aki

cadastre-se aqui
aki
Política
07-12-2017, 8h13

Governo avalia se se arrisca a votar reforma

Planalto ainda não tem segurança de aprovação
15

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Na reunião de ontem à noite no Palácio do Planalto, articuladores políticos do governo avaliaram que ainda faltam muitos votos para levar a reforma da Previdência ao plenário da Câmara na semana que vem.

De acordo com dois deputados que estiveram na reunião, ainda não há segurança para votar. Dos partidos da base de apoio do governo, apenas o PMDB e o PTB estão realmente comprometidos com a aprovação dessa proposta enxuta de reforma da Previdência.

Fracassou aquela tentativa de levar as bancadas que apoiam o governo a fechar questão a favor do projeto. Algumas legendas dizem que só examinarão a possibilidade de fechar questão se a data da votação for marcada e o governo demonstrar segurança para votar.

O PSDB mantém a dubiedade em relação à reforma. Sem comprometimento tucano será complicado aprovar o texto.

Portanto, há maus sinais no horizonte, porque o governo corre contra o tempo.

O Palácio do Planalto tem, na prática, as próximas duas semanas para tentar votar a reforma da Previdência na Câmara. No entanto, o quadro de votos do governo hoje é o seguinte. Há 200 votos certíssimos a favor do projeto. Estima obter o apoio de mais 60 a 70 deputados por meio da cobrança de compromisso com o governo. São deputados que receberam cargos e verbas e que serão lembrados de que poderão perder essas benesses se votarem contra. Faltariam entre 50 e 60 votos, que precisariam ser obtidos numa negociação individual entre o governo e o deputado.

Mas é necessária a mediação do líder de bancada no sentido de dizer quais deputados estão reticentes e precisam ser abordados pelo governo. Ontem, esta lista não ficou pronta. Até hoje à tarde, o presidente Michel Temer espera ter esse mapa nas suas mãos.

Alguns aliados de Temer defendem que ele deveria bancar a votação de qualquer maneira na semana que vem. Até ontem, Temer continuava inclinado a levar a votação do tema ao plenário apenas se tiver segurança de vitória.

Mas alguns deputados defendem marcar a votação e usar o que chamaram de estratégia de chegada. Ou seja, demonstrar segurança para votar e assustar parlamentares que teriam medo de ficar contra o governo num cenário de vitória.

É uma estratégia arriscada, porque são necessários 308 votos em dois turnos de votação. A decisão de votar ou não será tomada pelo presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. É fato que diminuíram resistências à reforma da Previdência com esse novo texto. No entanto, também é fato que até ontem à noite não havia segurança de vitória. A novela deve continuar nos próximos dias.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
15
  1. Analista Alpha disse:

    É incompreensível que se queira reformar (assaltar a previdência) para pessoas que já contribuíram por mais de 30 anos. Tanto se fala em segurança jurídica quando o assunto é benefício às empresas e empresários. Para o trabalhador, nunca haverá segurança jurídica? O cidadão pode estar às vesperar de se aposentar, PAGOU 35 anos de previdência, e o dinheiro foi pra onde?
    Como pode uma proposta assim encontrar apoio na sociedade?
    É incompreensível !!!
    Cada trabalhador paga 0,11 salários ao mês, corrigido apenas pela poupança, após 35 anos são 210 SALÁRIOS BRUTOS depositados.
    E vem o governo e a imprensa e o mercado, dizer que VOCÊ tem de trabalhar mais e pagar mais.
    Os juros mensais após esse período é de 1,24 SALÁRIOS BRUTOS. Mesmo sacando 1 salário por mês, o dinheiro depositado AUMENTA.
    É difícil assim as pessoas compreenderem que estão nos roubando????

    • paulo disse:

      Concordo plenamente

    • walter disse:

      Analista Alpha, não há saída; não estou justificando apenas constatando; esta reforma é péssima, por privilegiar o funcionalismo existente…o futuro contribuinte se existir; terá que pagar muito mais, para ter benefícios…teremos que rever no próximo governo eleito de fato; fazer os ajustes absolutos, ou não haverá aposentadoria para ninguém…Não podemos esperar justiça social, com o país em frangalhos…não há milagres; a taxa selic por exemplo esta a 7%, por falta de ação no consumo; de fato os recursos são muito caro…tudo isto refletirá no futuro próximo, nas admissões…somente um governo legitimo e de boa fé, poderá acrescentar, nestas correções…

      • Sebastiao Canabrava disse:

        Camarada, voce com certeza nao e’ assalariado, nao trabalha como empregado. Esta reforma visa apenas levantar recursos, mas o faz contra os trabalhadores. Por que ao inves disto, nao faz uma cobranca eficaz das empresas devedoras da prividencia social? Seria bilhoes a receber. Levantaria o caixa da previdencia (e do governo, pois o caixa e’ um so’). Concordo em fazer algumas mudancas, mas para quem vai entrar. Nao para aqueles que ja contribuiram uma vida (e muitos salarios) para a previdencia).
        Nem seu idolo, Alckmim, esta’ concordando com esta alteracao na previdencia.

        • walter disse:

          Bom mesmo Sebastião, foi a reforma que o lula e a dilma não fizeram…você e muitos outros “trabalhadores”, reclamam; nada esta bom, esperam milagres, estamos no Brasil caro…a reforma terá que ser feita, por motivos óbvios…se não esta entendendo eu explico…se a reforma não sair, vai onerar cada vez mais a sociedade, e seu emprego vai para o vinagre, compreende…atente se aos fatos; precisamos urgentemente estancar a sangria…também acho que o funcionalismo privilegiado tem que acabar; estes 3 BI que gastamos todos os anos, com filhos e ex mulheres de coronéis devem acabar;exemplo, a aposentadoria de 30 mil reais da finada Marisa onera..reflita o mal que as promessas não cumpridas do lula, fez a você; procure ver o contexto de tudo..

          • Carlos disse:

            Sou servidor federal, trabalho desde os 16 anos, e no serviço público há 35 anos sempre em ambiente insalubre. Tenho 38 anos de contribuição, não tenho direito a aposentadoria, meu salário após 35 anos de serviço (R$ 4870,00) é menor do que os deputados ganham de auxílio moradia. Se esta reforma passar, vou ter que trabalhar por 49 anos em um ambiente insalubre em grau máximo. Deve ser este o meu “privilégio”.

    • Javam disse:

      Esse governo não tem nenhum compromisso com verdade, moral e ética. A própria campanha desonrosa contra o servidor já diz tudo. Não espere nada desse governo, apenas lute contra ele com armas que dispuser. As redes sociais é bom caminho.

    • Luiz Melo disse:

      Imagine eu amigo. tenho 34 anos e 1 mês de contribuição, aí vem um bando de canalhas e acham que não tenho direito de me aposentar, cadê a justiça? Perderei 200 mil reais caso essa farsa passe.

  2. paulo disse:

    Porque não cobram os grandes devedores da previdência(entre os quais grandes grupos de comunicação que apoiam a reforma para não pagarem oque devem) antes de prejudicar os cidadães comuns,porque não divulgam na mídia os maiores devedores e quanto devem?

  3. ANDRE disse:

    Sim, conforme comentaram esta reforma é um assalto, até porque nas décadas em que a previdência foi superavitária, por meio de uma lei de desvinculação de receitas, o dinheiro foi utilizado pelo governo para outros fins, provavelmente se não houvesse tal desvinculação o tal rombo da previdência não existiria, pelo monos não agora. O Temer e sua gangue propõe que nós trabalhemos mais para nos aposentarmos, estes anos a mais servirão para continuar pagando as imorais aposentadorias acima do teto, às filhas de militares que não casaram e para cobrir as dívidas das prefeituras, dos ruralistas e de empresários que não pagam a previdência. Não podemos deixar que os congressistas nos façam de palhaços

  4. REFORMA DA PREVIDÊNCIA SIM, MAS, ANTES, VIVA A LAVA JATO! disse:

    Esse governo corrupto, sem apoio popular, quer fazer uma reforma sem discussão com a sociedade, “acertada” com maioria de gente envolvida com crimes de corrupção, muitos notórios bandidos travestidos de representantes do povo. O objetivo único é atrair investidores para o crescimento econômico, como se isso fosse o único anseio da sociedade. E a crise moral provocada pela roubalheira aos cofres públicos pela ladrãozada e que, mesmo com a Lava Jato em curso, continua?
    E a crise política com tantos envolvidos em corrupção?
    O povo não aceita mais pão e circo acompanhados de impostos escorchantes para pagar a conta! Reformas têm que ser discutidas na Câmara e Senado, em presença do povo, e não nessa vergonhosa distribuição de propinas com outros nomes, acertadas em cafés da manhã, almoços, jantares – bem ao estilo daquele acerto feito, e gravado em áudio, na calada da noite, em porão de palácio, sem registro oficial – com certeza na presença apenas de ratos!

  5. juscelino gama disse:

    Quando um projeto dessa envergadura (o qual alterará negativamente a vida de todos os brasileiros que trabalham) é apresentado para ser votado a toque de caixa, inclusive com uso de chantagem, fico a pensar que algo está muito errado. A CPI da Previdência demonstrou à saciedade que não há déficit; também a ANFIP demonstrou matematicamente o não déficit.
    Conclusão: o governo mente descaradamente.
    Daí a pergunta: essas pessoas que defendem a tal reforma estão a soldo de quem?

  6. Álvaro Eugênio de Araujo Villa Campo disse:

    Concordo com os comentaristas que é um absurdo, principalmente para mim que sou especialista em direito do trabalho e previdenciário, a previdência social não pode ser deficitária, basta ver o plano de custeio da mesma, é matematicamente impossível, muito menos a seguridade social, que cuida dos benefícios, pois também possui fonte de custeio própria e como a previdência não pode ser deficitária, o que ocorre é que estamos diante da 2ª maior população do mundo no ranking de ignorância sobra a realidade, ficando atrás apenas da África do Sul, segundo a Ipsos Mori de percepção errada da realidade, portanto qualquer propaganda sobre a reforma da previdência, ou seja sobre que assunto for, a grande maioria da população brasileira não entenderá absolutamente nada, motivo pelo qual a classe política comete os maiores absurdos em benefício próprio e logicamente contra a população, triste realidade.

  7. lct disse:

    esse governo e esse congresso naõ tem moral para aprovar nada

  8. O Temer medrou com a queda da Bolsa no dia seguinte a sua declaração em que deu de ombros, como um Pilatos, para o que viesse acontecer com a Nova Previdência. Agora sim, está refém do mercado. Criou uma crise política e deu aos Kojacs do mercado a oportunidade de especular. Duas coisas: deputados com experiência de mercado, leia-se Rodrigo Maia, estão especulando com na Bolsa com suas declarações. O Cunha já disse ao Funaro, lembram, que dá para ganhar muito dinheiro com o que acontece em Brasilia. Outra: faltou contenção política a essa equipe econômica. Qualquer raposa teria dito lá trás, “essa Reforma não passa!”. Se era para apresentar essa versão enxuta, por que não fizeram desde o início? Se era para por um bode na sala que pelo menos dessem um banho nele. Incompetência, é o nome disso.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-12-17 23:05:15