aki

cadastre-se aqui
aki
Política
03-03-2015, 22h31

Ao devolver MP, Renan confronta Dilma

9

Postado por: ISABELA HORTA

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB – AL), devolveu ao Executivo a medida provisória (MP) que mudou a redução de tributos sobre a folha de pagamento das empresas. A MP da desoneração foi anunciada na semana passada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, como uma das medidas de ajuste da economia.

Uma MP é um ato da Presidência da República que têm força de lei, mas que precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional. Como presidente do Senado, Renan comanda também o Congresso. A devolução da MP da desoneração foi, então, um gesto duro e raro.

Renan está dando um recado de insatisfação com o governo. Ele está contrariado com a versão difundida pelo Palácio do Planalto de que ele teme virar alvo na Lava Jato. O nome dele estaria na lista dos pedidos de abertura de inquérito que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta terça-feira ao Supremo Tribunal Federal.

A atitude de Renan mostra que a estratégia do governo de dividir a agenda negativa da Lava Jato com o Congresso pode atrapalhar ainda mais a governabilidade.

A presidente Dilma Rousseff já assinou um projeto de lei com o mesmo teor da medida provisória. A proposta tramitará em regime de urgência constitucional e deverá ser votada em até 45 dias. A devolução da MP por Renan é, no entanto, uma derrota política. Mostra que a contrariedade do presidente do Senado é grande e que ele pode atrapalhar a vida do governo. Economicamente, sinaliza dificuldade para Levy aprovar o ajuste fiscal no Congresso.

Confira o comentário:

Comentários
9
  1. César disse:

    A Nau está a deriva! Socorro! A Presidente Dilma pode pedir para o Ex-presidente Lula falar com o Dep. Andrés Sanches PT-SP(Ex-Presidente do Corinthians ,aquele que queria criar o dia do Corinthians), para ver se ele coloca um timão no navio. Ninguém se entende mais. A tempestade se aproxima, coloquem as boias salva vidas e fiquem próximo aos botes salva vidas. O BRASIL ESTÁ AFUNDANDO SALVE-SE QUEM PUDER!

    • Pasquale disse:

      Parece o Titanic antes de bater no iceberg,eles já avistaram o iceberg.
      Ninguem se entende,parece até Portugal.
      Já tem mais de 500 anos e continuam os mesmos rsrs

  2. César disse:

    O ajuste fiscal proposto pelo Ministro Levy, é extremamente necessário para o Brasil voltar a fazer o Superávit Primário e não perder o grau de investimento. O problema é que esta é uma medida extremamente impopular. Principalmente por que só está aumentando impostos e retirando direitos dos trabalhadores. A falta de sensibilidade do governo em perceber que tem que diminuir o tamanho do estado, cortando ministérios, demitindo os comissionados, reduzindo mordomias para demonstrar a nação que o governo também está apertando o cinto junto com o povo, chega a ser impressionante. Vindo de um governo que sempre jogou pra galera, um governo populista, acostumado a exaltar os seus feitos como nenhum outro, mostra o quanto está atordoado e sem nenhuma direção este governo. Com a operação Lava Jato que não da trégua um único dia, a Petrobrás com problemas com o balanço e perda do seu grau de investimento, as empreiteiras com os seus executivos presos e se tornando inadimplentes por falta de recursos, paralisando obras por todo o país e demitindo trabalhadores em massa, a economia parando em setores importantes como os das montadoras que já preveem uma retração de pelo menos 10% este ano e que junto com setores como os de autopeças e construção civil devem demitir milhares, a inflação que não para de crescer, greves e manifestações no horizonte, popularidade em queda livre, parece que foi demais para a capacidade de absorvição do governo. Agora os aliados que são velhas raposas da política já perceberam a fragilidade em que se colocou o governo e estão deitando e rolando. Este governo ou não vai acabar ou vai acabar com o Brasil. Se permanecer terá que se sujeitar as chantagens da Câmara e do Senado por mais quatro anos, fatiando mais e mais as empresas e cargos públicos para parlamentares nem um pouco comprometidos com o país, e que tratam o publico como privado. Quando pouco ou nada nos restar eles de bolsos bem cheios não sentiram o peso dos juros altos, da inflação elevada, da carga absurda de impostos, do desemprego, etc, que ficará para o povo. Infelizmente o povo brasileiro ainda não aprendeu a votar. Votam com a paixão de telespectador, no galã, no famoso(a), no ídolo esportivo, no sensacionalista. Só alguns poucos querem saber quem é? O que fez? É honesto? É um bom político? Não é só mais um aventureiro querendo as mordomias do cargo? Tem mesmo ficha limpa? É apadrinhado por algum político? Quem? O povo aos poucos vai aprendendo que suas decisões nas urnas afetam as suas vidas, no presente e no futuro, inclusive a vida dos seus filhos, dos seus netos…

  3. Martins disse:

    O Brasil está se tornando ingovernável com este ´pseudo governo

  4. Arnaldo Sobrinho disse:

    Sr. comentarista: a título de governabilidade o Congresso Nacional tem que desrespeitar a Constituição e aceitar a tributação através de uma Medida Provisória? O Poder Executivo sabe que existem regras e essas devem ser cumpridas. Portanto, a simples devolução da MP não se constitui em nenhum ato de confronto, aborrecimento ou coisa que o valha. Devemos separar o joio do trigo no que concerne a lei. Está errado a MP, corrija-se, como aliás já fez o Poder Executivo, enviando um Projeto de Lei. O resto, é intriga.

  5. carlos alberto disse:

    Ficou nervoso com a possibilidade de perda de poder,,não e por nada não mas e mesmo Renam do Color.

  6. francisco carvalho disse:

    È o começo do fim desse ciclo petista.

  7. Fábio de Oliveira Ribeiro disse:

    Governabilidade é algo inventado por políticos para extorquir algo do Presidente e pelos jornalistas para tentar limitar a atividade governamental. Não ha na CF/88 nenhuma referência a “governabilidade”. Quem é eleito exerce um poder derivado da soberania popular (art. 1º, da CF/88) e não deveria se deixar impressionar por invenções como esta. A base aliada é rebelde? OK. Neste caso o presidente deve exercer todo o poder lhe conferido pela CF/88 para tratar os rebeldes a pão e água. É um equívoco tratar a pão-de-ló picaretas que querem mais do que merecem e que não merecem outra coisa além de chicotadas administrativas e pauladas orçamentárias.

  8. Joaquim disse:

    É difícil ver suas piores previsões se confirmarem, porém não chegamos ainda no fundo do poço. O fundo do poço é onde a Argentina esta.
    O governo deveria dar o exemplo de austeridade, cortando cargos, ministérios e mordomias. Assumir os erros perante a população e por fim pedir apoio.
    Não dá para pedir sacrifícios sem impo-los a si mesmo.
    Agora começaram a cortar os benefícios dos chamados “miseráveis”, não reajustando o bolsa família e cortando o subsídio nas conta de energia.
    Quem não viu a crise dos anos 80, terá a chance de ver algo semelhante e o que melhor “made in Brazil” não foi preciso a ajuda de mínguem. A mais pura incompetência nacional. Espero sinceramente que não seja no mesmo nível da crise dos anos 80.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-29 18:21:47