aki

cadastre-se aqui
aki
Política
28-06-2016, 9h09

Aliados de Dilma admitem dificuldade para barrar impeachment

Apesar de defesa julgar perícia positiva, ela não muda batalha no Senado
29

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A perícia do Senado sobre pedaladas fiscais e decretos de liberação de verbas de 2015 muda muito pouco a guerra do impeachment. Esse confronto é mais político do que jurídico. Nos bastidores da Comissão do Impeachment, apesar da atitude pública de defesa enfática da presidente afastada, os senadores que defendem Dilma Rousseff avaliam que dificilmente vão barrar o impeachment.

A defesa da presidente, feita pelo ex-ministro José Eduardo Cardozo, sustenta que o parecer prova que Dilma não cometeu crime de responsabilidade. Peritos do Senado não apontaram ligação direta de Dilma com as pedaladas fiscais, mas consideraram que ela assinou irregularmente decretos para liberar verba (não tinha autorização do Congresso).

Como o peso político é maior no julgamento e o STF (Supremo Tribunal Federal) tem referendado até aqui todos os passos desse processo de impeachment, é improvável uma reviravolta que salve Dilma. Os articuladores de Temer continuam a sustentar que possuem entre 58 e 60 votos. São necessários 54 para afastar Dilma de forma definitiva.

Até agora, no Congresso, o PT e Dilma perderam duas batalhas importantes: a aprovação do pedido de abertura de processo em 17 de abril pela Câmara e o afastamento temporário de Dilma do poder em 12 de maio. A tendência continua ser uma derrota na votação final no plenário do Senado.

*

Acordo impossível

Apesar do encontro entre Michel Temer e Eduardo Cunha no domingo à noite no Palácio do Jaburu, tende a zero a chance de o presidente interino salvar o presidente afastado da Câmara. Eduardo Cunha quer algo praticamente impossível: um acordo político com Temer e sua base de apoio parlamentar para salvá-lo da cassação do mandato de deputado federal.

A avaliação do Palácio do Planalto é que a situação política e jurídica de Eduardo Cunha chegou a um ponto em que não há o que fazer para que ele escape da cassação. Ajudar Cunha seria um suicídio político para Temer e os deputados federais diante das graves acusações que pesam contra ele e dos dois processos já abertos no STF.

Na visão do governo Temer, ficou tarde para Cunha renunciar à presidência da Câmara e usar isso como moeda de troca para eleger um aliado para sucedê-lo e escapar da cassação. Mas, como Cunha foi um aliado fundamental para viabilizar o processo de impeachment de Dilma e levar Temer para o Palácio do Planalto, o presidente interino não tinha condição política de se recusar a encontrá-lo.

Eduardo Cunha negou o encontro, mas o governo confirmou que houve a conversa no domingo à noite no Palácio do Jaburu. O Palácio do Planalto suspeita que o próprio Cunha tenha vazado a reunião. Se tivesse tido sucesso no seu desejo de proteção, o presidente afastado da Câmara manteria a conversa em segredo.

Como não obteve ajuda concreta, teria vazado a fim de mostrar proximidade com Temer e deixar o presidente interino numa situação desconfortável, levando o governo a ser obrigado a admitir a reunião e a dizer genericamente que ambos discutiram o cenário político.

Mesmo a caminho da cassação e de prováveis condenações na Lava Jato, Cunha é perigoso. Se resolver delatar, poderá fazer um estrago político grande no governo, no PMDB e em diversos outros partidos. Ele teve muito poder e muita informação.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
29
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    O impeachment vai passar, não apenas pelo conjunto da “obra”, mas como desagravo ao contribuinte sacrificado pela formação de quadrilha sindical que quer se perpetuar no poder.

    • walter disse:

      Cara Maria Aparecida, também acredito; más achava que a Inglaterra continuaria na zona do Euro, e no entanto, restou só a Zona…as manipulações do PT são conhecidas, mesmos que isso possa ser revertido, o País pararia…a confusão criada por esta “senhora” é monstruosa, muito ainda esta represado, ninguém entende PORQUE!;nosso País, tem estas maneiras “idiotas” e “burras”,contra acusados político periculosos; represam informações importantes e ações; “porque não prederam o lula até agora”…parece uma contagem na “luta de boxe”, quando se conta até DEZ…A dilma esta totalmente Nocauteada, não há defesa para tantos desmandos; desconsiderar a constituição é CRIME GRAVÍSSIMO, SE BRINCAR SERÁ DETIDA”…

      • Aderbal Cavalcante Neto disse:

        Pois é, Walter, vc achava que a Inglaterra continuaria na zona do euro, mas a democracia mostrou que você estava enganado. Cuidado, Walter, em 2018, vc poderá ter a mesma surpresa, e vai se questionar tanto em relação aos desmandos que fala da presidente quanto aos acertos que você acha que o atual presidente está cometendo.

        • Igor Lazarini disse:

          Pois então,o que existe é o Reino Unido (formado pela Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte).
          A Inglaterra sozinha não tem autoridade para sair da União Européia.
          E o Reino Unido NUNCA fez parte da Zona do Euro. Eles nunca abandonaram a Libra para adotar o Euro como moeda. Eles aderiram à União Européia em 1973, mas não à Zona do Euro.

  2. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    Prezado Kennedy, apenas uma correção na frase: “Esse confronto é mais político do que jurídico.”

    Esse confronto é totalmente político e nada jurídico.

    A declaração de vacância da cadeira de João Goulart, pelo Presidente do Senado, Auro de Moura Andrade e a eleição indireta conclamado pelo Reinaldo Mazzilli (Presidente da Câmara) foi mais jurídica do que essas tais pedaladas.

    aaahh, a declaração, e eleição indireta, que mencionei, foram chanceladas pelo STF da época…

    • Pergunte para a OAB por que entrou com um processo de impeachment contra a incompetente, se não há crime?

      • Joaquim José da Silva Xavier disse:

        ora, vamos ao julgamento do impeachment protocolado pela OAB então… se tiver comprovação de crime de responsabilidade nele, condenem-a!!

        porém esse impeachment em curso versa sobre “pedaladas fiscais,” se isso for crime de responsabilidade condene-a, se não for e ela for condenada mesmo assim, sinto informar, é golpe!!!

        aah detalhe: quase 40 anos depois, o senado, sob presidência já do Renan Calheiros, anulou simbolicamente aquela sessão de 1964, reconhecendo sua ilegalidade… ou seja, mesmo o STF da época tendo legitimado a atuação do legislativo… G O L P E

        portanto, prepare-se meu caro Zika, para explicar pros seus netos, daqui a alguns anos, que vc apoiou um golpe de Estado no seu país!!!

        • Vai ser difícil para uma criança que nasceu em uma família de ideologia de esquerda, entender como alguns tentaram caracterizar um “golpe”, se “todos” os acusados envolvidos foram preso e outros tantos devolveram o dinheiro desviado e delataram os seus cumplices.

    • Fabian Ries disse:

      Olá amigo José Xavier. De certa forma, tens razão. Se pensar que todos governos possuem malfeitos suficientes a adotar um processo de impugnação de mandato (ainda mais numa Constituição prolixa como a nossa), não é surpresa nenhuma a motivação ser exclusivamente política, para o plano jurídico ficar em uma fase secundária. Pontualmente, sobre esta situação da Dilma, muito me surpreende a quantidade de retrabalhos e toda ênfase dada pela mídia por essas picuinhas. Ora, as contas do Governo não foram aprovadas pela mais alta Corte de Contas, o TCU, uma entidade autônoma e com estrutura funcional própria para estas análises, como se pode admitir que três funcionários subalternos do Senado Federal reanalisem estas contas e emitam pareceres distintos ao da Corte de Contas. São coisas que acontecem apenas no plano político (leia-se: para Senadores angariarem poder de troca junto ao Governo Interino)…

      • sebastiao canabrava disse:

        Fabian, vc e’ mal informado, hein? Dizer que o TCU e’ um orgao independente? Ele e’ uma perna da camara. As assembleias estaduais tambem teem. E’ somente cabide de emprego. O TCU nao tem poder de punicao. Somente de analise. E’ um orgao de apoio ao legislativo.

  3. claus-casto disse:

    Dilma também – como sempre – não anda se ajudando. Saiu entrevista sua ontem em que afirma que levará até o fim o seu mandato. Ela pensa ter perna para chegar a 2018. Três coisas morrerão juntas caso Dilma fique até lá: a) ela mesma, b) o Brasil e c) o próprio Partido dos Trabalhadores, paradoxalmente.
    Só ela mesmo e alguns fanáticos que a seguem desejam seu retorno. O PT já a rifou. O brasileiro médio não a quer mais. O mais sensato seria abrir caminho para novas eleições, comprometendo-se, de modo veemente, com tal pleito – onde deveria haver a candidatura inclusive de Luis Inácio Lula da Silva, de Aécio Neves e/ou de José Serra (que pode ir para o PMDB), Ciro Gomes, Marina Silva ou de quem mais se habilitasse. Seria o mais sensato. Mas, como sabemos, sensatez não é lá muito a praia de Dilma. Ela demonstra não ter interesse nisso.
    A banda do Titanic tocou até o fim – e parece ser esse o destino de Dilma Rousseff.

  4. joao dias disse:

    Acho que a decisão do Senado será exclusivamente política. Fica, no entanto, gravado o exemplo de que a reforma eleitoral é um imperativo e precisa ser aprovada, com maior celeridade, para o bem do País. Estamos vendo, no processo atual de impeachment, os desgastes e prejuízos que estão sendo causados à economia brasileira, refletindo no desemprego e na insegurança. Que se busque um novo modelo PRESIDENCIALISTA/PARLAMENTARISTA que atenda aos verdadeiros anseios da sociedade brasileira. Que seja um regime moderno , sem delegar aos Partidos poderes absolutos, mas valorizando o voto Distrital, criando barreiras para legendas de aluguel, proibindo a reeleição e financiamentos privados, hoje e sempre bancados com recursos desviados da Uniao, Estados e Municípios. Uma reforma verdadeiramente Democrática e não para satisfazer os interesses pessoais ou de grupos e facções em cada eleição. Precisamos levar o país a sério e o Povo está entendendo que todo ” Poder emana do Povo”.

  5. Juliano Roberto disse:

    Esse caso das pedaladas me lembra o Al Capone, que foi preso porque sonegou imposto de renda, quando todos sabiam que ele chefiava de um esquema criminoso. O importante é que foi tirado de circulação.

  6. ALCINDO RODRIGUES disse:

    COMO OFICIAL DA MARINHA MERCANTE POR 60 ANOS E 36 DE COMANDANDO DE NAVIOS VIAJANDO PARA O EXTERIOR, FICO FELIZ DE ESTAR APOSENTADO E NÃO TER MAIS QUE ME DEPARAR COM AUTORIDADES ESTRANGEIRAS DIANTE DE MAIS ESTA PATUSCADA VERGONHOSA DE DESRESPEITO AOS 54 MILHÕES DE ELEITORES INCLUSIVE EU QUE VOTEI NA PRESIDENTE DILMA. O INVESTIDOR NÃO POE CONFIAR NUM PAÍS QUE PROCEDE DESTA MANEIRA.

  7. BARRAR IMPEACHMENT, NÃO! IMPEACHMENT GERAL A TODA A LADRÃOZADA! disse:

    Será que há quem acredite que o país pode resolver os problemas econômicos, políticos, morais e éticos com:
    1- Dilma, Temer, Lula, Aécio, Ciro Gomes e outras figuras semelhantemente atoladas ou comprometidas com o mar de lama em que o país está, como presidenciáveis?
    2 – Será que dá para acreditar que o país possa se tornar um país sério, sem riscar completamente dos quadros políticos, seja lá dando-lhes os fins que forem, figuras como Renan, Cunha, Lula, Jucá, Sarnei, Palocci, Barbalho, Fernando Pimentel, Eduardo Azeredo, Aécio, Eduardo Braga, Gleisi Hoffman, Paulo Bernardo e centenas de figuras políticas de mesma linha moral na política?
    3 – Será que não dá para sonhar que a Lava Jato se estenda ao ponto de acabar com todas essas nocividades, provocando o surgimento de gente nova na política, não corrompida com essa podridão atual e que, auxiliada pelos poucos políticos honrados que ainda existem, possam transformar tanta vergonha em uma nação digna?

  8. Marcellus disse:

    Virou moeda de barganha

  9. Fruta podre contamina as saudáveis...tem que ir para o lixo! disse:

    Esse impeachment tem que sair logo para o país começar a andar.
    Só que para andar para a frente é preciso tirar de circulação, urgentemente, lula, renan, cunha, jucá, gleisi hoffman, paulo bernardo, sarnei, palocci, aécio, pimentel, jader barbalho, e todas as coisas semelhantes!
    Uma fruta podre contamina todas as outras… é preciso dar-lhe o fim certo: para a fruta, o lixo!

    • frederico costa barros disse:

      O país começar a andar? Com essa turba que está aí? Meu caro nós vamos andar para trás, esses cara vão acabar com a saúde pública, com o ensino público se é que pode ser pior e com o pouco feito nesses treze anos. Se o PT errou? É claro!!!! Mas eu nunca vi um grupo entrar com tanta sede no poder para vender tudo!!!!Aguarde…

  10. Bras Silva disse:

    Entendo que muitos querem e defendam o impeachment, mas do jeito que a coisa tem se mostrado, é realmente uma afronta a democracia. Pois é um complô para derrubar uma presidenta impopular, mas que ganhou uma disputa eleitoral. Dessa forma, quando o resultado de uma eleição não agradar os poderosos, eles se juntam, inventam um crime qualquer para derrubar o eleito, onde está a democracia nisso?

  11. Itamaraty Em Chamas disse:

    Vale não comprar a tese da defesa sem pensar primeiro: O fato de que a perícia não achou ligação direta documental entre atos da presidente e as pedaladas fiscais significa que ela não mandou realiza-las, não sabia que estavam sendo feitas e que eram ilegais, e não se beneficiou ao entregar os números de fechamento das contas de governo, fingindo comprovar a obediência à lei de responsabilidade fiscal, enquanto sabia que as pedaladas lesaram econômicamente bancos públicos para camuflar o descontrole no caixa? Afinal, as pedaladas são ações usuais dos ministros, que não chamam a atenção da presidente, ou foram premeditadas para obter os resultados que a beneficiaram?
    Vamos lembrar que a perícia estabelece fatos, que podem ser provados materialmente, mas não toda a verdade doque ocorreu, e tampouco atribui as responsabilidades de quem decidiu ou mandou.
    Falando apenas da segunda parte, dos decretos, aí a perícia estabelece claramente o desrespeito à lei, provado e assinado…

  12. Dois comentários que me deixam muito otimista em relação ao futuro do Brasil, Eduardo Cunha sem chance, e o retorno de Dilma, incompetente, sem a menor possibilidade, isso são duas coisas excelentes para o país, mas o melhor ainda está por vir, será quando o sapo barbudo for para a cadeia, e todos os demais corruptos que o cercaram, de todos os partidos também forem juntos. Será a redenção de um povo que tem sido espoliado desde sempre. Não vejo a hora que isso aconteça. de todos estes ladrões irem para a cadeia.

  13. É sempre a mesma desculpa.
    Não sabem de nada.
    Não viram nada.
    Não fizeram nada.
    E o dinheiro foi sumindo.
    E os “inocentes” estão todos ricos.

  14. renata vieira disse:

    Barrar o impeachment, destruiu o país e ainda se faz de santa.

  15. DANIEL disse:

    Parabéns, mais uma vez um conteúdo de qualidade, por isso acompanho seu blog
    a mais de 2 anos e tento aprender todos os dias com seus ensinamentos e dicas.

  16. joao dias disse:

    A discussão do impeachment, independente de Temer ou Dilma ficar dirigindo os destinos da Nação, o resultado já esta sendo fabuloso. Está mostrando aos brasileiros a realidade nua e crua de como o dinheiro do Povo está sendo gasto e as razões porque não sobram recursos suficientes para ser aplicados na educação, na saúde, na segurança pública, no transporte coletivo de qualidade, na habitação e em outras obrigações do ESTADO. E, refletindo, chegamos à conclusão de que recursos existem para melhorar a qualidade de vida do cidadão e de sua família, em retribuição aos Impostos (impostos mesmo) que corresponde a mais de 130 dias de trabalho anualmente. LAMENTAVELMENTE, faltou prioridades de gastos com planejamento rigoroso e fiscalização permanente e Transparência. O Lava Jato arejou a consciência do brasileiro rico e pobre, mostrando que somos um País muito rico, mas muito pobre na fiscalização dos recursos do erário, pela União, Estados e Municípios. É hora de reforma nos 3 poderes.

  17. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    impeachment 2016:
    1. quem protocolou: PSDBAécio/DEM-Agripino)- INVESTIGADO/RÉU
    2. quem tocou o processo inteiro: Cunha – RÉU
    3. quem assumiu: Temer (único presidente ficha-suja da história), acompanhado do maior número de Ministro investigados que o Brasil já teve.
    4. quem foi afastada: não há sequer investigação

    vc realmente acha que o impeachment teve alguma coisa a ver com a corrupção do PT (por maior que fosse). . . quanta inocÊncia hein?!?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-27 04:25:10