aki

cadastre-se aqui
aki
Política
07-09-2017, 8h18

Palocci não é Delcídio, mas precisa mostrar provas

Depoimento deve aumentar debate no PT sobre plano B para 2018
20

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

O depoimento do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci Filho causa dano político imediato ao ex-presidente Lula. Perante o juiz Sérgio Moro, Palocci disse ontem que Lula avalizou um pacto com Emílio Odebrecht que envolveria R$ 300 milhões em propina.

O testemunho do ex-ministro amplia o desgaste de Lula justamente no momento em que ele encerrava uma caravana pelo Nordeste que foi um sucesso político, algo que vitaminava sua tentativa de viabilizar a candidatura presidencial.

As acusações de Palocci devem fortalecer uma discussão discreta que já existe no PT a respeito de um plano B para 2018, caso Lula não consiga ser candidato. Hoje, os petistas cogitam como alternativas o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner. Fala-se mais em Haddad.

Do ponto de vista jurídico, houve um prejuízo, mas ele ainda será administrado e enfrentado pela defesa de Lula. Ontem, Palocci disse que o tal “pacto de sangue” entre Lula e Emílio Odebrecht teria sido relatado a ele pelo ex-presidente numa conversa no dia seguinte. Em outros momentos, indagado como soube dos fatos que tornou públicos, ele repetiu que os ouviu diretamente de Lula.

Portanto, mais uma vez é a palavra de um acusador contra a de Lula. O caso JBS está mostrando como é arriscado confiar na palavra de quem deseja se livrar da cadeia. Palocci deu um depoimento ontem que contraria falas anteriores dele. O testemunho também tem contradições com depoimentos de Marcelo Odebrecht e do próprio Emílio Odebrecht.

Palocci mudou a sua versão após quase um ano na cadeia e depois de ter sido condenado por Moro a 12 anos de prisão, situação semelhante à que aconteceu com Leo Pinheiro. É necessário que ele vá além das palavras e apresente provas, sob pena de Moro condenar Lula mais uma vez, como fez no caso do apartamento no Guarujá, fundamentalmente ancorado na palavra de um acusador. Naquele caso, que guarda semelhança com o tema debatido ontem, a compra de um imóvel para nova sede do Instituto Lula que acabou não se concretizando, Moro se baseou na versão de Leo Pinheiro.

Palocci é muito mais próximo de Lula do que Pinheiro, mas precisará ir além de expressões como “pacto de sangue” ou de dizer que palestras contratadas pela Odebrecht eram propinas, porque diversas outras empresas pagaram o mesmo valor para ouvir Lula. Essas empresas pagaram propinas também?

Mais uma vez, um acusador usa a palavra propina para definir toda a relação entre uma empresa e um político. Havia concordância ideológica entre a Odebrecht e Lula. A empresa achava importante disputar projetos na América do Sul e na África. Lula tinha interesse na integração latino-americana e via na África um mercado promissor para empresas brasileiras. A projeção geopolítica do Brasil nessas regiões incomodava interesses americanos, chineses e franceses.

Logo, colocar tudo num balaio de propina é dizer exatamente o que acusadores e Moro querem ouvir. O depoimento de Palocci tem gravidade, mas não pode ser comprado 100% pelo valor de face.

No áudio de Joesley Batista que veio a público, ele conta a Ricardo Saud que a saída é chamar todo mundo de bandido para dizer o que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, gostaria de ouvir. É óbvio que Palocci busca um acordo de delação premiada com o que falou ontem a respeito de Lula, Dilma e o PT.

Para rebater o ex-ministro da Fazenda, a defesa de Lula deverá manter a linha estratégica de que a obtenção de depoimentos contra Lula contraditórios com falas anteriores acontece após longo períodos de prisão, ferindo o devido processo legal. Portanto, é preciso cautela e ouvir Lula, que vai depor na semana que vem novamente perante Moro em Curitiba.

O testemunho tem peso porque Palocci possui proximidade política e pessoal com o ex-presidente. Foi o principal ministro do governo dele, teve papel de destaque na coordenação da campanha de Dilma em 2010 e atuou como chefe da Casa Civil no começo da gestão da petista. Palocci não é Delcídio do Amaral nem Leo Pinheiro.

Se não tivesse deixado a Fazenda em março de 2006, provavelmente teria sido ele e não Dilma quem Lula escolheria para disputar a Presidência em 2010. A defesa de Lula e o PT rebateram as acusações de Palocci, mas elas causaram e causarão ainda muito dano ao ex-presidente, à ex-presidente Dilma e ao partido. Palocci foi um importante arrecadador de recursos para o PT.

*

Um grande erro

A fala de Palocci também provoca prejuízo político e jurídico a Dilma. Palocci deu declarações que contestam a versão de uma Dilma que nunca soube de nada irregular. Segundo ele, ela tinha ciência da relação de promiscuidade com a Odebrecht.

Faz sentido a tese de que empresários que não tinham acesso a Dilma ou que temiam as políticas públicas dela fossem a Lula tentar estabelecer uma interlocução para os seus interesses no governo. A escolha de Dilma para sucedê-lo causou problemas a Lula, que era procurado por empresários que se queixavam de uma presidente inacessível e pouco disposta a ouvir.

Ironicamente, vai ficando cada vez mais claro que um dos maiores erros políticos da carreira Lula foi ter apontado Dilma para a sua sucessão em 2010. Além de ter realizado uma gestão desastrosa na economia, a personalidade forte e a inabilidade política da então presidente levavam corruptores como Emílio Odebrecht a buscar atalhos por meio do Instituto Lula.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
20
  1. mano disse:

    prezados: é inacreditável o que estamos vendo no Brasil. R$51.000.000,00 dentro de malas e caixas num apartamento, com fortes indícios que associam essa montanha de dindin ao ex-ministro Gedel Vieira Lima, e mesmo assim ele fica em prisão domiciliar sem tornozeleira eletrônica. O presidente do COB com patrimônio estimado em R$1bilhão e a receita federal sem saber nada. Quando eu vi aquele senhor importante na TV, participando da abertura das Olimpíadas, fiquei com pena dele por causa do tremor das mãos. PERIGO: Se aparecer prova contundente envolvendo ministros dos tribunais superiores, incluindo o Supremo, a vaca vai pro brejo. Deus nos ajude!

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    O depoimento de Palocci demoliu de vez a arenga de Lula de que está sofrendo perseguição política.
    Palocci apesar de petista, tem credibilidade. É médico sanitarista e fez um bom trabalho como prefeito de Ribeirão Preto-SP

    • destruidor disse:

      Só faltou um detalhe, provas. Leu e não entendeu.

    • jorge antonio da silva disse:

      A masmorra está funcionando. A mesma conversa: me falaram; eu ouvi em reunião;me falaram, mas não estava presente;não tenho provas etc etc. O desespero bate e vem as mentiras. Não interessa ao Moro e nem aos procuradores delações com provas do Cunha; e outras pessoas sem foro privilegiado que não são do PT.

    • walter disse:

      Pela primeira vez cara Maria Aparecida, e de forma assustadora, e pelo momento do país, com as coincidências providenciais, o testemunho do Palocci e de forma natural, sem ter acordo escrito, ou prometido; acabou de vez com as teses dos advogados de defesa do lula, de que os depoimentos são por pressão, por estarem presos, os tais delatores; fosse fato, o Vacari já teria entregue todo o PT, mas é um pau comandado fiel, que tem medo pelo seus, sabe se lá porque…Quanto ao Fato da Dilma não saber de nada Kennedy, é o maior absurdo que existe, mas a “batata dela esta assando”; muitas trapalhadas e desmando em seu governo, foi por total mal fé…nem na ditadura, os militares aguentavam a chatice desta mulher, registro mostram isso…o lula se enganou…quanto a achar que o homem de confiança é mais um…ledo engano, será mais uma condenação para o lula; até porque, o Palocci tem provas, certamente…basta aguardar…

  3. Marco Túlio Castro disse:

    Rindo até 2031 ano em que provavelmente vou morrer !

    • Antonio Carlos Costa disse:

      Não, Marco Túlio Castro, você não vai morrer em 2031, porque vamos lhe indicar um excelente médico para lhe acompanhar, o Dr Antonio Palocci Filho, CRM-SP 13.171.

  4. Nilton Esteves disse:

    Boa tarde Kenney! Vou deixar minha admiração pelo seu trabalho, sua imparcialidade sua conduta limpa e inspiradora! Voce é referencia pra quem busca ética, parabéns de um simples ouvinte!

  5. Stanislaw. disse:

    Como é difícil colocar essa ladrãozada na cadeia! Nada vale como prova, nem gravação na calada da noite onde todo mundo ouve a voz do ladrão travestido de representante do povo, tramando, armando, dando nomes, instruindo ao corruptor a como agir, a quem entregar dinheiro etc etc etc. Aí vêm os advogados alegando que o horário da gravação passou “10 minutos” do horário “PERMITIDO”… que alguém “tossiu” e que prejudicou a gravação… que apenas concordar com um “hã, hã” não significa que concordou, e por aí afora. E não bastasse isso, “disenterias verbais e decrepitudes morais” dentro do próprio judiciário, procurando dificultar a ação dos que combatem o crime do colarinho branco. Isso sem falar de parte da mídia, que só publica o que não prejudica seus interesses comerciais e (ou) ideológicos. E assim a ladrãozada continua solta!

  6. antonio simas barbosa disse:

    Vai ser lindo o Lula perguntando para Sergio Moro, se ele Moro sabia que a esposa barganhava sentenças.

  7. Ronaldo disse:

    Nobre Blogueiro, o maior erro do Lula foi ter escolhido como sucessora alguém que não aceitava papo com corruptos. O certo, então, teria sido escolher um corrupto. Não sei o que é mais esdrúxulo: esse tipo comentários, o desespero insano para encobrir a lama na garganta do STF ou o esquecimento do áudio de um senador confessando que manda matar !!

    • Elaine disse:

      Nossa cara, você disse tudo. É isso mesmo, Dilma não tolerava corruptos e nem corruptores. Deu no que deu. O Brasil ainda vai precisar pedir desculpas À ESTA MULHER.

  8. Para o “Juiz Moro” qualquer um que se proponha a acusar o Lula, suas acusações serão prontamente aceitas como verdades absolutas. Diferente do Temer, Aécio Geddel, Jucá, Rocha Loures e Maia que mesmo com provas cabais e incontestáveis de seus crimes, São inocentes e tem o apoio irrestrito até do STF.Isto aqui é Brasil, país para poucos.

  9. RAIMUNDO RODRIGUES DE CASTRO JUNIOR disse:

    Parabéns Kennedy pelos comentários imparciais. Coisa rara…

  10. jose maria disse:

    Interessante foi observar o palloci pedindo desculpas a sérgio moro por não ter falado o que parece terem combinado. Em determinado momento da oitiva e ele pede desculpas por não ter usado as palavras propina e ilícitos..rsrsrs
    Gostaria muito que realmente apresentassem uma prova que seja contra Lula. Com 71 anos de idade não desfrutar do falado enriquecimento ilícito, carregando caixa de isopor nas costas, realmente não combina com a postura de um corrupto. Só olhar os gastos de cunha, de cabral….
    Outra coisa interessante é a postura do MP com relação ao ilícito praticado por Moro na gravação da presidenta Dilma. A lei é para todos mesmo??

  11. André disse:

    Olá, Kennedy. Por favor, esclareça-me uma questão: quando você diz que Dilma tinha pouca habilidade política significa que ela não sabia negociar com empresários? E negociar com empresários, neste contexto, parece ser beneficiar empresas privadas em troca de custeio de campanha. Acho que a expressão pouca habilidade política não é, então, uma característica negativa da presidente, como seu texto parece sugerir. Veja isso como virtude. Mas posso mudar de ideia, se puder esclarecer essa questão. Obrigado.

    • p/André disse:

      Infelizmente, André, “habilidade política”, em nosso país tornou-se sinônimo de roubar, deixar que roubem e ninguém ir para a cadeia jamais! Lula veio para acabar com isso, basta lembrar que uma de suas principais “bandeiras” eleitorais, no início, era atacar seu maior “inimigo”, Paulo Maluf, apontando-o como o símbolo da corrupção – o homem do lema: “rouba mas faz”.
      Só que Lula foi o maior engano político da História pois tornou-se muito maior que Maluf porque institucionalizou a corrupção no país: ele saiu do governo, “colocou” Dilma mas continuou sempre no poder – esse é o motivo de não só o PT e PMDB, os dois partidos do poder nos últimos anos estarem atolados em corrupção, mas vários partidos políticos, tanto da situação quanto da oposição! A habilidade política de Lula continuou sim no governo Dilma. O que as quadrilhas não contavam era com o surgimento da “LAVA JATO”!

      • Nilson Levi disse:

        Lula foi, é, e sempre será o melhor governante deste país. Esse negócio de ficar repetindo, que nem papagaio, que Lula “institucionalizou a corrupção no país”, é um discurso político de quem foi derrotado nas urnas eleitorais. Pelo contrário, foi no governo Lula que a Polícia Federal teve um melhor aparelhamento, tanto em recursos humanos como em equipamentos. O Ministério Público, que não era prestigiado, teve no governo do PT total fortalecimento e independência.

        • p/Nilson Levi. disse:

          Não existe diferença de lula para dilma, palloci, dirceu, gilberto carvalho, gleisi hoffman, paulo bernardo, aécio, serra, sarnei, collor, temer, renan, jucá, padilha, jader barbalho, henrique eduardo alves, eduardo cunha, sergio cabral, pezão, delcídio do Amaral, lobão, eunício, marum, perondi, vacarezza e tantos outros semelhantes: todos são políticos brasileiros e merecem as mesmas recompensas pelas respectivas atuações políticas, nas exatas medidas de tudo o que fizeram e continuam fazendo pelo nosso país!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-12-17 23:16:04