aki

cadastre-se aqui
aki
Política
02-08-2017, 8h31

Placar pró-Temer hoje é importante para enfrentar 2ª denúncia

Esquerda brasileira, sobretudo o PT, deveria condenar ações de Maduro
6

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Diante da mobilização feita ontem e nos últimos dias por Michel Temer e seus articuladores políticos, cresceu bastante a chance de a Câmara votar hoje o parecer da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) que nega a autorização para que o STF (Supremo Tribunal Federal) analise a denúncia do procurador-geral da República, contra o presidente da República.

O governo continua avaliando que tem entre 220 e 230 votos certos. Está buscando chegar a um número superior a 257, que equivale à maioria absoluta dos 513 deputados federais. Esse trabalho foi intensificado nos últimos dias.

Os articuladores políticos que falam em cerca de 280 votos contabilizam eventuais deputados que compareçam e se abstenham na votação. A abstenção é um voto indireto a favor de Temer. A tendência hoje é de vitória do presidente.

O placar da votação tem importância relativa em relação à capacidade de o governo tocar outros projetos de sua agenda legislativa, bem como retomar a reforma da Previdência.

Na verdade, o governo precisa de apenas 172 votos para continuar vivo e evitar que o presidente possa vir a ser processado por crime comum (corrupção passiva). Até a oposição admite nos bastidores que Temer teria esse apoio com facilidade para enfrentar a primeira denúncia de Janot.

Um número expressivo, acima dos 257 votos, daria mais força a Temer para enfrentar a eventual segunda denúncia de Janot. Muitos deputados, inclusive aliados, afirmam que Temer já queimou muita munição nesta primeira batalha e que teria menos força para enfrentar uma segunda denúncia. Daí ser importante alcançar um placar significativo a favor do presidente.

Mas a votação de hoje é bem diferente da apreciação de outros temas congressuais. Por exemplo, o PSDB está dividido em relação à autorização para o STF analisar a denúncia de Janot, mas votaria quase que integralmente a favor da reforma da Previdência ou de alguma medida de mudança tributária. Portanto, é fraca essa crítica de que uma vitória próxima dos 200 votos, ali entre 220 e 230, significaria o fim da capacidade de aprovar projetos.

A proximidade das eleições de 2018, por exemplo, pode ter peso muito maior em relação a aumentar resistências para aprovar o atual parecer da reforma da Previdência que está na Câmara. Há um sentimento no Congresso de que esse parecer deveria ser suavizado. Como diz o ditado, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

*

Ruína venezuelana

Dois líderes importantes da oposição venezuelana, Leopoldo López e Antonio Ledezma, que já cumpriam prisão domiciliar, foram levados novamente ao cárcere na madrugada de terça-feira.

A oposição venezuelana tem um passado de tentativas de golpe e de desestabilização do chavismo. Não é flor que se cheire. Quando esteve no poder, pilhou o país. Isso é um fato histórico.

Mas o chavismo ultrapassou todos os limites democráticos nos últimos anos. O presidente Nicolás Maduro tem se comportado como um autoritário que diminui poderes do Judiciário e do Legislativo. Tem governado mal do ponto de vista econômico.

A Venezuela já possui uma Constituição, de 1999, feita sob inspiração da revolução bolivariana comandada por Hugo Chávez. Maduro está tentando mudar a regra do jogo, apelando para uma Constituinte que possa substituir a Assembleia e dar mais poderes a um governo autoritário, a fim de tentar estender um projeto de poder que fracassou _o que salta aos olhos de qualquer pessoa de bom senso.

A prisão de dois oposicionistas na madrugada, um deles de pijama azul, tirados da sua casa por agentes policiais, evoca as piores cenas que aconteceram no Brasil no auge da repressão da ditadura militar de 1964.

A esquerda brasileira, sobretudo o PT, não pode endossar as ações de Maduro. Se o PT avaliza o que Maduro faz, fragiliza o discurso de que houve um golpe parlamentar no Brasil. É preciso coerência, sob pena de contribuir para que a Venezuela vá para uma guerra civil de enormes proporções.

O PT tem feito o discurso no Brasil de que não caberia autocrítica em relação aos erros de administração do governo Dilma e da confusão do partido com a corrupção. É um equívoco essa estratégia avestruz, que se baseia na avaliação de que a Lava Jato mostrou corrupção do PSDB e do PMDB e que, portanto, isso aliviaria a imagem do PT porque todos seriam farinha do mesmo saco. Não era o que o partido pregava antes de chegar ao poder.

Se quiser voltar ao Palácio do Planalto e dar a Lula uma chance real de ser candidato, independente dos obstáculos jurídicos que o ex-presidente enfrenta, o PT precisa, sim, fazer uma autocrítica em relação aos seus erros no poder, inclusive reprovar um governante como Maduro, que de esquerda não tem mais nada.

Até os avanços sociais do chavismo, inegáveis no primeiros anos do grupo no poder, estão sendo jogados na lata do lixo. Golpe é golpe, seja dado pelos meus adversários, seja dado pelos meus aliados.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
6
  1. José Carlos Maia disse:

    Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, mas, realmente, diga-me lá: qual a diferença entre a ditadura venezuelana e a ditadura brasileira? porque você não vai querer me convencer que isso aqui é uma democracia, vai? e se você, como jornalista, bom jornalista, reconheço, condena a ditadura de lá, como é que não condena a ditadura daqui?

  2. walter disse:

    Caro Kennedy, o temer já esta visando o placar, para tentar encaminhar a reforma da previdência, e nesta hora, o placar fará toda a diferença para o seu governo, terá que provar que pode…o Governo Temer terá que fazer rescaldo depois disto.
    A tristeza que a Venezuela esta proporcionando ao mundo civilizado, capitaneada pela Russia e China é de doer…na cara dura, resolveu impor um ritmo equivalente a Cuba, com toda a perversidade disponível; demostram total descontrole e falta de caráter o “sr maduro”; infelizmente caro o PT e toda a esquerda, já esta apoiando, e vão apoiar até o fim…para o Brasil, é como assistir um filme do que seria daqui a pouco, com o PT comandando; nesta hora caro, você tem total razão, a esquerda nunca mais; quanto pior ficar lá “melhor” p/ o Brasil.

  3. Rodrigo disse:

    Espero que dê tudo certo com o Temer, um segundo impeachment seria muito ruim para o país

  4. Miguel Angelo disse:

    Tem momento que Kennedy no texto fala tudo. Hoje é um destes. Quem ainda não concorda, que sendo oposição ou contra o desgoverno Temer, já passamos da hora de ter um segundo nome forte para Presidente em 2018? E por favor, que não nos venham com “fantasias”: Bolsonaro é manutenção de político em décadas nada fez para o Brasil. um demagogo visto de todas as frentes. Renovação, não é a mesma coisa que reciclar lixo. Lixo deve ser enterrado, com cuidados para não contaminar nascentes. Seja esta de água ou de lideranças políticas. Senão, fora “TEMER”, será mais um “fora” Bolsonaro” amanhã, com correntes nos membros e chicote nas costas.

  5. jonas disse:

    Todo esse caos é o resultado de mais uma grande operação clandestina dos EUA contra a américa latina, já que o Brasil antes do golpe fazia política externa independente e a Venezuela se recusava a entregar o oceano de petróleo deles à preço de banana, como faz agora o Brasil com seu pré-sal após o golpe de estado.
    Basta dizer que tudo trata-se de “combate à corrupção” ou “combate ao comunismo” que a classe média alienada e endoutrinada bate palmas enquanto a américa latina volta a ser capacho e submissa aos EUA.
    A oligarquia latino-americana é capacho dos EUA, e a lava-jato e o PSDB são alguns dos instrumentos dessa oligarquia vendida que não se importa com o sofrimento do próprio povo.

  6. Rafles disse:

    Só acho que fica difícil você jogar dentro das regras do jogo enquanto seu adversário atropela até a Constituição.
    .
    Também acho que vivemos com momento diferente – com os golpes suaves – onde até o judiciário está envolvido e, assim, perde-se qualquer esperança de mediação institucional dos conflitos.
    .
    Finalmente, acho que Maduro deve se antecipar e colocar logo freio e buçal na fera antes que ela o devore, como aconteceu no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-10-23 20:15:05