aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
23-12-2016, 9h18

EUA são mais rigorosos com a corrupção dos outros

Autoridades brasileiras devem satisfações ao público sobre cooperação
18

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos revelou a amplidão da corrupção praticada globalmente por uma empresa multinacional brasileira. Segundo o órgão americano, a Odebrecht pagou US$ 1 bilhão em propinas no Brasil e em outros 11 países.

Ao trazer à luz muita coisa que estava na sombra, a revelação tem um efeito pedagógico importante que o Brasil precisa conhecer e tomar como lição para que não se repita mais.

Um destaque importante é o rito processual legal impessoal e pragmático utilizado na parte americana da investigação. Não houve sistemáticos vazamentos seletivos, como ocorre com frequência no Brasil.

Apesar de os processos aqui correrem em segredo de Justiça, há inúmeros vazamentos ao longo das investigações, como acontece com a maioria das delações negociadas no âmbito da Lava Jato, o que está à margem da lei. A forma de investigação e de divulgação nos EUA é mais cuidadosa e eficiente.

Apesar disso, devem ser responsabilizadas todas as instituições utilizadas nessa cadeia global de corrupção. Bancos americanos e suíços foram usados nessas operações. Paraísos fiscais também. Devem ser cobradas satisfações e implementadas punições a instituições que serviram de ponte para a corrupção em escala planetária.

É importante a cooperação entre países para investigar a corrupção. No entanto, os Estados Unidos veem a corrupção dos outros como uma ameaça à segurança nacional deles. Na indústria militar, por exemplo, empresas americanas não são santas. Por razões de segurança nacional, os EUA sempre alimentaram ilegalmente com armas e dinheiro aliados pelo mundo que, no final das contas, atendem aos interesses americanos.

A lavagem de dinheiro no planeta serviu a propósitos diversos, que se confundiram, como corrupção e terrorismo, por exemplo. Ou seja, os EUA agem como polícia do mundo em relação à corrupção dos outros. Mas, apesar de uma lei rigorosa anticorrupção, não usam o mesmo critério em relação à corrupção deles, sobretudo quando essa corrupção se confunde com o que julgam a defesa da segurança nacional dos Estados Unidos.

Há um ingrediente geopolítico, com fortes reflexos econômicos, que deve ser levado em conta. Empresas multinacionais brasileiras como a Odebrecht competiam com companhias americanas na África, na América Latina e até mesmo dentro dos EUA, como, por exemplo, em Miami.

É necessário que o Brasil e suas autoridades deem satisfação aos seus cidadãos a respeito da forma como cooperam com os Estados Unidos, que são ferozes na defesa dos seus interesses porque não têm complexo de vira-lata, como diria Nelson Rodrigues.

O Brasil precisa defender os seus interesses também. Facilitar e direcionar processos contra grandes empresas multinacionais brasileiras, como é o caso da Petrobras, assim como outras grandes companhias nacionais, poderá ser danoso ao país no médio e longo prazo. Uma derrocada de empresas multinacionais brasileiras não interessa ao Brasil, mas aos seus adversários no mercado global.

Na crise de 2008/2009, vimos uma ação do governo americano para evitar a quebra de bancos que tinham sido responsáveis pelo começo da confusão com o chamado subprime. Houve punições, mas também uma preocupação em manter de pé bancos fundamentais para a economia americana, que hoje se recuperou e está crescendo de forma significativa.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
18
  1. João Grilo disse:

    E os que deveriam defender a soberania nacional se vendem em troca de um intercambio, ou universidade, para seus filhos e netos em alguma instituição de ensino no cafundó do judas do meio-oeste americano.

  2. Edi Rocha disse:

    E cabe à imprensa continuar cobrando essas satisfações.
    .
    Quanto aos vazamentos. Fica difícil quando o judiciário age politicamente.
    Dar para considerar que há muita irresponsabilidade por parte deles. São responsáveis por guardar sigilo, e não o fazem.

  3. Stanislaw. disse:

    Seu comentário é verdadeiro, Kennedy, porém acho que todo tipo de combate à corrupção é válido, porque nada destrói mais um país que a corrupção.
    O maior exemplo disso é a situação ética, política e econômica em que se encontra o Brasil, e ninguém pode negar que um dos principais motivos é a corrupção institucionalizada oficiosamente nos últimos anos. Em que pese o interesse de outros países em causar prejuízo a empresas nacionais brasileiras, visando a concorrência comercial, não se pode deixar de considerar que tais empresas são criminosas e que contribuem internamente para agravar os problemas sociais nacionais, “roubando” dos cofres públicos bilhões de reais que deixam de ser usados em prol da sociedade.

    • Pedro Galhardo disse:

      Concordo com seu comentário. Há uma defesa internacional de certas empresas até via ONGs. Veja que o crime por derramamento de óleo no golfo do México há alguns anos não foi denunciado, não fizeram berredo os integrantes do Greenpeace, e se vocês olhar na conta deles, de onde vem o doce dinheiro, o dinheiro doce que promove viagens, festas, encontros? vem exatamente de governos de países desenvolvidos, exatamente os que lucram com a exploração do petroleo e os que deixando suas empresas saudáveis mais fácil abocanharão os concorrentes.
      Entretanto a roubalheira daqui independente da origem ou da filiação partidária deveria dar cana por um longo tempo, o mensalão inocentou os políticos, está aí a autorização para continuar roubando. Foi o que fizeram…

  4. Hugo Lobo disse:

    Parabéns é aprimeira vez que leio alguém se preocupando com o assunto, não existem santos neste cenário e se não defendermos o que é nosso o preço vai ser muito grande que iremos pagar no futuro. É obvio que existem interesse que as empresas em questão saiam do mercado, resta saber quem dentro do nosso pais esta apoiando estas ações, sejam pessoas ou instituições e que elas sejam tratadas de acordo. O resultado pratico das ações até agora tem sido, desemprego, PIB negativo e futuras despesas com demandas judiciais contra nossas empresas. Não melhorou nada até agora.

  5. IVO MARONATO disse:

    Só olham o lado de fora,quantos foram corrompidos por eles e ainda são e ninguém faz nada, cobram dos outros mas não fazem a lição de casa, como santos fossem………

  6. juliano disse:

    Os vazamentos, os inquéritos, toda esta guerra declarada beneficia quem? E a quem prejudica? Os altos salários foras da lei, pagos por nós contribuintes beneficia quem e prejudica quem? A destruição de uma multinacional brasileira a quem prejudica e a quem beneficia. A Construtora Odebrecht construía quase tudo no Iraque antes da ocupação dos USA, fornecíamos armas para o Iraque, quem perdeu e quem ganhou com a invasão e destruição do Iraque, um dos mais promissores países do oriente médio. A guerra do Iraque deu inicio ao Estado Eslâmico e toda esta multidão de refugiados. A Guerra da Síria teve início com a destruição do Iraque. Será que nós brasileiros estamos mal informados. Será que o Snowden é herói ou bandido?

  7. Jose Ribamar Anute disse:

    O rigor contra a corrupção deviria vir da mais alta corte deste Pais, que é o poder executivo. Mais como esperamos que tudo venha a ser correto? pois o próprio presidente estar envolvido em esquemas de propina. Os nosso presidenciaveis para 2018, todos envolvidos em processos ou corrupção.Então vamos apelar para Deus cuidar deste imenso Pais, que se chama ainda BRASIL.

  8. Douglas Hernandes disse:

    Mais uma vez, perfeito e lúcido comentário.

    Kennedy como sempre mostrando como se faz jornalismo de verdade.
    Parabéns.

  9. Marco Túlio Castro disse:

    Engraçado como as informações passadas pelos EUA são esclarecedoras e batem na integra com as investigações no Brasil.
    Sabemos quem é cada um dos indivíduos citados pelos norte americanos.

  10. walter disse:

    “Trocando em miúdos”, caro Kennedy, os Americanos são ávidos por lucros fáceis, e o Brasil,um “celeiro de corruptos”, alimentados, pelo “maior de todos os tempos no Mundo”; o LULA simplesmente, acabou com qualquer possibilidades para a esquerda, neste século. A situação é tão dramática, que nem os defensores, sabem por onde começar; ninguém fala da “Dilma e sua Passadena”; pode ter certeza, quando abrirem a caixa preta dos fundos de pensões, BNDES, que até aqui, estranhamente, a Silvia não divulgou o tamanho do Rombo lá, tem a Eletrobrás…enfim, se a dilma autorizou certas benesses a terceiros, delatado pelo Marcelo, ficará difícil de se defender, por tratar se de grandes fabulas…basta imaginar o Tamanho dos desvios e pagamentos de Fortunas, obrigará o MP e o Juiz Sergio Moro, manter seu lula e dna Dilma,caso sejam confirmadas todas as delações, presos, e jogar as chaves fora; só terão uma saída, o acordo de delação,permaneceram presos, pela eternidade; não poderão sair do País…

  11. Rutilene Rocha disse:

    Agora sim, voce tá dizendo a coisa como ela realmente É!

  12. joao dias disse:

    FELIZ NATAL E ANO NOVO, KENNEDY. CONTINUE RESPEITADO PELA FIDELIDADE E ISENÇÃO DA NOTICIA DE TODOS OS DIAS. O GRANDE GANHO REAL DO BRASIL, EM 2016, FOI O PRESENTE PARA OS DIRIGENTES DO BRASIL, DE AMANHÃ. QUE SE RESUME EM OPERAÇÃO LAVA JATO. A CONFIANÇA NO BRASIL ESTÁ SENDO RECUPERADA E A SOCIEDADE, JOVENS E VELHOS, CONCLUÍRAM QUE O NOSSO PAÍS É GRANDE, RICO E VIÁVEL E, INVIÁVEL, ESTÃO SENDO OS NOSSOS DIRIGENTES, PARA ASSUMIR E CONCRETIZAR UMA PROFUNDA REFORMA NA ESTRUTURA DOS TRES PODERES. MUDE SE OS NOSSOS DIRIGENTES PARA MELHOR E MELHOR FICARÁ O NOSSO PAÍS. PENSEM HOJE O QUE PODEM FAZER PELO BRASIL , POIS O PAÍS JÁ FEZ DEMAIS PARA UMA MINORIA EGOISTA E SUGADORA.

  13. Romanelli disse:

    Assim foi assim sempre será ..até qdo durar..
    .
    Os EUA, pra evitar concorrência, acabaram de jogar na ilegalidade o site ALIBABA dos chineses ..tudo em nome da concorrência (rsrsrs)
    .
    Americano bonzinho ..sei sei ..enquanto isso S.Moro e seus promotoboys jogaram na LAMA as conquistas feitas por décadas pelo nosso setor de serviços, das empreiteiras, pelo mundo todo (nas Américas, Africa, oriente médio e Ásia principalmente)
    .
    Os rapazes misturaram maliciosamente tudo ..chamaram de PROPINA doações LEGAIS ..caixa dois ..intermediação e representação comercial de civis e de LÍDERES fora do Poder ..coisa clandestina e renda OFICIAL ..lobby ..e até corrupção de agente público e PRIVADO
    .
    Nunca é demais lembrarmos que sobre sua guarda, dos EUA (e da Inglaterra) repousam os maiores e melhores paraísos fiscais tb

    • Pedro Galhardo disse:

      A Odebrecht fez exatamente isto, misturou doações legais com as de propina com objetivo de misturar o bandido com a pessoa de bem. E eles sabem o que estão fazendo, fizeram isto há 2 décadas e funcionou. Agora com tantas delações, algumas serão irrelevantes e não se conseguirá apurar tudo pois a prescrição conta a favor dos réus, inclusive os da odebrecht. Este é o bandido que não se ressocializou, mas sim se aperfeiçoou, chegou mais próximo ao poder para corromper mais.

  14. Juarez disse:

    Resumindo: O Brasil está sendo sabotado no mercado internacional e mais uma vez com a ajuda da nossa elite golpista e da classe média alienada que serve de massa de manobra.
    P.S. Não estou dizendo que político e empreteiro corrupto não devem ir para a cadeia e principalmente devolverem o dinheiro público que saquearam. Mas isso não pode ser prerrogativa para deixar outros países se aproveitarem para quebrar nossa competitividade internacional.

  15. Rogerio Fonseca disse:

    Meu caro Kennedy! entendo sua colocação e confesso que é o único jornalista com viés de esquerda que acompanho de vido ao respeito que tenho por ti. Os vazamentos foram necessários, pois estamos em uma guerra onde o STF, MPF, Politico e até mesmo imprensa estão agindo “politicamente”. Por isto a celebre frase, Guerra é Guerra. Ja a Odebrescht, deveríamos dar o exemplo e extirpar do mercado essa organização criminosa, pq de empresa ela não tem nada!

  16. hugo disse:

    Não é uma coincidência o fato de que as maiores multinacionais do brasil foram destruídas pela lava-jato ao mesmo tempo em que se promovia um golpe de estado em que o novo “governo” tentava entregar os ativos brasileiros a preço de banana e o novo chefe da diplomacia brasileira, o tucano josé serra, tentava fechar as embaixadas brasileiras nos mesmos países onde as multinacionais brasileiras faziam mais negócios.
    E tudo isso com a “grande” imprensa, que é corrupta e anti-nacional, manipulando os ignorantes e ingênuos a bater panelas achando que se trata de “luta contra a corrupção”.
    O que 2016 mostrou foi que a imprensa é facilmente a maior inimiga do brasil, já que atende a interesses externos ao brasil, assim como em 1964. E 2016 mostrou também que a burguesia brasileira é a definição perfeita de “lumpemburguesia”, e que o brasil deveria ser renomeado para “bananistão”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-05-27 16:22:24