aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
03-03-2020, 7h57

Biden luta para diminuir vantagem de Sanders na Super Terça

Ex-vice-presidente recebe apoio de Buttigieg e Klobuchar
1

Kennedy Alencar
CHARLOTTE

Após a vitória esmagadora na Carolina do Sul no sábado, Joe Biden criou ontem, véspera da Super Terça, mais um fato político positivo: recebeu os apoios de dois ex-competidores na corrida democrata, os moderados Pete Buttigieg, ex-prefeito de South Bend (Indiana), e a senadora por Minnesota Amy Klobuchar.

Os endossos de Buttigieg e Klobuchar podem ajudar Biden a diminuir o tamanho da esperada vitória de Bernie Sanders hoje, quando acontecem prévias em 14 Estados americanos. Serão eleitos 34% dos delegados para a Convenção Nacional Democrata, em julho.

A disputa no campo democrata afunilou. Restaram quatro candidatos pra valer: Bernie Sanders, senador por Vermont, Joe Biden, ex-vice-presidente, Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York, e Elizabeth Warren, senadora por Massachusetts. A deputada Tulsi Gabbard, democrata do Havaí, continua na corrida presidencial, mas tem tido um desempenho sofrível.

Sanders e Warren são da ala progressista do Partido Democrata. Biden e Bloomberg pertencem ao segmento moderado da sigla.

A arrancada de Biden complicou a estratégia de Bloomberg. Se ficar num terceiro lugar distante de Biden, o ex-prefeito de Nova York talvez tenha de seguir os passos de Buttigieg e Klobuchar.

Elizabeth Warren também terá de tomar uma decisão em breve, pois concorre na mesma faixa de Sanders e está ficando sem gás.

*

Teste de fogo

Hoje, Bernie Sanders enfrentará o teste da mobilização de sua base. Ele tem dito que pode vencer Donald Trump porque estimulará jovens a votar num percentual maior do que no passado. O voto nos EUA não é obrigatório.

Sanders tem forte apoio do eleitorado latino da Califórnia e do Texas. Ele também disputa o voto negro com Biden em Estados da Super Terça.

*

De novo

Trump voltou a criar ruídos na gestão da crise do coronavírus. Numa reunião ontem com executivos da indústria farmacêutica, o presidente insinuou que, em alguns meses, possa haver vacinas contra a doença. Um técnico teve de deixar claro que, no melhor cenário, isso poderá acontecer daqui a um ano ou um ano e meio.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN – 1ª Edição”:

Comentários
1
  1. walter nobre disse:

    Realmente Kennedy, hj é dia do Biden, se não conseguir passar nesta prova a favor, terá sim o incomodo do Bloomberg já que o Sanders é uma andorinha conhecida, não voa alto. As reais chances do Sanders, seria uma grande catástrofe do Trump, já que suas propostas dependem de muita insegurança e gastos. Quanto ao ex prefeito de Nova York, não sobreviverá apenas do marketing, precisa falar a que veio, combatendo o governo com veemência. O Trump como todo o planeta, trata a questão com leveza, com exceção aos Chineses, que dependem responder pela catástrofe interna para sobreviver aos solavancos. No Brasil caro, esta disputa no orçamento impositivo, vale seu comentário caro, nunca estivemos numa condição tão disputada. Esta convocação do dia 15 já esta fazendo vitimas no congresso, o que parecia fácil tornou se uma missão de Paz por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-22 11:28:07