aki

cadastre-se aqui
aki
Política
04-04-2019, 22h02

Bolsonaro negocia no atacado, mas precisará acertar no varejo

Apesar do atraso, presidente acerta ao se reunir com 6 partidos
3

Kennedy Alencar
São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro negociou nesta quinta-feira no atacado com presidentes e líderes de seis partidos políticos, mas precisará acertar acordos de varejo se quiser mesmo criar uma base parlamentar a fim de aprovar a reforma da Previdência.

Apesar do movimento ocorrer com atraso, quase aos 100 dias de governo, o gesto político foi um acerto e tem valor simbólico. Compareceram presidentes e líderes no Congresso do PRB, PSD, PSDB, PP, DEM e MDB.

Nenhum deles fechou questão a favor do projeto de reforma da Previdência apresentado pelo governo. Traduzindo: vão desidratar a proposta do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Após o movimento desta quinta, será preciso dar seguimento a outras articulações, como conversas pontuais com deputados e senadores. Foi um passo. Serão necessários muitos outros para reparar uma relação que Bolsonaro deteriorou em três meses com seu discurso de nova política. A influência dos presidentes e líderes dos partidos é grande sobre as bancadas, mas o governo não fugirá dos acertos individuais.

*

Tenham dó

O já famoso “episódio Tchuchuca” mostrou que o governo não tem base montada, o que já era sabido, mas precisava ser simbolizado, como dizem os psicanalistas. É até engraçado ver tigrões da imprensa escandalizados com o uso da palavra “tchuchuca” pelo deputado Zeca Dirceu (PT-PR).

O petista disse que Guedes era “tigrão” com os pobres e “tchuchuca” com banqueiros. O ministro xingou a mãe e a avó de Zeca Dirceu.

Quem acompanha debates no Congresso sabe que esse tipo de provocação é comum entre os deputados. Deselegâncias dessa espécie acontecem todos os dia no Congresso.

A notícia foi Paulo Guedes ter caído na armadilha tão facilmente. Ele não foi preparado nem protegido pelos articuladores políticos do governo. O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, fazia ataques duros e semelhantes ao de Zeca Dirceu quando era um deputado federal de oposição. Na quarta, o chefe da Casa Civil deixou o colega da Economia na chuva.

O despreparo e a incapacidade do governo são ameaças ao Brasil.

*

Crime contra o passado e o futuro

Bolsonaro já deveria ter demitido o ministro da Educação, Ricardo Velez. Ele só dá exemplos da sua inadequação para conduzir pasta tão importante. A última foi dizer que vai reescrever a história do golpe de 64 e da ditadura militar nos livros didáticos.

Falsear a história virou um hábito desse governo. Vélez, Bolsonaro e o ministro Ernesto Araújo (Relações Exteriores) mentem ao defender a tese de que o golpe tinha o objetivo de impedir uma ditadura comunista. Desinformam nossa juventude. Prejudicam a imagem internacional do Brasil ao falsear a história em viagens ao exterior. Chegaram ao cúmulo de apresentar uma mentira sobre 64 como justificativa perante a ONU.

O negacionismo histórico desse governo é um crime contra a memória do país. E Veléz está destruindo a Educação. Com 14 demissões em altos postos na pasta em apenas três meses, ele deixa claro que o ministério está paralisado e sem rumo.

*

Responsabilidade pessoal

Cancelar a instalação de 8 mil radares nas rodovias sob responsabilidade da União vai aumentar o número de mortes nas estradas. Bolsonaro errou para tentar agradar caminhoneiros. Pagará o “presente” com vidas que serão perdidas por sua absurda decisão.

Ouça os comentários feitos hoje no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
3
  1. Olindo Souza Marques Neto disse:

    Boa noite!
    Eu até acho que os radares são necessários e salvam vidas, mas precisam está instalados nos lugares certos. Infelizmente a maioria dos radares estão instalados em lugares estratégicos apenas e tão somente com a finalidade de multar e arrecadar.
    Há radares escondidos, em faróis, em lombadas, em viadutos, em postes, há radares de todo jeito!!!
    Nos faróis, por exemplo, quando acende o amarelo, já não dar mais tempo de parar, pois se parar pode se envolver em acidentes graves, mas se a gente passa recebe multa.
    SOU A FAVOR DA EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO, MAS SOU CONTRA A INDÚSTRIA DA MULTA!!!!

    90% DOS RADARES SÃO INSTALADOS SÓ PARA MULTAR E ARRECADAR… LAMENTÁVEL!!!!

    • walter disse:

      A grande Verdade, Olindo e Kennedy, estão “caçando” um Bolsonaro que não existe; estas pesquisas encomendadas, não refletem a real preferencia e esperança do POVO…a reforma da previdência, deverá caminhar sem aditivos…o ministro Guedes é brilhante, quem afirma, são especialistas…100 dias de governo, com a metade, nas mãos da Saúde do presidente; tentativas, em desestabilizar seu inicio difícil, o que seria para qualquer outro…suas escolhas são lícitas e por paixão, como um simples brasileiro…quanto ao Ministro Vélez, deverá ser substituído, se não der conta do recado…referindo me aos Radares pegadinhas, esta bem definido, pela avaliação do Olindo; em SP por exemplo, continuam, a todo vapor, com a CET abusando do direito de errar, sempre contra a população, e ninguém consegue mudar esta realidade…a verdade, que este País é muito engessado, pelos burocratas do poder; por isso as privatizações, diminuirão, o funcionalismo podre que temos.

  2. Jonas disse:

    O maior rombo na previdência é causado pelas aposentadorias de militares e do judiciário, no entanto Guedes mantém os privilégios deles enquanto massacra os direitos da população em geral, incluindo os coxinhas e bolsominions que agora “apóiam” a reforma da previdência só para não terem que dar o braço a torçer e admitir que foram enganados DE NOVO.

    Podiam fazer antes uma auditoria das dívidas públicas, além de reforma tributária e salarial no governo, mas o Deus Mercado Financeiro exige o sacrifício da população mais carente.

    O grau de vira-latismo e indigência mental desse governo é algo sem paralelo na história do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-08-23 23:25:24