aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-11-2017, 8h31

Reforma da Previdência enxuta ainda é viável

Mas proposta teria de cortar privilégios corporativos
8

KENNEDY ALENCAR
Brasília

Ruídos recentes levantaram mais dúvida sobre a viabilidade da aprovação da reforma da Previdência no Congresso. O presidente Michel Temer disse que talvez a reforma seja derrotada. Depois, gravou vídeo reafirmando empenho para aprovar o projeto. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mencionou a necessidade de reorganizar a base do governo no Congresso.

Hoje não há os votos necessários, mas uma vitória pode ser construída. Isso exigiria uma proposta bem mais enxuta do que a aprovada pela Comissão Especial da Câmara.

Na visão do governo, seria ainda possível aprovar a fixação da idade mínima. O governo avalia que não tem força para elevar o tempo mínimo de contribuição para pedir aposentadoria de 15 para 25 anos. Teria de abrir mão disso. E precisaria endurecer as regras para servidores públicos, pois foram feitas concessões que tornam a reforma injusta para os trabalhadores da iniciativa privada.

Nesse ponto, há forte resistência do funcionalismo. A magistratura e o Ministério Público lutam pela manutenção de privilégios na reforma da Previdência. Também estão atuando contra a iniciativa para acabar com os salários que ultrapassam o teto constitucional. Há uma defesa corporativa de supersalários incompatível com o discurso de combate à corrupção da Lava Jato. Receber salário acima do que manda a Constituição é ilegal.

Numa hora de grave crise fiscal, é mais necessário ainda que privilegiados deem sua cota de contribuição e não lutem pelo indefensável.

Este post foi tema do comentário no “Jornal da CBN”.

Comentários
8
  1. Esse papo de que há um deficit na previdência é tudo balela. O que está acabado com o país são os roubos e falcatruas. Porque não fazem uma lei que delimita o salário deles há R$ 15.000,00? Assim sobraria muito dinheiro pra pagar os coitados que trabalham 6 meses por ano só pra pagar imposto. Isso eles não fazem né? Agora ferrar o povão , pra isso eles são bons e depois jogar a culpa no funcionalismo publico. Eu sou funcionária pública e ganho R$1200,00 por 8 horas de trabalho puxados e isso ninguém conta. E esse é o salario da maioria dos coitados. Acabem cm o salario dos chefes. No meu serviço um Engenheiro agrônomo e um veterinário ganham em média R$12000,00 e não fazem nada, quem trabalha somos nós e ainda eles zombam da nossa cara e nos chamam de trouxas. Mudem essas leis e teremos um Brasil mais justo e mais honesto. Deêm valor a quem trabalha realmente ou terão muitas surpresas nessa eleição

    • Gil disse:

      Pior de tudo é ver jornalistas defenderem tudo isso…..apesar que empresas de comunicação devem dever ao INSS fortunas….

    • p/Clara Cristina: SALÁRIO DE 5 MIL REAIS PARA TODO POLÍTICO... E PRISÃO PERPÉTUA PARA QUEM ROUBAR COFRE PÚBLICO! disse:

      15 mil seria muito, Clara Cristina, 5 mil seria o suficiente. Pelo que eles trabalham, poderiam fazer um “bico” por fora, caso quisessem engrossar um pouco o salário. Isso seria um bom “filtro” para que bandido se afastasse de cargo eletivo; as eleições teriam custo mínimo; só se habilitaria quem realmente tivesse “espírito público” e jamais quem tivesse espírito de bandido. Se o quadro de políticos fosse de pessoas sem o espírito de bandido, com certeza acabariam com o foro privilegiado; não haveria o espírito de corpo para defender bandido; haveria mais comunicação entre os políticos e o povo; não haveria “toma lá dá cá” entre deputados e presidente da república; criariam uma lei que instituiria a prisão perpétua para quem roubasse cofre público!

    • walter disse:

      Cara Clara, toda opinião é valida quando se trata do tamanho do Rombo no Brasil; o deficit da previdência é um escândalo sim, e não precisa ser conhecedor dos detalhes, para imaginar que as últimas gestões do país, só gastaram e permitiram privilégios; por exemplo, as aposentadorias acima do teto; porque será que os militares ficam quietinhos, diante dos disparates e falta da lisura necessária, para o País sair do seculo 20?…não importa os ajustes que faremos agora, concedendo direitos adquiridos aos aposentados de forma exorbitantes no passado; transferir as obrigações aos novos contribuintes, é uma grade gelada; não teremos contribuintes de peso suficiente, no futuro próximo; estamos enxugando gelo, já que as alterações propostas, neste instante; se não saírem, teremos cada vez, mais deficit…e chegaremos ao caos, ao fundo do poço mesmo, e nada funcionará..

  2. Fabio disse:

    Kennedy, reforma da previdência num país onde deputados, senadores, procuradores e magistrados ganham rios de dinheiro, salários altíssimos, regalias a perder de vistas?
    Não não, o povo não pode pagar pelos desmandos, por governos bandidos e incompetentes.
    Reforma da previdência só atinge a classe mais baixa da sociedade trabalhadora.

  3. jose ricardo de almeida disse:

    E precisaria endurecer as regras para servidores públicos, pois foram feitas concessões que tornam a reforma injusta para os trabalhadores da iniciativa privada.Em relação a frase exposta no blog, gostaria de saber quais concessões foram feitas aos servidores públicos? na verdade,os servidores públicos que entraram a partir de 2013 não tem mais direito à aposentadoria integral, pois estão submetidos ao teto do INSS. Os que entraram a partir de 2004 se aposentam pela média dos 80%maiores salários. Importante ressaltar que no serviço público os homens se aposentam aos 60 anos de idade independentemente de ter iniciado a trabalhar aos 16, por exemplo. Na área privada o homem pode se aposentar com 35 anos de contribuição. o grande rombo proporcional da previdência se encontra nas forças armadas onde pessoas se aposentam com menos de 50 anos,mas é proibido tocar nesse assunto.

    • José Vidigal disse:

      Verdade, chega de demonizar o servidor. Além de tudo isso, a estabilidade está para acabar sem que o servidor tenha um seguro como o FGTS. Todos se esquecem de dizer que os servidores contribuem sobre a integralidade da remuneração, inclusive aposentados. Se querem a aposentadoria no teto do INSS para todos, tratem de devolver as contribuições excedentes durante o período integral de contribuição, com juros e correção monetária. A maioria vai querer, aí sim seria um desastre econômico. Cansa escutar essa gente que só fala em respeito aos contratos e segurança jurídica para banqueiros e grande empresários, que nem pagar impostos pagam, sempre tem um REFIS mais à frente.

  4. Fabio disse:

    Kennedy, por que vcs da imprensa não pedem para os bancos darem sua contribuição?? Como se o problema fossem os servidores públicos. Manda o governo golpista do Temer/PSDB cortar juros e cobrar de quem deve para a previdência. 50% ou mais do orçamento vai pra sustentar rentista e banqueiro. Enquanto o país está em recessão os bancos não param de crescer sugando de toda a sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-12-17 23:17:15