aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Economia
30-10-2014, 21h33

Alta dos juros sinaliza mais medidas duras pela frente

12

Postado por: ISABELA HORTA

O mercado financeiro reagiu bem à alta da taxa básica de juros da economia. O Banco Central elevou, na quarta-feira, a taxa Selic de 11% para 11,25%. Essa decisão foi tomada porque o governo precisa recuperar com urgência a credibilidade da política econômica.

Os juros já estavam altos. Mas o Banco Central achou necessário aumentar mais porque a inflação acumulada nos últimos doze meses está acima do teto oficial da meta. Na avaliação do governo, não há saída. Melhor tomar uma medida impopular agora, a fim de tentar reduzir a inflação em 2015 e 2016.

A elevação da taxa Selic sinaliza mais medidas duras pela frente. Na eleição, houve um jogo de esconde-esconde na economia. Agora, o governo começa a mostrar que medidas deve tomar na área. Estuda um pacote de corte de gastos e deve aumentar o preço da gasolina por meio de um tributo.

O governo precisa gastar menos e arrecadar mais para fechar as contas públicas. Como diz a maioria dos economistas, o caminho para baixar a inflação e destravar os investimentos das empresas exige sacrifício.

Confira o comentário:

Comentários
12
  1. Marco Antonio Sendin disse:

    O PT atemorizou o povo, dizendo que o senador Aécio iria tomar medidas impopulares. Agora, mal passadas as eleições, é o PT quem as toma. E você tenta justificar. Não é absolutamente contraditório?

  2. Samuel Assumpção disse:

    E pregaram que o Armínio seria o “retorno” das altas taxas de juros.
    A propaganda enganosa começa a se revelar.
    E disseram, também, que aquele que deixou de ganhar iria impor “medidas duríssimas”.
    Serão terríveis para nós pagadores de Impostos (38% na média) os próximos quatro anos.

    • Antonio Carlos disse:

      O aumento foi de 0,25% AO ANO.
      Com o Armínio, chegamos à 45% ao ano e a inflação era muito mais alta.
      Mas tudo bem, continue torcendo pelo Aécio e contra o Brasil.

  3. Marco Antonio disse:

    O interessante é que, não importanta quais medidas são tomadas, pelo menos um segmento sempre tem lucros escabrosos, fora da realidade do país e não é pela sua eficiência e sim pela dependência que os clientes passaram a ter dos bancos, é um absurdo as taxas que cobram.

  4. willians disse:

    Aumentar juros pra conter a inflação! Nada mais convencional que isso! Preparam terrono pra daqui a pouco aumentam tb a gasolina (mesmo com a baixa do petróleo internacional), aí a Petrobrás ganha mais, faz caixa, sobe suas ações, por consequência tb a Bolsa de Valores…Ganham os bancos, os investidores,…mas…e o povo? Oras! Paga mais juros, paga mais pela gasolina, pelos produtos, etc…E aquilo dos discursos dos políticos nos palanques das eleições? Ah! Esquece! Aquilo era só eleição…já passou…

  5. essa banda de covarde querem tirar Dilma qualquer jeito mais deveriam respeitar o Tribunal Superior Eleitoral TSE.é um órgão Serio .nem Fernando h Cardoso fez uma coisa desta.esse político agindo assim só vai piorar a sua vida.porque ele até que foi simpático reconhecendo a sua derrota por tão pouco.quem sabe nas próximas ele viesse a ganhar .mais agindo como um covarde que não aceita perder o povo vai ficar com ódio dele.é uma pena. ele fique sabendo que ela não esta sozinha a metade do Brasil esta com ela.e talvez quem votou nele já se arrependeu .depois da palhaçada do seu visse no congresso .

  6. Antonio Carlos disse:

    A presidente Dilma Rousseff está no litoral da Bahia, descansando ao lado de familiares – mas deixou atrás dela uma economia que começa a rodar melhor do que muitos imaginavam. Os primeiros recados do governo ao mercado, após a reeleição da presidente, chegaram aos destinatários desejados – e agradaram em cheio.

    Na quarta-feira 29, o Copom do Banco Central subiu a taxa básica de juros para 11,25%. Hoje, a Bolsa de Valores de São Paulo abriu em alta, com liderança do Bradesco, que reportou um balanço considerado bastante positivo pelos investidores. O movimento puxou para cima as ações do setor financeiro como um todo.

    O Ibovespa fechou o pregão desta quinta-feira 30 com ganhos de 2,52%, com os papéis da Petrobras tendo registrado alta de cerca de 2%, do Bradesco 7% e do Itaú Unibanco 8%. O dólar, por sua vez, despencou 2,45%, a R$ 2,408, maior queda em mais de um ano.

    A expectativa para as ações da Petrobras também era de forte alta, uma vez que fontes da área econômica do governo igualmente transmitiram mensagens de que os combustíveis deverão ser reajustados em cerca de 5% na reunião do Conselho de Administração da companhia, marcada pela esta quinta 30, no Rio de Janeiro.

    Na economia de consumo, perspectivas positivas são emitidas pelo setor automobilístico. Depois de longa depressão, os executivos do setor foram tomados de otimismo à espera de incentivos do governo.

    – Vamos investir 15 bilhões de reais até 2016, para fortalecermos as marcas Fiat e Jeep no Brasil, anunciou o presidente da Fiat, Clodorvino Beline.

    – Esse país já exportou um milhão de automóveis por ano e tem condições de retomar essas marcas, completou o executivo.

    Ainda sobre o setor, dados do Banco Central divulgados hoje apontaram que a concessão de financiamento para aquisição de veículos por pessoas físicas cresceu 11% em setembro ante agosto. Foram liberados no mês passado R$ 8,5 bilhões no País em empréstimos nessa linha de crédito.

  7. Paulo Cesar Diderot disse:

    EM 2018 TEREMOS MAIS UM CANDIDATO DE DIREITA ALÉM DO AÉCIO.
    Reeleito como o deputado federal mais votado no Rio de Janeiro, com 464 mil votos, o polêmico Jair Bolsonaro (PP), ex-capitão do Exército, diz que será a candidato à Presidência em 2018 como “representante da direita”. “Sou de direita mesmo e não tenho vergonha de dizer. Vou disputar o Planalto. Se meu partido não me apoiar, mudo de legenda para concorrer”, afirma.

    Ele defende a redução da maioridade penal, a flexibilização das leis trabalhistas, alterações no Bolsa Família, defesa de trabalhos forçados para presidiários. Para ele, existe um claro eleitorado que não aprova o governo petista. É atrás desse eleitor que Bolsonaro vai partir. “A maioria dos eleitores que votou no Aécio Neves fez isso por ser antipetista. Inclusive, eu. Quero ser essa alternativa”, disse.

    Bolsonaro diz ter muitas propostas para apresentar ao eleitorado brasileiro e minimiza as críticas.“Podem me chamar de maluco, de homofóbico. Mas eu tenho propostas. Se tivesse sido candidato, não teria dado sossego para a presidente Dilma nos debates e não darei para o Lula se ele for o candidato em 2018″, afirma.

  8. Asteriosvaldo Sacristolimotério de Sousa disse:

    O dólar fechou em queda pelo terceiro dia seguido nesta quinta-feira, caindo mais de 2 por cento e voltando a 2,40 reais, com investidores animados pela surpreendente alta da Selic, que alimentou expectativas de fluxo positivo ao Brasil e de que a condução da política econômica pode tomar rumo mais favorável aos olhos do mercado.

    A moeda norte-americana caiu 2,45 por cento, a 2,4079 reais na venda, após chegar a 2,3932 reais na mínima da sessão, com queda de 3,05 por cento. Nas últimas três sessões, a divisa acumulou baixa de 4,56 por cento.

  9. Antonio Carlos disse:

    A Dilma pisou feio na bola,quando aumentou os juros.
    Mentir é feio,aumentar os juros falando que quem aumentaria seria os outros.
    O PT costuma agir sempre desta forma.

  10. Antonio Carlos disse:

    PARA MAIOR BOLSA DO MUNDO, NÃO HÁ RAZÃO PARA TANTA CAUTELA NO BRASIL
    Economista-chefe da CME Group, Blu Putnam acredita que os investidores brasileiros erram ao tomar postura muito cautelosa neste momento. Executivo vê menos incertezas sobre o país com o término das eleições e cenário melhor para economia brasileira em 2015, com forte queda da Selic. Ele se preocupa, no entanto, com a seca que afeta o Sudeste: “A possibilidade de racionamento de água em São Paulo vai afetar o crescimento. Acho que a economia brasileira poderia crescer 3% em 2015, mas vai ser algo mais próximo a 2% por causa da seca”

  11. William Lúcio disse:

    As taxas de juros e a inflação aqui no Brasil já estiveram num patamar muito mais elevado. Sem contar que, em meio a essa crise, já pensou estarmos em débito com o FMI? Aqui em Minas Gerais, as cargas tributárias estão entre as mais altas do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-11-30 10:09:46