aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
12-11-2014, 9h17

Abandono da meta fiscal é inédito em um governo do PT

37

Postado por: Daniela Martins

Sem dinheiro para cumprir o superávit primário de 1,9% prometido, o governo enviou projeto para o Congresso abandonando qualquer compromisso com a meta prevista no início do ano. Será a primeira vez em doze anos de governo do PT que a meta prometida será abandonada completamente.

O superávit primário é toda a economia que o setor público faz para manter a sua dívida sob controle. O Brasil já tem uma meta oficial, de 3,1% do PIB, que é uma ficção. Depois de sucessivas promessas quebradas, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia dito que em 2014 o governo faria 1,9% do PIB, o Produto Interno Bruto, que é a soma das riquezas produzidas no Brasil em um ano.

Ao longo do ano eleitoral, foi ficando claro que nem essa meta menor do que a oficial seria cumprida. É um sinal político ruim para as agências internacionais que avaliam a confiabilidade da economia brasileira. Pode estimular até um rebaixamento da nota de crédito do país, chegando a uma eventual perda do grau de investimento. Isso afetaria investimentos no país e encareceria empréstimos externos às nossas empresas.

Foi destruída a credibilidade da política fiscal que o governo Lula construiu no primeiro mandato e que sustentou um conjunto de políticas públicas decisivo para a reeleição da presidente Dilma. Se dependesse apenas da política econômica, Dilma talvez tivesse perdido a eleição.

A situação simboliza o fracasso da política econômica do governo Dilma e reforça a necessidade de mudá-la. Aumenta a importância da indicação do novo ministro da Fazenda e do plano fiscal que ele vai apresentar ao país. O novo ministro terá de recuperar uma credibilidade que foi conquistada 10 anos atrás. É um retrocesso. Tomara que sirva de lição à presidente Dilma Rousseff.

*

A ministra Marta Suplicy, que deixa a pasta da Cultura, entregou sua carta de demissão criticando a política econômica da presidente e pedindo a indicação de uma nova equipe que resgate a credibilidade nessa área. Gilberto Carvalho, que não comandará mais a Secretaria Geral da Presidência, afirmou que Dilma teve um diálogo fraco no primeiro mandato.

Os dois falaram a verdade. Essas são críticas ouvidas no PT, no governo, no Congresso, no empresariado e na imprensa.

Em relação à ministra da Cultura, houve atritos diretos com a presidente Dilma em reuniões. Marta recebeu uma bronca e não gostou. O apoio da ministra ao “Volta, Lula” e a sua exclusão da campanha presidencial foram consequências desse desentendimento com Dilma.

Carvalho é ligado ao ex-presidente Lula e tem força no PT. Desde o começo do governo, deu entrevistas que deixaram a presidente contrariada. Dilma simplesmente proibiu ministros de falar com a imprensa durante o primeiro mandato. Carvalho foi o único que não obedeceu. Ela tentou tirá-lo do ministério em plena campanha presidencial, mas achou que poderia ter problemas com Lula e com o PT.

Por serem ministros, ocupando cargos de confiança, há surpresa e desconforto com o tom franco de Marta e de Carvalho. Mas suas afirmações são reflexos de uma política que tentou transformar ministros em cordeirinhos, fazendo com que muitas vezes eles não tivessem coragem de discordar da presidente. Na forma, Marta Suplicy e Gilberto Carvalho podem até ter errado. Mas estão cheios de razão no conteúdo.

De Doha, no Qatar, Dilma negou que tenha dado prazo para que todos os ministros apresentassem suas cartas de demissão. Desautorizou ação do ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que pediu aos 38 colegas que enviassem suas cartas até a próxima terça, dia 18. A presidente também disse que sabia do teor da carta de Marta e que não há mal-estar entre elas, contrariando a reação de integrantes do governo.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
37
  1. Max Antonio disse:

    Kennedy, a baderna que o PT está criando para a sociedade brasileira é um caso de polícia. Se vão enterrar o país, nem Deus sabe! Infelizmente, parece que ao partido dos “cumpanhêro” tudo pode. E desafiar a Justiça e aos justos é o que ele mais sabe fazer. Portanto, nos parece de que a incredulidade diante dos fatos, fará com que a sociedade saia às ruas e exija decência e honra. Como dissera o saudoso Ulisses Guimarães: “A única coisa que põe medo à classe dos políticos é o povo nas ruas.”

    • walter.nobre disse:

      Caro, eles vão acabar com o mínimo de organização do País, com as metas e suas contas especificas; são inconstitucionais; fazem que querem, GASTÃO ABSURDOS, não farão qualquer economia, ao contrario, vão gastar mais e mais.
      Este País, não tem leis especificas, para fraudulência com o erário público; como são irresponsáveis e mentirosos.
      Ao contrário kennedy,as gestões, do PT sempre foram um desastre com o CAIXA…a Martaxa por exemplo, deixou um déficit…deveria ser, crimes hediondos, estes absurdos.

    • Antonio Carlos disse:

      O problema da água em SP está resolvido !!!!!!!!!!!!!!
      Todos aqueles que votaram contra a Dilma, PSDBistas fanáticos e alucinados que querem o Impeachment e o retorno das Forças Armadas, estão convocados para no dia 15/11/2014, após as manifestações para derrubada do Governo Democraticamente Eleito, a se reunirem na Cantareira para chorar em conjunto, visando encher o reservatório, o que ocorrerá, segundo especialistas, em pouco mais de 2 horas.
      Comunico que uma empresa japonesa, especializada em desinfecção/descontaminação de água, já foi contratada pelo Governador Alkimista, no sentido de retirar do volume de lágrimas coletado, para que ninguém morra, todo o ódio, despeito e preconceito, que serão armazenados em recipientes devidamente lacrados e tratados como lixo atômico e remetidos diretamente para Cuba e Venezuela.
      SÃO PAULO ESTÁ SALVO.

      • Adilson disse:

        O assunto aqui é a administração Dilma. Vocês PTistas tentam sempre que acusados pela incompetência e desonestidade deste seu partido desviar a atenção com argumentos que não dizem respeito à questão abordada. Acho que o Alckmin também é um incompetente, tanto quanto a Dilma e seus asseclas.

      • Glauter disse:

        Eita…os caras apresentam o PSDB como se tucanos fossem solução pra alguma coisa. Eles (des) governaram o Brasil e, desde o início (1994), já existia o plano Real. E o PSDB com oito anos de plano Real quebraram o Brasil tres vezes, as reservas internacionais eram de APENAS 28 bi e hoje está próximo de 400 BILHÕES DE DÓLARES!!! Isso pra não falar da miséria e o desemprego. Agora, nem o PIG e nem tucanos comentam nada sobre “competência” tucana para governar o Estado mais rico da federação…com toda a dinheirama estão aí próximo de tomar água de esgoto e nada disso virou ESCÂNDALO. Os donos da mídia estão dizendo agora que tomar água de esgoto é moderno…os paulistas estão felizes e estão até achando “bonito” tomar água de esgoto…é assim…eita.

  2. antonio barbosa disse:

    O velho ditado se faz presente: “Mentira tem perna curta”. Na campanha Dilma e demais petistas, inclusive Lula, foram enfáticos em dizer que tudo estava calmo e sob controle pelos lados da economia. Os seus eleitores acreditaram e lhes deram o aval mais absurdo da história de um país (se é que as eleições não foram manipuladas). O recado das urnas foi: “Pode roubar desde que dê a minha parte”. Os ventos que sopram agora são pequenos vendavais, mas o tornado que se avizinha poderá deixar rastros de destruição. Vamos esperar que não seja um furacão. Quanto as falas do ex-ministros, se fossem pessoas responsáveis e patriotas com respeito as instituições republicanas teriam feito suas declarações antes das eleições. Este fogo “amigo” agora é tardio.

  3. Renato disse:

    Se a História tem algum sentido (e ela sempre tem), o PT votou contra o Real, votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, sempre foi contra a política de metas de inflação. E o PMDB é o partido da hiperinflação dos anos 80.

    Sendo assim, assustador não é o PT finalmente colocar às claras o que sempre pregou. Assustador é as pessoas pensarem que seria diferente. Enfim, está morto o Plano Real, com o auxílio da imprensa chapa-branca (a tal da imprensa golpista estava avisando faz tempo).

    Aplique gel no cabelo, dinheiro no over que os mágicos anos 80 estão voltando!

    • Elias Santos disse:

      Soberba sua opinião Renata! É isso mesmo. Vamos tirar as ombreiras e tênis All Star do baú e nos preparar para voltar a dançar lambada, new wave, e deixar os ouvidos atentos àquelas maquininhas de remarcação de preços!

  4. SILVIO MIGUEL GOMES disse:

    Um cargo importante como o que ocupava Gilberto Carvalho ele devia ter feito muito mais e era obrigado a fazer o que critica em Dilma, a aproximação com organizações sociais. O Brasil é o único pais do mundo que é obrigado a ter superavit primário

  5. Joao Bastos disse:

    Deveria haver um dispositivo no sistema eleitoral, onde o candidato a qualquer cargo majoritário MENTISSE OU ESCONDESSE DO POVO Descaradamente a real situação financeira do PAIS, ESTADO e PREFEITURA perdesse o direito a reeleição num prazo de 60 dias. E o Caso da DILMA e de varios governadores e prefeitos do Brasil que enganaram os eleitores nesta última eleição.
    UMA VERGONHA, e pior o senador ROMERO JUCÁ e RENAM CALHEIROS quem vai irão conduzir este pedido de clemencia da Sra presidente, vai passar so não sei qual o custo.

  6. nilo siefert disse:

    A credibilidade do Brasil não foi conquistada nos últimos 10 anos, e sim após a implantação do Plano Real. O reconhecimento da estabilização do Brasil, com a continuidade da política econômica do governo anterior é que veio no tempo de 10 anos.

  7. Itabuna disse:

    Franklin, um superávit primário maior que 1% num cenário global onde nenhum país do G20 fez sequer 0% lhe parece um mau resultado? Não estaríamos supervalorizando o mercado financeiro em detrimento do Interesse Público?

    • Tímon disse:

      O problema é que os juros no Brasil são altíssimos, ao contrário dos valores praticados em economias mais sólidas, com mais credibilidade. Enquanto o Japão paga 0,8%, a França bem menos de 2%, aqui os juros da dívida pública não saem por menos de 12%. Por essa razão, é tão premente que se faça o dever de casa.

  8. Odair R. Dutra disse:

    A presidente Dilma não recuou vai ser obrigada a fazer isso deu tudo errado no seu governo pessoas más foram escolhidas e nós pagamos o pato. E pagamos mesmo inclusive o Senador Aloysio Nunes levou um tapa quando a Senadora Gleisy Hofman(correto) jogou na cara dele que São Paulo esta sem água por culpa do Governo Paulista, enquanto a presidente fez grandes projetos no nordeste e ele ficou calado outro boca aberta.

    • luciano ferreira disse:

      Será que o país está entrando em um colapso econômico e os petista não tem a dignidade de admitir que estão errados, Que as obras estão paradas inclusive no nordeste e o crime organizado está tomando conta do país, ou vocês estão: cegos, surdos e loucos. Sejam patriotas amem este país maravilhoso.

    • Fernando Faria disse:

      Fala pra Gleisy devolver o $$ da Petrobrás que ela ganha mais…..

  9. Anafilófio disse:

    O cumprimento da meta fiscal sem malabarismos financeiros exóticos, para dizer o mínimo, é que seria inédito num governo do PT. A “credibilidade” da política fiscal de Lula foi obra da conjuntura econômica mundial naquele momento.

  10. Edvaldo de França Gonçalves disse:

    Na minha ignorância, imaginava que os três poderes, caminhavam lado a lado, no interesse das coisas para manter a nação erguida, mas, ledo engano, contempla-se com o erro o tempo todo, para se condenar, e beneficiar-se com acusações sobre leite derramado. Desculpem-me! mas quero adjetivar tudo isto como, maledicência. Afinal, somos uma nação ou um bando de gananciosos, defendendo a vossa fatia ? Eu só quero entender.

    Assinado
    Ignorante.

  11. Eu disse:

    E agora?

    Acabou a eleição, estamos vendo o Brasil real!

  12. Josiane disse:

    Corretíssimo Nilo Siefert faço minhas as suas palavras.

  13. Raymundo disse:

    Assim como ocorreu com várias obras do PAC1 e PAC2, o governo Petista, não cumprirá a promessa feita de cumprir o superávit primário de 1,9%, deixando o país num situação lastimável frente ao mercado interno e externo. Perda de credibilidade? Isso já é recorrente para este partido que jogou na lata de lixo, os princípio básicos de sua criação, quando surgiu como defensor e guardião da ética e moral na política brasileira.
    Na campanha, Dilma Petista, bradou aos quatro ventos de nosso país, que no caso do Petrolão, não deixará pedra sobre pedra, que as investigações seriam aprofundadas para se chegar aos culpados e puni-los com os certames da Lei. Mas com esta atitude de dar o calote na Lei de Responsabilidade Fiscal, fica impossível acreditar que o Petroão será levado a cabo para restabelecer a credibilidade do país e da Petrobrás junto ao mercado internacional.

  14. Ruy Teixeira disse:

    O ultimo a sair que apague a luz.

  15. Esse governo do pt, é o governo da mentiras, da enganação, da compra de votos. No Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha, por exemplo, a bolsa família, o valor foi elevado em até 900 reais, meses que antecederam as eleições. Agora, quer fazer superávit primário na pedalada,certamente, vai ser desvalorizado pelas agências de valorização de risco. Perdeu o pouco da credibilidade que tinha. Vai reduzir o valor do bolsa família, cortar o seguro desemprego e outros benefício. Os eleitores que venderam os votos, não podem reclamar pela falta de assistência social, escola, saúde e etc.etc., já receberam o merecido valor.

  16. Izaias Santos disse:

    Bom reelegeram isso não reelegeram? Agora aguenta. Só sei q o 1o ato do governo foi aumentar os juros (não disseram que aumentar juros é coisa do PSDB?) e o 2o foi aumentar a gasolina (são tão sujos que esperaram acabar a eleição). Eu queria perguntar pro Chico Buarque o que ele acha agora. Eu queria perguntar pra quem votou pensando só no bolsa família e não parou para pensar que a inflação vai subir e que o dinheiro do bolsa não vai comprar mais nada, o que eles acham. Bom, tivemos a chance de ser um grande país e vamos continuar sendo apenas um país grande. Ter a classificação de risco rebaixada é questão de tempo, só não vê quem não quer. Boa sorte a todos, vamos precisar…

    • Antonio disse:

      Um aumento da gasolina de 3% em 1 ano, é metade da inflação do período, não é muito,duvido que o outro candidato aumentaria menos, pelo contrário seria muito mais.
      Quanto aumento da taxa selic de 0,25% é justamente para conter a inflação.

  17. Fabio disse:

    Nenhuma palavra sobre a questão de que o que incide diretamente sobre a dívida é o absurdo patamar do juros no país?
    Cortando os juros da SELIC pela metade, ainda assim teríamos juros altos, mas economizaríamos algo como 100 bilhões de reais. Aí sim podemos falar em superávit.
    Sem esquecer que essa receita de superávit primário faz parte do receituário neoliberal, que quebrou a economia mundial em 2008.
    Ao menos você poderia explicar para seus leitores que você parte da premissa das receitas ortodoxas né?!?! Seria mais honesto de sua parte!
    Veja lá o manifesto de economistas recusando a austeridade e propondo outras saídas!

  18. julio de souza neto disse:

    SENHORES, E CLARO E OBVIO QUE QUEM GASTA O QUE NAO GANHA NAO PAGA CONTA.
    SE NAO DESONERARMOS A EXPORTAÇÃO E A PRODUÇÃO, NAO SAIREMOS DO LUGAR.
    UM BIQUINE CHINES CUSTA 3,00 E O NACIONAL 20,00
    PENSEM

  19. Antonio Adalmir Fernandes disse:

    Os fatos lastimáveis representados pela ineficiência da administração do país falam por si sós, demonstrando, de forma cristalina, os rumos do país ao subdesenvolvimento, conforme os resultados do desempenho da economia, cujos indicadores são os mais expressivos de decadência de um país administrado sob o comando da irresponsabilidade administrativa, quando o próprio governo se declara absolutamente incapaz de controlar suas despesas, ou seja, ele não tem o menor pudor de dizer à nação que gastou mais do que arrecadou, fato esse que representa simplesmente a inobservância aos rigores da Lei de Responsabilidade Fiscal, que exige que o administrador público cumpra fielmente as metas fiscais. O descontrole das contas públicas já era fato consumado ainda no curso da campanha eleitoral, mas a presidencial petista garantia, em resposta à acusação de seus opositores, que os atos governamentais estavam sobre controle, inclusive os gastos públicos, mas logo após o fechamento das urnas, o governo se mobiliza na tentativa de se eximir da responsabilidade sobre o vexatório estouro de seus gastos, que foram muito além da efetiva arrecadação, sempre superavitária, mas bem inferior à sanha devoradora dos dispêndios públicos, que se tornaram abusivos e descontrolados, dando a entender que a presidenciável mentiu redondamente aos seus eleitores, que acreditaram piamente nas suas afirmações inverídicas, fato que representa verdadeiro estelionato eleitoral, por haver a garantia de controle das contas públicas, quando, na verdade, elas mostram os rombos no Orçamento da União. Nos países desenvolvidos, com um pouco de seriedade, as contradições do governo se tornam objeto de apuração, que podem implicar a imputação ao envolvido do crime de responsabilidade, à vista da gravidade que representa para a dignidade do país se gastar além das receitas, principalmente se o episódio ocorrer em ano eleitoral, porque as despesas podem ter reflexo com os programas relacionados à campanha eleitoral, o que contraria a legislação de regência. Compete à sociedade repudiar, com veemência, a falta de zelo para com a realização das despesas públicas, que não podem, em hipótese alguma, ultrapassar as receitas arrecadadas, sob pena de inevitável enquadramento dos envolvidos no crime de responsabilidade. Acorda, Brasil!

  20. Luciula Soares disse:

    O Comentarista esqueceu de dizer que, mesmo quando perde, o PT ainda ganha da oposição.
    De 3 graus de investimento alcançados, mesmo que perca um, ainda ganha da oposição que
    conseguiu 0 (zero).
    Quando um resultado é ruim, é culpa do governo brasileiro; quando é boa, é consequência da situação internacional.
    Quando a oposição estava no governo, era o inverso.
    Abraços

    • richard disse:

      Jura mesmo ? vc acha ? sua mente é simplista demais.. na verdade nada do que está sendo escrito se deve ao ambiente internacional. O Superavit primario é simplesmente culpa do Mantega.. o pior economista que já pisou nesse território..

  21. Daniel disse:

    A Dilma é ruim demais. Como pode ter ganho essa eleição?
    Ela é desagregadora. A oposição não gosta dela, os aliados não gostam e os Petistas também não.
    Ela foi só uma “ponte” escolhida pelo Lula para segurar 8 anos (com ele nos bastidores) até sua volta em 2018.
    Espero que o povo esteja mais politizado em 2018 e não deixemos o PT voltar ao poder.

  22. Carlos Alberto Pedroso da Silva disse:

    O Brasil necessita em caráter de urgência um Plano Macro Econômico de Reconstrução Nacional .
    O Brasil está à deriva em um oceano de incertezas .

  23. Pasquale disse:

    A realidade é dura,o brasileiro votou em um partido em que a cúpula estava presa.
    Esperar o que? É apenas uma questão de princípios,eu jamais poderia concordar com isso,como cidadão.
    O mínimo era não ter votado,se amanhã o que vc votou for preso,vote em outro.

  24. gesiel disse:

    RESTITUIÇÃO, talvez essa fosse a palavra mais adequada! O governo federal se comprometeu a cumprir uma meta, PORÉM está meta FICOU EM DEFICIT DE 15 bilhões, 10% acima do que promoterá o governo, porque o governo “”INVESTIU MAIS EM ALGUMAS AREAS, DO QUE ESTAVA PREVISTO NO ORÇAMENTO””. Então, se NO IMPOSTO DE RENDA, a pessoa que INVESTE OU GASTA COM EDUCAÇÃO, à mais com educação e saude, “”O GOVERNO PERDOA A DIVIDA OU DEVOLVE O DINHEIRO QUE A PESSOA INVESTIU””; “””POR QUE QUE O GOVERNO NÃO DEVE TER DA SOCIEDADE O MESMO CREDITO, VISTO QUE NÃO SE TRATA DE ‘DINHEIRO DESVIADO DOS COFRES PUBLICOS, E SIM DE ‘INVESTIMENTO ANTECIPADOS’ DO GOVERNO FEDERAL EM AREAS ESTRATÉGICAS E IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL?””” O que não pode ser PERDOADO É A CORRUPÇÃO e NÃO OS INVESTIMENTO ANTECIPADOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-29 17:25:10