aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
19-03-2019, 11h43

Bolsonaro exibe “complexo de vira-latas” em visita aos EUA

Despreparo, deslumbramento e submissão dão o tom
18

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

O “complexo de vira-latas”, conceito criado por Nelson Rodrigues, é perfeito para descrever a visita aos Estados Unidos do presidente Jair Bolsonaro e sua comitiva.

Nelson Rodrigues entendia o “complexo de vira-latas” como a “inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo”. Ele cunhou a expressão inspirado na derrota do Brasil para o Uruguai na Copa de 1950 e a utilizou em muitas situações depois.

A viagem de Bolsonaro e ministros aos Estados Unidos é “rodrigueana”. É uma manifestação do brasileiro e o seu “complexo de vira-latas”. Por exemplo: a dispensa de vistos para turistas americanos é uma vitória do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) contra todo o corpo técnico do Itamaraty.

O filho do presidente, que se comporta como chanceler do B e um príncipe político, obteve de um ministro submisso uma decisão que contraria o princípio da reciprocidade nas relações internacionais. Um país do tamanho e importância do Brasil não pode ser comportar como um vira-lata diplomático.

O presidente editou ontem um decreto que dispensará a partir de junho a exigência de visto para turistas americanos, canadenses, japoneses e australianos. Não há contrapartida para brasileiros, que continuarão a precisar de visto para esses países.

A medida é um presente de Bolsonaro aos Estados Unidos e ao seu colega Donald Trump. Os governos FHC, Lula, Dilma e Temer discutiram a dispensa do visto, defendida pela área de turismo, mas nunca a implementaram levando em conta a opinião, correta, do Ministério das Relações Exteriores.

Outro exemplo de submissão a Washington foi a visita de Bolsonaro à CIA, a agência de espionagem americana. Dificilmente, presidentes de nações soberanas frequentam um local especializado em obter informações sobre governos e mandatários estrangeiros. A CIA foi responsável por golpes de Estado e teve envolvimento recente em casos de tortura. Opera fora dos EUA e atende aos interesses nacionais americanos.

E inacreditável que Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, tenham feito essa visita, que pretendiam manter em segredo. Ela foi “descoberta” porque Eduardo Bolsonaro a anunciou no Twitter.

Obviamente, a interface da pasta de Moro nos EUA é o Departamento de Justiça, não uma agência de espionagem. Dois assuntos teriam sido discutidos, segundo a assessoria presidencial, já que Moro não quis falar: crime organizado e narcotráfico. Esses temas não costumam ser a prioridade da CIA, mas de outras instituições dos EUA.

Essa passagem pela CIA é mais uma evidência do despreparo e deslumbramento de integrantes do governo brasileiro. Soa como paixão por coisas hollywoodianas.

A lamentável declaração de Eduardo Bolsonaro sobre imigrantes brasileiros em situação de ilegalidade também é prova do “complexo de vira-latas”. Ele considerou a ilegalidade uma “vergonha”.

O filho do presidente estabeleceu relação próxima com Steve Bannon, descartado até por Trump, e com o escritor Olavo de Carvalho. Num jantar com Bannon e Carvalho, houve um festival de besteiras. O presidente da República disse que o Brasil caminhava para o socialismo, para o comunismo. É mentira. Também é grave que um presidente tenha entendimento tão fora da realidade sobre o país que governa.

Bolsonaro não coloca foco nas questões de interesse nacional, como a reforma da Previdência. Está mais preocupado em participar de um jantar com um escritor de extrema-direita que ofendeu com palavrões o vice-presidente, Hamilton Mourão, e militares que participam do governo.

Que sinal Bolsonaro transmite com essa alfinetada nos militares? O sinal de um governo dividido, de baixo nível intelectual e diplomático. Nelson Rodrigues é perfeito para a atual situação. Um visionário, digamos assim.

Ouça abaixo o comentário feito ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”. Também foram temas do jornal a tentativa de criar uma CPI no Senado para investigar tribunais superiores e a reação do presidente do STF, Dias Toffoli, contra fake news e ofensas a ministros da corte.

Comentários
18
  1. Amilcar Neves disse:

    Além de vergonhosa e humilhante, uma submissão absolutamente desnecessária e gratuita, pois não devemos absolutamente nada para os EUA.

  2. Paulo Rogério de Souza disse:

    Aplaudo de pé suas considerações. Estamos vivendo um momento de despreparo nunca visto, sem programas de governo em todas as áreas. Escancarando a entrada estrangeiros em solo brasileiro sem contrapartida. É realmente uma submissão total!!

  3. J K disse:

    O problema, Kennedy, é que o governo está sendo atacado pelo tráfico internacional. Há muito tempo. Já empurraram prá fora a Dilma, na impossibilidade de tirar o Min. j.E.M. Cardoso (lembra que tentaram abatê-lo mas ela bancou?) com o intuito de desarticular a PF. Tentaram levar o Temer na mesma rodada mas concluíram que deveriam fatiar a operação, pois sendo ele um político hábil, articularia sua defesa e acabava protegendo a presidente. A história nós conhecemos. O problema é que esses caras estão na vanguarda de “tudo” o que surge em matéria de T.I. O crime organizado internacional pode ser aquela mistura de personagens folclóricos e virtuais que cita-se em teorias conspiratórias, o principal interessado pela “nova ordem mundial”. JMB chegou atrasado. Ao assumir o governo, note, D. Trump desmontou o que estava estruturado na CIA, FBI, DEA e de quebra abaixou os impostos e a grana deles entrou na roda da fortuna da economia com uma perda em impostos baixíssima.

  4. J K disse:

    Continuando, JMB chegou atrasado. Falar com o chefe da CIA de hoje pode não ser tão benéfico, acaba por abrir o jogo e ter que contar quais são suas aflições. Já imaginaram se eles (crime) conseguem penetrar na estrutura de Estado americana? JB corre o risco de conversar com o “sócio” do sistema, disfarçado. Ao invés de se dizer “governo sendo atacado” deveríamos dizer “A REPÚBLICA ESTÁ SENDO ATACADA”. E provavelmente isso só vai passar quando eles elegerem o candidato do interesse deles.

  5. MIRIAM SOARES disse:

    Sinto vergonha desse cara,Esse nao e o melhor caminho para o Brasil.

  6. Lucas disse:

    Infelizmente, a ausência de inteligência e excesso de subserviência serão, ao que tudo indica, a constante nesses 4 anos. E os que elegeram esse cara vão seguir fazendo de conta que tá tudo bem, que não tem problema… Cretina e vergonhosamente.

  7. L Carlos disse:

    Francamente ! É Muito Brasileiro “apaixonado” pela pátria , torcendo contra qualquer melhoria no país. Eu não entendo qual a dificuldade em dar crédito para melhorias, quando vivemos MUITOS Anos dando crédito a outros e estes pouco fizeram.

    O Mal do Brasil , as vezes, é o próprio “Brasileiro”.

  8. IBIZ disse:

    O bolsonarismo e o olavismo vão fazer em quatro anos o que o regime militar levou vinte: pegar um país cheio de problemas e entrega-lo falido!

  9. Jonas disse:

    Fica claro que o golpe de estado de 2016 foi para realinhar o brasil geopoliticamente numa posição de total subserviência aos EUA.
    Sérgio Moro é agente do EUA, enquanto os bolsonaros são fantoches deslumbrados.
    E quem votou nesse desgoverno miliciano, vira-latas e entreguista tem que sentir vergonha do próprio analfabetismo político, pois achavam que era um governo “patriota”.
    Jantar com steve bannon e olavo de carvalho só serve para mostrar o baixo nível intelectual do desgoverno atual, que é movido a propaganda e ideologias baratas implantadas no brasil pelos próprios EUA.

  10. Renato Alves de Oliveira disse:

    O Povo merece tudo o que está acontecendo em nosso País ,somos analfabetos políticos em primeiro lugar , grau de cultura do nosso povo muito baixa e o brasileiro em sua maioria só pensa em si mesmo o que esperar de um povo com essas características é só lamentar infelizmente , já estava escrito que esse camarada iria ser um desastre como Presidente !

  11. João Torres disse:

    nenhuma surpresa…. enquanto deputado baixo clero sempre defendeu isso de peito aberto….. enganou-se quem quis…

  12. Al Grant disse:

    Vira-latas foram os (des)governos petistas que, a título de soberania (na verdade arrogância/ignorância) viraram as costas ao maior parceiro comercial e diplomático do país, em total desprezo à enorme afinidade entre os dois povos… Se trata de resgatar um laço legítimo que transcende as lideranças e contempla os povos irmãos !

  13. antonio mascarenhas de sousa disse:

    O Brasil caminha, a passos largos, para um Estado-pária.

    Lamentável!…

    E o povo só saberá o significado de Estado-pária, quando:

    a colhedeira não colher a soja, porque a China não vai comprar;
    o frango ficar no aviário, porque o povo árabe não quer comprar.
    o emprego faltar, porque a empresa não teve para quem vender o seu produto;
    procurar o remédio, a UPA o hospital e não encontrar;
    procurar educar os filhos, e não encontrar escola;
    o pobre ficar mais pobre e o rico mais rico
    o pão não chegar a mesa, o vinho faltar no natal e o time do coração perder o campeonato;
    for reclamar o seu direito, e não ter nenhum direito para poder reclamar.

    Triste.

  14. Wellington Alves disse:

    A influencia desses filhotes de Bozo assemelha-se aos que os filhos de Saddam tinham.

  15. Mr Grumpy disse:

    E o tal Nonato querendo passar pano!

  16. walter disse:

    O Bolsonaro, pode ser criticado sempre, como nosso presidente, trata se de uma vidraça, dependeremos dos resultados a médio, para julga lo realmente, Kennedy; a muito não tínhamos, uma representação de peso, com tamanha clareza, e objetivos; quanto ao complexo de vira latas; só poderemos perder para nos mesmos, esta deve ser a nova referencia, para o tal complexo de “vira lata”…levamos especialistas, com uma postura clara, que fará diferença, após analise dos cem primeiros Dias, apesar de tudo…acredito que ajustes, deverão ser feitos, mas as iniciativas, mesmo nesta viagem, foram muito interessantes, aguardemos o desfecho, diante das possibilidades…nos últimos governos, deixamos a desejar de todos os ângulos, na terra do Tio Sam; por estas e por outras, devemos acreditar, nesta retomada tão benefica no passado recente…este governo, poderá dar mais certo, do que se espera, aguardemos então…

    • Miguel Ângelo disse:

      Mestre Walter. Bolsonaro tem problema em seus discursos. A dicção dele nas falas é pior do que a do Lula no começo de suas campanhas. Na visita a Trump, parecia uma menina frenética. Faltou saltar no colo do amado. Veja o vídeo desta vergonha. Bolsonaro nunca foi, nunca será representação de peso em lugar algum. Não é diante as FFAAs. Não é diante, hoje, mais da metade da população brasileira. Para América Latina, depois da vergonha de sua visita e exposição ao ridículo de Moro e os Babas Ministros, indo a CIA (Companhia das Invasões Americana), não tem status nem para se equiparar a Maduro. Pelo menos este Ditador não se arrastou de mãos e joelhos para a Rússia. Mas Bolsonaro quaternizou ser serviente passivo ao império americano. Você desconhece a economia. Os últimos governos, deram aos EUA, o tamanho q ele merece em nossa economia. Hoje graças a estes governos, que erraram sim, temos uma economia maior que tínhamos quanto voltados aos EUA. Trump não é a sola do sapato de Obama.

  17. Miguel Ângelo disse:

    Bolsonaro e seu clã rodeiam a insanidade. A visita do pior presidente do Brasil aos EUA, foi uma vergonha, uma afronta, uma baixaria de falas de tropeços múltiplos. Dentro do Direito Administrativo, Alcântara devia estar com os Russos. Já que estes hoje tem maior tecnologia para lançamento de Foguetes. Quanto a questão da soberania. A sujeitação do Brasil servil aos americanos. Ameaça até a Reforma da Previdência. E seus pedidos de correção de soldos. Afinal, pensando empresa… Quem aumentaria o salários dos seus empregados, sabendo que eles se exigidos não vão cumprir a meta estabelecida. Entenda a meta, defesa da soberania do Brasil. Ato contra a invasão de países hostis – estrangeiros. Para que nos servirá as FFAAs, se existirão aviões, frotas de militares e estratégias ocultas em Alcântara. Um Brasil soberano por conto de vigário americano. No meio um fantoche, senão bobo da corte. Brasil Colônia. Para quê vamos pagar caro as FFAAs. É melhor contratar para defesa os americanos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-06-26 21:44:58