aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
05-04-2018, 21h30

Gilmar Mendes fará apelo para STF votar prisão pós-2ª instância

Para ministro, tribunal gerou insegurança jurídica
11

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O ministro Gilmar Mendes disse que fará um apelo à presidente do STF, Cármen Lúcia, para julgar com celeridade as ADCs (Ações Diretas de Constitucionalidade) que questionam a aplicação da pena de prisão após sentença condenatória em segunda instância. Ele afirmou que não poderia haver “manipulação” da pauta.

Em entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição”, Gilmar Mendes afirmou que o STF gerou insegurança jurídica ao julgar o habeas corpus do ex-presidente Lula, negado ontem pela corte.

O ministro também considerou “infeliz” a manifestação do comandante do Exército, general Villas Bôas, na véspera do julgamento do HC de Lula no Supremo.

Ouça a íntegra da entrevista:

Comentários
11
  1. oswaldo mariano junior disse:

    Ledo engano desse senhor, que se diz supremo. Quem esta gerando inseguranca juridica e ele. Em seu livreco ele ensina justamente o que contradiz. Acredito que quem comprou deveria solicitar o dinheiro de volta, pois foram enganados.
    Provou mais uma vez quem realmente e. Ontem, 04/04, onde estava sendo julgado o caso mais importante da historia do Brasil, ele, o supremo, abandona o seu local de trabalho e vai viajar para Portugal. Ele deveria ser destituido da funcao de Ministro. Nao pode representar o supremo.

    • walter disse:

      Exatamente caro Oswaldo e Kennedy, o Gilmar e o marco Aurélio, precisa no mínimo respeitar o colegiado e sua presidente; podem até não concordar, mas a lei esta sendo seguida, gostem eles ou não…dia 04/04 foi decidido o HC, devem permitir e dar o tempo necessário, para novas tentativas em livrar o lula, por tabela…sabemos todos, que alguns do supremo, há interesses diferentes, e visam outros apenados, do fórum privilegiados, etc…uma vergonha a postura tão baixa e tão pequena, para um ministro da suprema corte do país; eles não tem este direito..

  2. Bem, e se fosse ao inverso, ou seja, 6 x 5, pela concessão da ordem ao paciente, o STF teria gerado insegurança jurídica? Esta resposta seguramente seria outra do Ministro Gilmar Mendes. Acredito que o Ministro, não deve se comportar como se fosse advogado do paciente, portanto, desastrosa à manifestação porque restou vencido no Plenário do STF. É postura inaceitável.

  3. ronaldo petrosemolo disse:

    Esse senhor é um péssimo exemplo para o judiciário e um desserviço para o País.

  4. MINISTROS DO STF: "VARIAÇÕES FRÍVOLAS NÃO DEVEM MUDAR JURISPRUDÊNCIA"! disse:

    É revoltante ver ministros no STF defendendo mudanças na jurisprudência com claro intuito de proteger, além do condenado em 2 instâncias judiciais, Lula – Aécio, Temer, Jucá, Renan, Barbalho, Collor, Padilha, Moreira Franco e todos os semelhantes a esses. Estão preocupados também que o STF perca a palavra final nos julgamentos dos réus “Padrão Fifa”, onde os advogados padrão Fifa esgotam suas capacidades máximas de competências fortíssimas… Estão preocupados que instâncias inferiores captem mais holofotes que o STF. Mas não se preocupam que é uma vergonha querer mudar uma jurisprudência firmada há apenas 2 anos pelo STF. Deveriam se preocupar dos tapas nas caras (para quem tem vergonha na cara) dados pela proba ministra Rosa Weber – que disse, alto e bom som que “variações frívolas não devem mudar jurisprudência”!

    • O comentarista tem razão. Digo mais, o voto do ministro Gilmar Mendes é de efeito reverso: não diz a verdade, quando afirma favorecer Lula. Quer mesmo favorecer os crápulas que exploram o Brasil desde 1500, estuprando, matando aniquilando, etc. No desembarque da frota real em 1808, já existia a formula PR (Principe regente), pintada nas casa que o nobres recém chegados escolhiam e que os cariocas traduziram para “ponha-se na rua”, a mando do reina. Lula pisou na armadilha. Vamos ver o que fazem com os demais delinquentes que se acham a salvo. Como diz o general, vamos precisar botar ordem. Afinal, é o povo que deve mandar. Lembranças ao Aécim, Sarneysim, e vai por ai…

  5. Este é um senão o unico pais do mundo onde as leis não são feitas para todos. A lei só é feita para ´prender pobres e salvar ricos que tem dinheiro para recorrer até a ultima estancia causando com a isso a impunidade. Alias a nossa constituição foi feita pelos nossos legisdares que buscaram toda a proteção e podendo com isso poderem fazerem o que quizerem sem que respondam por isso. Precisamos de uma nova CONSTITUIÇÃO feita por notaveis e não por politicos. Devemos lutar pela diminuição de numeros de politicos(10 deputados federais por Estado, 2 senadores por Estado, 9 Magistrados no Supremo e apenas 25 acessores para cada um), É um absurdo onde um pais que não tem verba para a Saude, Educação e Segurança, mas tenha para bancar as mordomias de nossos politicos que são talvez os mais bem pagos do mundo. Isso é rir da cara do povo.

  6. Ton disse:

    Insegurança Jurídica é quando esse senhor julga algum caso. Visivelmente, até para um absoluto leigo, utiliza-se de critérios pessoais para decidir em desfavor da democracia brasileira. Infelizmente, na política e no judiciário, temos nos representando pessoas que não merecem ter o poder que detém.

  7. Sobre as entrevistas do Lula do Gilmá…
    Como se manipulação de pauta não ocorressem nos legislativos municipais, estaduais e federais. Me desculpe o competente jornalista, mas esta duas personalidades já não fazem parte de nenhuma unanimidade nacional já há algum tempo. Têm se mostrados contraditórios, perniciosos, “espertalhões” e não dão a mínima para a grande maioria da nação brasileira. Acham que podem fazer o que bem quiserem. Na minha opinião, AMBOS já deveriam estar trancafiados há bastante tempo. Mas se utilizam das “brechas da lei” para continuarem atuando. Um, com conhecimento de causa. E o outro com uma excelente retórica. Ainda acham que irão iludir todos, em tudo, e durante todo o tempo. O próprio tempo mostrará o verdadeiro caráter dessas sumidades. Na minha opinião, a opinião deles não merece credibilidade alguma. Para mim, representam lixo. Escórias da sociedade civil brasileira.

  8. ANDRIUS disse:

    Mais uma vez vemos o politicamento correto sendo aplicado, vemos alguém com poder para fazer o certo e não o faz né senhor Gilmar…esta querendo, uma medalha ou uma melancia, estamos vivendo um tempo de incertezas e a unica certeza que buscamos e uma justiça reta, com decisões certas para o bem de uma sociedade e não livrar a cara de um, onde todos os fatos provam por si só a culpa. Quem fica tentando provar a inocência mediante a tantos fatos que o penalizam nada mais é do que um grande culpado.

  9. NÃO É JUSTO STF MUDAR JURISPRUDÊNCIA PARA LIVRAR CORRUPTO DA CADEIA! disse:

    Alguns ministros do STF vêm envergonhando a instituição ao quererem mudar o que foi decidido há 2 anos apenas, em 2016. “Variações frívolas” não poderia ser substituída por expressão mais própria, a não ser a que provavelmente usariam brasileiros muitíssimo indignados e incapazes de manter a temperança: “falta de vergonha na cara”! Mudar jurisprudência como essa da possibilidade de prisão após condenação em 2ª instância, num momento como esse, é prova de que parte dos componentes do STF atual está a defender corruptos, visto que, além da condenação e prisão de Lula há outras na iminência de acontecer, envolvendo notórios ladrões de cofres públicos, travestidos de representantes do povo! Felizmente o ministro Toffoli, demonstrando amadurecimento importante para a função de presidente do STF, que assumirá em setembro, manifestou-se, em plenário, alto e bom som, contrário a tal mudança.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-04-27 03:49:52