aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
23-04-2020, 19h14

Até Trump critica decisão do Estado da Geórgia de reabrir economia nesta sexta

Segundo Universidade de Washington, retomada é prematura e arriscada
3

Kennedy Alencar
WASHINGTON

O governador da Geórgia, Brian Kemp, manteve a disposição de reabrir parcialmente a economia do Estado a partir de amanhã, apesar de especialistas e até o presidente Donald Trump terem criticado sua decisão.

Pelo modelo estatístico da Universidade do Estado de Washington, que é levado em conta pela força-tarefa da Casa Branca, só seria seguro reabrir a economia na Geórgia em 22 de junho _daqui a dois meses.

A atitude do governador Kemp faz da população do Estado uma espécie de cobaia num grande laboratório, inclusive levando risco para pessoas dos Estados vizinhos. É um teste irresponsável, porque o vírus não reconhece divisas. Kent permitirá que salões de beleza, estúdios de tatuagem e serviços de massagem possam ser retomados a partir de amanhã. Na segunda, restaurantes poderiam reabrir.

O modelo da Universidade de Washington prevê que só a partir do início de junho as mortes caiam no país para um patamar diário por volta de 25 falecimentos. Estima-se que 67.641 morrerão de covid-19 até 4 de agosto.

Isso se for mantida a estratégia de distanciamento social e uma reabertura planejada da economia. Se essa decisão é precipitada, como no caso da Geórgia e de outros Estados que querem trilhar o mesmo caminho, as projeções de casos e mortes podem aumentar.

Na prática, o governador da Geórgia está fazendo o que o presidente Jair Bolsonaro defende no Brasil, a chamada “imunidade de rebanho”. Ou seja, deixar que até 70% da população se contamine e que os índices de contágio caiam naturalmente. Nesse caminho, é só deixar que infecções e mortes aconteçam ao sabor do vírus. Genocida, Bolsonaro está afinado com Brian Kemp.

Apesar de ter condenado a decisão Kemp, Trump elogiou o governador, dizendo que ele era responsável e sabia o que fazia. No fundo, o presidente dos EUA joga contra a segurança da população.

*

Avanços em NY

No Estado de Nova York, os números estão melhorando, mas numa velocidade lenta. O governador Andrew Cuomo planeja uma reabertura da economia por regiões do Estado, mas ainda está preparando as medidas.

Cuomo anunciou hoje que foram feitos testes de anticorpos durante dois dias com pessoas que foram às ruas fazer compras em mercados e farmácias _13,9% apresentaram resultado positivo.

Esse número é importante para dar uma ideia da extensão da doença. Por ora, há estimativa de que cerca de 10% da população de 328 milhões tenha sido infectada no país, mas faltam testes em larga escala para que se tenha um mapa detalhado da covid-19.

Outra informação importante: uma reportagem do jornal “The New York Times” revelou que a primeira morte de covid-19 nos EUA aconteceu em 6 de fevereiro e não em 26 de fevereiro. Ou seja, o vírus já estava circulando antes do que se imaginava, o que só reforça a tese de reação atrasada e omissa de Trump.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
3
  1. […] Fonte: Até Trump critica decisão do Estado da Geórgia de reabrir economia nesta sexta | Blog do Kennedy […]

  2. jose disse:

    O governo bolsonaro é como foguete em velocidade e em destruição em pedaços que ficarão na História como sucatas. Em 16 meses só falam e não fizeram nada de positivo para o Brasil, até o PAC da Dilma ressuscitaram com o nome de pró-Brasil. Falta aos “puros, honestos e competetentes fardados e civis” honestidade intelectual pra dizerem nós não sabemos nada, estamos perdidos sob um presidente psicopata e sociopata. Moro ajudou sobremaneira a eleição de bolsonaro e eu espero que o ajude a cair feito as cápsulas do foguete que não chega a seu destino se espatifando nas águas dos oceanos indo pras profundezas das insignificâncias da História. Guedes com seus arroubos e insignificância prática. Moro era o queridinho do cadeirante. A se considerar as leituras aos montes das motivações da queda do carcereiro de Lula, as milícias têm mais influência do que a caserna e os fadardos estariam convivendo com essa suposta bandidagem?

  3. Barbosa Corona disse:

    Trump é um desastre para o povo americano. Não é um Bush. Não é a sola de sapado de Obama. Estes últimos citados, com seus pontos fracos, pois todos os líderes tem alguns. Souberam pensar o povo americano, sua economia, e sua representação mundial diante pensamento capitalista e a sua ideologia imperialista (pois são sim imperialista – eu centro do mundo – demais países – quintais). Agora o que é Trump. Só um bilionário. Um sujeito que tem conceito da economia capitalista sob visão de um mandão (administrador que só porque é dono – manda). Um sujeito da televisão, de frase montadas, das fantasias de saber o que faz. Como um monte de gente das TVs do Brasil. Ficar milionário com a TV é uma coisa. Governar um país, estado, município é outra. Quem faz aposta é jogador. E as vidas, que seja de um idoso de 80 ou criança de 8 anos. Deve ser respeitada. Num cenário futurístico. Com a invasão mansa dos EUA, por Alcântara, no Brasil. Segue + fácil o idoso viver 20 anos, que seu filhos e netos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-21 13:14:53