aki

cadastre-se aqui
aki
Entrevistas
03-10-2018, 22h15

Bolsonaro ameaça direitos e conquistas femininas, diz Boris Fausto

Para historiador, candidato do PSL já mostrou "preconceito"
18

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O historiador e cientista político Boris Fausto diz que a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para presidente da República ameaçaria direitos e conquistas históricas das mulheres.

“O risco de um governo Bolsonaro com relação às conquistas das mulheres é real”, afirma Boris Fausto. Para ele, Bolsonaro já demonstrou “preconceito” em relação a elas. Citou como exemplo o candidato do PSL ter tratado uma “questão de direito público”, como equiparação salarial entre mulheres e homens, como se fosse uma “questão privada”.

Boris Fausto avalia que Bolsonaro traz risco para a democracia porque “ele mesmo não se diz um democrata, ele mesmo louva regimes autoritários”. Num grau menor, ele vê tal risco no caso de vitória do PT. Não crê que Fernando Haddad tenha propensão autoritária, mas avalia que, ao longo do tempo, “tendências” do partido poderiam dar resposta nesse sentido ao forte antipetismo no país.

Mesmo com a eventual derrota de Haddad, que seria também uma derrota de Lula, o historiador considera que o ex-presidente da República sobreviverá “como figura importante” devido ao “elo tão forte com setores da população”.

Ouça a íntegra da entrevista a partir dos 9 minutos e 40 segundos no áudio abaixo:

Comentários
18
  1. walter disse:

    O Bolsonaro caro Kennedy, não ameaça exatamente direitos de ninguém; teremos sim que rever, possíveis direitos que podemos manter na “babilonia”; não temos podemos manter gastos com supérfluos, como vem acontecendo nos últimos anos, nos governos do PT; estes Shows por exemplo, onde se paga fabulas, a certos artistas mambembes; sem condições, para manter tantas gastos…teremos que rever prioridades, na Saúde, Segurança pública, e Educação…quando o Deputado fala em diminuir o Estado. não esta brincando…o país precisa gerar condições, acabar com os deficit, para só então, melhorar certas benesses, que pretendemos ter; gastar de forma desmedida, como a dilma fez; pedalando e gerando um Rombo de 170 BI, que não foi resolvido até HJ; não é mais possível a nenhum governante, vamos acreditar nisso colaborando.

    • Analista Alpha disse:

      De que país estamos falando? Não é da 8ª economia do mundo não né? Deve ser de Uganda, Laos, Moçambique …..

      Olha onde chegamos. Temos que cortar isso, cortar aquilo … menos no meu quintal.
      Só se ouve que tem de cortar isso, cortar aquilo, tudo indo no bolso do trabalhador e das pessoas pobres.
      É uma vergonha que pessoas letradas depositem suas esperanças num maluco da estirpe do Bolsonaro, com toda carga preconceituosa que carrega.
      Depois não entendem porque ainda há eleitores do PT.

    • Dimas disse:

      Sim. Temos que acabar com gastos superfluos. Comecemos pela filha dos militares e juízes. Quanto a estes vamos remover todos os penduricalhos imorais como auxilio educação, livro, paletó, viagem etc. Por isso Haddad presidente.

  2. Miguel Ângelo disse:

    Bolsonaro ameaça o direito de um Brasil Soberano. Não só os dos Idosos, das Crianças, das Mulheres, dos Consumidores. Todos conquistados pós Ditadura. Só para começar. Concordo em parte, se Cultura for música ruim, “novinha” que desce até o chão, dá surra de vassourinha, ia e pia, com um músico desafinado com apologia e ideologia a desvalorização da mulher e a própria música em si. “Metralhadora” rá tá tá, e o corpo no chão. Contudo esta cultura não está longe do passado, onde a Ditadura nos deu o Kung Fu e os Prostíbulos como saída e diversão. Prioridade na Saúde, seria diminuir o tempo de “produção” de médicos. Para Emergência, precisamos de Paramédicos. Iguais dos filmes. Para sutura, diagnósticos de pré atendimento. Mas não é o governo que não deixa. É o CRM. Obrigação de Advogados para se defender? Pra quê? Se todos tem obrigação de conhecer as Leis. É a OAB que obriga. Não existe mágica. Se existe déficit, existiu gastos excedentes. Culpados? Os 3 poderes do Brasil.

  3. Miguel Ângelo disse:

    Dilma é passado. E 170 bilhões, é menos que 350 bilhões em benesses a empresários. Temos que ser honestos. No Brasil de hoje não se pode deixar de tributar ninguém. As Igrejas são isentas em quase tudo, porque supostamente tem o papel de trazer alento espiritual. Hoje isto é uma inverdade. As Escolas, Faculdades, Universidades, tem a isenção, baseado em que sua funcionalidade, atribuir novos conhecimentos a sociedade. Também uma inverdade. Hospitais filantrópicos, ONGs tem papel de colaboração ao povo. Mais inverdades. ONGs estrangeiras no Amazonas roubam matrizes de plantas e animais, para criarem remédios, se não até as doenças, para que você compre produtos farmacêuticos estrangeiros. O Brasil devia sim, só comprar o necessário. E medicação para quase nada (pois inventamos muitos de nossos males – psicológico) devia ser chá de plantas medicinais mesmo. O Estado não precisa diminuir. Precisa ser eficiente. E aí diminuir nele, pessoas como o próprio Bolsonaro. Há décadas inútil.

  4. Miguel Ângelo disse:

    Para ver o atraso de pensamento que trás o Bolsonaro, o Mourão. Eles desconhecendo a economia. Vivem falando asneiras. Quando você diminuir o Estado pagando, pois o discurso é nesta linha. Alguém, muitas vezes contada a inverdade, da iniciativa privada aparecer ocupando a vaga do Estado, deverá pagar os trabalhadores que desempenhavam aquelas atividades. A primeira coisa que acontece é a redução dos salários. Engenheiro numa empresa Pública, recebe em dia, acima de R$ 10 mil, exemplo. Na mesma empresa privatizada, receberá R$ 3,5 mil. Como isto pode ajudar a economia. Se o consumo seria reduzido em aproximadamente 185%. Teríamos que ter muito mais vagas de emprego. E quem vai criá-las se já temos déficit (desempregados).? Alckmin fala ainda de um Brasil Colônia. Mineração, Celeiro do Mundo. Vão se catar. O Brasil tem é que diminuir a oferta de minério, e matéria prima. Elevando o preço no mercado externo. E os empresário devem recolher os impostos pagos por nós diariamente. Só assim…

  5. Miguel Angelo disse:

    … a sonegação diminui beirando seu fim. O Brasil é um País que sustenta uma elite financeira preguiçosa sim. Desde o Império. E falando nisto. Qualquer brasileiro, descendente dos imigrantes, negros e índios, neste País não deve ser curvar a nenhuma Monarquia, a nenhum Rei ou Rainha. Isto será ultrajante. E também não deve se curvar a nenhum líder religioso brasileiro. Porquê? Porque hoje a maioria dos cargos públicos tem eles a frente. E se o propósito é transformar o Cristianismo, o próprio Cristo é um homem comum. Onde seus discípulos, que viveram a condição de perseguição de homens da fé (iguais aos nossos de agora), da política, do militar, e são menorizados na história, para que você adore um “homem – ídolo de barro” como Malafaia, como Edi Macedo e tantos outros falsos profetas. Se o Brasil padece. E você acorda só para sobreviver. Numa guerra insana. Deve-se isso a estas organizações novas do falso moralismo, falsa religião. Acordem e fujam disto brasileiros. Leia e pense.

  6. BRAGA BH disse:

    Kennedy, vou complementar um pensamento do inigualável Tim Maia:
    “Este país não pode mesmo dar certo: Aqui prostituta se apaixona, cafetão tem ciumes, traficante se vicia e pobre é de direita” que vota em quem pretende lhe tirar direitos como férias remuneradas e 13º salário!

  7. Lucas TB disse:

    Na verdade ele ameaça os direitos de gays, negros, deficientes e muito mais gente, que infelizmente não percebe isso e acaba, por vezes, optando por ele frente ao desafio de “combater o PT” ou a esquerda, como se a direita tivesse nos levado a reduzir a pobreza em mais de 70% e o desemprego a 4,8%, tirando o país do mapa da fome da ONU. É dose…

  8. Adermando Miranda de Abreu disse:

    Prezado Kennedy, Bom dia !

    Sou ouvinte assídio da CBN Brasil 2ª edição comandado por Roberto Nonato, acho você um bom comentarista político, mas gostaria se me permitir lhe dar um FEEDBACK.
    Noto que seus comentários quando se trata de assuntos ligado ao PT, você sempre analisa de forma parcial, ou seja fica claro sua defesa.
    Como acredito que o que mais dar crédito a um jornalista e a imparcialidade na análise dos fatos, estou seja o pau de dar em Chico dar em Francisco.
    Espero ter contribuido para melhorar ainda mais no seu crescimento profissional
    Sou apartidário, não tenho pretensão de defender ninguém, mas como gosto dos seus comentário, achei melhor escrever para você.

    Um abraço,

  9. Acorde Brasil! disse:

    Lamentamos que a maioria dos brasileiros não tenham visão do que estão a passar na mão dos militares. Votar em Bolsonaro para você da periferia é perder o direito de ser observado como um problema que surge de uma sociedade da elite financeira irresponsável, para ser um problema que afeta a fortuna desta elite financeira ativista. Que fala em privatização, mas vive de cabide no erário do Brasil. Na Ditadura você não passava mais que duas vezes na mão da polícia. Terceira, era vala. Imagine agora, que tem um presidenciável que acha que é menos bandido, que aquele que rouba galinha. Se pergunte: Em um Brasil sério, de pessoas religiosas representando você em Brasília (aos montes). De pessoas honestíssimas no Judiciário. Deveria termos tanta desigualdade? E você pobre pagar sempre a conta? Ruralistas 2ª maior representação armada, Organizações de segurança 3ª maior. E 30% dos que se dizem militar apoiam Bolsonaro. O que você tem na mão para se defender deles? Só o voto. Acorde ou Adeus!

  10. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Neste país existem direitos demais e deveres de menos… até descendentes de Tiradentes têm uma boquinha vitalícia, além dos anistiados políticos, quilombolas fajutos e outras viúvas do ramo.
    É preciso SIM, retirar esses privilégios que dividem a sociedade em castas de nobres e plebeus da república !

    • Miguel Ângelo disse:

      É aí que você não entende o que é privilégio. E também o que seria ético. Nossa representação de elite social, no Brasil, refere-se a elite financeira. Nada contra quem faz sua fortuna trabalhando. Agora, se você utilizou do BNDES para ter seu patrimônio, não pagou, ou demora décadas para pagar, enrolando, renegociando, repactuando. Você não é capitalista. Você é o pior que poderia se ter economicamente. É um socialista capital. Aquele que só é milionário. Porque tem em seu patrimônio recursos públicos ou de terceiros. Se você defende privatização. Mas quer dinheiro público. Não coloca o teu. Você só tem o governo te ajudando a explorar, na maioria das vezes (rodovias, pontes, aeroportos, rádios, TVs, área do pré sal depois dos estudos e pesquisas), mamata pública. Você é o capitalista que um País não precisa. Tirando você, mais fortuna na mãos de poucos, e inclusive você, maior massa que sobrevive. A elite financeira do Brasil teme a população acordar e exigir dela o que lhes devem.

  11. BOLSONARO AMA AS MULHERES - O RESTO É "INTRIGA DOS CORRUPTOS, SEUS OPOSITORES"! disse:

    Primeiro que Bolsonaro se referiu à questão de igualdade profissional das mulheres, não discriminando-as, mas dizendo que ele acha que acima de tudo deve estar a “competência profissional” – independente de sexo, cor, raça, etc. Foi o que entendi. Aliás ele citou (e é verdade) que, no mundo inteiro, mulheres têm ocupado cargos proeminentes, como governantes, presidências e diretorias de grandes empresas etc. E ninguém tem dúvidas que em todos esses casos o que prevaleceu foi a “competência”. Quanto “LOUVAR REGIMES AUTORITÁRIOS”, acho que o historiador brincou, pois quem louva os regimes da Venezuela, Cuba etc, é haddad, lula, ciro – e não Bolsonaro! Dizer o contrário é zombar da inteligência do brasileiro! Tem dó, Kennedy, publicar isso é participar da campanha de desconstrução da imagem de Bolsonaro. E não adianta, ele será o novo Presidente do Brasil, no 1º turno! O povo não suporta mais corrupto!

  12. Ivan disse:

    Com todo respeito ao prof. Boris Fausto, não há base objetiva de sustentação para a sua hipótese de que o PT representa uma ameaça à democracia brasileira, quanto menos então uma ameaça como a que Bolsonaro representa. O PT sempre atuou dentro do campo democrático e não há nada agora que permita afirma que vai mudar o seu modus operandi depois de mais de uma década no poder. A meu ver, o juízo do historiador está equivocado e ele presta um desserviço perigoso ao expô-la de forma tão leviana no debate público.

    No mais, parabéns pelas boas questões, Kennedy.

  13. Lucas TB disse:

    Nada disso. Ele disse que mulheres deveriam ganhar menos porque engravidam. FATO. Assim como falou besteiras quanto a pobres, índios e gays, também. Me poupe, na boa…

  14. mariza disse:

    Kennedy, sejamos honestos, os direitos estão garantidos na Constituição. Quanto ao recuo na questão da melher, o PT teve 14 anos para melhorar esta condição, e hoje, quando se fala em desemprego, a pior situação é a da mulher, de baixa escolaridade e nordestina. Não é o Nordeste o grande reduto PT? O Brasil não teve uma Presidente PT e mulher por 6 anos? Parece que o PT também esqueceu do eleitorado feminino.

  15. mano disse:

    prezados: não me venham com churumelas. O psdb é o maior cabo eleitoral de Bolsonaro. Patorcinou o impecheament, não resolveu o desemprego e colocou no lugar de Dilma o pior presidente da história do Brasil. Agora é Bolsonaro!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-10-15 07:33:17