aki

cadastre-se aqui
aki
Política
15-02-2017, 21h51

Recessão e contraponto a Moro vitaminam Lula para 2018

Ministros do STF emitem sinais de querer discutir prisões preventivas
7

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Apesar do bombardeio que sofre com as investigações da Lava Jato, o ex-presidente Lula apareceu como favorito na pesquisa CNT/MDA sobre a eleição presidencial de 2018. Ele lidera nos cenários de primeiro e segundo turno.

Há duas razões principais para esse desempenho. Lula adotou uma estratégia de defesa mais ousada e agressiva, que faz contraponto ao juiz Sérgio Moro. Ou seja, apresenta argumentos contra o que ele considera provas frágeis e perseguição política. Isso convence parte do eleitorado.

Outro fator é a recessão econômica. Ela ajuda Lula porque o governo dele (2003-2010) é lembrado por parcela do eleitorado como um período de crescimento, com geração de emprego e aumento da renda. Ou seja, Lula continua no jogo político.

*

Sinal de alerta

Apesar de ser esperada rejeição do STF ao pedido de liberdade de Eduardo Cunha, alguns ministros emitiram sinais de que o tribunal precisaria discutir as prisões preventivas decretadas pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Nas manifestações de Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurélio Mello apareceram pistas de alguma discordância em relação a Moro. Ou seja, é um assunto que ainda vai render muito pano para a manga no Supremo.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Comentários
7
  1. Alessandro disse:

    Sensato. A parcialidade do Juiz de primeira instância e o patético governo atual só fazem crescer Lula em 2018. Quando a justiça e a mídia der provas de imparcialidade e os que tomaram o poder rejuvenescerem a economia Lula cai.

  2. Stanislaw: PRECISAMOS PASSAR O PAÍS A LIMPO...MAS ESTÁ TUDO TÃO CONTAMINADO! disse:

    As discordâncias no STF sobre prisão preventiva ocorrem porque está para ser quebrado o sigilo das colaborações premiadas da Odebrecht! Tem muito bandido roubador de cofre público “Padrão Fifa” na fita…está tudo contaminado!

  3. Paulo Werner Miranda disse:

    O povo quer saber é de dinheiro no bolso. Muitos que foram prá rua para tirar a Dilma hoje estão arrependidos. Tiraram uma pessoa honesta e quem assumiu o Brasil ? Uma quadrilha de ladrões. Por trás desse governo corrupto, está o playboy rebelde Aécio Neves. O primo dele é chefe de politica na Globo News de Brasilia. A globo descaradamente protege um cidadão que usava drogas descaradamente, usava o avião do governo de MG para suas viagens particulares. Vivia mais tempo no RJ do que em MG. Conhecido na boemia carioca…agora vamos ver as figuras proeminentes que apoiam esse cidadão : Lobão , Alexandre Frota, Latino, Ronaldo Fofomeno…sinceramente eu sei que o Brasil carece de cultura politica…mas ter essa figuras te apoiando é sintomático. Muda Brasil. Cadeia para Temer, Renan, Aécio, Jucá, Rodrigo Maia, Serra, Alckmin…

  4. José disse:

    O maior cabo eleitoral do Lula é Michel Temer. É um governo de baixíssima popularidade que se sustenta em suspeitos e acusados de crimes, e que tem se especializado na ARTE DE MENTIR para alcançar objetivos inconfessáveis. Veja a REFORMA DA PREVIDÊNCIA. É uma mentira atrás da outra. É mentira escandalosa dizer que quem sustenta a previdência são as contribuições da atual geração, porque o financiamento da previdência é feito por várias fontes de custeio (vejam o art. 195 da Constituição Federal), entre elas sorteios de loterias e contribuições sobre o lucro líquido das empresas (CSLL) e sobre a folha de salários. A contribuição dos cidadãos é uma pequena parte do custeio e não é a principal. Portanto, ainda que a população envelheça e diminua o número de contribuintes pessoas físicas, as demais fontes de custeio permanecerão. OUTRA MENTIRA é dizer que a previdência é deficitária – se é, porque 30% de seus recursos são redirecionados para o pagamento dos juros da dívida (DRU)?

  5. Antonio Lucas Neto disse:

    Duas cabeças não pensam iguais. Direito é, sobretudo bom senso. Para usar o bom senso, o magistrado tem que levar em conta a opinião pública, exatamente porque duas cabeças não pensam iguais e ninguém é dono absoluto da verdade. Num país igual o Brasil, aonde todos os Poderes se acham desacreditados, o Judiciário só retomará parte da confiança necessária da população, se interpretar a lei com os olhos fixos na justiça que, invariavelmente, é o que buscam as massas. Daí, a justificativa maior para as prisões de todo e qualquer indivíduo envolvido em notícias,acompanhadas de indícios veementes da prática de crime. Esse posicionamento poderá afastar o Poder Judiciário da vala comum em que se encontra juntamente com os Poderes Executivos e Legislativos de todo o país.

  6. José Joaquim do Nascimento disse:

    Estou de acordo pois o que as pessoas precisam é de resultados reais no seu dia a dia. Um legado cultural herdados de europeus e africanos há séculos não podem levar 140 milhões de brasileiros à miséria.
    O Brasil com o potencial que tem do ponto de vista de recursos e do mercado consumidor não deve se render à perspectivas judicialísticas, constitucionalísticas que constituem as filosofias da nossas elites (clãs) antigas. Resultados econômicos, sociais e culturais foi renascido com o PT de Lula. Estão conseguindo matar a política, mas não apresentam quem está no comando do poder econômico determinando esta mudança de rumo no Brasil.
    Kennedy, acompanho há muito tempo suas opiniões e vejo que sua leitura é polida. Concordo e tenho esperança que a Economia do Brasil (este laboratório) dos economistas tenha mais uma vez alguém que olhe para dentro do Brasil e extraia o que temos de bom e exponha o nosso potencial.
    Parabéns

  7. neuton ribeiro disse:

    independente de quem esta ou de quem vai,o importante e que a justiça seja feita de forma rápida e forte como deve ser! e sobretudo que as pessoas devolva com juros e correções a grana que
    por devaneio ou por se acharem acima da lei pegaram para si.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-07-24 17:31:47