aki

cadastre-se aqui
aki
Política
11-09-2018, 22h04

Apesar de apoio de Lula, Haddad precisa vencer tiroteio eleitoral

Ciro e Alckmin começaram a bater no ex-prefeito
10

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Apesar do apoio do ex-presidente Lula, Fernando Haddad precisará se sair bem no tiroteio eleitoral para ter chance de chegar ao segundo turno da corrida presidencial. O ex-prefeito de São Paulo virou hoje o candidato oficial do PT, pois Lula foi impedido pela Justiça de concorrer.

A transferência de votos depende da força do cabo eleitoral. É algo que Lula tem. Segundo o Datafolha, 33% dos eleitores dizem que votariam com certeza num candidato indicado por Lula. E 16% poderiam fazê-lo.

Logo, Haddad tem chance de chegar ao segundo turno. No entanto, precisará ter um bom desempenho nas sabatinas da imprensa e nos debates na TV. Ciro e Alckmin já criticaram o ex-prefeito hoje.

A missão de transferir votos nesta eleição será mais difícil do que a realizada por Lula com Dilma em 2010. Mas o calvário político e jurídico do ex-presidente o alçou à liderança nas pesquisas e fortaleceu o PT na atual corrida eleitoral.

A ousada e arriscada estratégia do partido, até o momento, tem sido correta. O PT foi leal a Lula, mas decidiu não queimar as caravelas do jogo eleitoral ao indicar Haddad para concorrer.

A pesquisa Ibope divulgada hoje é parecida com a do Datafolha. Como o campo do Ibope incluiu sábado, captou efeito mais positivo para Bolsonaro. Os números dos dois levantamentos mostram que Bolsonaro, Haddad e Ciro vivem momento melhor do que Marina e Alckmin.

Ouça o comentário sobre a pesquisa Datafolha no áudio abaixo:

Comentários
10
  1. Mauro disse:

    Haddad é um nada elevado a enésima potência no cenário político brasileiro.
    A candidatura do fantoche petista é sómente o canto do cisne de um partido semi-morto, que já fede e que precisa ser sepultado.
    A derrota nas urnas, tal qual e igual as ultimas eleiçoes municipais vai mostrar com quantos paus se faz um caixão.

    • walter disse:

      Exatamente caro Mauro e Kennedy; o PT age como se nada tivesse acontecido, são inocentes e pronto; para começar, não fosse o Toffoli ter sumido com o processo de cassação da legenda, provavelmente não existiriam como partido; não há como ignorar a agressividade por tabela da esquerda, contra o Bolsonaro, vai para a conta do PT de imediato, mexe com os sentimentos dos mais simples, além de ter o lula preso, barbarizando os noticiários com apelações infundadas; mostrando o poderio financeiro disponível, que ninguém sabe de fato, de onde vem; por estas e por outras, até o lula já sabe: O Haddad é garoto de recados, não tem pegada e nem carisma; morrerão na praia…

    • Robson da Silva Maia Lira disse:

      Isso aí Mauro, estou contigo e não abro!

  2. ANDRE disse:

    O presidente Lula tem ainda muita força eleitoral, ganharia a eleição se não tivesse sido julgado em segunda instância. O PT ainda é o partido com o maior número de apoiadores, a despeito da pouca cultura partidária do eleitor brasileiro. Haddad, precisa contar com estes dois elementos para tentar ir para o segundo turno, a eleição começa de verdade para ele agora. Mas é um bom começo o empate técnico com candidatos que já estão a muito tempo como presidenciáveis.

  3. Francisco Ricardo disse:

    O que iria trazer de volta o eleitor para o PT seria eles baixarem a bola. O partido é maior que as pessoas (Lula, Dilma, Mercadante e ele mesmo Haddad). Tem que reconhecer os erros cometidos. Claramente, conforme se viu na CBN e na Globonews, o Haddad não admite falhas de caráter do partido, não aceita críticas ao modelo econômico proposto por eles (desde a Dilma) e ainda aponta uma “instabilidade política criada”. Os governos PMDB/PSDB também tiveram isso com a ajuda do PT e não ferraram com o país por isso. Só posso fazer a leitura que eles não aceitam oposição, não aceitam críticas e se julgam sempre corretos, e o Haddad o faz da pior forma possível, tentando calar as críticas com outras críticas baseadas em fatos artificiais. Mesmo não sendo de direita, não consigo me alinhar a um discurso arrogante, demagogo e o pior de tudo, mais sábio e honesto que tudo e todos. Vai ter que passar a geração desse pessoal para que o PT volte a ser considerado sério de novo. Se é que tem jeito!

  4. Tiago disse:

    Haddad tem um super potencial de crescimento: é o herdeiro oficial do lulismo nessa eleição e é representante do petismo – partido preferido por 24% a 29% do eleitores. Além disso Haddad pode retirar votos de Ciro, Marina e Alkimin. Somado ao seu estilo equilibrado, inteligente, articulado e humilde tem condições de atrair a confiança das massas, pois pode oferecer tudo o que o eleitorado mais procura: um presidente capaz de trazer soluções para o Brasil.
    Há complicadores e o maior deles o tempo escasso

  5. Tiago disse:

    A presença de Haddad na disputa tem condições que “esquentar” o jogo eleitoral que estava muito “morno” até agora.
    Haddad vai poder fazer um enfrentamento maior da esquerda ao Bolsonaro (feito com limitações até agora por Ciro e Boulos).
    Alguns temas necessários finalmente poderão ser colocados: a prisão política de Lula; o golpe; o impopular governo Temer; e a responsabilidade pelo desastre golpista que cabe a Alkimin, Bolsonaro, Marina, Álvaro e Meireles (50 tons de Temer).
    Haddad é o candidato oficial do anti-golpismo e isso poderá ficar claro a partir de agora.

  6. Chega de Lulismo neste país, esta na hora de acabar com a política do coitadinho.

  7. Bras Silva disse:

    PT é que nem massa de pão, cresce quando apanha!

  8. Pasquale disse:

    Andrade????? No Nordeste ninguem sabe quem é Hadad.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-11-19 20:21:37