aki

cadastre-se aqui
aki
Política
11-11-2015, 21h32

Ameaça de impeachment continua no arsenal de Cunha

Ruptura tucana aproxima Cunha do governo, mas não sepulta impedimento
17

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O PSDB rompeu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), porque viu que ele tirou o pé do acelerador da articulação do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O recado do PSDB é o seguinte: se não aceitar um pedido de abertura de processo de impeachment, os tucanos vão bombardear Cunha no Conselho de Ética e jogar pela cassação do mandato dele.

Esse gesto do PSDB aproxima o presidente da Câmara um pouco mais do governo, mas não é garantia de que o peemedebista enterre o impeachment. Cunha fará o que achar melhor para tentar sobreviver politicamente. Logo, a ameaça contra Dilma continua no arsenal do presidente da Câmara.

*

Fritura federal

Voltou a crescer a pressão para que a presidente Dilma demita Joaquim Levy e indique o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para o Ministério da Fazenda.

Além do PT e do ex-presidente Lula, ministros e auxiliares da presidente avaliam que Levy perdeu credibilidade e força política para realizar o ajuste fiscal. Uma troca seria necessária. Mas Levy luta para ficar. Dilma ainda hesita. E Meirelles aguarda uma decisão.

Assista aos temas de hoje no “SBT Brasil”:

Comentários
17
  1. César disse:

    O PSDB rompeu com o Presidente da Câmara e se afasta de vez do Deputado Eduardo Cunha. Os partidos da “Base do Governo”, PMDB, PP, PR, PTB, PSC, PSD, fizeram um manifesto de apoio à Eduardo Cunha com assinaturas dos seus lideres André Moura (PSC do SE), Maurício Quintella Lessa (PR de AL), Leonardo Picciani (PMDB do RJ). O manifesto foi lido em plenário por André Moura. A representação contra o Presidente da Câmara foi protocolada pelo PSOL, PCdoB e Rede Sustentabilidade. A pergunta que não quer calar é… Cadê o PT? O PT não vai se posicionar? Ou será que não pode falar a verdade? Acordo? Que acordo?

  2. Armando Pinto disse:

    Cunha apostou alto ao fazer o acordo com lula, agora talvez acabe por perder o mandato antes de Dilma, no final os dois serão cassados. Quanto a Joaquim Levy a questão não é política é técnica, uma eventual demissão do ministro vai custar caro.

  3. JEFFERSON NERY DE ALMEIDA disse:

    É Bicada de Tucano doi , machuca

  4. Djalma Camacam Bomfim disse:

    O Brasil no lamaçal e os entulhos do escretores não propicia a velocidade dos líquidos. Não haverá momento melhor, para a limpeza do cano, do que este que se apresenta. A presidenta Dilma não pode hesitar em tomar decisões sobre aquilo que está sob seu controle, por exemplo: a substituição de Joaquim Levy por Henrique Meirelles, no Ministério da Fazenda, trará fôlego e credibilidade ao País que precisa de capital externo para retomar o crescimento (desentupiria as fossas nasais).O outro gargalho que não está sob o controle da presidenta mas, sobre o comando dos “moralistas sem moral”, responde pelo nome de: “Eduardo Cunha”. Esse, é o grande problema, – entupiu toda a descarga e não se sabe, ainda, a consistência da bucha.

    • mario machado disse:

      Sr. Djalma Camacam Bomfim:

      Será que é muito complicado chegar à conclusão que o problema maior do governo vigente ao país é o próprio governo, ou seja: a própria presidente? Em lugar de dar “ouvidos” às línguas estranhas ao seu já desencantado mandato, pensasse duas vezes antes de empossar o Senhor Joaquim Levy. Agora, por mais enxerimento estranho, “namorar” o ex-ministro Henrique Meirelles é sinal de incertezas. Sem base sólida, não há desgoverno que resista tanto tempo!

  5. JEFFERSON NERY DE ALMEIDA disse:

    De um Tucano carinhosamente para você

    CUNHA

    E agora, Cunha?
    A festa acabou,
    a luz apagou,
    o povo sumiu,
    a noite esfriou,
    e agora, Cunha?
    e agora, você?
    Você que é sem nome,
    que zomba dos outros,
    Você que faz versos,
    que ama, protesta?
    e agora, Cunha?

    Está sem mulher,
    está sem discurso,
    está sem carinho,
    já não pode beber,
    já não pode fumar,
    cuspir já não pode,
    a noite esfriou,
    o dia não veio,
    o bonde não veio,
    o riso não veio,
    não veio a utopia
    e tudo acabou
    e tudo fugiu
    e tudo mofou,
    e agora, Cunha?

    E agora, Cunha?
    Sua doce palavra,
    seu instante de febre,
    sua gula e jejum,
    sua biblioteca,
    sua lavra de ouro,
    seu terno de vidro,
    sua incoerência,
    seu ódio, – e agora?

    Com a chave na mão
    quer abrir a porta,
    não existe porta;
    quer morrer no mar,
    mas o mar secou;
    quer ir para Minas,
    Minas não há mais!
    Cunha, e agora?

    Se você gritasse,
    se você gemesse,
    se você tocasse,
    a valsa vienense,
    se você dormisse,
    se você cansasse,
    se você morresse…
    Mas você não morre,
    você é duro, Cunha!

    Sozinho no escuro
    qual bicho-do-mato,
    sem teogonia,
    sem parede nua
    para se encostar,
    sem cavalo preto
    que fuja do galope,
    você marcha, Cunha!
    Cunha, para onde?

    De um Tucano carinhosamente para você

  6. marli storelli disse:

    ele nem fica vermelho ou meu televisor perdeu a cor, durma com um barulho desse.

  7. César disse:

    A esquerda Sul-americana começa a ruir. O Kirchnerismo da Argentina, o Chavismo da Venezuela, o petismo-lulista ou Lulo-petismo brasileiro, todos se esgotaram em si mesmos. A mentira, a falsidade, a enganação, não podem durar para sempre. A casa caiu! Expostos a luz da verdade, todos os regimes de esquerda Sul-americanos, se mostraram regimes retrógados, populistas, corruptos e fracassados.

    • robyson andreotti disse:

      caiu pra você!! pra mim em 2018 é PT novamente, poderia até mudar meu voto, mas a oposição mostrou claramente que esse verso é a mais pura verdade dos fatos
      “” são 300 picaretas com anel de doutor “”.
      um país retrógrado?? nunca se vendeu tantos carros OK, tantas motos, tantas bicicletas, tantos celulares, tantos computadores,
      ( você por exemplo César não sai de frente dele )
      durante o governo do PT. se isso é ser retrógrado fico feliz em ter votado nesse partido.

  8. CBarros disse:

    Cunha tem o impeachment na manga, e a mídia no sistema límbico responsável pelas emoções e memórias passadas. A mídia ainda não se recuperou do trauma de ter perdido as eleições aos 45 minutos do segundo tempo. Não duvido muito que algum jornalista mais afetado funde o PIB(Partido do Impeachment Brasileiro).

  9. Maria de Fátima da Silva disse:

    “O PSDB rompeu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), porque viu que ele tirou o pé do acelerador da articulação do impeachment da presidente Dilma Rousseff.”

    Ou seja, não importa se vc tem milhões surrupiados em contas na Suiça, não importa se vc faz achaques com os deputados, não importa o povo, o país, não importa nada, o que importa é derrubar a Presidenta (sim, existe essa palavra), porque o menininho mimado quer porque quer a Presidência que ele perdeu nas urnas, e o psdb quer porque quer voltar para continuar sendo protegido e blindado pelo grupo GAFE.

  10. César disse:

    Levy perdeu a credibilidade? O governo Dilma perdeu a credibilidade a muito tempo e só não caiu ainda por ter o apoio do Presidente do Senado Renan Calheiros.

  11. Anaconda disse:

    Esse partido opositor ao governo está igual a criança mal criada que quando quer uma coisa emperra e bate o pé. Não importa se os pais tem condições de dar o que ela quer ou não, essa criança quer por que quer. No caso do opositor ele quer a presidencia não importa a situação do Brasil e dos brasileiros, esses que se fo….. O que importa é o poder. Vale lembrar que a maioria dos brasileiros votaram e elegeram essa presidenta. Será que havendo GOLPE esses votantes vão ficar calados ????????????

  12. Pereira disse:

    O PSDB rompeu com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), porque viu que ele tirou o pé do acelerador. Isso já era pra ter acontecido a muito tempo atras, o negócio que tudo não passa de um jogo de interesses, e os maiores interessados são o políticos, os mesmos estão se movimentando simplesmente diminui-se a renda de cada um parlamentar, começaram a sentir no bolso, e do jeito que ia o andar da carruagem com o buraco cada vez mais fundo a tendencia da panela de pressão é um dia bem próximo dela explodir. Se fosse em um país de políticos mais sérios o impeachment da presidente Dilma Roussef já teria sido votado e ela já estaria fora a muito tempo.

  13. Alberto disse:

    Entra semana,sai semana e continuamos na mesma m…(VETADO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-30 15:06:26