aki

cadastre-se aqui
aki
Política
16-08-2016, 20h58

Até PT acha que carta de Dilma não vira voto no Senado

Renan bombardeia proposta para antecipar eleição de 2018
10

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

Nos bastidores, senadores petistas avaliaram que a carta da presidente afastada, Dilma Rousseff, chegou tarde demais e que não mudará votos. O impeachment da petista deverá ser aprovado até o fim do mês.

O presidente interino, Michel Temer, já consolidou o apoio de cerca de 60 senadores. Ele não pretende comentar a carta.

Essa mensagem de Dilma deve ser vista mais como uma defesa de sua biografia. A presidente está preocupada com a fotografia histórica do impeachment, que classifica de golpe, se confirmado.

A proposta de plebiscito para antecipar a eleição presidencial de 2018 foi bombardeada até por Renan Calheiros, o presidente do Senado, que era o último grande aliado de Dilma, passou recentemente a apoiar Temer.

Cachimbo da paz

O presidente interino, Michel Temer, marcou um jantar com a cúpula do PSDB amanhã, no Palácio do Jaburu. Temer vai tentar diminuir as críticas de tucanos que estão preocupados com uma eventual candidatura presidencial dele em 2018 ou do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

O peemedebista pretende reiterar ao PSDB o compromisso de não disputar a reeleição e pedirá que os tucanos deixem para discutir a sucessão somente em 2018.

Começar esse debate agora, antes de ele se tornar efetivo e de arrumar a economia, só traria problemas a todos, avalia Temer. Ele também deverá pedir aos tucanos que parem de atirar em Meirelles.

Assista aos temas do “SBT Brasil’:

Comentários
10
  1. Mauro disse:

    A propositura de convocação de plesbicito sobre novas eleiçoes, ou sómente sobre eleiçoes é de competencia e foro do Poder Legislativo e jamais do Poder Executivo e com base nisso pode-se pressupor que Dona Dilma Vana Roussef “joga para a torcida” inculta e manipulada que ainda a defende, pois se outorga um poder que ela sabe não possuir.
    A carta de Dilma Roussef, depois de tanto mistério, é um amontoado de nada, pois nem sequer ela admite que errou, jogando a frase de que ouviu as bases e que lhe propuseram correçoes de rumo, coisa que ela entendeu válido( Demorou pra entender, né?).
    Já escrevi em outro comentário que acredito piamente e sinceramente que Dilma Roussef vive em uma esfera que desconhecemos, pois sua falta de conexão com a realidade é algo que beira o absurdo e que me faz crer que vivemos em uma dimensão e ela em outra.
    Dilma Roussef é nossa Maria Antonieta encastelada no Planalto e só falta a ela dizer ao povo que comam brioches.

  2. Joaquim José da Silva Xavier disse:

    se os trunfos desse governo eram, economia, moralidade e união nacional . . . não vejo motivos para defender a permanência, que não seja o puro anti-petismo!!!

  3. walter disse:

    Caro Kennedy, se a carta da dilma fosse, inspiradora, com o seguinte argumento:”deixo a vida para entrar para a história”, surtiria mais efeito…”figurinha repetida, não completa álbum”…se de fato soubesse o que é biografia, não teria causado em seu desgoverno, toda a “sorte” de descompasso; falta a dima, desconfiômetro; lisura no mínimo em sua deixas…
    Quanto a perda de tempo, do Michel, com o PSDB e PMDB, chega a ser um “joguinho de compadres”, desconfiados…Alguém acha mesmo, que o Meirelles, com sua empáfia, seria candidato para votos…depois dele, “só o Serra com seu caixão, ou o Aécio com sua caixinha”
    Esta gente precisa entender, que o Brasil, precisa de ações rápidas, se não ocorrerem, ninguém desta turma, terá chances claras, no futuro…

    • sebastiao disse:

      Caro walter, muito simplista sua ideia. qual certeza teriamos que os “notaveis apartidarios” que voce cita, nao seriam corrompidos? ou que nao seriam tendenciosos? e como eles seriam escolhidos? por eleicao? e como garantir a lisura desta escolha?

      • walter disse:

        Por isso sebastião, esta tudo errado, de tão “complexo” que é o nosso sistema, de uma forma geral,foram desviados tantos recursos; temos manias calculadas; somos tão ruins em gestão, que nos roubaram nas nossas barbas,foram Bilhões,estão rindo até agora…qual punição em definitivo temos, e o Dinheiro…
        Nos EUA a constituição é simples, e funciona a quanto tempo…
        Na Republica das bananas meu caro a “pilantragem” esta de plantão; principalmente em brasília, esperando as novidades para ‘contornar”…enquanto nossas Leis, não forem radicais nas penalidades, não haverá êxito…endurecer para resolver”…

  4. Marco Túlio Castro disse:

    A Presidenta vai é virar Réa junto com Lula.

  5. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Já é hora do governo devolver ao país as instituições legítimas e históricas. Tradução: Não falamos espanhol, Simon Bolivar não faz parte da nossa história e não precisamos do Fórum de S. Paulo.
    Resumo: Sindicalistas esquerdopatas podem se mudar para Cuba, Venezuela e Bolívia… Não farão falta por aqui.

  6. Wellington Alves disse:

    É golpe institucional. Mas Dilma também sempre demorou muito para tomar decisões. Por isso que perdeu o governo. Existem coisas que um administrador não pode postergar. Agora é aturar e sair na rua contra tendências radicais de direita. Vai ter esquerda sim, porque não viraremos uma Alemanha Nazista.

  7. Alberto disse:

    Mais do mesmo,ou seja,nada.Mais perdida que cego em tiroteio.Fim de linha.

  8. Como não? disse:

    Como não? Pode virar os votos do Humberto Costa, Lindberg Farias, Gleisi Hoffman, Vanessa Graziotin, Fátima Bezerra etc etc etc.
    Uma reflexão, exame de consciência, dor de consciência, enfim, um “admitir a realidade”, pode acontecer, quem sabe?
    Até o José Eduardo Cardoso, se pudesse votar, creio que votaria pelo impeachment… depois de ouvir a Dilma!

Deixe uma resposta para walter Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-10-24 14:30:11