aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
14-11-2019, 0h49

Área de livre comércio com China seria prejudicial à indústria do Brasil

Ministro Paulo Guedes lança mais um balão de ensaio
5

Kennedy Alencar
São Paulo

A criação de uma área de livre comércio entre o Brasil e a China não é uma empreitada fácil e que possa ser feita da noite para o dia. O ministro Paulo Guedes (Economia), uma usina de ideias que muitas vezes ficam apenas no papel, propôs hoje a formação dessa área de livre comércio, mesmo que isso tire o superávit do Brasil na balança comercial com a China.

Há complementaridades evidentes entre as duas economias. A China é a maior parceira comercial do Brasil. Em 2018, o saldo comercial positivo para o Brasil foi de US$ 29 bilhões.

Mas uma área de livre comércio deixaria nossa indústria muito exposta a alta competitividade chinesa nessa área, afetando negativamente empregos de qualidade no Brasil. Portanto, é um assunto sobre o qual o Brasil deveria agir com mais cautela.

Faz mais sentido buscar maior integração entre as economias dos Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul do que lançar mais uma ideia sem um debate mais amadurecido.

*

Tiro no pé

A respeito da reunião dos Brics, que acontece em Brasília, o destaque é a sintonia do governo Bolsonaro com a administração Trump, abraçando bandeiras que não interessam ao grupo, mas apenas a Washington.

O alinhamento automático do governo Bolsonaro a Trump contraria os interesses nacionais do Brasil, país que ganharia mais ao defender o multilateralismo, a reforma do Conselho de Segurança da ONU e o fortalecimento da OMC (Organização Mundial do Comércio). Mas Bolsonaro faz o jogo de Trump, que prega unilateralismo e o enfraquecimento da ONU e da OMC.

Ouça o comentário abaixo:

Comentários
5
  1. walter nobre disse:

    Kennedy não tenha duvida que o governo seguirá uma cartilha conservadora, já que neste instante o governo americano esta dando exemplos a serem seguidos, mesmo que parcialmente com a China; não podemos abrir demais, diante de certas ofertas, esta lição de casa vai ser mantida, mesmo que o Paulo Guedes tente ser mais agressivo. Quanto a relação com os Americanos, será mantida, por história do nosso País, não só pelas boas relações deste instante, pelo conjunto da obra com o Trump, que certamente passará pelo pedido de impeachment da oposição, por ter bagagem em sua gestão, devemos manter a condição atual.

  2. Bolsonaro ressucitará os erros econômicos da Ditadura Militar via Guedes disse:

    Kennedy, Guedes não é um especialista para uma nova forma de pensar a economia no Brasil. A economia brasileira agora, mais do que nunca, exige mudanças diante o Mundo. Estamos virando um país de fast food e delivery. De empresas estrangeiras que vendem a forma de comercializar, operacionalizar (serviços), industrializar e se vestir. Ou seja, comércio, administração, vestuário, indústria e serviços. Se observa produtos estrangeiros (ex. McDonald’s), máquinas, sistemas padronizados). Na cadeia, o nosso país faz o consumo e a venda de maquinários e tecnologia é estrangeira). Se temos o BRICS. A área de livre comércio é um engodo – um discurso para reduzir o que já temos via BRICS. Uma forma de se direcionar aos EUA. Pois, essa é a vontade do pior governo do Brasil. Economia séria produz o que o país precisa, e vende produto de melhor tecnologia. Se não muda essa visão. Fiquemos com que o BRICS e já será muito pela parte dos associados. Guedes é a forma de fazer economia passiva.

  3. Bolsonaro ressucitará os erros econômicos da Ditadura Militar via Guedes disse:

    Uma premissa para desconstrução dessa fala. São as informações dizendo que o Brasil vai recorrer aos empréstimos internacionais para bancar auxílio emergencial. Uma crítica ou alerta que já poderia ser comentada pelos analistas econômicos. É que maior endividamento, menor renda. Provocará pelo governo uma compensação na economia interna. E junto viria a inflação e tributos. É então o governo Bolsonaro vai fechar com chave de ouro. A entrega da soberania, submissão econômica, impostos e volta da inflação. Com o custo mais caro. A área de livre comércio, junto a um país que tem menor custo de produção. É o fim de todo sistema produtivo brasileiro. Menores salários, menos renda. Em verdade uma economia pensando inflação, loteado de produtos estrangeiros, Brasil e seus Estados endividados (pagando 10% a mais – lembrando um colunista que já foi economista). Se temos empresários sérios. Que eles se levantem pois a história já contou como isso acabará. Acorde Brasil!

  4. Bolsonaro ressucitará os erros econômicos da Ditadura Militar via Guedes disse:

    Outra coisa ressuscitada da Ditadura Militar é o desejo de obter empréstimo a Fundo Perdido da União. E claro, isso está associado a um provedor. Se o Brasil já mostra que vai recorrer a organismos financeiros internacionais para manter a merreca de ajuda ao povo. Diante não diminuir salário dos 3 poderes. Ao contrário, agora, se aproveitando do Corona vírus, deu para aumentar o salário de militares da ativa e aposentados. Observem povo e empresários. Enquanto pouco ou nada lhes é dado. Como já tinha dito antes. O governo ilusionista aumenta despesas com os militares. Colocando eles no governo. Pagando com dinheiro público. Uma forma de ameaça a própria soberania nacional. O que o Ministro da Economia tem a oferecer aos trabalhadores, empresários, principalmente as microempresas? Nada! Inflação futura, mais tributos, fragilidade de concorrência da comercialização produtos e serviços. Eleitores de Bolsonaro peçam desculpas ao povo brasileiro. Vocês acabaram com o Brasil.

  5. Bolsonaro ressucitará os erros econômicos da Ditadura Militar via Guedes disse:

    Fechando: Se existem ONGs que levantam as questões de corrupção. Fiquem atentas aos recursos a Fundo Perdido. É sabido, e devem estar registrados em jornais e revistas. Como sumiam os recursos dos empréstimos oferecido ao Brasil a fundo perdido. Tamanha era a vergonha do que se fazia aqui com os recursos. Que os organismos estrangeiros que nos davam eles. Suspenderam essa prática. E sabe qual é a ideologia que agora querem pedir. A de um governo que se diz militar. O mesmo governo que podia ter gasto em educação, tecnologia há 5 décadas e não o fez. Se o Brasil fez asfalto ou algo de bom na Ditadura. Agradeçam aos recursos dos Fundos de Pensões. Que eram superavitários naquele momento e financiaram nosso atual INSS. Bolsonaro, militares que arrotam golpe. Já fazem antecipado suas práticas que escancaram sua ideologia de crimes contra a economia e o país. Falta só apelarem pela censura. E não deve demorar muito. STF foi hostilizado pelo bolsonarismo. Isso não é liberdade de expressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-07-10 21:44:16