos no preço da passagem de ônibus do governo anterior. A resposta devem vir nas eleições, basta não eleger esses “gestores” sem compromisso com a cidade.

  9. Ricardo Araújo da Cunha disse:

    AINDA BEM QUE PAROU DE COMENTAR SOBRE REFORMA DA PREVIDÊNCIA. AGORA TÁ MENOS RIDÍCULO.

  10. Wilson disse:

    Já esta contaminado pelo virus POLITICUS MINTIROSUS. Não passou nem pela avaliação da população sobre o trabalho como prefeito e acha que esta em evidencia para pleitear o Governo do Estado.

  11. Tiago disse:

    A menos que informalmente quadros do PSDB apoie Márcio França como vem sendo especulado, não entendo qual será a vantagem no pessebista em apoiar a candidatura Alckmin à presidência já que o PSDB vai ter candidato próprio no estado. Mesmo tendo o comando da máquina paulista, sem apoios fortes, Márcio França não vai conseguir chegar nem próximo dos dois dígitos em porcentagem de votos.
    É curioso, mas acredito que a grande maioria dos paulistas não se lembram que Claudio Lembo e Alberto Goldman também já foram recentemente vices-tampão, embora não tenham tentado a reeleição.

  12. Augusto Riboldi disse:

    Da minha parte, não tem palavra, não tem meu voto

  13. camila santos disse:

    Tínhamos tantas esperanças e expectativas com o João Doria, realmente uma pena o modo como as coisas aconteceram e continuam acontecendo.

  14. walter disse:

    Eu já sabia caro Kennedy; não vejo nenhum problema nesta iniciativa, estou preocupado com os problemas da prefeitura, sem dinheiro e com poucos investimentos; vale a pena ao dória, se for possível, apresentar o que esta sendo feito, e o que esta sendo planejado, para antes durante e até o final do seu mandato como prefeito; precisa puxar a orelha do Bruno Covas, já que sua responsabilidade só aumentou…não foi um bom coordenador da sub prefeituras…O prefeito precisa lembrar, que sua responsabilidade continuará, por esta gestão…vale a pena enfatizar, os candidatos que despontam para governador, são desanimadores e sem qualquer capacidade de gestão, por tanto tudo é valido; precisaremos de uma gestão firme em SP.

  15. Vanderlei Luis Capparelli Lot disse:

    Mentiroso, dizia ser gestor e não politico, enganou a população ele é realmente politico de carreira, deixou a prefeitura no meio do caminho, sem fazer praticamente nada do que foi prometido,hospitais municipais sucateados,(sem materiais para cirurgias, remedios, aparelhos de ressonancia/tomografia quebrados, sem leitos disponiveis, ruas esburacadas, iluminação publica um caos, professores/servidores/médicos/ todos sem reajuste digno, pessoa sem carater, inidoneo, não tem capacidade para administrar São Paulo, estga deixando a prefeitura sem nenhum obra efetiva, o que então não fará com o ESTADO DE SÂO PAULO, vai gastar o dinheiro em viagens de turismo, é muito cara de pau, malandro, igual a todos os politicos não valem o que come.

  16. Mauro Lopes disse:

    Segue o exemplo do Serra que fez o mesmo e se deu mau.
    Não terá meu voto se o fizer.
    E onde está o Programa Leve Leite? Ele acabou como o leite das crianças mesmo?

  17. JEAN disse:

    MAIS UMA VEZ DORIA DEPENDE DIRETAMENTE DE ALCKMIN NO PALANQUE. A MESES ATRAS QUERIA DISPUTAR A PRESIDENCIA COM ELE . CHEGA SER PATETICO

  18. Leandro disse:

    Se dependesse de mim, não ia nem para o segundo turno, não fez nada em São Paulo e quer ser governador, isso é muito errado, deveria ser proibido renunciar ao cargo que se elegeu para se candidatar para outro.

  19. Quando o Prefeito João Doria foi eleito em São Paulo, ele afirmou que ficaria na Prefeitura até o final do seu mandato, eu votei nele, visto ser do partido, agora ele esta descumprindo suas palavras, então como confiar em nele, vejo que agora ele VIROU POLITICO, assim, por ser politico fica muito difícil confiar e acreditar, e desta vez não votarei nele.

    • Wellington Alves disse:

      Outro culpado por termos esse jabuti na prefeitura.

    • FG disse:

      Ele sempre foi político, e da pior espécie: dissimulado e traidor do próprio padrinho, rs. De qualquer forma o povo do meu estado, SP, é em geral muito conservador (=manifestoche) e vai acabar votando neste traste para governador

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-06-24 19:29:24