aki

cadastre-se aqui
aki
Política
21-10-2016, 23h20

Ação da PF esquenta debate sobre abuso de autoridade

Papel das polícias legislativas precisa ser discutido
9

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Em reação à Operação Métis, uma parcela significativa do Senado, sob a liderança do presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), quer colocar em votação um projeto sobre abuso de autoridade. A PF (Polícia Federal) prendeu hoje quatro policiais legislativos acusados de ação de contrainteligência em relação à Lava Jato.

Juízes e procuradores da República dizem que esse projeto de abuso de autoridade tem o objetivo de dificultar investigações de corrupção. Os defensores da proposta afirmam que é preciso frear intervenções do Judiciário em outros poderes. Também sustentam que é necessário cobrar mais responsabilidade nas apurações. Esse debate vai esquentar.

Haverá também uma discussão sobre o papel das polícias do Senado e da Câmara. Os policiais legislativos foram acumulando poder ao longo dos últimos anos. Antes, era um trabalho voltado basicamente para a segurança dos parlamentares e das instalações físicas do Congresso.

Com o tempo, as polícias legislativas passaram a ter funções de investigação que se chocam com as da Polícia Federal e das polícias Civil e Militar. Essa zona cinzenta gera problemas.

Assista ao tema de hoje no “SBT Brasil”:

Comentários
9
  1. Mauro disse:

    Se existiu um abuso nesse caso, esse foi da policia legislativa, que inclusive nem deveria ter esse nome, pois pressupoe prerrogativas que se ela tem, não deveria ter.
    Noticiou-se que alem dos trabalhos prestados nas residências oficiais dos senadores em Brasilia, houveram deslocamentos dos agentes para diversas cidades do Brasil, tais como São Luis e Curitiba, pagos com dinheiro público, para tambem inspecionar casas dos parlamentares. Absurdo dos absurdos.
    Criticar a ação do MPF, ou da policia federal nesse caso é fazer o papel do bandido e quem faz isso está totalmente locupletado com toda essa vontade de roubar e dilapidar o patrimônio público.
    Há de se rever e reestudar, urgentemente, as prerrogativas desse corpo de segurança e que se determine que seu papel é único e exclusivo de garantir a integridade dos senadores e do próprio senado, sómente dentro das suas dependências e que qualquer outra atividade seja considerada exorbitância de poder sujeita as penas da lei.

    • walter disse:

      Continuamos na verdade caro Mauro, lidando com quadrilhas, dentro do poder, antes do governo lula, esta é a grande verdade; Collor Renan, Lobãos,Gleisi, e Jucás…
      A grande verdade, nunca houve motivos reais, para ter uma polícia dentro do Senado…
      Imaginarmos, que esta “polícia”, ou “força de segurança”, tinha outro objetivo, que não fosse, “burlar a Lei”, a favor dos desagrados da casa, e da rodinha”, é ingenuidade..
      Enfim, e finalmente, o teto de vidro do líder do senado, tal qual o da câmara, “acabou de cair”; deve ser afastado imediatamente; deve seguir o caminho do cunha.
      Quem deve se pronunciar de imediato, é o Supremo; vamos ver a ação de Dna Carmem Lúcia; este sujeito, não tem condições morais, e nem jurídicas, para presidir Nada…

  2. DIRETO AO ASSUNTO: ISSO É UMA VERGONHA... É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO! disse:

    POLÍCIA DE SENADO, DE CÂMARA NÃO PODE SE SOBREPOR À POLÍCIA FEDERAL!
    ESTÁ HAVENDO UMA INVERSÃO DE VALORES NO PAÍS QUE PRECISA SER CORRIGIDA: NINGUÉM PODE ESTAR ACIMA DA LEI!
    É PRECISO RESPONSABILIZAR PENALMENTE SIM, QUEM TENTAVA OBSTRUIR AS AÇÕES DA JUSTIÇA – ESSES POLÍTICOS NÃO ESTÃO SE CONFORMANDO PORQUE A LAVA JATO ESTÁ MOSTRANDO QUE NÃO HÁ “CIDADÃO ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA” (AINDA MAIS CIDADÃOS QUE, PROVADAMENTE ESTÁ, SÃO BANDIDOS DE ALTÍSSIMA PERICULOSIDADE – ROUBADORES DE COFRES PÚBLICOS, TRAVESTIDOS DE REPRESENTANTES DO POVO).

    • Wellington Alves disse:

      A polícia federal é subordinada ao Ministério da Justiça. Sua autonomia não está prevista na Constituição. A polícia legislativa é uma maneira de garantir a independência dos poderes. Mas concordo que fazer rastreamento em residências do genro está fora da função. E outra – se senador não tivesse foro, não teríamos esses problema.

  3. DIRETO AO ASSUNTO: ISSO É UMA VERGONHA... É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO! disse:

    A lei permite “seguranças, guardas” etc, estrita a certas áreas, funções definidas, como: a ferroviária, a do metrô, a guarda municipal, da câmara e do senado etc.
    No interior é comum guardas municipais nas delegacias, em funções de policiais civis, em “diligências policiais” – e logo tais profissionais passam a agir como “policiais de verdade”.
    Decretos estaduais e municipais chegam a dar “poder de polícia” a tais profissionais.
    Tudo bem. Só que deve ficar claro o “limite” de atuação desses “policiais” pois, enquanto os governos vão deixando a Polícia Civil e Polícia Militar desestruturadas, fazendo esses tipos de “remendos”, com gente despreparada e sem habilitação legal para tais funções, as quadrilhas de bandidos (PCC, COMANDO VERMELHO, QUADRILHAS DE POLÍTICOS-GOVERNANTES-EMPRESÁRIOS CORRUPTOS) vão se organizando cada vez mais, roubando cada vez mais, matando cada vez mais os cidadãos de bem.

  4. Stanislaw. disse:

    Renan Calheiros e Romero Jucá não fazem outra coisa que não seja tentar brecar a Lava Jato, porque sabem que, mais cedo ou mais tarde, irão para a cadeia!
    Se não forem agora, por causa do foro privilegiado, irão quando deixarem de ser senadores (porque não se elegem mais nem para chefe da ala da cadeia para onde vão). Seus cargos vão passar, a blindagem no STF vai passar, mas seus crimes não vão prescrever. É como está acontecendo com Lula e muitos outros que perderam o foro privilegiado – vão pagar por seus crimes na cadeia!
    Podem usufruir à vontade do vergonhoso foro privilegiado, da blindagem do STF, podem zombar do povo como quiserem, mas o dia de pagar por seus crimes chegará!

  5. Fernando Nova TP-Bahia disse:

    O abuso da autoridade, que deve ser extinto imediatamente, estava sendo cometido por esses jagunços disfarçados de “polícia legislativa” (título que aliás não faz sentido e não tem equivalente em país nenhum no mundo).

    Não surpreende que nessa era infame e comatosa Cunha-Renan esse tipo de milícia tenha operado e se tenham adquiridos aqueles equipamentos caríssimos.

    Se Sarney, Lobão etc NEGAM ter pedido varredura em suas casas, QUEM AUTORIZOU? Esse tipo de varredura em residência é algo que não deveria existir mesmo se pedissem oficialmente. A varredura agora tem que ser no Legislativo no sentido de VARRER corruptos e cupinchas para fora do Congresso. Parabéns à Polícia Federal por essa brilhante operação de combate à corrupção.

  6. DIRETO AO ASSUNTO: SINAL VERMELHO AO JUDICIÁRIO! disse:

    A INCOMPETÊNCIA DOS ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS PERMITIU QUE NOS MORROS SE FORMASSEM VERDADEIROS “EXÉRCITOS” DO CRIME, QUE COMANDAM TUDO, INCLUSIVE FAZENDO JUSTIÇA PELAS PRÓPRIAS MÃOS.
    O QUE SE ESTÁ REVELANDO DENTRO DO CONGRESSO NACIONAL É ALGO BEM SIMILAR AO QUE JÁ EXISTE NOS MORROS – SEGURANÇA PARA PROTEGER BANDIDOS INVESTIGADOS PELA JUSTIÇA!
    “POLÍCIA” PARA PROTEGER BANDIDOS DE ALTÍSSIMA PERICULOSIDADE TRAVESTIDOS DE REPRESENTANTES DO POVO, DA AÇÃO DA JUSTIÇA – MPF – PF – NÃO PODE SER CHAMADA DE POLÍCIA E SIM DE “QUADRILHA”!
    OS BANDIDOS JÁ NÃO SE LIMITAM MAIS A CRITICAR E A TENTAR APROVAR LEI QUE COÍBA AS AÇÕES DA LAVA JATO – AGORA “INVESTIGAM “AS AÇÕES DA LAVA JATO!
    SE O JUDICIÁRIO NÃO EXERCER URGENTE E FIRMEMENTE SEU PAPEL, SERÁ O CAOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-26 05:05:46