aki

cadastre-se aqui
aki
Política
12-05-2017, 8h21

Há um ano no poder, Temer governa melhor que Dilma

Melhorar a economia continua a ser principal desafio do peemedebista
24

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Há exatamente um ano no poder, o presidente Michel Temer aprovou no Congresso medidas econômicas e políticas que a administração Dilma Rousseff tentou e não conseguiu.

Na prática, é um governo semiparlamentarista, o que lhe dá governabilidade no Congresso, mas também o afasta da sociedade, devido à péssima imagem do Legislativo e à qualidade ruim de vários ministros que são parlamentares.

Temer apostou todas as fichas no Congresso. Tem ainda um grande desafio a vencer no Legislativo: aprovar a reforma da Previdência. Se conseguir, há chance de contar com maior apoio do mercado financeiro e do empresariado, o que poderá melhorar as expectativas econômicas e destravar investimentos. Se fracassar, dificilmente conseguirá chegar ao final de 2018 com chance de influenciar a eleição presidencial.

O presidente está num momento delicado, porque a impopularidade do governo cresceu, existem ministros importantes, como o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, na mira da Lava Jato e ainda não apareceram resultados concretos na economia real, em termos de geração de emprego e renda. É fato que a inflação perdeu força e os juros caíram, o que são avanços inegáveis na comparação com Dilma.

Temer governa melhor do que Dilma. A boa relação com o Congresso e a quantidade de projetos que aprovou são prova disso. Mas o desemprego continuou a crescer. Passou de cerca de 12 milhões para 14 milhões de desempregados. Isso é um problema que impacta diretamente na baixa popularidade de Temer e de sua administração. Melhorar a economia, o que depende da reforma da Previdência, é o maior desafio do peemedebista.

*

Coração do governo

Na entrevista ao SBT do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a reforma da Previdência foi um dos destaques. Ele disse ter certeza de que ela será aprovada. Afirmou que deseja começar a votá-la a partir do dia 24 até o final do mês de maio.

Admitiu que essa votação poderia adentrar o início de junho, mas afirmou que seria ruim adiar por mais tempo a batalha no plenário da Câmara, sob pena de correr o risco de perder o timing. Ou seja, de não conseguir votar. Maia disse que a reforma da Previdência é o coração do governo Temer, no sentido de que seria fundamental a aprovação para que haja recuperação econômica.

Maia relatou que ouviu de políticos com os quais conversou que eles consideraram que Lula teve saldo positivo ao depor perante Moro. Negou a possibilidade de o Congresso aprovar algum acordão contra a Lava Jato, como, por exemplo, anistiar os casos de propina investigados.

Mas afirmou que foi o próprio Ministério Público, nas dez medidas de combate à corrupção, propôs a tipificação do crime de caixa 2 eleitoral. Disse que, se isso acontecer, a prática de caixa eleitoral anterior à criação do novo tipo de crime não poderia ser punida.

Falou que é necessário mais respeito ao direito de defesa no Brasil e afirmou que as acusações que sofreu nas delações da Odebrecht serão arquivadas pelo Supremo Tribunal Federal.

Dilma se complica

O fim do sigilo das delações do casal de marqueteiros João Santana e Monica Moura traz novos complicadores para o ex-presidente Lula, mas atinge mais fortemente a ex-presidente Dilma, porque há acusação de que ela deu informações sobre o andamento da Lava Jato e da possibilidade de prisão dos investigados.

No início da Lava Jato, Dilma achava que as investigações atingiriam apenas Lula e o PT. Ela se julgava inatingível. Errou feio, o que foi decisivo para a queda do poder.

Essas delações a deixam em situação muito difícil, porque contradizem frontalmente a versão dela sobre não ter usado ou não ter ciência do uso de caixa 2 nas suas campanhas eleitorais. Dilma tinha forte relação de amizade com o casal Santana, muito mais do que Lula.

As colaborações do casal também deverão ter impacto sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o que pode afetar o atual presidente da República. Ainda será preciso medir se haverá dano colateral para Temer e a extensão desse eventual prejuízo ao peemedebista.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
24
  1. Antonio Lucio Furtado disse:

    Ilmo sr. Kennedy!

    Em qual país o presidente Temer está governando melhor que seu antecessor?

    • Fernando disse:

      Caro Antônio Lúcio Furtado, sei que a pergunta foi direcionada ao Sr. Kennedy porém tenho a sua resposta: Brasil!!
      Não é e nem será o governo dos sonhos de 100% dos brasileiros, porém é inegável que no mínimo é melhor que o governo Dilma.

      • Dimas disse:

        O que é melhor governo no caso? Ficou claro que trata-se da capacidade de manter-se no poder e aprovar reformas. nesse sentido, é realmente melhor. Contudo, para ser melhor governo Temer teve que se abster de governar. É apenas intermediário entre o congresso e o empresariado. Não governa de fato. Ao contrário, pode-se dizer que é governado. Quanto a realizar um governo que atenda a maioria do povo trata-se do maior fracasso do século. Num país mais civilizado, Temer e este Congresso teriam sido expulsos dos palácios à bala.

      • Rosana Lima disse:

        De fato esse é o pior governo da história desse país, simplesmente pelo fato de ser ilegítimo, fake, e nisso concordo, imbatível para tramar maracutaias em benefício próprio e contra o povo brasileiro.

      • Wellington Alves disse:

        100%? Isso é provar que não entende de nada. É melhor em articulação política. (PONTO). Um governo altamente dependente de um congresso corrupto e depravado.

    • Giordano disse:

      Me faço a mesma pergunta Antonio. Talvez no mundo do faz de conta! A economia está voltando pela lei do “retorno a média”. Se pegar o preço das commodities na época do impeachmente e agora você verá que elas praticamente dobraram de preço. A inflação cai por falta de consumo e eu não vi nenhum sinal de vida vindo dos investimentos. O fato do Temer ter conseguido aprovar as coisas no congresso também não favorece muito. O que está se aprovando é um verdadeiro assassinato da constituinte democrática de 1988, quando as consequências sociais aparecerem já vai ser tarde e a década de ouro que o Brasil passou será perdida em pouco tempo.

    • walter disse:

      Infelizmente caro Antonio Lucio, o Temer só esta neste governo a um ano, com um mandato tampão, por condução “coercitiva” do PT do lula…não se pode ignorar que a dilma, foi um arranjo triste, para as pretensões do lula…não se pode ignorar que a esquerda, fez bobagens atrás de bobagens, independente de quem é culpado. O Lula será condenado, pelo conjunto da obra….estamos com mais um escândalo de 1 BI no BNDES, de uma das empresas mais citadas ultimamente, que é a JBS, onde o filho do lula faz parte…esta “coincidências” não deixam o país caminhar…na verdade o Temer esta amenizando o tranco a favor das “raposas felpudas”…se considerarmos isso, o TEMER É MELHOR QUE A DILMA DE LONGE…precisa acontecer as reformas…

  2. Diego M. disse:

    Caro Kennedy, leio com atenção e respeito suas análises, mas dizer que Temer governa melhor que Dilma só porque mantém uma boa relação com o Congresso é, no mínimo, um equívoco. Qual o resultado dessa boa relação? Aprovação de reformas e medidas que representam retrocesso de direitos em troca de cargos e liberação de emendas parlamentares. É o velho toma lá dá cá. Ambos os lados (Planalto e Congresso) estão dominados por figuras compromissadas unicamente consigo mesmas e com os detentores de 90% da renda nacional. Garantir a governabilidade não significa governar melhor.

  3. ANDREa disse:

    Kennedy, não ha o que comemorar com redução da inflação, pois ela só ocorre em função da grave recessão por que passa o pais, alias se concretiza o que apregoava os economistas do PSDB, que com o pleno emprego, não tinha como controlar a inflação. Todas as ações do Temer, foram até agora na contramão da geração de empregos, com exceção da tímida redução da taxa de juros. Na verdade, o cenário não mudou em nada desde que o mesmo assumiu, não houve redução de gastos nos ministérios e nem no legislativo, o judiciário garantiu o seu pomposo aumento. Na realidade não temos mais executivo, temos apenas o legislativo e o governo aposta todas as suas fichas em perspectivas futuras, que acredita ele virão com a reforma da previdência.

  4. Fernando M.A. disse:

    Essa comparação também não vale muito, praticamente qualquer pessoa governaria melhor que a Dilma! Portanto não é mérito do Temer, é obrigação.

    Agora a Dilma ficou com graves problemas, pois os crimes que ela está sendo acusada não são os costumeiros que as forças politicas tendem a passar a mão por não costumar comete-los, isso vai eliminar o pouco de apoio e crédito que ela ainda possui.

  5. Wagner disse:

    Não adianta “formatar” o Brasil, sem mudar o sistema operacional.
    Então por onde esse governo é melhor?
    E se for melhor, ele é melhor para quem??

  6. luiz gomes disse:

    Eu não diria isto….eu diria :”Temer governa menos pior que a Dilma”…

    • p/Luiz Gomes disse:

      Eu diria: é tudo farinha do mesmo saco! Ou se não fosse, seriam candidatos na mesma chapa, um presidente e o outro vice? Se há diferença é difícil de perceber…

  7. Alexandre Medeiros disse:

    Prezado Kennedy. Acompanho seus sempre equilibrados comentários, mas acho que desta vez você se equivocou ao afirmar que “Temer governa melhor do que Dilma”. Ele apenas defende os mesmos INTERESSES ECONÔMICOS da CLASSE DOMINANTE ignorando as necessidades do POVO e é isso e apenas isso que o aproxima dos interesses do atual CONGRESSO, o PIOR que já houve em toda a nossa história. Isso sem falar dos métodos nada republicanos de “CONVENCIMENTO” adotados e que deveriam ser objeto de condenação pública.

  8. Humberto Guimarães disse:

    Melhor para quem?
    Na Revolução Industrial,a economia cresceu muito.E os operários? Trabalhavam 16 horas por dia; viviam na miséria.
    Em 1964,fizeram, na marra,muitas reformas.A economia cresceu, os salários diminuíram.
    A Reforma da Previdência é necessária? Para quem?
    Muitos economistas e pessoas da Auditoria Cidadã da Dívida dizem que não, pois só há déficit porque receitas da Previdência vão para pagar juros da Dívida. Ela era de 3 trilhões e 300 bilhões em 2015 ; e os juros, quase metade do PIB. Que assalto!
    Procuradores apontam para políticos, mas não para os juros que os rentistas embolsam. A dívida só faz crescer devido a mecanismos financeiros, não por causa de captação de dinheiro para investimentos.
    Nos países da OCDE, os trabalhadores vivem melhor do que os daqui. Lá a tributação sobre consumo e renda do trabalho é de 33% e a sobre capital e riqueza, de 67%. Aqui, é de 72% e 28% respectivamente. Que roubo, hein? E fala-se de reforma da previdência e não na tributária.

  9. Concordo plenamente com o artigo, embora os os eleitores de Dilma que não sossegam enquanto não terminarem de afundar o país discordem.

  10. Stanislaw. disse:

    Está claro que o impeachment apenas operou uma “divisão’ da quadrilha no poder. Está claro que o novo governo substituiu a parte expurgada do governo pelo impeachment, por bandidos de outras quadrilhas, a fim de manter sua base de sustentação sólida.
    Conclusão: “tudo como dantes, no quartel de Abrantes”!
    Está claro que a PF, MPF, parte do Judiciário e outros órgãos ainda com alguns resquícios de honestidade insistem em combater a corrupção no país, através do que veio a se chamar “Lava Jato”!
    É muito importante que o povo entenda que sem seu apoio à Lava Jato corremos o risco de assistirmos à vitória dos bandidos empoleirados no poder. É necessário apoio à Lava Jato e limpeza total nas eleições de 2018!

  11. .O SAMBA DO CRIOULO DOIDO...SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME... ISSO É UMA VERGONHA... VIVA A LAVA JATO! disse:

    Comparar Temer com Dilma é comparar toucinho com banha. É farinha do mesmo saco, formaram chapa duas vezes. Grande parte da mídia finge não enxergar que estamos governados e representados por bandidos! É a força “comercial” do governo na mídia! Com poucas exceções, quadrilhas de bandidos de altíssima periculosidade dominam o poder sem o mínimo desejo de servir à sociedade, ser representante do povo. Grande parte do Executivo e Legislativo é investigada por corrupção. É tanta vergonha que não há político em condições, hoje, de ganhar uma eleição para presidente derrotando alguém que comandou a corrupção no país por 15 anos e está em vias de ir para a cadeia! Chegamos à situação: “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”!

  12. Helena/S.Andre (SP) disse:

    Temer governa melhor que Dilma? Tem boa relação com o Congresso e a quantidade de projetos que aprovou são prova disso? Mas é claro que está conseguindo aprovar as coisas do jeito que ele quer, pois não tem um Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados para atrapalhar. Cunha e suas pautas bombas só sabotou o governo Dilma. Então como querer que Dilma conseguisse governar? Mas saiu a pesquisa DataPoder360 recentemente que constatou que explodiu número de brasileiros que acha governo Temer pior que Dilma. E aí, como ficamos?

    • p/ Helena (Sto André/SP). disse:

      Não pode haver diferença entre os dois, primeiro porque ambos formaram chapa duas vezes, segundo porque ambos encheram os ministérios de bandidos conhecidos por todos, a maioria investigados por corrupção!

  13. Paulo Yönten disse:

    Semiparlamentarismo? Compra de voto na veia, isso sim!

    Desde quando deitar e rolar na lama com a corja é “governar melhor”?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-07-24 17:32:24