aki

cadastre-se aqui
aki
Política
28-03-2019, 10h10

Bolsonaro e militares deveriam celebrar golpe em 1º de abril

Seria mais coerente com mentira histórica que propagam
17

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O presidente Jair Bolsonaro, as Forças Armadas, o ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e o governador do Rio, Wilson Witzel, mentem ao dar as suas versões sobre o golpe militar de 1964 que instaurou uma ditadura durante 21 anos no Brasil.

Bolsonaro está sendo coerente com sua carreira política. Sempre menosprezou a democracia. No impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, dedicou o seu voto ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra. O mais grave agora é que Bolsonaro mente no cargo de presidente, com muito mais poder para negar a realidade. Prega um revisionismo histórico insustentável. Exibe um negacionismo tosco: “Teve alguns probleminhas”.

O governador Witzel (PSC-RJ) diz que “nunca houve golpe no Brasil”, mas uma ação para evitar “um regime comunista”. O ministro Araújo foi na mesma linha: “Eu não considero um golpe. Considero que foi um movimento necessário para que o Brasil não se tornasse uma ditadura. Essa é a minha leitura da história”. O pessoal precisaria caprichar mais nas aulas de História no Rio Branco.

Fato: nunca houve ameaça comunista no Brasil. A luta armada só nasceu depois do golpe, numa reação contra a ditadura, especialmente após o endurecimento do regime em 1968, com o AI-5 (Ato Institucional Número 5). João Goulart não era um líder revolucionário. Foi derrubado ilegalmente por uma parcela da sociedade brasileira que era de direita. A Constituição de 1946 foi vilipendiada.

É uma vergonha que um presidente, a cúpula militar, um governador de Estado e um ministro defendam uma mentira. Agindo assim, enganam a população, iludem os jovens, desrespeitam a memória do país.

A “Ordem do Dia” escrita pela cúpula militar não tem nada de moderada. Os comandantes das Forças Armadas pensam como Bolsonaro. São apenas mais educados e recorrem a eufemismos. Mas sustentam a mesma tese. O golpe foi dado para evitar que o Brasil seguisse um rumo totalitário. Mentira.

O documento oficial sobre esse período é o relatório da Comissão Nacional da Verdade. O Estado brasileiro assumiu a responsabilidade pela morte e o desaparecimento de 434 pessoas que estavam sob a sua custódia. Se houve terrorismo, foi um terrorismo de Estado. Mais de 300 agentes públicos foram apontados como violadores de direitos humanos. A democracia foi interrompida durante 21 anos. Essa é a verdade a respeito do que aconteceu.

É triste que ainda tenhamos de ter um debate sobre um período claramente autoritário e que os militares insistam em não aceitar a responsabilidade pelos crimes que cometeram contra os direitos humanos. As Forças Armadas adiam uma conciliação política necessária para o fortalecimento da democracia no país.

Bolsonaro, as Forças Armadas, Witzel, Araújo e companhia deveriam comemorar o golpe em 1º de abril, o dia da mentira. Ficaria mais coerente com a inverdade histórica que tentam vender para a sociedade brasileira.

Ouça o comentário feito ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
17
  1. Paulo Ferreira disse:

    Corajoso, verdadeiro e brilhante seu comentário. Quem não tem competência não se estabeleça. Pobre Brasil.

  2. Angelo disse:

    Aos que defendem a ditadura, ops, regime militar, pesquisem sobre o atendado do Rio Centro de 1981 e digam o que pensam… Era para metralhar a petezada ou era só para quem achava que tinha que ter morrido mais gente?

  3. ANTENOR disse:

    Começo dizendo, ou registrando: Nosso pobre País está vivendo dias terríveis!
    Desastres naturais, “desastres” previsíveis (Mariana/Brumadinho, descalabro administrativos e outras mazelas mais.
    Agora, na vertente política, nota-se um cabo de guerra insano, irracional e, até mesmo, imoral. A classe política (especificamente a do Congresso – Deputados e Senadores), demonstrando uma intransigência nunca vista. São arrogantes, intolerantes e abusados, até! Não entenderam ainda o claro recado (ou fingem não entender) que ACABOU esse negócio ou, negociata, de toma lá, dá cá. Não só parece, como se torna evidente, que esses pseudos representantes do povo, só representam mesmo os seus mesquinhos interesses. Parece que tem que desenhar, para entenderem, que NÃO VAI EXISTIR MAIS o “vem cá e toma essa graninha aqui pra você votar a favor”.Vejam a empáfia do Rodrigo Maia: Vota, em tempo the flesh, uma pauta bomba e ainda ameaça colocar outras em votação. Com esse congresso, o Brasil vai AFUNDAR!

  4. MARIVALDO ALVES DE MACEDO JUNIOR disse:

    Prefiro as mazelas da democracia que a dureza, imprudência e violação aos direitos humanos do regime militar!

  5. Amilcar Neves disse:

    Toffoli contribuiu mais ainda para essa distorção da História. Como presidente do Supremo, não poderia jamais ter dito que não houve golpe, apenas “um movimento”. Foi irresponsável e estimulou o crime de comemoração da barbárie baseado nas mentiras mais despudoradas.

  6. Olindo Souza Marques Neto disse:

    Ditadura NUNCA mais!!! Gosto de pensar e expor as minhas idéias… ninguém precisa concordar com elas, mas exijo que respeite-as, pois cada um tem o direito de defender o que quiser, contanto que esteja dentro da legalidade. Democracia é isso!!! Defender militarismo e ditadura é no mínimo insano!!! Quem sabe de verdade o que foi esse regime sanguinário e cruel jamais abriria a boca para defender tais insanidades… DITADURA NUNCA MAIS!!!!!!

  7. JOSE EVELMI disse:

    Parabéns pela lucidez Kennedy! Estamos com vergonha desse analfabetismo histórico (…)

  8. fim dos tempos disse:

    O Brasil acabou.

  9. Rodrigo Ferreira disse:

    A Comissão da verdade foi instaurada no governo de uma ex guerrilheira que roubava bancos (Dilma Rousseff), o relatório da comissão da “verdade” apresenta uma versão que agrada o chefe de estado da época.

    Fernando Gabeira que é um ex militante da época e que participou do sequestro do embaixador norte americano no Brasil admite que a intenção dos que faziam parte da luta armada na época não era apenas derrubar o governo, mas sim derrubar o governo e implementar a ditadura deles.

    • Aloisio de Arruda Camargo Sampaio disse:

      Exatamente Rodrigo ! É que os esquerdopatas têm sua “própria história” produto da lavagem cerebral e do cabide de emprego !

    • Romulo Barreto disse:

      Veja bem: este país tem 519 anos; os democratas (PT) governaram 13 anos. Os tradicionalistas governaram 506 anos. Nunca houve interesse dos conservadores possibilitarem o direito à memória e à história de nosso povo. Lula não abriu os arquivos dos milicos; Dima teve “cujones” ao fazê-lo. Ora, porque participou da luta armada como REAÇÃO à já implantada ditadura dos milicos à época, isso significa “resvanchismo”? Desonestidade pura e simples das FAs.

      • Al Grant disse:

        Romulo, você está fazendo uma acusação muito séria. As Forças Armadas, com poucas exceções, sempre foram a reserva moral deste país; e a democracia é de fato e de direito, uma concessão do poder militar. Sem essa retaguarda, seríamos um estado anárquico.

    • walter disse:

      Então caro Rodrigo Ferreira, parabéns; se o Gabeira esta afirmando, quem poderá desmenti lo, um homem que faz parte daquele momento da história, acusar o Bolsonaro com três meses de governo, é um despautério…tentar descredencia lo, por rememorar a ditadura de 64, tendo importância histórica; o que incomoda a esquerda de fato, com seus meios, nem sempre ortodoxos…desconfiam no fundo, que este governo, com 50% de acerto no futuro, possa fazer história, por isso um Maia da vida, tentar descredenciar uma medida, inevitável, que é a reforma da previdência…podem tentar a vontade, criar abismos, mas o Povo não esta desatento; estarão fazendo propaganda contra o processo malefico, que se instaurou por tantos anos, neste País.

  10. DJALMA ANDRADE NUNES disse:

    Leitura maravilhosa, uma analise perfeita.

  11. valmir de jesus lima disse:

    concordo plenamente cm voc~e Kennedy, mentiras e mais mentiras tem sido o lema dessa gentalha que ocupam o poder.

  12. Wellington Alves disse:

    Os militares:
    1 – Abreviaram um governo que terminaria em 1965. Golpe.
    2 – Fecharam o Parlamento. Golpe.
    3 – Promulgaram uma nova constituição. Golpe.
    4 – Executavam “subversivos” sem julgamento e o devido processo legal. Golpe.
    5 – Impuseram senadores biônicos. Golpe.
    6 – Não tiveram capacidade de melhorar nossos indicadores sociais. Claro, NÃO SÃO FORMADOS EM CIÊNCIA, ECONOMIA OU SOCIOLOGIA. SÃO TÃO IGNORANTES QUANTO O CAPETÃO QUE NOS GOVERNA.

Deixe uma resposta para valmir de jesus lima Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-04-21 09:42:43