aki

cadastre-se aqui
aki
Política
29-01-2016, 9h16

Alckmin rejeita acordo para cancelar prévia paulistana

Governador banca João Dória Jr. ao rechaçar ideia de aliados de Matarazzo
19

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

Houve uma tentativa de aliados do vereador Andrea Matarazzo de propor que a escolha do candidato do PSDB a prefeito de São Paulo se desse por um acordo, deixando de realizar as prévias. O primeiro turno da disputa interna, que tem três pré-candidatos, está marcado para 28 de fevereiro.

Mas o governador Geraldo Alckmin, que apoia o empresário João Dória Jr., preferiu bancar a eleição partidária e rejeitou o acordão de caciques.

Matarazzo é o candidato mais forte na máquina municipal e conta com apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e dos senadores José Serra e Aécio Neves. Mas João Dória tem conseguido, com apoio de Alckmin, arregimentar aliados e assusta Andrea Matarazzo.

O terceiro candidato, o deputado federal Ricardo Trípoli, tenta quebrar esse duelo entre Matarazzo e João Dória, mas está em situação política mais difícil do que os dois. João Dória tem atraído potenciais aliados de Trípoli. Hoje, Trípoli é um azarão.

O PSDB paulistano tem cerca de 27 mil filiados aptos a votar. Acontece que nas últimas prévias, que escolheram Serra candidato em 2012, votaram aproximadamente 6 mil tucanos. Um quórum em torno desse número tende a ser mais favorável a Matarazzo, mas João Dória tem buscado incentivar mais filiados a votar.

A recente tentativa de acordo de aliados de Matarazzo é um sinal do temor do avanço de João Dória, que recebeu dois tiros recentemente, envolvendo pedido e recepção de patrocínio do governo federal, que é do PT.

Além de não confiar em Matarazzo, Alckmin resolveu bancar João Dória por dois motivos. Primeiro, se seu protegido vencer a prévia, dará demonstração de força contra FHC, Serra e Aécio. Isso é importante para ter chance mínima de conseguir uma eventual candidatura presidencial pelo PSDB em 2018.

Hoje, Aécio é o favorito disparado internamente no PSDB, pois controla a máquina federal. Aécio preside o partido.

Se o afilhado político de Alckmin perder a prévia, o governador terá mais motivos para se filiar ao PSB e concorrer a presidente em 2018, apostando no vice Márcio França como candidato ao Palácio dos Bandeirantes. Ou seja, arruma uma desculpa para poder deixar o PSDB.

Esse é o jogo hoje entre os tucanos.

*

O ideal seria avaliar que o governo apontou saída para a crise econômica na reunião de ontem do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Claro que é importante dar um voto de confiança para ver se haverá resultado no sentido de recuperar a confiança dos agentes econômicos.

No entanto, faltou ousadia ao governo na reunião do Conselhão, como uma proposta sincera de diálogo com a oposição. A decisão de criar novas linhas de crédito no valor de R$ 83 bilhões é importante para uma economia que está em recessão. Já poderia ter sido tomada. O ex-presidente Lula cobrou isso claramente numa entrevista ao SBT em novembro. De lá para cá, a situação econômica vem piorando.

Vamos ver se haverá disposição das famílias e das empresas para se endividar mais. Há economistas que acham que é uma repetição de medidas já adotadas e que fracassaram.

A presidente Dilma repetiu duas propostas defendidas por Joaquim Levy, ex-ministro da Fazenda que caiu no final do ano passado por falta de apoio presidencial. Usou a até a expressão que Levy utilizava sobre a CPMF, de que seria uma ponte para recuperar o equilíbrio fiscal.

Falou que a reforma da Previdência só teria efeito para governos futuros, um argumento pouco persuasivo e até agressivo para tentar aprovar algo complicado. Não é verdade. Se aprovada em 2016, haveria uma melhora nas expectativas econômicas que beneficiaria o atual governo. É importante para o longo e médio prazo, mas também para o curto prazo.

A proposta de controle dos gastos públicos, com o estabelecimento de um teto, é algo apresentado que foi derrubado pela então ministra da Casa Civil em 2005, Dilma Rousseff, que a considerou “rudimentar”. Bom que tenha mudado de ideia. Pena que tenha demorado dez anos e destruído a política fiscal para chegar a essa conclusão.

Falar em banda fiscal num momento em que o governo diz que vai tentar cumprir um superávit primário de 0,5 ponto percentual é fora de hora, porque sinaliza leniência com gastos e deixa a dúvida se é para valer a promessa de cumprir a meta fiscal deste ano. A presidente recorreu até a um chavão no seu discurso, o de que a crise é uma oportunidade. Não é. A crise atual é resultado da perda de uma oportunidade pela presidente Dilma.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
19
  1. Camillo Ferreira disse:

    Um “almofadinha era só o que faltava para São Paulo.
    A suposta “jogatina” política dá nojo até em urubu.
    Nunca sairemos dessa lama pegajosa da política, pois são os próprios que ditam as regras do jogo.
    Lastimável.

  2. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Alckmin perdeu todo cacife político e moral ao ceder ao MST. Traiu seus eleitores e vendeu a alma ao diabo. Seu apoio vai queimar o filme do Dória, até agora com zero de rejeição !

  3. O quadro sucessório paulista está intimamente ligado aos escândalos de corrupção do PSDB. O Palácio dos Bandeirantes assiste a avançada dos desvios da merenda, envolvendo pessoas muito próximas ao governador Alckmin. Por outro lado, o escândalo da Construtora Delta envolvendo o senador José Serra pode balançar o posicionamento do FHC. Tudo vai depender da Grande Mídia continuar sua cumplicidade com a corrupção tucana.

    • Luiz disse:

      É. Os problemas do país, a crise moral, o desemprego, as quadrilhas sendo desbaratadas e presas, o país parado por incompetência de quem o está governando, o triplex do Lula, os escândalos da PTbras etc. são culpa do FHC e da grande mídia que escreve errado e onde deveria escrever PSDB muda de propósito para PT.
      Abram o olho! Isso é uma quadrilha organizada, com técnicas de guerrilha e financiamento para perpetuação no poder. Querem mamar até não poderem mais!
      Todo mundo que era politizado e votava no PT está decepcionado e virando as costas. Quem ainda defende essa corja são os esquerdopatas que não tem consciência cívica ou política.

  4. luciano disse:

    São excelentes nomes. Políticos honestos e competentes.Mas prefiro o Maluf.

  5. carlos disse:

    eu só gostaria de saber o seguinte:
    por que um empresario como Doria que ganha por dia muito mais que o salario de prefeito do mês está querendo ser prefeito.
    certamente não é por causa do salario e muito menos por que ele é bonzinho.

    povão vamos acordar PT< PSDB é tudo farinha do mesmo saco.
    vamos começar olhar outros partidos e candidatos.

    • Luiz disse:

      É porque ele é um empresário que vive sendo achacado pelos governantes petistas para doar dinheiro para as campanhas (que vão parar nas contas dos políticos ligados ao partidão) e não aguenta mais. É porque ele, como eu e VOCÊ, paga imposto que não é usado em benefício do povo e não aguenta mais. É porque ele tem que pagar plano de saúde particular já que não existe saúde pública e não aguenta mais. É porque ele tem que andar de carro blindado (sorte dele que pode) devido à vagabundagem dominar o país e não aguentar mais. É porque ele vê jogador de futebol e cantor de pagode financiando armas e drogas para os traficantes (seus amigos de infância) a juros melhores que os de banco e não aguenta mais….. se quiser eu continuo. É só avisar….

  6. Pasquale disse:

    José Dirceu será ouvido nesta 6ª por Moro; depoimento preocupa o PT
    EL CAPO

  7. antonio barbosa disse:

    Haddad vai perder? Bem, ao que tudo indica sim. Quem virá para seu lugar? Pouco importa, desde que seja honesto, competente e tenha visão de futuro com os pés no chão. Martaxa disse em entrevista que vai fazer valer a lei das calçadas, ou seja, tomar dinheiro do povo. Não, por favor, gente assim já chega. O candidato vai sofrer com o bombardeio das redes sociais e terá de explicar de onde vai tirar dinheiro para suas preteridas realizações e bem explicadinho, porque todos sabemos que a cidade está endividada até o pescoço. O soviet de Dilma (conselhão) é uma piada comunista de mau gosto. CPMF antes para ela era um engodo, agora é necessário. Hipócrita.

  8. Ricardo disse:

    83 bilhões para empreiteiras? As mesmas que depois fazem expressivas doações para o PT e para o PSDB também? Não, obrigado! Não pretendo adquirir um imóvel com juros nas nuvens. Provavelmente esses 83 bilhões de “bolsa empresário” foram concedidos a fundo perdido. Sem falar que isso também deve ser para evitar o impeachment. Mas como não sou dono da verdade e também não vou embora do Brasil, estou torcendo para que as coisas melhorem. Vamos aguardar…

  9. Alberto disse:

    Tem um ditado que diz que conselho bom é aquele que se vende,imagine um “conselhão”,rsrsrs.

  10. João Alberto Afonso disse:

    Eu acho que o Geraldo Alckmin, com o ocorrido com os estudante e relação a tentar fechar 80 escolas, o aumento das tarifas do Metro, a compra dos trens para o Metro e CPTM e mais recentemente o escândalo das obras nas marginais e outras que estão por vir, será um péssimo cabo eleitoral. Enfim, o PSDB, à exemplo do PT, são partidos que não têm a menor credibilidade junto ao Povo. Então, está valendo a pena ter o apoio do partido da Marina da Silva.

  11. Cleber Silva disse:

    Então vamos lá o que teremos.
    Haddad que sem dúvida foi o pior prefeito de SP, roubou nas tintas e nas multas.
    Russomano que tem um programa de TV em direito do consumidor mais no congresso tudo que é contra o trabalhador ele vota.
    Dória que até agora ninguém sabe direito.

    Com essas poucas opções vou de Dória pelo menos ainda resta a esperança que seja sério pois os outros já sei que não servem.

  12. Sônia Ribeiro disse:

    Gente: nós estamos lascados mesmo! Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come…..Não tem ninguém que preste nesta política brasileira – o próprio nome político já prediz corja, sacana, desonesto. Ontem, meu filho perguntou:
    – Mãe, quando será que seremos um país de primeiro mundo?
    Pensei…pensei e respondi:
    – Quando mudarmos pra Dinamarca ou afins, meu filho….
    Aqui tá puxado!!!

  13. RodrigoR disse:

    A tucanagem de alta plumagem está se bicando para se perpetuar no poder no Tucanistão…enquanto o paulista achar que vai haver uma “invasão comunista” o PCC nada de braçada.

    …………e olha que apos o Estado ser massacrado por incontáveis escândalos, ouve-se o mantra “ainda bem que o PT não ganhou por aqui”.

  14. The Day After disse:

    O governo federal concede crédito com o dinheiro que hoje usa para pedalar. E assim está exaurindo os recursos dos bancos públicos. Nem uma palavra se deu a respeito dos juros. Suplicou pela CPMF. Não a terá. A reunião de ontem foi apenas mais um ato do circo petista. Nenhuma medida concreta foi apresentada, nenhuma oportunidade oferecida ao setor produtivo. Apenas uma ridícula súplica baseada em chavões e clichês cansativamente repetidos por Levy. Agora sabemos de onde Levy retirava o tema de suas falas, sempre temperadas com ânimo sindicalista, porém gerando resultados apenas para os banqueiros. Os presentes, infelizmente, fizeram papel de palhaço em mais esta tentativa do PT de criar ilusão sobre nada. E assim, janeiro está morto. Esta é a tática petista. Arrastar o problema através do tempo. Mas o Zika se encarregou de aguar-lhes os planos de entrada de divisas por meio do esporte. Fica ai mais um evento com saldo negativo. Dória, não será. É muito pedante. Até o PSDB sabe disso.

  15. mario perz disse:

    Que Deus nos livre desse tal de Dória ou do outro desconhecido candidato dos coxinhas à Prefeitura de São Paulo, não passam de dois almofadinhas de primeira!!

  16. Luiz disse:

    O fato do Dória ser extremamente educado e parecer almofadinha para o típico bronco brasileiro que vota no PT sem saber por quê mas acha que sabe, só vai ajudar a cidade. O cara é um baita empresário, já foi presidente da Embratur (quando o mundo conhecia o Brasil pelas praias e outros encantos, e não por ser um país dominado por uma quadrilha e liderado por um ser inútil e polêmico onde cada dia aparece um novo esquema e escândalo – sim, é essa a imagem que o nosso paísinho republiqueta de bananas tem lá fora hoje), come de garfo e faca, tem postura de homem sério, é respeitado no meio empresarial e político, sabe fazer conta e não vai governar com foco em arrecadar dinheiro para o partido e para engordar os bolsos dos políticos corruptos (não é redundância??). A cidade não precisa de mais um fantoche petisca. Precisa de um administrador!
    Vai ter meu voto!

  17. Diferente de outras lideranças partidárias, o governador Geraldo Alckmin não age como cacique, impondo sua vontade ao partido. Alckmin respeita a militância e sua opinião. Por isso, defende as prévias como forma de escolha do candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo. O escolhido na eleição interna será o candidato do partido e do governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-27 16:44:59