aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-01-2018, 8h24

FHC queima Alckmin enquanto Huck se move

Em programa de TV, apresentador dá corda a especulações
11

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Em artigo publicado ontem no jornal “O Globo”, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou a defender a tese de união de forças em torno de um candidato a presidente que possa enfrentar Lula e Jair Bolsonaro. Enquanto FHC queimava Geraldo Alckmin novamente, Luciano Huck se movimentava.

FHC subiu o tom em relação à entrevista publicada no jornal “O Estado de S. Paulo” na semana passada, na qual já tinha dito que o PSDB deveria dar apoio a um candidato que unisse mais forças, caso o governador Geraldo Alckmin fracassasse nesse sentido. No artigo de ontem, ele citou Alckmin, mas elencou também Marina Silva, Joaquim Barbosa e Henrique Meirelles como alternativas.

O ex-presidente voltou a enfraquecer a candidatura de Alckmin, porque aventou outros postulantes que poderiam unir forças de centro e centro-direita. Chegou a apelar até a “setores ponderados da esquerda”.

Quando um cacique tucano coloca a ex-senadora Marina Silva, o ex-presidente do STF Joaquim Barbosa e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao lado de Alckmin numa lista de presidenciáveis, ele enfraquece o nome mais forte do PSDB para ser candidato, que é o do governador de São Paulo. Ao expor tantas dúvidas em relação a Alckmin, FHC dá início prematuro a um processo de “cristianização” do tucano paulista.

*

Na reserva

Outro trecho do artigo de FHC chama atenção. Ele usa a expressão “quem mais seja” para sugerir que outros nomes, novidades, possam surgir na corrida presidencial. Esse “quem mais seja” tem nome e sobrenome: Luciano Huck.

Nos bastidores, FHC ainda não desistiu de Huck porque teme que Alckmin não decole. O ex-presidente é o maior incentivador da entrada na política do apresentador de TV. O PPS continua de portas abertas.

Ontem, ao participar do “Programa do Faustão”, na Rede Globo, Huck voltou a deixar no ar a possibilidade de ser candidato. No artigo escrito na “Folha de S.Paulo” no final do ano passado, ele já havia deixado essa porta aberta, ao usar a expressão “neste momento” para dizer que não seria candidato. Na época, foi um artigo de despedida, pero no mucho.

No “Programa do Faustão”, ele repetiu a expressão “neste momento”. Deu corda a especulações. Mas não será fácil viabilizar a candidatura de Luciano Huck.

As ideias apresentadas por ele até agora não passam de chavões de boa intenção e de bom cidadão. Ele também faz críticas aos políticos tradicionais, com os quais ele teria de lidar na realidade cotidiana caso conquiste a Presidência.

No entanto, não dá para brigar com a notícia. FHC e um segmento da sociedade fazem uma articulação para ter Luciano Huck como Plano B na disputa presidencial.

*

No ar

Como registrado em post da semana passada, foi feito no comentário de hoje na CBN uma correção. O presidente da Petrobras, Pedro Parente, não é filiado ao PSDB. Ele não tem filiação partidária.

Parente participou do governo FHC. Foi ministro da Casa Civil e gerenciou a crise de apagão em 2001. Apesar de o ex-presidente ter pensado em lançar Parente para presidente da República, ele disse que não pretende ser “Plano B nem Plano Z” nessa disputa. Correção feita.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”, que também analisou a reação de Bolsonaro a uma reportagem da “Folha de S.Paulo” sobre a sua evolução patrimonial:

Comentários
11
  1. walter disse:

    Sinceramente caro Kennedy, não conseguirá queimar um presidente eleito e com a maquina nas mãos, como havia dito, o FHC com o passar dos anos não se tornou sábio, pelo contrário; esqueceu do seu segundo mandato desastroso, permitindo a ascensão do lula..ficar sitando candidatos que não existem, como se fosse uma unanimidade nacional pega muito mal, e mostra sua falta de união, ao restante do partido; este já esfacelado, por pura burrice…Quanto ao Luciano Huck, não quer de fato ser candidato, nas entrelinhas, talvez espere um convite a vice; pretende o que todos queremos; aglomerar pessoas, não importa a ideologia, desde que limpas, para serem candidatos, brilhante ideia…quanto ao Pedro Parente, que bom que estão fazendo justiça ao executivo; precisamos de profissionais do naipe…

    • walter disse:

      Vale salientar caro Kennedy, no impeachment da dilma, fosse o Tiririca ou o lula, qualquer um deles o substituto; nosso dever enquanto republicanos em um estado de direito; nossa obrigação, enquanto brasileiros, seria o apoio ao novo governo, por linhas tortas é verdade; torcer para o quanto pior melhor por favor…Fica fácil as viúvas de qualquer partido; alguns ganham para promover a desordem; comentários sem pé e nem cabeça, tentar desestabilizar boas ideias, por não concordar com o lícito, insistem em não ver…a esquerda continua a lutar, com palavras vans, sem qualquer apego a verdade, tentando criar fantoches; enfim, tentam com ofensas e e jargões manjados, enganar os incautos, com nenhum argumento; pelo menos meia culpa não assumem…estou afirmando isto, já que tem um cidadão, sem qualquer critério, persegue as pessoas em sua coluna com ofensas, e isto esta sendo monitorado; por respeito a seu senso de democracia, devo participa lo; suas regras não permitem tal desnível…

    • Moacir Jose Casagrande disse:

      Fui eleitor de FHC nas duas eleições em que ele se elegeu, mas de uns tempo pra cá tem falado muita bobagem, e nao entendeu ainda que ele já deu já passou, deveria fazer uma “coligação” com o lula, ambos vestir pijama, sentar a beira da praia e jogar dominó.

  2. Analista Alpha disse:

    O FHC sabe que a derrota é certa com Alkimin, um político morno, com aquela fala lenta que dá sono. Só um povo muito conservador como os paulistas o elegem.
    Além disso, após quase 30 anos governando o estado mais rico e com melhor infraestrutura do país, não dá pra dizer que temos um exemplo de administração, um brinco de estado. Basta ver os índices de educação, saúde e segurança (quando não são maquiados).
    Tudo isso no estado que mais arrecada, e com os impostos mais salgados, com os pedágios mais caros, IPVA dos mais caros, ICMS dos mais altos.
    Então, ele está é certo, tem de apostar em outro mesmo, pois o Alkimin é muito fraco. Sem contar que ele também é alvo de denúncia no TJ, e só não foi transformado em réu porque conta com ampla complacência tanto no TJ quando no próprio MP, simpatizantes que são de sua ala política.

  3. Georges Christian Costaridis disse:

    Mais um que parecia sério e se mostra desesperado por poder…Luciano Hulk? Queisso sr. ex-presidente?

  4. Mauricio Jose da Silva disse:

    A menos de 10 meses das eleições partidos da grandeza como PMDB,PSDB,PT, não terem um candidato a presidência da republica demonstra o caos que esta a política e os partidos deste pais.Só no aguardo dos nomes!

  5. renata vieira disse:

    Passa ano e mais ano e este país nunca muda, a mesma ladainha e pessoas no poder de sempre.

  6. Josias Santos disse:

    No final do seu governo FHC fez tudo para que um operário chegasse ao poder. Como sociólogo queria fazer uma experiencia. Deu no que deu. O partido do operário mergulhou o país numa de suas piores crises. Agora FHC quer fazer mais uma experiencia com um apresentador de TV. Tenha juízo FHC.

    • Francisco Antonio Guilherme disse:

      O Senhor Luiz Inácio, para governar, se aliou a todas as velhas raposas do cenário político nacional e retirou do colote o nome da Anta Dilma para sucedê lo, assim não poderia se chegar a um bom termo.

  7. Geraldo Gomes disse:

    Capitão Bolsonaro disparando nas intenções de votos . Presidente do Brasil já no primeiro turno .O povo sabe quem é melhor para o Brasil . Capitão Jair Messias Bolsonaro .

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-01-22 02:03:36