aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Política
04-11-2015, 9h25

Após distribuir cargos, governo testa base na Câmara

Deve ser votada anistia a recursos ilegais no exterior mediante multa e tributos
16

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O governo fez um trabalho na últimas semanas de distribuição de cargos de segundo e terceiro escalão para reorganizar a sua base de apoio no Congresso, sobretudo na Câmara, Casa na qual tem maior dificuldade.

Hoje haverá um teste sobre a eficácia desse trabalho. Ontem, na votação de uma medida provisória, o governo sofreu derrotas pontuais, mas o grosso seguiu adiante.

O teste será o projeto que anistia recursos ilegais no exterior em troca do pagamento de multa e de tributos. A proposta é chamada de repatriação de recursos, mas não é obrigatória a volta do dinheiro ao país depois de ser regularizado.

Esse projeto é visto pelo governo como uma das poucas medidas com chance concreta de sair do papel neste ano. Haverá uma tentativa de modificar o texto do relator, Manoel Jr., que piorou a proposta original. No entanto, o governo se dará por satisfeito se conseguir aprovar o projeto.

Essa proposta ajuda a fechar as contas públicas, mas não é a salvação da lavoura. A agenda econômica está emperrada no Congresso enquanto o final do ano se aproxima.

Para destravar a votação de medidas do ajuste fiscal, o governo precisaria ter mais força política. Mas é uma administração sem ação.

Exemplo: é óbvio que há um problema no cadastramento da nova forma de recolher os tributos do empregado doméstico no “eSocial”. Ocorre uma instabilidade no site diante da alta demanda. Deveria haver uma extensão do prazo da emissão da guia de recolhimento até uma solução definitiva, mas este é um governo que cochila e age atrasado.

Voltando à agenda econômica, para piorar, a crise do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, deixa o Palácio do Planalto de mãos atadas, porque há o temor de que o peemdebista dê o pontapé inicial num pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Ao longo do ano, o Congresso como um todo deu provas de irresponsabilidade fiscal. O PSDB, sobretudo na Câmara, não quer votar a favor de medidas que, pela sua história, deveria apoiar. Faz isso para enfraquecer ainda mais o governo Dilma.

Há uma conjunção de fatores que, infelizmente, criam razões para pessimismo em relação à política e à economia.

Em relação à recriação da CPMF, o governo tem dificuldade até para fazer a emenda constitucional tramitar. Ontem, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sugeriu enquete de jornal para discutir a CPMF. Não dá. Quando o ministro da Fazenda chega a fazer esse tipo de proposta, é sinal de que a situação é grave.

Enquanto o governo estiver preso à armadilha da ameaça de impeachment, verá Eduardo Cunha ditar o ritmo das votações no Congresso. Interessa a Cunha que esse ritmo seja lento.

O governo poderia, pelo menos, tratar com mais transparência o rombo nas contas públicas de 2015 e tirar de uma vez todos os esqueletos do armário. Mas a presidente Dilma hesita, o que só gera incerteza sobre a economia no ano que vem.

Essa incerteza leva os agentes econômicos a fazer previsões negativas. Esses prognósticos diminuem investimentos. E as profecias viram, então, realidade, penalizando os mais pobres com mais inflação e recessão e menos emprego e renda.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
16
  1. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    É a obscena política da compra de votos que se instalou definitivamente em Brasília. Tem voto no varejo (bolsa esmola) e voto no atacado (cargos públicos). Até quando teremos que aturar essa promiscuidade ?

    • walter disse:

      É minha cara Maria Aparecida Ramos Tinhorão, estamos assistindo um filme de horror sem fim; infelizmente a dilma não tem mais saída, ou melhor é o mínimo para evitar a sua saída.
      Kennedy, este projeto de repatriação de recursos sonegados no exterior, já sabemos de quem é a maior parte; a PERGUNTA QUE FICA; se for político que roubou e sonegou, se pagar os 30% de tributos, estrá livre…claro que NÃO, a maioria vai manter seus recursos, onde estão; quanto a distribuição de CARGOS DE SEGUNDO ESCALÃO SEM FIM…NÃO RESOLVE NADA, TODOS ESTÃO EM CONTAGEM REGRESSIVA, A DILMA NÃO COMERÁ CASTANHAS, MEU CARO.

  2. Aparecido Jose Casonato disse:

    Caro Keneddy.
    Fico imaginando se o Governo fosse por exemplo uma Empresa Privada. Ja teria ido a falencia há muito tempo.
    O Governo é assim o dinheiro não é dele,a responsabilidade não é dele.Enfim o Publico é de todos e não é de ninguem.
    Fossem os Governantes obrigados a ressarcir o que gastam indevidamente ai a coisa mudava.
    Mas do jeito que é fica esta Porcaria.
    Arrecada mais do que precisa e gasta mais do que devia.
    Incomepetencia ou Ma fé pura.
    Nunca sabem de nada. O BNDES empresta a Empresas falidas cujos donos são amigos do “Rei”. e por ai vai.
    Até quando nao se sabe.Mas o Povo vai acordar e quando acordar a coisa vai fica muito ruim,.

    • Santos disse:

      Muito bom seu comentário, porém acho que é incompetência E má fé, juntas e misturadas. Quanto ao povo acordar, sou descrente, pois enquanto o brasileiro não abandonar o “jeitinho” e parar de achar que só ele é esperto e os outros idiotas nada vai mudar, apenas trocaremos 6 por 1/2 dúzia. Infelizmente o que vejo é o povo reclamando dos políticos, das roubalheiras, dos governos somente quando está fora da “boquinha”, se conseguir um qualquer no esquema, aí os políticos não são tão ruins, a roubalheira é invenção e os governos roubam, mas fazem. É lamentável, mas é Brasil, a “pátria educadora”…

  3. Expedito Andrade Magdalon disse:

    Gostaria de entender como um partido que dizem fazer parte da base do governo e tem o vice presidente como filiado aceita que o presidente da Câmara dos Deputados dificulte tanto a governabilidade da Presidenta Dilma, com certeza isso não é coisa de aliado. São raros os casos em que o cachorro morde o dono.

  4. Joaquim disse:

    É de ficar impressionado com a cara de pau do ministro Levi, com sua fala mansa, propondo uma enquete e nós chamando a todos de sonegadores. Ministro não queremos é pagar mais impostos para este ou para qualquer outro governo, pois sabemos de ante mão aonde o dinheiro irá parar.
    Que tal realmente contar na carne? Que tal realmente cortar uns 10.000 cargos comissionados? Que tal contar a verdade sobre a condução da economia e o que nos levou a esta situação?
    O brasileiro não aguenta mais carregar um parasita deste tamanho em suas costas, apenas isto senhor ministro.

  5. Cleber Silva disse:

    Conceito certinho, roubar roubar e quando a casa começar a cair divide o poder e tudo fica certo.

  6. Pasquale disse:

    O deficit da Petros (fundo de pensão da Petrobras) superou a marca de R$ 10 bilhões em seu principal fundo em julho deste ano. Houve aumento de 60% em apenas sete meses. Em dezembro, o buraco era de R$ 6,2 bilhões.
    __________
    O plano tem 23 mil contribuintes e 55 mil aposentados que provavelmente terão que fazer contribuições extras para tapar o rombo a partir de 2017. Os contribuintes tendem a pagar mais, os pensionistas, a receber menos.
    __________
    Ainda fazem greve…cavaram a sua propria sepultura.Votaram em quem?

  7. Pereira disse:

    Venho mais uma vez lhe dar os PARABÉNS nobre jornalista, pois sempre mantem as informações atualizadas para os que leem o Blog, no que se refere ao governo atual, infelizmente este governo, somente só faz o que é necessário para se manter no cargo, pois a forma do tomá lá dá cá é bem transparente, toma esse cargo, mais vota no que eu quero, nosso Brasil está cada dia mais perdido, pois não temos gestor competente, nem na presidência da republica, nem no senado e nem tão pouco na câmara federal. Resumindo se caso fosse feito um resumo de tudo os que esses políticos já fizeram do período que assumiram os cargos desde a última eleição pra cá, iria ter como serviços prestado ao povo, muito pouco a se apresentar, todos vivendo e desfrutando do luxo e mordomia as cutas do povo brasileiro , vivendo em uma certeza que teremos mais e mais contas para pagar com esse descaso de um desgoverno que não assume nenhuma das suas responsabilidades.

  8. Nivaldo Gomiero disse:

    Em suma estão brincando de amarelinho em cima da fornalha.

  9. Alberto disse:

    Entra semana,sai semana e nem as moscas mudam.O eSocial é a cara da terra brasilis.

  10. Manuel Antonio Fialho disse:

    O governo federal e os estaduais não conseguem mais esconder a falência, que é consequência da corrupção e inconpetência que não se vê nem em uma republiqueta africana. Estes ultimos aumentos absurdos ( mais de 50% na eletricidade ) é forma mais safada do governo fazer caixa , por que uma grande parte do preço é formado pelos inpostos

  11. Reinon disse:

    Dilma não governa e ainda realiza a farra do boi !!!

  12. Marcos disse:

    Es la fiesta de la democracia!

  13. pedro oliveira disse:

    “O governo fez um trabalho na últimas semanas de distribuição de cargos de segundo e terceiro escalão”. Em se tratando de distribuição, há de se pensar em criação de cargos, ou seja, Como diria um amigo nordestino: Êta pau pra dar formiga!!!!

  14. César disse:

    A CPMF não é a solução para o Brasil! A solução para os nossos problemas é formada com outras letras “K.D.I.A.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-12-03 11:16:17