aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
05-04-2018, 21h35

Lula diz que Moro “apressou” ordem de prisão para evitar liminar do STF

Para Lula, "sonho de consumo" do juiz é vê-lo "um dia na prisão"
4

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O ex-presidente Lula disse que o juiz Sérgio Moro “apressou” a sua ordem de prisão por avaliar que o ministro do STF Marco Aurélio Mello poderia conceder uma liminar a fim de impedir a sua detenção. Em entrevista pouco depois das 19h de hoje, Lula disse que Moro e uma parcela da sociedade têm “o sonho de consumo” de vê-lo passar, pelo menos, “um dia na prisão”.

O ex-presidente afirmou que aguardaria uma orientação dos advogados para decidir se se entregaria amanhã às 17h em Curitiba, como determinou Moro. Segundo Lula, o juiz não respeitou a conclusão do julgamento no âmbito do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, porque “há um recurso pendente” para ser analisado no próximo dia 09. O petista declarou que Moro contrariou determinação do dia 24 de março do TRF-4.

Na hora da entrevista, Lula se referiu ao salvo-conduto dado pelo STF. No entanto, seus advogados mais tarde esclareceram, por meio de nota, que ele se referia a uma determinação do próprio TRF-4.

Lula considerou “um absurdo” a ordem de prisão. Disse que processo no qual foi condenado é “todo mentiroso” em relação a ele. Afirmou que Moro e o Ministério Público “se apegam a mentiras”. Repetiu que é “inocente”. “Vou continuar lutando. Tô calmo, sereno”.

Indagado por que Moro teria apressado sua ordem de prisão, Lula disse que acha que o juiz quis se antecipar “à liminar pedida pelo Kakay”, o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro ao STF. Nas palavras de Lula, o ministro Marco Aurélio teria sinalizado a possibilidade de conceder uma decisão favorável ao pedido de Kakay.

O ex-presidente diz que Moro teria feito, assim, uma ação política para impedir o seu direito de defesa e feriu o devido processo legal. Lula tratou isso como uma “aposta na radicalização” da parte de Moro e de uma parcela da sociedade que desejariam vê-lo na cadeia.

Indagado se discursaria no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, disse que não tinha essa intenção. Ele se dirigia para lá, onde “muitos companheiros” o esperavam “para dar um abraço”.

Segue o relato da entrevista feito no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
4
  1. Maria da Consolação disse:

    O Moro foi tão afoito, que não esperou sequer a publicação da decisão do STF, só a partir daí é que poderia ter feito algo, mesmo assim, se não tivesse embargos de declaração da decisão. Bom, mas isso é o que está previsto na lei, e isso não conta mais neste país….

    • walter disse:

      Concordo contigo Maria da Consolação e Kennedy; por tratar se de um ex presidente, o Moro vem se preparando, e isto não é segredo para ninguém; estava preparado o sistema de segurança lá atrás, a pelo menos trinta dias, aguardando a finalização do TR4…com todas as firulas, convenientes em nossa legislação, o Juiz esta seguindo ipsis litteris a Lei…estão de forma geral neste caso, todos do judiciário; não estão permitir “pedras sobre pedras”; não deixando margens para contestação…tal aplicação nunca antes…

  2. […] Lula confirmou o que o blog já informara, que nunca cogitou descumprir mandado da Justiça e que o juiz Sergio Moro e uma parcela da sociedade teriam o “sonho de consumo” de vê-lo preso. […]

  3. Monteiro disse:

    Claro, tem que tira-lo logo de cena, pois se for candidato, ganha a eleição.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-07-19 04:26:53