aki

cadastre-se aqui
aki
Política
14-01-2019, 23h20

Bolsonaro deve satisfação pública sobre ex-assessora

Jornada de trabalho de Nathalia Queiroz é suspeita
15

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O presidente Jair Bolsonaro deve satisfações à opinião pública a respeito do trabalho de sua ex-assessora parlamentar Nathalia Queiroz na época em que ele exerceu o mandato de deputado federal.

Reportagem de Rodrigo Serpa, da rádio CBN, revelou que, no período em que Nathalia ficou empregada no gabinete de Bolsonaro na Câmara dos Deputados, ela teve confirmadas a folha de ponto e a jornada semanal de trabalho de 40 horas, sem nenhuma falta ou licença.

A “Folha de S.Paulo” mostrou que Nathalia Queiroz trabalhava no Rio de Janeiro como personal trainer. Na época em que essa informação veio à tona, Bolsonaro disse que seu chefe de gabinete deveria ser questionado sobre o trabalho da ex-assessora.

Ora, todo político deve prestar contas ao público. A resposta de Bolsonaro é insatisfatória. Ele precisa comprovar o trabalho feito pela ex-assessora. Ela também deve fazê-lo.

Esse caso contradiz o discurso de renovação ética e de combate à corrupção feito por Bolsonaro na campanha e neste começo de governo. O ministro da Justiça, Sergio Moro, por todo o trabalho desenvolvido na Lava Jato, deveria ser o primeiro a querer ver esclarecidas as atividades de Nathalia no gabinete de Bolsonaro.

O padrão Lava Jato deve valer para todos. Se a Lava Jato acha que Lula sabia o que faziam ex-diretores da Petrobras acusados e condenados por corrupção, um ex-deputado federal deveria ser capaz de explicar ao distinto público as atividades prestadas por uma ex-assessora parlamentar em outra cidade e com outro trabalho.

Nathalia ficou lotada no gabinete de Jair Bolsonaro entre dezembro de 2016 e outubro de 2018. Ela é filha de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar do deputado estadual do Rio Flávio Bolsonaro, eleito senador em outubro. O Coaf detectou movimentação financeira suspeita de Fabrício Queiroz no período de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. O Ministério Público do Rio de Janeiro investiga Queiroz.

Deputados da oposição discutem uma forma de fazer uma apuração federal porque há depósitos de Nathalia na conta de Queiroz. Eles desejam saber se houve movimentação da filha para o pai no período investigado pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

De acordo com o artigo 86 da Constituição Federal, no parágrafo 4º, “o presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

No artigo 85, há previsão de crime de responsabilidade caso o presidente impeça o cumprimento das leis e das decisões judiciais (inciso 7).

Nathalia Queiroz foi demitida do gabinete de Jair Bolsonaro no dia 15 de outubro. No mesmo dia, Fabrício Queiroz perdeu o emprego no gabinete de Flávio Bolsonaro. Logo depois, houve investigação de deputados estaduais do Rio.

Nas conversas reservadas de deputados federais da oposição, surgiu a suspeita de que essas demissões teriam sido motivadas por um aviso a respeito da movimentação financeira inusual de Fabrício Queiroz, o que poderia causar dano eleitoral a Bolsonaro e seu filho.

Nesse contexto, dizem parlamentares da oposição, seria possível falar em obstrução de Justiça e relacionar tal fato ao atual mandato de Jair Bolsonaro. Ou seja, buscar uma forma de viabilizar a investigação na Procuradoria Geral da República por crime comum ou no Congresso por crime de responsabilidade.

Se houver o entendimento de que um eventual crime tenha sido um ato estranho ao exercício das funções presidenciais, Bolsonaro não poderia ser denunciado pela Procuradoria Geral da República nem responder a eventual processo de impeachment.

Mas, recentemente, prevaleceu a interpretação de que um presidente pode ser investigado durante o seu mandato por eventual crime que não tenha relação com o exercício da função.

Bolsonaro está no começo de governo. Tem força política. A oposição terá dificuldade para viabilizar uma investigação, mas desdobramentos do caso podem ter custo político alto para Bolsonaro, sobretudo se houver desgaste prematuro de sua administração.

*

Brexit e Battisti

Além do imbróglio Queiroz, o Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia) e o caso Cesare Battisti foram temas do “Jornal da CBN – 2ª Edição. Professor de Relações Internacionais da USP (Universidade de São Paulo), Kai Lehmann deu entrevista à rádio.

Comentários
15
  1. Fabio disse:

    Onde estão os milhões de eleitores do Bolsonaro que eram contra a corrupção? sumiram todos, ou seja, não eram contra a corrupção e sim contra o PT

    • walter disse:

      Caros Kennedy, e Fabio, os Bolsonaros seguiram o regimento interno das casas; importante que tudo seja esclarecido, mas precisam esperar o Queiroz se restabelecer; Não podem por ranço, perseguir e condenar, antes da justiça…para começar, a Nathalia, realizava serviços ao Capitão, no RIO, até aí, nada demais; todos os parlamentares procedem desta forma, fazia sua carga horaria acordada, e depois disto, não importa…a questão financeira, onde pairam duvidas, esta sim, deve ser bem explicada…parlamentar, que não participaram das benesses das grandes empreiteiras, devem ser aplaudidos de pé, já que as facilidades, eram excepcionais; como o próprio Pai do Marcelo na Odebrecht explicou; quando o JB isentou gravado o Jair messias, vale como atestado de idoneidade…vamos aguardar o depoimento, sem esperar a santificação da Família, por favor…

      • Wellington Alves disse:

        “Não se pode, por ranço, perseguir e condenar antes da justiça”. Não é exatamente o que vocês fazem/faziam com os petistas, chamando-os de petralhas?
        Hipocrisia – a gente vê por aqui.

  2. Wellington Alves disse:

    “Se a Lava Jato acha que Lula sabia o que faziam ex-diretores da Petrobras acusados e condenados por corrupção, um ex-deputado federal deveria ser capaz de explicar ao distinto público as atividades prestadas por uma ex-assessora parlamentar em outra cidade e com outro trabalho.”

    Sem mais.

    • p/Wellington. disse:

      Lula está condenado e preso por acusação de receber propina da OAS (R$2,2 milhões de reais), em troca do favorecimento da OAS em contratos na Petrobras. O depoimento do ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, TAMBÉM CONDENADO, diz que a propina foi paga na forma de reserva e reforma do apartamento tríplex no Guarujá. Mesmo sem a transferência formal para Lula, o imóvel foi reservado para ele – tentativa de ocultar o patrimônio (CONFIGURAÇÃO DE LAVAGEM DE DINHEIRO). Segundo a lei, só a aceitação da promessa de receber vantagem indevida já configura corrupção por parte do ex-presidente. Além de Léo Pinheiro, o processo tem relatos de diversas testemunhas que alegam ter visto Lula e sua mulher, Marisa Letícia, no triplex, e de outros diretores e funcionários da OAS, envolvidos na realização de benfeitorias e a instalação de “móveis sob medida” no imóvel. Lula responde a outros processos e, com certeza, haverá outras condenações.

  3. ANDRE disse:

    A lava-jato jaz , na lápide consta a data do óbito – 01/01/2019 e uma coroa de flores nas cores da bandeira brasileira. Alguém arrisca o nome do coveiro?

  4. Leonildo Santana disse:

    Um governo que inicia com a pecha de ter assessores com suspeita de ilicitudes, e deixa claro sua ira com relação aos adversários particularmente do PT e ainda leva para seu ministério o juiz que moveu as peças de xadrez do mal para esse governo se instalar no planalto,tem q temer o q vem pela frente.Mas o povo não é mais os cordeirinhos de outrora,portanto eles também q se cuidem com suas atitudes,a queda pode ser tão espetacular quanto suas empáfias.

  5. Miguel Ângelo disse:

    Não se pede satisfação daquilo que é óbvio. Toda movimentação financeira na ordem de milhões tem que constar em declaração de imposto de renda. Dizer que valores que circularam na conta de quem seja, é empréstimo, é desconto de cheque. Tem-se o registro legal do fato acontecido. Oras, se você empresa, recebe juros. Se foi empréstimo legal. Há de se ter um contrato. E ele vai está registrado no IRRF do tomador de crédito, e do sujeito que concedeu o crédito. Qual dúvida o leitor tem disto? Nenhuma! Se você fez desconto de cheque. Fez factogin. E só pode ser feito por empresa legalizada. E assim, tem que a empresa comprovar isto através de controles interno, balanço e contrato de desconto, onde você entrega o cheque, e ele concede o crédito com o desconto aplicado. Na verdade este assunto e o Queiroz estão sendo empurrados de barriga. Se fosse esquerdista todos já estavam na cadeia pela Lava Jato. Nada se faz, porque nada querem fazer. O resto é crime: agiotagem e lavagem de dinheiro.

  6. GETULIO GONCALVES disse:

    O Prefeito de Salvador BA, ACM Neto disse que o Messias recebeu um cheque em branco com sua eleição sem qualquer proposta ou debate, apenas com o viés contra a corrupção. Portanto, era esperado que ele começasse a preencher o cheque, porém passa a impressão que já vinha gastando há algum tempo, pois é muito difícil passar mais de 30 anos na política invicto, logo podemos antever que a decepção com esses arautos da honestidade será igual ou maior do que a tivemos com o PT. Vamos aguardar mais pouco e veremos.

  7. É preciso passar o país a limpo! Viva a Lava Jato, doa a quem doer! disse:

    Se comprovado que membros desse governo erraram, que haja punição, como tem havido com os dos governos anteriores – prova maior, o corrupto lula na cadeia. Sob processo legal, com inquérito, processo, absolvição ou condenação. Só teremos um país democrático de verdade quando a lei for para todos, doa a quem doer. O presidente Bolsonaro, esperança atual da nação (pelo menos de 57 milhões de brasileiros), deve posicionar-se dessa forma, mesmo tendo sob suspeição um filho, assessores, amigos. Lula foi a esperança de um país passado a limpo. Deu no que deu. Decepcionei-me, mas sei que “errar é humano”. Pelo menos está pagando por seus erros. Não gostaria de decepcionar-me novamente, principalmente porque agora não é só a promessa que lula fazia, de um governo sério, inimigo da corrupção. Agora, além de promessa, nosso Presidente está sob um lema muito sério que jamais poderá ser olvidado: “O Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”!

    • Miguel Ângelo disse:

      Tudo tem que ser acompanhado. É uma inverdade que o Bolsonaro seja esperança de 57 milhões. Acompanhe os jornais. E também este homem médio, que só fala asneiras e provas contundentes dos crimes de sua própria família, não governa para 57 milhões de enganados, racistas, socialistas do BNDES que estão em SP, RJ, MG, RS, SC, PR, BA-empresários, advogados, médicos que estão a frente de órgãos públicos – os quais a população sustenta, como sustenta a família Bolsonaro – que não é competente para ter seu próprio negócio, mas exige que o povo defenda o capitalismo, o empreendedorismo. Governa hoje este homem médio para mais de 200 milhões. Onde tem crianças, que pelo Estatuto que lhes é conferido. Tem que ser protegido contra leis subversivas e catastróficas (como a concessão de Alcântara). Afinal, daqui uns anos quem vai a guerra se Bolsonaro fizer esta asneira? Bolsonaristas? Luciano Huck? Alexandre Frota? Hoje 40% aprova o Governo. Então destes 57 você já perdeu 12% = 51 milhões e caindo.

      • Deus acima de todos! disse:

        Bolsonaristas, como Bolsonaro, não sabem ler. Não tem critica aprofundada. E sempre vão apresentar provas contra eles mesmos. O Sr. Presidente falou claramente que a sua esposa (e porque não ele por baixo da honestidade) empresta dinheiro. Isto é agiotagem. Não sejamos simplórios em achar que no Brasil alguém empresta dinheiro sem receber juros como ele disse. A várias pessoas, muito menos. É uma ONG de ajuda humanitária a fundo perdido? Senhores é uma vergonha ninguém falar claramente que isto não existe. A questão de Queiroz é ainda mais gritante, e ele a estilo de Lava Jato, já destaria preso, para não morrer, e não sumir com as provas contra o MITO. E isto é culpa de Moro que não age em conjunto com Curitiba, contra seus políticos de rodinha, estilo meninas superpoderosas. Brasil está abaixo destes corruptos. Tanto que Bolsonaros não estão presos.Por mais milhões do que Lula teve ligado a ele (provado). Deus acima de todos. Num País miserável de salário de 996 reais? Só tolos.

      • p/Miguel Ângelo. disse:

        Não há inverdade. Eu disse, “pelo menos 57 milhões”, pois foi o número de eleitores dele, que, com certeza, têm esperança. É claro que ele governa para 200 milhões, mas nem todos têm a mesma esperança. Eu tenho convicção que, como eu, a maioria desses 57 milhões esperam, caso comprovada ilicitude, desonestidade, ato de improbidade de qualquer membro do governo Bolsonaro, mesmo sendo um filho, deva haver “corte na carne”. A lei tem que ser para todos, “doa a quem doer”. Se não for assim, como justificar o corrupto lula, preso? E como requerer punições legais para renan, jucá, filhos do lula, temer, aécio, etc etc etc? E como prevalecer a esperança de um país democrático de verdade, com justiça igual para todos? Errar é do ser humano, meu caro, o que não pode haver é punição para uns e impunidade para outros.

        • Miguel Ângelo disse:

          Já fui graduando em Direito, já fui em Economia, já fui em Administração, e graduei com a ciência contábil, e também na área de saúde. A lei nunca será para todos. Eu convoco a quem quiser, seja religioso, seja cientista, seja Bolsonaristas, seja defensores do socialismo – comunismo não existe – que apresentem um lugar no mundo, ou mesmo na Bíblia, ou seu livro sagrado (pois estes existem sim, e ensinam quanto igual ou a mesma coisa, que o nosso). O Inferno é uma declaração que nem mesmo no Paraíso a lei foi para todos. A única beleza que tem nestes ensinamentos, é que Deus mesmo todo poderoso não matou o Arcanjo perdido – Lucífer, e no confronto o vencedor, não vitimou o perdedor, a lei não é para todos. Qualquer cidadão que entenda a lógica vê isto. É justa a lei obrigando você pagar pensão, sendo o adultério desclassificado como crime? Sendo ele um instrumento que leva a pensão. Dói em quem sujeito esta lei é para todos? Devia existir a União Estável? Só para OAB e tolos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-11-13 09:35:12