aki

cadastre-se aqui
aki
Política
31-10-2018, 12h35

Bolsonaro proporá a Moro trazer método da Lava Jato para Brasília

Juiz teria poderes para influir no MP, nas polícias e no Judiciário
31

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, quer oferecer ao juiz Sergio Moro a oportunidade de implantar no governo federal todo o método usado pela Operação Lava Jato em Curitiba.

Trocando em miúdos: propor a Moro o comando do Ministério da Justiça com poderes sobre a Polícia Federal e os principais cargos da instituição; a participação decisiva na indicação do próximo chefe da Procuradoria Geral da República, buscando nome afinado com a Operação Lava Jato; a trilhagem cuidadosa das indicações de magistrados para os tribunais superiores que passam pelo Palácio do Planalto, o comando do Susp (Sistema Único de Segurança Pública), recém-criado por Temer, com inspiração no “modus operandi” do trabalho de Curitiba no combate ao crime organizado.

De acordo com um político que participa das discussões do entorno de Bolsonaro, a ideia é trazer a Operação Lava Jato para Brasília e o centro do poder federal numa escala de poder mais ampla do que nos tempos de Rodrigo Janot e Raquel Dodge _respectivamente, os dois últimos procuradores-gerais da República.

“É trazer a Lava Jato de verdade para Brasília. Curitiba foi um programa-piloto”, diz esse aliado de Bolsonaro.

É para permitir a Moro participar da escolha do futuro procurador-geral da República que aliados de Bolsonaro avaliam que o futuro presidente poderá deixar de respeitar a lista tríplice feita pela ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República).

Ou seja, se aceitar o Ministério da Justiça, Moro teria superpoderes no governo, a exemplo do que ocorrerá com Paulo Guedes no futuro Ministério da Economia. Teria carta branca de Bolsonaro para influir na formatação futura do Ministério Público, das polícias e do próprio Judiciário.

Para Bolsonaro, a nota de Moro divulgada ontem e a aceitação de uma conversa amanhã no Rio são sinais de que o juiz federal poderá dizer sim ao convite para comandar a pasta da Justiça num formato de poder inédito no país e que poderá sobreviver aos futuros mandatos presidenciais.

Nesse contexto, a indicação para ministro do STF seria algo distante demais, pois a primeira vaga está prevista para ser aberta apenas no fim de 2020, com a aposentadoria compulsória de Celso de Mello. Bolsonaro também dirá a Moro que a proposta de ser indicado para o STF continuará valendo, mesmo que ele não aceite comandar o Ministério da Justiça.

*

Tentação política

Ouça abaixo comentário feito no “Jornal da CBN – 2ª Edição”, com avaliação de que cresceu chance de Moro aceitar ser ministro da Justiça de Bolsonaro.

Comentários
31
  1. airlan mauricio de castro disse:

    Será que entendi… Ministro da Justiça (alinhado ao Planalto) será chefe do MP (denuncia) e PF (investiga) e ainda vai escolher STF (julga). Escrevi alguma besteira?

  2. walter disse:

    O alvoroço em Brasília, caro Kennedy, é ver a confirmação da Lava jato se solidificando…esta proposta é excelente, valorizará a luta dos procuradores, juízes, e a polícia federal…comentamos isto, a pouco tempo; vinham tentando minar a operação no Supremo…não importa muito o viés político agora; todos concordam, a justiça precisa de ajustes…esta violência desenfreada, independe da operação, começa em Brasília…o Dr Sergio Moro, fará toda a diferença, como ministro deste governo, e posteriormente,como ministro do STF…nada de novo, uma excelente escolha; vai dar o Tom de um governo que veio para fazer diferença, agirá por paixão, com muito capricho, sem rabo preso com ninguém…

  3. ANDRE disse:

    A indicação do Moro gera suspeição já que as ações do mesmo indiretamente beneficiaram o candidato e se aceitar Moro confirma a desconfiança de sua parcialidade política. Vai ficar parecendo o velho toma lá da cá , você me ajudou a ser presidente eu lhe ajudo a ser ministro.

    • Joaquim disse:

      Andre deixar de ser bobo. Não cai nesta conversa. Desde quando ministros do supremos se declaração impedidos de jugar amigos e colegas? Hoje é um decisão de carácter intimo, não cabe a você, a mim ou a impressão decidir.

  4. jose disse:

    Exército e judiciário (à brasileira): não há um mílimetro de chance de dar certo. É uma sociedade planejada? Estava no script? Então, já podem soltar o Lula. Vésperas de 2022, inventam outras estórias para esse eleitorado guiado pelo baixo mundo da mídia virtual e continuam no poder. Será Estado de exceção com condenação sem prova? A presidente do STE diz alto bom tom que combateu eficazmente o sistema de falsas notícias na intrnet. Combateu, né?

  5. Fábio Bozzolan disse:

    Perfeito !

  6. Edison C Ortiga disse:

    A fusão dos ministérios e a escolha deste nome será um dos pontos altos do novo governo. O nome será uma unanimidade nacional, questionado, com certeza, pelos fichas sujas, pelos acostumados aos cambalachos, às maracutais e pelos invejosos. Pelo bem do Brasil e dos brasileiros de bem, aceite, Dr Moro esta missão.

    • Rosana disse:

      Será um governo repleto de fichas-sujas. Magno Malta, ministro, o cara das ambulâncias. Conhecida como máfia dos sanguessugas, ele foi indiciado pela polícia federal. Alberto Fraga, condenado a mais de quatro anos de prisão em regime semiaberto por cobrança de propina, será ministro de Bolsonaro. Isso sim é uma beleza! Ao menos o Bozo foi sincero quando disse que ia botar os presos para trabalhar.

  7. Miguel Ângelo disse:

    Kennedy, antes de pensar em Reforma da Previdência, devia ele dar valor a CPI da Previdência e ver o que eles já encontraram. Mesmo que fizesse algo fantástico por uma nova previdência. Haverá que arcar com um passivo do INSS já pulsante em leis que deram direito a milhares, milhões de brasileiros. Estes não estão preocupados, se é capitalização, se é Paulo Guedes que está a frente com Bolsonaro, ou o Tiririca. Eles querem receber seus proventos. A Previdência Militar tem que ser diferenciada. Eles tem que arcar. Se o governo quiser fazer algo novo para sustentá-los, pode criar uma loteria, e para nós, com mais possibilidades de alguém ganhar. Isto também existe pelo Mundo senhores políticos. Se existe teto de gastos e de salários, tem que se cumprir. Todo mundo. Para mim Moro ou qualquer um só fará o que quiser. Não é garantia de nada melhor. Afinal, a Lava Jato só saiu a pouco tempo. Ele é Juiz há décadas. Dizer que ele fará o extraordinário é gritar que os outros nada fazem. Não dá!

  8. Seria maravilhoso a Dr. Moro ser o Ministro da Justiça, porque daí ele colocaria muitos ministros do Supremo no seu lugar colocando ordem na casa.

    • Raul Oliveira disse:

      - Não é bem assim, nem todos ministros do STF são indicados pelo executivo !
      O mais importante disto tudo, é que a justiça vai estar alinhada com as revindicações do combate a corrupção desenfreada que se desencadeou no pais nos últimos anos.
      Esperamos com fé que os planos de nosso recém-eleito presidente se consolide e possa fazer um governo que atenda os anseios da população, e, a presença do Juiz Sergio Moro e outros juristas e procuradores são bem vindas neste processo.

  9. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Democracia só existe com instituições fortes e leis duras. O que temos aqui é um arremedo constitucional cheio de direitos e pobre de deveres… apenas uma semi-república anárquica… uma lojinha sindical !

  10. Andre Santos disse:

    Agora sim a frase “Quem não deve não teme” passará a fazer sentido prático.

  11. Edmar Ribeiro disse:

    Bolsonaro está dando claro sinais, que combate a corrupção e ao disperdicio de dinheiro público será forte, está moralizando o governo federal trazendo profissionais altamente capacitados e com cara limpa.
    Está me surpreendendo o início deste novo governo.
    torso para que de certo e nós venhamos a colher frutos.

  12. BRAGA BH disse:

    O Super Homem de Curitiba, Sergio Moro, conforme entrevista de sua assessora direta, entregava tudo de mão beijada para a imprensa. Esta, por sua vez, publicava tudo e com exceção de poucos profissionais, se preocupava em conferir as delações, as provas que ainda faltavam para serem colhidas e por ultimo o desfecho de tudo que estava sendo bombardeado. Questão simples, o governo era PT e Moro trabalhava para a oposição. Indo para Brasília, Moro deixa de ser pedra para se tornar vidraça. Irá participar do governo. Fará parte do Executivo. Vai sentir pela primeira vez o que é estar do outro lado. A idéia, se transformada em realidade pode ser até boa! Mas, como bom mineiro que sou, acho que estão dando corda ao sujeito mas é para ele se enforcar pois estando no centro do poder não poderá atuar como livre metralhadora giratória sem fazer inimigos dentro de casa! Ou ele domina Brasilia ou Brasilia o consome!

  13. Wagner Prestes disse:

    Bom… agora vai… já era tempo do Brasil sair da caverna (Platão), precisamos urgente valorizar o honesto, ensinar nossas crianças o que realmente elas precisam saber para o progresso e futuro do país. Chega de políticos corruptos que só delapidam, destroem e tiram nossas esperanças de um futuro melhor para todos. A princípio estou vendo somente pessoas honestas, decentes e capacitadas indicadas pelo nosso presidente para ajudá-lo a comandar o Brasil. Parabéns!

  14. Waldemir Jacques Motta disse:

    Moro deve ficar aonde está. Caso saia existem dois complicadores: a lava jato perde o rumo e sua saída é dada como estratégia do novo governo para se proteger da operação, e poder contar em seus quadros com investigados na lava jato para obter maioria no congresso, ou assume um cargo indicado por Bolsonaro e perde grande credibilidade de parcela considerável da sociedade por se aliar a um governo notadamente extremista, com uma agenda totalmente focada em defesa de causas, no mínimo polêmicas, como a defesa da ditadura e da tortura, e com um componente explosivo de permitir a matança generalizada de bandidos ao arrepio da Lei. Como ficaria um magistrado da envergadura de Moro dentro de um governo desses? Logo ele, tão probo em defesa da aplicação da Lei na lava jato.

    • p/ Waldemir Jacques Motta: INVERSÃO DE VALORES! disse:

      Esse governo não é a favor de ditadura nem de tortura: é contra comunista e direitos humanos para bandidos. Governos anteriores apoiaram ditaduras – Cuba e Venezuela são exemplos Quanto a extremismo, há maior extremismo que invadir propriedades privadas, rurais e urbanas? Há uma “inversão de valores” e é preciso um governo que recoloque esses valores em seus devidos lugares. Foi isso o que a “MAIORIA” dos eleitores decidiu e, numa democracia, temos que considerar, tanto os que votaram em Bolsonaro, quanto os que não votaram, que ele é o Presidente do Brasil e que, como tal, está no cargo como “representante do povo”, com a missão de executar os desejos da maioria dos eleitores brasileiros que o colocaram lá. E quem votou nele está afinado com as idéias que ele apresentou. É função do Judiciário fiscalizá-lo quanto à legalidade de seus atos, cabendo ao Legislativo fazê-lo quanto ao cumprimento de suas promessas – aceitas e endossadas pelo povo! Isso é Democracia!

  15. Gabriela disse:

    A cada dia tenho mais certeza que fiz a melhor escolha BOLSONARO, ele veio pra fazer a diferença para abrir uma nova era no nosso país.
    Uma mudança de mentalidade por parte de governantes hoje sem duvida se refletira em benefício das futuras gerações. Estamos juntos Capitão e que nossa lua de mel dure por muito tempo!

  16. DIRETO AO ASSUNTO: É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO - VIVA A LAVA JATO! disse:

    Resumindo tudo, curto e grosso, sem delongas nem mais explicações, o tom está dado: “GOVERNO DA VERGONHA NA CARA”! É tudo o que os eleitores de Bolsonaro querem, em resumo, e o juiz Sergio Moro não poderia estar fora desse “Exército” – “O BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS”!

  17. jose disse:

    Dizem que nesta existência, a verdade vem à tona cedo ou tarde. No casos dos anos de ditadura, veio à tona, só que os torturadores não foram julgados a exemplo da Argentina e Chile. Mesmo que o juiz não aceite assumir cargo no próximo governo federal, já disse a que veio e o descrédito já está na evidência, pelo menos aos menos desavisados. Ciro jã era.

  18. Se o Dr. Moro aceitar, implementará uma nova fase na Justiça Brasileira: A CORRETA, Sem benefícios e com JUSTIÇA. Rogo que ele siga o que sua consciência determinat e, sem simbra de dúvida, o apoiarei. Parabéns, Dr. Sergio Moro.

  19. mano disse:

    prezados: esses moços, pobres moços, se soubessem o que eu sei, não externavam este sentimento ingênuo, infantil, pueril antes do primeiro ano de governo. Aguardem o resultado para expressar os seus sentimentos. Não explicitem os seus pensamentos, o seu otimismo, sejam cautelosos. Lembrem sempre que os políticos calçam 40. Um belo dia, há muitos anos, o meu pai me disse: meu filho se você virar político eu não falo mais com você. O político no Brasil defende em primeiro lugar o seu próprio interesse, ou seja, interesse público não é prioridade. Quem viver verá!

  20. "ESTANCAR A SANGRIA": JAMAIS! disse:

    O juiz Sergio Moro, no Ministério da Justiça, confirma que o Presidente Bolsonaro pretende cumprir o que foi prometido ao povo brasileiro, no tocante ao combate à corrupção. Ninguém melhor que o juiz Sergio Moro, para comandar essa missão tão importante no reordenamento moral, político e econômico do país.

  21. Georges disse:

    Parece que vai aceitar. E torço para ver o método da Lava Jato reforçado a nível governamental. Só assim para começar a se fazer alguma coisa que presta para moralizar essa justiça.

  22. Ricardo Magalhães disse:

    Para que se evite mal entendidos… caso o Moro aceite a função, tem que se exonerar (demitir) da Magistratura. Então quem entendeu que ele vai comandar a justiça, o MP e a PF pensou errado. O cargo é político. De fato ele terá comando sobre a PF, no MP (PGR) ele poderá influenciar a escolha do Presidente, mas não comandará a PGR e por fim, nada fará quanto ao Judiciário, até porque estará fora. Acho que o pensamento dele, pelas declarações que deu, vai no sentido de implementar no Executivo uma estrutura efetiva de combate a corrupção, o que na Itália com a “mãos limpas” não foi possível de ser feita pois foi abafada pelos políticos. Quer saber? Esse barulho que estão fazendo é medo disso dar certo e começar a pegar peixes maiores que o STF vem protegendo com decisões contestáveis.

  23. jose disse:

    O deboche é a única ferramenta que resta a um cidadão num estado execido por pessoas inescrupulosas. Ao ser interrrogado, Lula deveria dizer: “eu estou diante de um juiz (idealmente imparcial) ou diante de um cabo eleitoral (desfaçado) de meu opositor”. É tão obsecado pelo poder que age inconsequentemente sem pesnar na instituição que cai em descrédito. Mas ele lembra que quem acredita nele e vota baseado em (falsas) notícias no sub mundo virtual não pensa, não tem a mínima noção do que seja honra, vergonha, república.

  24. Alberto disse:

    Juiz deixar a toga para ser ministro pode.O que não pode é bandido virar ministro para fugir da toga de juiz.Simples assim.Ponto final.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-11-19 19:45:36