aki

cadastre-se aqui
aki
Política
19-11-2015, 9h23

Apesar de desarmada, “pauta-bomba” custa caro ao país

Brasil perde tempo; piora economia e não discute temas importantes
7

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O enterro da “pauta-bomba” é um capítulo desnecessário que poderia ter sido evitado. Bastaria ao Congresso ter tido responsabilidade fiscal; e ao governo, alguma habilidade política.

É bom que o Congresso tenha recobrado a consciência e enterrado a “pauta-bomba”. Ela seria um desastre econômico para o país, porque as contas públicas estão sob tremenda pressão e não há espaço para elevar ainda mais os gastos do Estado brasileiro.

No entanto, esse Congresso, ao longo do ano, foi o responsável por votar matérias de modo irresponsável. Naqueles momentos, contribuiu para agravar a crise, piorando a percepção dos agentes econômicos sobre o futuro do Brasil. Isso nos custou mais inflação, menos investimentos, menos empregos, menos crescimento.

De certa forma, jogamos o ano fora no Congresso discutindo impeachment, o que deu oportunidade ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de manipular governo e oposição.

O PSDB só rompeu com Eduardo Cunha há duas semanas, nove meses depois de ser um coadjuvante importante do presidente da Câmara, inclusive votando de modo irresponsável do ponto de vista fiscal.

A presidente Dilma Rousseff só conseguiu essa vitória política, enterrando a pauta-bomba, porque fez uma reforma ministerial em outubro, sob pressão do ex-presidente Lula e do PT. Também contou com a ajuda decisiva do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Muita gente diz que é ruim Dilma ouvir Lula, que seria uma interferência no governo. Pelo contrário. Ela ouve pouco. Se ouvisse mais, não erraria tanto.

*

Passado o susto, o primeiro passo do governo deveria ser não fazer uma trapalhada. Sempre que obteve algum fôlego político ao longo do ano, a presidente agiu com voluntarismo e criou mais dificuldades.

O segundo passo deveria ser focar na solução de problemas da economia. Aproveitar a maré e permitir que os ministros da Casa Civil, Jaques Wagner, e da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, continuem à frente da articulação política.

Já há notícia de que Dilma vai reassumir a articulação. Isso é ruim. Ela já mostrou que não sabe. Deveria dar autonomia a quem entende do riscado.

Na economia, todas as vezes em que interveio neste ano, ela piorou a situação de Joaquim Levy, ministro da Fazenda. Espera-se que não intervenha mais e permita, por exemplo, que todas as pedaladas fiscais sejam contabilizadas neste ano, como defende Levy.

Seria importante também aproveitar que a tese de impeachment perdeu força e discutir temas importantes. O país tem problemas mais relevantes, como a crise econômica e a tragédia em Mariana que está matando o rio Doce em Minas e no Espírito Santo.

*

A defesa que Eduardo Cunha apresentou ao Conselho de Ética é corporativa, buscando assustar deputados que respondem a processo no Supremo Tribunal Federal. O caso de Cunha tem uma peculiaridade: mentiu à CPI da Petrobras sobre ter contas na Suíça.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
7
  1. João Alberto Afonso disse:

    Caro Kennedy:- Me desculpe, mas a bomba verdadeira que detonou toda a economia do País se deu por conta da corrupção ímpar que se instalou no País a partir do governo Lula e nada foi feito até aparecer a Operação Lava Jato que mostrou, dentre outras coisas, a nomeação de ladrões para cargos importantes na Petrobras e a própria Dilma assinando a compra da refinaria de Pasadina. Não só isso, esses execráveis componentes do Congresso sempre estiveram a venda, pouco se lixando para o destino do País. Por fim, não há que se negar que um dos grandes responsáveis pelo atual estado de coisas é o FHC que, com sua pasta rosa, comprou o congresso para conseguir a reeleição, mas o volume de corrupção foi infinitamente menor, tal como ocorreu em governos anteriores. E mais, não se vislumbra absolutamente ninguém que tenha condições morais para assumir a Presidência da Republica, inclusive o Alckmin que não tem como se isentar de culpa em relação a compra de trens para o Metro e CPTM.

  2. Evenio Oliveira disse:

    Boa matéria, uma radiografia da crise politica! No rádio, jornais e TV, em breve aparecerá o governo colocando a conta pra oposição e em seguida a oposição cobra o débito do governo! Mas fala sério! Quem vai pagar o erro dessa irresponsabilidade?

  3. Arnaldo Probo disse:

    Discordo ,saiu até bem barato ! O Congresso Nacional está voltando a ser um cãozinho amestrado do PT ! O que saiu muito caro mesmo e a conta pro povo pagar ainda não chegou é, alem da corrupção generalizada e institucionalizada pelo PT é a gestão criminosa da Petrobras, BNDES , BB e CEF ! que se somados representas 10 vezes os gastos suposta ou eventualmente gerados pelas, quase todas, justas pautas bomba! O único veto que realmente deveria ser mantido é o relativo ao reajuste do Judiciário ! O resto deveria ter sido derrubado !

  4. Aka Manah disse:

    P/mim, nossa política é 1 filme d terror, d 1 produtora type-B, d algum gueto d Los Angeles. Mas leio seus parágrafos e a sensação q tenho é d q o ilustre, embora incisivo, imparcial e técnico ao extremo, parece q c refere a deuses.

    Ñ penso assim. Ñ há apreço, nem admiração, nem estima e nem respeito por estes q hj ocupam cadeiras no poder. E posso dizer, s/exceção. Talvez eu consiga perceber com maior clareza as artinhas, os truques, as malícias q há por detrás d cada fato. Ou talvez seja mais sensível a isto.

    Daí minha absoluta falta d fé no regime, na estrutura d poder, nas pessoas q a este c incorporam, no q dizem e no q fazem. Somos uma republiqueta das bananas. Como qualquer paíseco da América do Sul, ou do continente Africano, ou da Ásia meridional.

    Assim vejo nestes indivíduos 1 total falta d respeito pelos cargos q ocupam e pela população como um todo. Agem como quem nem sequer deve satisfações. É ruim isso.

    Mas o sr. fala em recuperação. Oxalá aconteça.

  5. walter disse:

    Total razão Kennedy, que pauta bomba que nada…as “vitórias” do governo, foram convenientes; “como chupar bala com papel; distribuíram cargos e vantagens, mesmo assim o congresso…
    Os fatos estão claros, só não vê quem não quer; os partidos também, querem a saída da dilma, eles fingem que estão do lado, capitaneados pelo PMDB, mas na verdade, querem mudanças, pelo conjunto da obra; a dilma é arrogante demais, não faz “amigos”…
    O PMDB passou a manipular tudo; querem ambiciosamente, eleger o próximo presidente; vão tentar, mas a retórica do temer não convence o eleitorado; só conseguirão, mediante alianças com uma cara menos carregada, que não seja do partido deles.
    A DILMA tem que sair, quanto mais ficar, mais condena o lula.

  6. Daniel G.Magalhães disse:

    É preciso ter certeza para falar mal das coisas,alguns corruptos da petrobrás já estavam lá em 1970,então muita gente que está falando que é culpa da Dilma que é culpa do Lula, mem sequer haviam nascido,então como fazer afirmativas levianas dessas. É preciso ter responsabilidade e não ficar fazendo fofoca com o nome das pessoas sem conhecimento dos fatos reais,só por moda,sem nenhum embassamento crítico,isso é coisa de analfabeto político,de idiotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-27 07:04:37