aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-05-2017, 8h25

Temer busca 325 votos para aprovar reforma da Previdência

Eleição de Macron é boa notícia para planeta e evita desastre na Europa
14

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente Michel Temer tem tentado costurar o fechamento de questão das bancadas do PMDB, PSDB, PPS e DEM a favor do projeto de reforma da Previdência que sairá da comissão especial da Câmara. Se esses quatro partidos fecharem questão, o governo tentará convencer outras legendas de sua base a seguir o mesmo caminho.

A ideia é dar um argumento ao deputado perante a sua base eleitoral: o de que votou a favor da reforma obedecendo ao princípio da fidelidade partidária. O outro passo fundamental é chegar a 325 votos listados como seguros.

O plano A de Temer é obter esse fechamento de questão e esses 325 votos ao longo das próximas duas semanas. A intenção é votar até o fim do mês a reforma da Previdência na Câmara em primeiro turno _nos dias 24 ou 31 de maio. Para aprovar a reforma, que é constitucional, são necessários 308 votos em dois turnos de votação na Câmara.

Se não obtiver 325 votos seguros, Temer acionará o plano B, que seria esperar junho e contar com maior pressão de empresários e de setores da imprensa favoráveis à reforma para tentar convencer os deputados de que seria importante votar o projeto para a economia se recuperar. Levar a reforma ao plenário com menos de 325 votos prometidos seria correr um grande risco de derrota. Temer não pretende correr tal risco.

*

Pé no acelerador

O governo está mais otimista em relação à reforma trabalhista. Temer avalia que, apesar da resistência do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, ele conseguirá votar essa reforma no até o fim do mês. O governo considera que já tem os votos assegurados para uma tramitação rápida no Senado. A Câmara já votou a trabalhista.

*

Contraponto planetário

A vitória de Emmanuel Macron é uma boa notícia para o mundo, porque evitou um desastre na Europa. Depois das decepcionantes e surpreendentes vitórias de Donald Trump nos Estados Unidos e do Brexit no Reino Unido, a eleição de Macron para presidente da França é um contraponto planetário ao avanço de políticos demagogos, xenófobos e extremistas.

Tem um efeito importante para a União Europeia, porque afasta o fantasma de desintegração que rondava o continente depois do Brexit e da ida de Marine Le Pen ao segundo turno.

Macron fez um discurso correto ontem, dizendo que entendia o medo de setores franceses que optaram por Le Pen. Mostrou ciência dos desafios enormes. Um deles é imediato: montar um gabinete que o ajude a ter bom desempenho nas eleições legislativas francesas, que vão acontecer daqui a um mês.

O presidente eleito terá de governar com uma coalizão. O “Em Marcha”, movimento pelo qual ele se elegeu, dificilmente obterá maioria na Assembleia Nacional. Macron terá de encontrar uma fórmula para governar com políticos do Partido Socialista, de esquerda, e dos Republicanos, de direita. Esses dois partidos são os mais tradicionais da França e ficaram fora do segundo turno presidencial.

As apostas são de que o presidente eleito apontará um primeiro-ministro mais alinhado à centro-direita. Pouco antes de vencer, Macron disse que já tinha escolhido um primeiro-ministro e manteve segredo. Há alguns meses falou que gostaria de indicar uma mulher para esse posto.

Essa escolha será fundamental na estratégia de Macron a fim de formar maioria para governar. Além de indicar alguém que o ajude a ter bom desempenho nas eleições legislativas daqui a um mês, ele também precisará sinalizar na largada que cumprirá os compromissos de mudança que propôs ao longo da campanha, sob pena de ter uma lua de mel curta com o eleitorado.

Assista aos temas do “SBT Brasil”:

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
14
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    É absolutamente necessária a regulação da atividade sindical na reforma previdenciária, trabalhista e política. Sem isso o país continuará refém dos pelegos.

    • marcosomag disse:

      É absolutamente necessário o respeito ao direito de associação dos trabalhadores em sindicatos e o cancelamento da destruição dos direitos trabalhistas, previdenciários e a saúde e educação públicas e de qualidade. Os ricos devem pagar impostos, o que não ocorre hoje. Sem isso, o Brasil continuará refém dos golpistas.

    • Rodrigo disse:

      Hoje o país é refém de banqueiros e especuladores, que deveriam pagar mais impostos pelo lucro absurdo que tem todos os anos….e também de alguns puxa-sacos deste governo recheado de delatados na Lava Jato.

  2. walter disse:

    Caro Kennedy, a vitoria de Macron, é uma solução parcial, para ser exato um premio de consolação, já que este cidadão tem muito a contar…porque recebeu uma herança de um amigo e não declarou??? Enfim, “pior não fica”…depois dizem que somos provincianos ao votar; preocupados com a União Europeia, votaram no inexpressivo.Enfim, a França tem problemas sérios, terá que conseguir maioria, nas eleições legislativas lá…vamos ver caro; vc acabou acertando o prognostico; vamos aguardar mais um pouco..trata se de um garoto,sem experiência..
    Nossa realidade no congresso, é “tranquila”; depois de tantas ameaças aos aliados, o Temer precisa ter mais coragem…

  3. Stanislaw: ISSO É UMA VERGONHA, SENHORES DEPUTADOS FEDERAIS E SENADORES: NÃO APROVEM CRIMES! disse:

    Temer, aposentado aos 55 anos com 30 mil reais; Meireles aos 57 e (SIC) com 200 mil reais.
    Insensíveis, propõem uma reforma da previdência “matando” milhões de idosos e idosas com aposentadorias e (ou) pensões abaixo de 3 salários mínimos! Só citando um exemplo: é justo um “CASAL DE IDOSOS” que sobrevive com uma “ÚNICA” aposentadoria de 2 mil reais (somente o homem tem a aposentadoria) e, ao morrer o aposentado, a “PENSÃO” oriunda de tal aposentadoria, a “ÚNICA” renda para a sobrevivência do outro cônjuge (A MULHER), ser reduzida em 50%, passando dos 2 mil reais para 1 mil reais? A idosa, além de perder o companheiro, perde a metade do valor da aposentadoria? É ISSO O QUE QUEREM OS SENHORES TEMER E MEIRELES – com seus 30 mil e 200 mil reais de aposentadorias, respectivamente, querem fazer a reforma da previdência, com tais absurdos! Não têm compromisso com o povo e “compram” deputados e senadores para aprovarem esse CRIME!

    • Jonas disse:

      Já FHC se aposentou aos 36 anos de idade, após voltar de seu “exílio” de luxo em Paris onde morava em apartamento de alto padrão e dirigia um mercedes azul, já que era filho de general do exército. E ao ser presidente ainda chamou de “vagabundos” quem se aposentava aos 50 e poucos anos de idade.

  4. Jonas disse:

    Como sempre a “direita” faz o povo pobre sofrer para atender os interesses dos ricos. Como não chegam mais ao poder pelas urnas, só resta à oligarquia escravocrata dar um golpe de estado para defender APENAS seus interesses como fizeram em 1964. E após o golpe de estado cortaram o financiamento de casas para os pobres mas aumentaram financiamento de casas de R$1,5 milhões para os ricos. Pararam de investir em saúde, educação e infraestrutura para o povo por 20 anos (PEC55) para garantir a rentabilidade das aplicações financeiras do ricos rentistas. Terceirizaram os empregos removendo direitos básicos do trabalhador e agora vão tirar a aposentadoria dos pobres e da classe-média cega e endoutrinada que na próxima geração já terá caído na pobreza.
    Toda vez que se vê maldade sendo feita contra o povo, lá está a “direita” a serviço de uma pequena minoria enquanto os cegos endoutrinados batem palmas logo antes de pagar o pato.

  5. Paulo César disse:

    Não sou contra a reforma. Sou contra como está sendo feita. Exemplo é o pedágio e a idade mínima progressiva. É injusto, pois o tempo é majorado muito além Teria que ser feito uma proporcionalidade levando em consideração o tempo de contribuição. Além, é óbvio, de todos os absurdos que envolvem a previdência, privilégios, má administração, descontrole, sonegação, perdão de dívidas etc. É preciso parar a reforma e começar de forma honesta, coisa difícil de acontecer haja vista os o tipo dos “representantes do povo”. Parece piada, mas as raposas estão cuidando do galinheiro. Se aprovada a reforma, esses canalhas não serão reeleitos, isso seria alento.

  6. José Ribamar Anute disse:

    O Sr. Presidente, Michel Temer, ao invés de reforma da previdência, para quebra de vez o trabalhador, afundar em sua miserável vida batalhadora de um salário mínimo perverso, de R$ 937,00. Não busca saldar o ROMBO DA PREVIDÊNCIA, cobrando dos grandes devedores, que são Bancos, distribuidoras de alimentos, times de futebol, Operadoras de telefonia, ( que inclusive foi dado uma isenção bilionária para elas )é não onerando ainda mais a classe desprotegida. Não sabe ele, que quem enriquece este Pais, são os trabalhadores, e não os vagabundos que ficam bilionários a nossas custas.

  7. GERSON MARQUES NUNES disse:

    Inconcebível a ideia do Presidente Temer de fazer com que os deputados convençam sua base eleitoral de que votaram a favor da reforma obedecendo ao princípio da fidelidade partidária.
    Hoje ninguém mais vota em partido. Vota no candidato, independente da filiação partidária.
    Portanto senhores deputados, não me venham com churumelas. Votem a favor da vontade de seus eleitores. Digam não à reforma da previdência.
    2018 vem aí. Lembrem-se de que os senhores podem ficar desempregados e sem direito à aposentadoria.

  8. É necessário reforma sim, para as aposentadorias abusivas, aliadas ao combate à corrupção (Só a famosa Georgina, levou na época 14 milhões), fazendo com que os que recebem ABSURDOS e deixam até para os bisnetos sejam reformados. O governo no entanto, puxa só dos pobres, como no Imposto de Renda que, daqui a pouco até quem ganha salário mínimo vai ter de “pagar/declarar”. É isto que precisa mudar em nosso País.

  9. marcosomag disse:

    O Golpe que continuou paraguaio, vai continuar paraguaio. O golpista está desenterrando uma PEC na Câmara dos Deputados para que não haja eleições no ano que vem. Igual ao Paraguai, ele quer uma “eleição” indireta em 2018. A desculpa esfarrapada que dará, e será totalmente apoiado pela mídia golpista é a “necessidade da coincidência de mandatos para diminuir o custo das eleições”. A articulação pelo Golpe dentro do Golpe explica a desenvoltura com que o Congresso Nacional tem votado matérias totalmente contrárias ao interesse do Brasil como a entrega do Pré-Sal para as petroleiras estrangeiras e o desmonte dos direitos trabalhistas, da saúde, da educação e da previdência pública.

  10. mano disse:

    prezados: quem conhece os códigos de processo civil, penal e trabalhista sabe que Gilmar Mendes é suspeito e deveria se considerar de ofício. Falta coragem do STF para cancelar as decisões de Gilmar Mendes. Grande constitucionalista!!!!! Quanto ao governo do outro constitucionalista, só quem tem vez e voz são os empresários.

  11. mano disse:

    prezados: Bom dia. Isso é um país desmoralizado. Representante(s) da Suprema Corte desmoraliza(m) tudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-09-25 21:15:36