aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-03-2019, 7h31

Bolsonaro ameaça democracia; Mourão e Heleno minimizam

Divisionista e autoritária, fala é a mais grave já feita no cargo
13

Kennedy Alencar
São Paulo

Em pouco mais de dois meses de governo, o presidente Jair Bolsonaro fez ontem uma clara ameaça à democracia. Durante cerimônia militar do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, no Rio de Janeiro, ele disse que a democracia e a liberdade no país dependiam do desejo das Forças Armadas.

“A missão será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que têm ideologia semelhante à nossa, daqueles que amam a democracia. E isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer”, afirmou o presidente.

É lamentável que dois generais da reserva, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ministro do Gabinete Institucional, Augusto Heleno, tenham que vir a público minimizar uma fala do presidente que é divisionista, autoritária e uma evidente ameaça à democracia.

Ao dar à sua vitória o caráter de “missão”, ele adotou também um tom messiânico. Levando em conta o histórico de defesa da ditadura militar de 1964 e a dedicação do voto pró-impeachment de Dilma a um torturador (Carlos Alberto Brilhante Ustra), trata-se da mais grave declaração de Bolsonaro desde quando assumiu o poder.

O presidente deveria ler os artigos 1º e 142 da Constituição Federal. O parágrafo único do artigo 1º diz o seguinte: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”.

O artigo 142 afirma que as Forças Armadas “são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Ou seja, a democracia existe por vontade do povo, que celebra um contrato que tem o nome de Constituição. Essa vontade soberana prevê a existência de instituições como as Forças Armadas. Os militares estão subordinados ao poder civil e não tutelam a democracia nem a liberdade.

Como deputado federal, Bolsonaro nunca teve entre os seus predicados a inteligência e o brilho. Mas nenhum estúpido chega à Presidência da República. Há método na defesa da selvageria como arma política, como no episódio do “golden shower”.

Em dois meses, ficaram evidentes o despreparo de Bolsonaro para governar e a falta de respeito com que trata o cargo mais importante do país. Jair Bolsonaro é presidente de todos os brasileiros, dos que votaram nele e dos que optaram por outros candidatos.

A defesa da bárbarie, porém, é uma arma política para mascarar esse despreparo. Cria confusão para não explicar, por exemplo, suspeitas de corrupção e a falta de rumo nas articulações da reforma da Previdência. Essa estratégia serve a uma guerra cultural que prega a regressão social e o fundamentalismo político.

*

Mais uma mentira

Numa live no Facebook, Bolsonaro criou ontem mais uma fake news. Fez escândalo com imagens da anatomia humana. Pegou uma cartilha para adolescentes do Ministério da Saúde com informações pertinentes sobre sexualidade e DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e a transformou num “novo kit gay”.

Ao governar assim, será difícil entregar resultado.

*

Caixa 3?

É preocupante que procuradores da força-tarefa da Lava Jato queiram criar uma fundação para gerenciar recursos bilionários obtidos no curso da investigação. No caso da Petrobras, o dinheiro deveria ser devolvido à União, acionista majoritária da estatal.

Parece tentativa de criar um poder paralelo às instituições da República. Como disse um amigo, criaram o caixa 3: usar dinheiro que deveria ir para os cofres públicos a fim de fazer proselitismo político.

O ministro do STF Marco Aurélio Mello acertou ao criticar o que chamou de “Babel”. O Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria Geral da República deveriam examinar com atenção esse assunto. Ouça abaixo os comentários feitos ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
13
  1. BRAGA BH disse:

    DESPREPARADO:
    Todos nós sabíamos disso. Inclusive quem votou nele! Não há nenhum inocente nesta história. O antipetismo nos deu Collor, FHC, Pitta, Serra, João Dória e agora Bolsonaro. Assim como os quatro primeiros, o povo que os elegeu viu e sentiu o seu erro e logo em seguida consertou a bobagem. Pra isso é que serve a democracia.
    FAKE NEWS:
    A cada dia ele vai tentar criar um ‘kit gay’, um ‘golden shower’, uma ‘invasão da Venezuela’ ou uma ‘mudança de embaixada’ para mudar o foco do principal: perdemos para os EUA na exportação de carnes para a China em alguns bilhoes; poderemos perder mais tantos com a comunidade islamica, estamos preparando um pacote de privatizações que só interessa aos compradores e não ao povo; a entrega de base militar de Alcantara no fim do mês e por aí vai…
    CAIXA 3:
    O Poder Judiciário brasileiro é o mais podre de todos os tres poderes simplesmente por uma falta de controle. Não são eleitos por ninguém e tem poderes que os outros não possuem.

  2. Jonas disse:

    Bolsonaro é o presidente mais vil e despreparado da história do Brasil, eleito por pessoas que, assim como ele, não tem nada na cabeça além de ideologias toscas e superficiais.

  3. DIRETO AO ASSUNTO: A VERDADE É A VERDADE! disse:

    Bolsonaro disse a verdade! Se os militares não apoiam “qualquer” governo, esse cai. Em qualquer lugar do mundo! Deu como exemplo a Venezuela: Maduro só se mantém no governo, porque os militares estão ao seu lado. Se a situação se inverter, ele cai no mesmo dia. O que acontece é que todos estamos acostumados a ouvir mentiras, pois a má política é feita na base da mentira. E a nossa política é má política, todos sabemos que quadrilhas de corruptos se agruparam para roubar, roubar, roubar. É duro mudar isso, dentro das regras democráticas, e é o que este governo está tentando fazer. Muitos interesses afetados reagem, pois as mamatas eram o combustível geral, e cortar mamatas gera oposição. O governo tem apenas 3 meses, não teve tempo para mostrar resultados. A oposição irresponsável não se interessa pelo país, somente pelos seus interesses vis. Mas vamos vencer. E não é mentira: as Forças Armadas têm que apoiar qualquer governo, ou o governo cai!

    • Miguel Ângelo disse:

      Devemos ter sim um amparo para a democracia pensando as forças armadas. Até o limite de que a defesa do território contra impérios feitos os EUA, a Inglaterra, e outros não cheguem aqui e nos façam realmente de quintal oficialmente. Aí ela contribui para nossa democracia. Já que se não fizerem isto, não precisariam existir. Este é o mesmo pensamento para concessão de Alcântara, não muda se é segregação ou uso restrito sem acesso por brasileiros – inclusive aí as FFAAs do Brasil. Se Bolsonaro coloca os EUA dentro do território, para nunca mais tirar. Cabe impeachment, bem como Corte Marcial para os Bolsonaristas todos. Fora alicerce para a democracia soberana. Militares que peitam o povo para dizer que a eles devem a democracia. Merecem punição. Como merecem punição os magistrados que se fazem acima da Lei, da Carta Magna. A democracia é emana do povo. Pois, enxergamos aí: “Todo o poder”. Se poder paralelo é crime. Bolsonaro está p/ cometer vários crimes. Q venha Mourão! Que assim seja!

  4. Jonas disse:

    A Costa Rica, o Panamá e a Islândia não tem forças armadas e são democracias…
    E a Costa Rica é democracia mais antiga e estável das américas…
    Esses países também não tem uma legião de hipócritas falando em “nome das pessoas de bem com valores de família em nome de deus”, já que isso só existe em países retrógrados como o nosso.

  5. Robson Macedo Barreto disse:

    Caro Kennedy, o despreparo do governo bolsonara é flagrante. Sua guerra ideológica parece ser de fato um tática diversionista para tirar o foco da ausência de ação e pautas propositivas no âmbito da administração. Nenhuma nação pode conviver nesse clima eterno de guerra cultural, ainda mais partindo de seu maior mandatário. Como foi possível milhões de pessoas não se darem conta disso e colocarem esse ogro na presidência?

  6. jose disse:

    De dois em dois anos tem eleição democrática no Brasil, é o país que mais realiza eleição, no entanto, os problemas não acabam e nem ficam pouco.
    Se os militares querem ocupar cargos políticos que tirem a farda e se candidatem, pois se dizem onipotentes de virtudes e certamente terão eleitores e deixem de viver na sombra abrindo, incluisve, os porões do período de 1964 a 1985 e, se dividar, dos tuiteres atuais.

  7. DIRETO AO ASSUNTO: É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO - VIVA A LAVA JATO! disse:

    “Babel”?!!! Marco Aurélio falando de “Babel”?!!! Não existe maior “Babel” que o STF atual, uma vergonha nacional! Ali ninguém se entende, não se respeitam, apenas disfarçaçm isso com um “data vênia” que, se fosse interpretado na realidade, soaria como algo impublicável! O maior mau exemplo que vem de cima, para toda a nação. Uma vergonha! Não deveriam falar do cisco dos olhos dos outros, pois carregam traves enormes, pesadas, vergonhosas em seus próprios olhos.

  8. walter disse:

    Kennedy, difícil ao Bolsonaro, não ser mal interpretado, por suas falas, esta claro que um complô orquestrado, esta por traz disto tudo…enaltecer as forças armadas, confirmando, que o Brasil, garante sua democracia, em função disso, nada tem a ver com divisionismo, ou autoritarismo; foi endossada pelo general Augusto Heleno e Mourão; se nossa Democracia não fosse forte, teríamos terminado, em função dos Roubos e descaminhos, promovidos, pelos governos anteriores…a campanha sordida, promovidas pela Imprensa, dão tons nefastos, A TUDO, o que o Presidente pensa, quanto mais ao que diz e faz…devemos torcer para um Brasil, livre de uma conta, que se não for regulamentada, acaba para TODOS…querem vingança, pela incompetência que deixaram; quanto as imagens do carnaval, certo ou errado o compartilhamento, é absurdo, alguém aceitar aquela sujeira pública, sem condenar, mas isto não importa, para a mídia…valores recuperados pela LAVA JATO, quando o Supremo, vem com sua “Babel” de OZ.

  9. J K disse:

    Caixa 3 não é crime. Só o 2 é. Dinheiro de Fundação pode patrocinar candidatura, não era essa a preocupação com a fundação FHC e fundação LILS ?

  10. jose disse:

    Pergunta-se onde estão os patriotas e nacionalistas nessa conjuntura de entreguismo do Brasil aos estrangeiros: Pré-sal, EMBRAER Alcântara, Amazônia, e a alma. Eles estão no póprio projeto e execução da entrega de graça por meio de tuiteres e fakenews. Familiares de Brumadinho que reclamem ao bispo e chamem os militares israelenses, pois os daqui não se sujam em lama de pobre causada por multinacional. Querem gabinetes, fotos com óculos escuros pra ofuscar a luz do dia que os incomoda (os porões são escuros), gratificações robustas nos soldos: esse é o patriotismo à brasileira. Temer está rindo com motivos. Dentro de dois anos vai piorar mais ainda, Celso de Meloo se aposenta.

  11. mano disse:

    prezados: O maior problema do Brasil continua sendo a corrupção que aliás acontece de várias formas e nas diversas esferas do poder. A estrutura de poder e política favorece a corrupção: a classe média é passiva, a classe alta faz parte do poder e a classe pobre é submissa. Como consertar um país em que deputado, senador, juiz, procurador e similares ganham uma fortuna e acham que ganham pouco! Como se não bastasse, os salários indiretos são muito elevados: assessores que são contratados e transferem boa parte do que ganham para o deputado, senador, etc. Juízes que legislam em causa própria, juízes, promotores e procuradores coorporativistas, verbas de gabinete elevadíssimas, nepotismo cruzado. Enquanto isso, grande parte da população desempregada e com fome. Nada mudou e tem gente que chama isso de “NOVA POLÍTICA”

Deixe uma resposta para Jonas Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-05-19 21:35:06