aki

cadastre-se aqui
aki
Política
02-03-2017, 9h46

Vazamentos da Lava Jato prejudicam país e desmoralizam Justica, MP e políticos

Segredo de delações da Odebrecht perdem sentido e minam economia
16

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O depoimento de Marcelo Odebrecht dado ontem Curitiba teve um quantidade de vazamentos que desmoraliza de vez o segredo das colaborações premiadas. Desmoraliza uma série de autoridades da Justiça, do Ministério Público, do governo Temer, da administração Dilma e também o presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG).

Prejudica a Lava Jato, porque mostra mais uma vez como a investigação, que é importante pelo combate à corrupção, mas também se presta a manipulações e vazamentos seletivos, apesar da ordem expressa do procurador-geral da República de manter em segredo os depoimentos dados ao processo no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra a chapa Dilma-Temer.

Prejudica o país, reforçando a imagem de uma república de bananas em que até na Lava Jato não há respeito à lei, manipulada para causar danos a políticos. Fere o direito de defesa dos acusados, que sofrem desgastes com vazamentos e não podem respondê-los oficialmente no âmbito dos processos. Prejudica a economia, gerando incertezas políticas que afetam expectativas do empresariado.

Em resumo, é muito ruim para o Brasil. O segredo, no caso das delações da Odebrecht, não faz mais nenhum sentido.

Repetindo: havia pedido expresso do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que o sigilo dos depoimentos de Marcelo Odebrecht e de outros delatores ao TSE permanecessem em sigilo, pois o ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, não quebrou o segredo das colaborações. Mas houve um festival de vazamentos. Melhor que o depoimento de ontem tivesse sido divulgado e que todas as delações da Odebrecht se tornassem públicas.

Para economia, o efeito é péssimo. O país não pode ter a Lava Jato como tema único, porque há graves problemas na economia, na saúde, na educação, na segurança pública e em outras áreas que mereceriam destaque no debate público.

Uma Lava Jato que virou um circo de delações gera tremenda incerteza no mercado financeiro e nos empresários que precisam tomar decisões de investimento.

Agora, surgiram dúvidas sobre a capacidade do governo de aprovar as reformas da Previdência e trabalhista no Congresso. O país tem quase13 milhões de desempregados, a renda está em queda, a recessão é grave. Havia expectativa de melhora econômica que perde força com uma investigação realizada dessa forma.

É muito bonito e conveniente dizer que a Lava Jato não é a causa, mas o remédio para nossos males, como repetem à exaustão procuradores da República. Mas ela tem gerado incertezas políticas e jurídicas que afetam a vida real das pessoas do ponto de vista econômico. Investigar destruindo empresas não é de interesse público. Punir corruptos e corruptores, sim.

Repetindo de novo: ótimo que a Lava Jato combata a corrupção. Mas não pode investigar assim, vazando depoimentos que o procurador-geral da República e que o ministro relator do caso no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, querem que fiquem em segredo. Já passou da hora de tornar públicas as delações da Odebrecht. Esse sigilo só tem feito mal ao país e bem aos que manipulam os vazamentos.

Ontem, de acordo com relatos da imprensa, Marcelo Odebrecht disse que não tratou de valores com o presidente Michel Temer no jantar de 2014 no Palácio do Jaburu. Segundo o vazamento, Marcelo Odebrecht disse que outro delator da empresa, Cláudio Melo, teria tratado do valor com Padilha. Ora, tem uma contradição entre Marcelo Odebrecht e Cláudio Melo. Há uma imprecisão ou uma mentira. Se Marcelo Odebrecht tem razão, isso preserva Temer e enfraquece ainda mais Eliseu Padilha, que dificilmente voltará à Casa Civil. Se Cláudio Melo estiver certo, isso prejudica mais o presidente da República.

Não dá para uma investigação de corrupção ser conduzida dessa maneira. Ela vai criar as tais nulidades que a defesa de Temer pretende alegar. Marcelo Odebrecht também fez revelações em relação ao ex-ministro da Fazenda Guido Mantega e ao presidente do PSDB, o senador Aécio Neves. Nos dois casos, diz que repassou recursos.

Ora, é preciso acelerar todas as investigações. Mas o que se vê é celeridade em relação a petistas e demora no que se refere a tucanos. Se for verdade o que ele diz, Mantega tem sérios problemas a responder. Afinal, a acusação é que um ministro da Fazenda negociava propinas.

E Aécio, que é do partido que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no TSE, fica numa situação política delicada, com a suspeita da hipocrisia de ter abusado do poder econômico que critica no PT e de ter usado um operador para obter recursos da Odebrecht exatamente como fizeram petistas e peemedebistas.

Não faz nenhum sentido a afirmação de Marcelo Odebrecht, de acordo com o que vazou, de que ele não seria o dono do Brasil, mas o bobo da corte.

Ele não era o bobo corte, mas um dos maiores corruptores da corte. Era um empresário que atuava com agressividade, segundo relatos de diversas autoridades que estiveram com ele. Um empresário que montou um departamento secreto de operações estruturadas, que, no fundo, era a seção para documentar as propinas, mostra a arrogância com a qual atuava.

Se entrou em projetos obrigado, entrou pela expectativa de retorno. A Odebrecht cresceu muito no período em que Marcelo Odebrecht a comandou. Posar de vítima enquanto atuava como corruptor é querer fazer o país inteiro de bobo e tentar suavizar a sua situação.

Na Lava Jato, corruptores estão se dando melhor do que os corruptos, negociando penas baixas e mantendo boa parte de suas fortunas. Mas esses corruptores e corruptos são irmãos siameses no cometimento de crimes.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
16
  1. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    Texto duro, mas necessário!
    parabéns ao Jornalista pela coragem e imparcialidade.

    • EDILSON HUGO RANCIARO disse:

      Um é bobo da corte, outro usado como mula! Os viciados todos sabem. Mas cadê o dinheiro? Cadê a Receita e o Banco Central? Devem ser investigados?

    • Francisco Sanchez disse:

      Prezado Kennedy,
      Quem quiser conhecer a Norberto é só voltar aos idos do golpe militar de 1964 e ver sua influência com seu conselho recheados de militares e ministros. Procurem por Angra I e sua atuação com Furnas sua contratante.
      Atuou de forma predadora em tornos os governos corrompendo , cartelizando e transformando o país em um feudo. Como ela, a Camargo, a Andrade, a Queiroz, a Mendes Junior, a Cetenco, a CR Almeida e algumas menos importantes transformaram o país em uma “Las Vegas” tupiniquin. E creiam o sistema não era tão conhecido, fiscalizado e ideologizado , correndo sempre a favor das marés.

    • Jean Carlo de Campos Albino disse:

      Com o devido respeito, discordo quanto à imparcialidade. A divulgação das delações só é útil à imprensa, que terá farto material para explorar e apresentar a conta-gotas, para fazer exatamente o que ele critica, dominar o debate público e impedir o país de mudar de assunto. Claro que deve criticar vazamentos, mas a solução ser a revelação total é ridículo. Se fossem éticos, todos os jornalistas – sem exceção – não correriam atrás dos vazamentos e a publicá-los. Poderia haver um acordo, não seria publicado nada sobre conteúdo vazado, assim como suicídios não são noticiados, por exemplo. Para o bem do país, se isso fosse o objetivo real dos jornalistas, haveria uma desvalorização do vazador.

      Uma coisa é um furo de reportagem a partir de informações secretas, mas não proibidas de divulgação. Divulgar delações vazadas não significa, de forma nenhuma, “cumprir com o dever” de informar. Significa vender jornal a qualquer custo, se tornar quarto poder a qualquer custo. E o país que se dane.

  2. Edmar disse:

    Quais pessoas estavam no ambiente em que foi dado o depoimento além de Marcelo, do seu Advogado, do Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral e do Ministro Relator do TSE ?

    Estava presente no ambiente algum membro do MPF de Curitiba ligado a Lava a Jato ?

    Quem teve acesso aos arquivos digitais referentes ao depoimento ?

    Quem da área de TIC do TRE teve acesso a infraestrutura disponibilizada para o depoimento ?

    Segundo a Teoria dos Conjuntos, por interseção, o único elemento presente em outros ambientes em que houve vazamento é o Membro do MPF !

    Basta agora abrir procedimento investigatório e concluir que o Procurador que estava presente em todos estes depoimentos que vazaram é a mesma pessoa, que apostar ?

    Portanto…

  3. walter disse:

    Caro Kennedy, somos um País de inocentes, não somos capazes de guardar segredos desta importância; sejamos francos, com tantos interesses em jogo, não há como reter estas informações a “sete chaves”; não há confiança no governo, e nem a devida segurança interna, consegue evitar…são muitas pessoas, acompanhando os depoimentos; até a faxineira presta atenção nesta hora…precisamos dar celeridade par este processo da Odebrecht,se o próprio Pai do Marcelo, bateu o pé, e faz questão da total transparência…este sigilo de justiça, só serve para proteger os indesejáveis, não há mais razão, para tantos segredos, já sabemos quem deve, e quanto deve…o Supremo, o Congresso, e o PGR, devem se unir, e acabar definitivamente, com esta palhaçada, esta nos atrasando, enquanto País; o Temer deveria ser o Primeiro a contrariar…

  4. DIRETO AO ASSUNTO: REFORMAS AGORA É POLITICAGEM DE IRRESPONSÁVEIS! disse:

    Divergência e convergência de idéias é da democracia – imprensa livre, o maior tesouro.
    1 – Era comum vazamentos quando os suspeitos eram “pés de chinelo”; agora, com suspeitos “Padrão Fifa”, há chiadeira. Os vazamentos (sem prejuízo das investigações) dificultam as “blindagens”. Cidadãos probos, de ilibada conduta, dificilmente são suspeitos de cometerem crimes.
    2 – O que desmoraliza o país é o “caminhão” de tentativas de políticos em impedir as investigações sobre seus crimes de roubalheira aos cofres públicos!
    3 – Não há condição psicológica, moral e técnica desse Congresso atual fazer reformas.
    O governo deveria promover grupos de especialistas sobre as reformas da previdência, tributária, trabalhista para estudos sérios, deixando que tais reformas fossem feitas após as eleições de 2018 quando, com toda a certeza, como o PT foi excretado nas últimas eleições municipais, todos os corruptos atuais o serão, a nível nacional! Aí, sim, poderá haver reformas “de verdade”!

  5. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    O problema no Brasil está na lei. Só em ditaduras bananocratas existem leis “Taylor Made”, ou seja, leis sob medida para não colocar a classe política em risco de prisão.
    A própria constituição de 1988 é rica em direitos e pobre em deveres.

    • Francisco Miranda disse:

      Boa tarde. Realmente quando vi,em 1988, o Dr. Ulisses Guimarães levantar um chumaço de papel e falar em alto e bom brado que o Brasil estava salvo. Foi uma das maiores decepções já com o atual sistema político, pois todos sabiam que ele mentia.

  6. Não consigo ver dessa forma. Numa democracia tudo deveria funcionar as claras. Ficar exposto ao publico. Vejo um periodo negro em nossas instituições e nesse contesto vejo pouca coisa que estejam moralizadas.

  7. José Douglas Da Lóia disse:

    Olá Kennedy, td bem? Como em várias oportunidades, seus comentários são justos, corretos e oportunos. Em cima do que escreveu, com muito conteúdo, podemos fazer vários comentários e reflexões, mas 3 coisas gostaria de ponderar para não me estender.
    Primeira, é a verdade absoluta quando você diz que a Lava Jato virou um circo e já não atende mais aos interesse da nação (se é que em algum momento atendeu).
    Segunda é que as delações seletivas realmente tem interesses espúrios e atendem à grupos específicos e que estão no poder. E essa briga inútil entre PMF e Congresso acabou com a Lava Jato.
    E terceiro, mesmo eu não sendo PTista e mesmo muitos não querendo aceitar o fato, essa ânsia em acabar com o PT e destruir o Lula (principalmente do judiciário todo), acabou se sobrepondo a um trabalho realmente honesto e verdadeiro de se acabar com a corrupção neste país. Acabou mostrando para a nação que os interesses de alguns grupos, principalmente empresariais, estão acima de tudo e de todos.

  8. Este é de fato um país de bananas, do faz de contas, da hipocrisia e coisas semelhantes. O pior: sempre o foi, não tenham dúvidas. O que mais resta vir à tona além dos que têm a força do vazamento e a de torná-lo público, sem nenhuma consequência punitiva? É o país tupiniquim de fato.

  9. ademilson donizeti pierina disse:

    perfeito seu texto kennedy.é isso que nós brasileiros estamos vendo, essa parcialidade nas coisas, e isso só prejudica pois nao vimos até agora ninguém que vazou depoimentos ser punido, por que janot nao pune..ele nao é o chefe maior do ministerio publico…Kennedy voce é um jornalista imparcial, inteligente e falou tudo..parabens por nao se vender como uma grande parte da midia brasileira

  10. Clayton Cordeiro de Faria disse:

    Eu acredito que no momento que vive nosso país, com todo esta corrupção vindo a tona, seria de bom tom que todas as delações e todas as informações fossem disponibilizadas ao povo brasileiro ou a quem interesse, chega de deixar tudo escondido em baixo do tapete, tem mais é que mostrar toda esta podridão e dar nomes aos bois, para quem sabe no futuro termos um país melhor, políticos mais honestos e uma população que vote mais conscientemente, e não se deixe levar por mentirosos arrogantes com discursos populistas.

  11. MAURÍCIO SALGADO disse:

    O Kennedy Alencar é exemplo de reporte imparcial , algo raro hoje em dia !

    Parabéns Kennedy Alencar , você tem sido quase único , principalmente nos grandes meios de comunicação !

  12. VIVA A LAVA JATO! CADEIA NA LADRÃOZADA, DOA A QUEM DOER! disse:

    Não tenho visto nada de seletivo, afinal estão citando políticos de vários partidos. É normal que haja mais políticos dos covis PT e PMDB pois eram os que estiveram no poder durante os últimos quatro governos… mas os tentáculos da Lava Jato estão pegando gente do PSDB também, ou o Aécio, o Aloísio, o Sergio Guerra, o José Serra não são do PSDB?
    Com certeza, a divulgação dos nomes dos envolvidos contribui para dificultar as “blindagens”!
    A lei tem que ser para todos, a cadeia também, doa a quem doer!
    E o golpe das reformas “a toque de caixa” não vai funcionar, não desviará as atenções do povo, que sabe que só com a limpeza geral no cenário político atual, poderá haver novo caminho para o país. Nenhuma reforma terá sucesso se não vier junto com a cadeia aos corruptos!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2017-12-17 23:17:04