aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-07-2019, 19h42

Bolsonaro perde capital, mas Congresso pode ser boia de salvação

Avaliação do governo é pior do que gestão Collor
2

Kennedy Alencar
BRASÍLIA

Na série histórica do Datafolha, Jair Bolsonaro é o presidente com a pior avaliação aos seis meses de mandato. Seu governo obteve 33% de índice ótimo/bom, 31% de regular e 33% de ruim/péssimo.

Bolsonaro está em situação pior do que a de Fernando Collor, que enfrentou grave crise econômica no primeiro semestre de 1990. No índice ótimo/bom, houve empate técnico. Collor tinha 34% contra 33% de Bolsonaro.

O regular com Collor estava em 43%. Ficou em 31% com Bolsonaro. No ruim/péssimo, a comparação também é desfavorável ao atual presidente. Collor teve 20% de ruim/péssimo. Bolsonaro tem 33%.

O dado mais interessante é o que mostra que 61% dos entrevistados consideram que Bolsonaro fez menos pelo país do que se esperava dele. É uma taxa alta de surpresa negativa, de desilusão. Segundo o Datafolha, 22% afirmaram que Bolsonaro fez o que eles esperavam. Para 13%, o presidente fez mais do que o esperado.

As pessoas estão constando o despreparo de Bolsonaro para a tarefa, a inadequação ao cargo e vendo que a economia não melhora. Esta piorou sob Bolsonaro. O otimismo com o futuro do Brasil caiu 8 pontos entre abril e julho. Desceu de 59% para 51%.

O fator econômico tem peso na avaliação negativa recorde no Datafolha. Se a economia vai mal, isso desgasta qualquer governo.

Apesar de Bolsonaro ter piorado as expectativas econômicas, ele vai ganhar de presente do Congresso uma reforma da Previdência. Mesmo jogando bastante para atrapalhar a aprovação do projeto, ele tirará benefício de eventual aprovação.

O presidente e seus aliados demonizam o Congresso, mas reformas que deputados e senadores aprovarem poderão melhorar a popularidade do governo em futuros levantamentos.

Em resumo, Bolsonaro perdeu capital político e econômico, mas o Congresso que ele tanto despreza pode virar a sua boia de salvação. Ouça o comentário feito nesta segunda no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
2
  1. Jota Felício disse:

    A maioria da população brasileira rejeita até o talo essa Reforma da Previdência, como rejeitou e rejeita a nefasta Reforma Trabalhista, que só trouxe precarização do trabalho, mas você – Kennedy – diz que a aprovação disso pelo Congresso vai melhorar a popularidade do presidente. Como seria isso?

  2. walter nobre disse:

    O Plano sempre foi este Kennedy, esta responsabilidade pela reforma, tem mais obrigações do congresso, do que do governo; não fosse isto, bastaria deixar de lado e saírem de recesso, mas estão certos do abismo, caso não votem rápido, vai sobrar greves na frente do congresso; tem mais, deve acontecer um acerto, para que estados e munícios, sejam incluídos na ultima hora, ou vão pagar caro pela arrogância e falta de senso; não tem dinheiro para nada, os estados pequenos….caso insistam com este jogo, vão pagar caro, nas próximas eleições…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-09-19 05:38:12