aki

cadastre-se aqui
aki
Geral
16-09-2013, 9h21

‘Brasil deve negociar com Rússia para retaliar EUA’

31

Comentário no “Jornal da CBN” sobre ameaça de cancelamento de visita da presidente Dilma aos Estados Unidos. É uma forma de pressionar Obama a se retratar e a fazer concessão ao Brasil. Dilma deveria negociar pacote militar com russos, anulando compra de caça americano. T-50 Sukhoi é mais moderno que F-18 da Boeing. Ameaças funcionam na diplomacia, como mostra crise sobre armas químicas na Síria.

Comentários
31
  1. Asclê Junior disse:

    Perfeito, mas vai haver transferência de tecnologia pelos russos? Se tiver, seria uma ótima para o Brasil.

    O Senado americano não permitirá que a Boeing transfira tecnologia, o que, ao meu ver, já desabilitaria a empresa, apesar da estranha insistência do Comando da Aeronáutica.

    • Eduardo disse:

      Entao, aquí eu fico com a observaçao e o comentário do anterior presidente russo e quem é agora o vice presidente dessa naçao o Excelentissimo Senhor Dimitri Mediedev quando diz que nem os EEUU e nem a Russia, dispoe da avançada tecnología AEROESPACIAL da que dispoe o Brasil. Observem bem queridos concidadoes que todas as naçoes do mundo querem e fazem intercambio tecnológico de grande envergadura com o Brasil, nao se esqueçao e digo a modo de exemplo que o biocombustivel, a antimateria ou inclusive algo tao pequeño e de muito valor foi a entraga de uma lente especial que permite ver o universo em 45 gamas distintas de cores, quando antes, só se podía ver em tres cores, e ai segue, forao entregadas à Comunidade Cientifica Internacional por parte do Brasil. Bom dá para muito mais, e onde eu quero chegar, pois, como diz o refrao, cachorro que late nao morde, e ai está o X da questao, porque o Brasil aparentemente tao tranquilo? Porque depois de tanto falar a respeito de que o Brasil nao tinha muniçoes para uma hora de combate, até que chegou ai um auto mando das Forças Armadas do Brasil, e disse, que nao existe nenhuma potencia neste mundo que possa invadir o Brasil por terra, ar ou agua. Entao gente o Brasil é um país tranquilo e o único onde vivem pessoas de todas as nacionalidad em paz e armonía, por mais que saibam que lá fora desgraçadamente que uma de suas naçoes estejam em guerra com a do vizinho de frente. Em definitiva, o Brasil têm intecâmbio tecnogico hoje em dia com todas as naçoes e por mais que se veja tormenta no horizonte, também se mantêm intecâmbios de tecnología com os EEUU. Fiquem com Deus.

  2. André Lima disse:

    Se os Russos concordarem com um contrato de transferência total de tecnologia até mesmo se os T-50 fossem mais caros que o F-18, valeria a pena pois um país que almeja papel de comando na América do Sul e maior participação na ONU tem que ter aviões de 5a. geração, furtivos com tecnologia stealth. Ganharia o Brasil que desenvolveria sua indústria aeroespacial além de todos os setores envolvidos. Se os EUA não transferem a tecnologia do F-18 imaginem dos F-35. O Brasil tem que ter coragem e diplomacia para deixar de ser figurante e tomar decisões militares baseadas em nossa soberania e não em agradar leigos e outros governos que se dizem amigos.

  3. Verdade! Tanto com os SU-35, quanto com o T-50, a relação custo/benefício seria excepcional! Ambos são caças de excelente performance, adequados às necessidades do Brasil: manobrabilidade, mais barato do que o Super Hornet e larga autonomia de voo devido a larga faixa territorial do país). Só falta acertar a transferência tecnológica.

  4. alex disse:

    CARO: SE ALGUNS HELICOPTEROS JA ESTÃO PARADOS PORQUE O SENADO AMERICANO NÃO QUER LIBERAR O PROGRAMA ,FALTA ALGUMAS PEÇAS PARA AVIÕES, EM QUALQUER MOMENTO OS EUA PODEM NÓS BLOQUEAR O FORNECIMENTO DE TECNOLOGIA, MAS OS RUSSOS ,PRECISÃO VENDER E TER PARCEIROS, O Brasil e o parceiro ideal e não há restrições quanto transferência de tecnologia. Sem contar que os russos são os melhores, lá na década de 70,80 e 90 os pilotos da OTAN TEMIAN OS SU 27. E QUANDO ELES DECLARAVAM QUE O AVIÃO MOVIA OS BOCAIS ,OS TECNICOS AMERICANOS DIZIAM IMPOSSIVEL, ATÉ QUE OS PILOTOS FOTOGRAFAVAM OU FILMAVAM OS SU27,PARA PROVAR A HORA E AGORA SER INDEPENDENTE DE TECNOLOGIA.AMERICANO SÓ DESTROI.

    • Wendel disse:

      Primeiramente é preciso tomar cuidado com o que se lê a respeito de artigos sobre defesa escrito por jornalista que não acompanha a área. Uma certa revista de grande circulação veiculou que os Blackhawks das forças armadas estariam fora de operação por “falta de transferência de tecnologia”. Ocorre que todas as aeronaves das três forças foram adquiridas via FMS (Foreign Military Sales), ou seja, sem transferência de tecnologia.
      No mais a FAB havia acabado de celebrar um contrato com uma empresa canadense para dar todo o apoio logístico para a frota de helicópteros e o Exército, por sua vez, tinha pago antecipadamente um pacote de suprimentos e peças de reposição para as suas aeronaves de asas rotativas Blackhawk.
      O que aconteceu foram atrasos nos repasses do orçamento de custeio, o que acarretou, por óbvio, atraso nos pagamentos de peças de manutenção. O resto é balela e conversa para boi dormir.
      Os equipamentos militares russos são bons e, em que pese comentários sobre a logística de peças e suprimentos ser apontado como um sério problema, parece que a FAB, que opera os helicópteros de ataque Mi-35, está satisfeita.
      Sem dúvida o Su-35 e o PAK T-50 seriam ótimas opções de aeronaves para a FAB, mas se ela não se interessou pelo Su-35 e pelo projeto do PAK T-50 deve ter tido os seus motivos.
      Melhor seria escolher um dentre os três finalistas e por um fim no FX-2 pois em janeiro não teremos mais os Mirage 2000 como vetores de superioridade aérea e quem irá fazer esse papel é o vetusto e cansado F-5.

    • Ricardo disse:

      Os helicopteros Sea/BlackHawk estão em plena operação, porém, o que é mais grave, os sistemas de radar para alguns mísseis e algumas peças de satélites não foram entregues conforme compradas por motivo de embargo (de diversas instâncias dos EUA). O que fez com que esses mísseis e satélites tenham virado sucata inservível, pois por um lado não há orçamento complementar para se comprar de outro fornecedor que não seja estadosunidense e por outro não há outro fornecedor. O ITA têm se empenhado em desenvolver similaridade tecnológica e, diga-se, este é um dos motivos do embargo, mas ainda não é possível fabricar peças substitutas no Brasil, apesar de estarmos rumando para esse horizonte.

      Muitas nações têm comprado e operado com regularidade vetores russos, historicamente competentes e de muito mais fácil manutenção e atualização. A tecnologia que precisa ser transferida pelos russos é menor em volume e maior em conhecimento. Porém, como nada é bom ou ruim, existe espaço para empresas estadosunidenses fornecedoras da Embraer retaliar qualquer contra-embargo que o Brasil transparecer ter imposto à Boeing, no caso da desistência da opção de compra do Super Hornet.

      Portanto, não é uma simples escolha, seja política, militar ou de mercado.

  5. Wendel disse:

    Esse tipo retaliação é péssimo para o país. Quem vai pagar a conta é a Embraer, que possui nos EUA o seu maior mercado. E os EUA não vão deixar barato se esse tipo de retaliação acontecer, ainda que possa parecer legítima a opção brasileira. Não dá para trazer todas as questões políticas para o plano econômico senão nós perdemos. E muito. O ideal é estudar, propor algum tipo de compensação, mas isso, lógico tem que partir deles também. Quanto ao programa FX-2, se não for o F-18, o melhor é escolher um entre os outros dois concorrentes (sueco e francês). Cancelar o programa FX-2 para dar o contrato para os russos é jogar a credibilidade do país no lixo, pois há outros dois concorrentes na disputa e muito investimento foi feito pelas empresas e pelos países. O Gripen sueco é o avião mais barato e o que melhor atenderia as nossas necessidades, dada a realidade das forças armadas brasileira. O simples fato de possui componentes norte-americanos não pode ser uma justificativa para a escolha do Rafale, que é muito mais caro (mas bota caro nisso !) de adquirir e manter. Só por curiosidade, o Super Tucano possui cerca de 60% ou mais de componentes norte-americanos e não há nenhum questionamento quanto a restrição de peças e sua utilização pelos atuais usuários. Ainda que se questione a proibição de venda do Super Tucano para a Venezuela, é bom esclarecer que esse tipo de proibição não é por causa do avião ser brasileiro. Os EUA fazem esse tipo de embargo a outros países muito mais próximos e alinhados a sua política do que o Brasil (Itália, França, Espanha). Eles não querem que equipamentos militares de alta tecnologia caiam nas mãos de chavistas bolivarianos, cubanos ou iranianos. Não há nada de errado nisso. Quanto a transferência de tecnologia nenhum dos três irá transferir 100%. Isso é uma ilusão. Nem os russos fariam uma coisa destas. O principal é saber fazer a integração dos sistemas. Isso sim é que é importante. Ninguém vai ensinar a fazer uma turbina à jato, por exemplo.

  6. Sergio Luis Rodrigues Alves disse:

    Mas não tem lógica nenhuma uma decisão dessas! Existe a concorrência em aberto chamado FX-2 onde o F-18 é um dos três finalistas. Se a escolha não é o americano F-18 o mínimo é que ou o Rafale da França ou o Grippen da Suécia vençam. Os Russos nem estão mais na disputa.
    Recomendo que se informe melhor sobre a concorrência da FAB chamada FX-2 antes de se fazer um comentário desses.
    Vamos também parar de produzir veículos da Ford e GM? Ou melhor, a Embraer vai parar de vender para o maior mercado dela que é o EUA?

  7. ALEX. disse:

    VEJA UM EXEMPLO A CRISE DA BOLHA ELA ÑAO ACABOU,VEJA AS MALVINAS A ARGENTINA TROCOU UNS EXOSET POIS OS AMERICANOS TINHÃO DADO OS CODIGOS FONTES PARA OS INGLESES NÃO SEI COMO FORAM SABOTADOS ,QUEM GARANTE QUE NÃO SEREMOS SABOTADOS? ELES NO IRAQUE,MUITOS DOS DE ALTA PATENTE PEDIRAM BAIXA, FORAM VIVER NA EUROPA,SAQUEARAM O IRAQUE QUEM GARANTE QUE O BRASIL NÃO SERÁ A BOLA DA VEZ? PRECISAMOS TER CAUTELA QUANTO AOS EUA.VEJA OS ISRAELENSES TROCARAM TDS OS CODIGOS FONTES DE SEUS ARMAMENTOS EUA,PORQUE? CAUTELA? DESCONFIANÇA?PRECISAMOS TER CAUTELA.

    • Wendel disse:

      Meu caro, O Exocet é um míssil francês e não norte-americano. Os EUA não tem acesso ao código fonte desse míssil. Os israelense não trocaram os códigos fontes de suas aeronaves por medo dos EUA. Os EUA são os maiores aliados de Israel. As aeronaves militares adquiridas dos EUA recebem equipamentos israelense (radares, computadores e outros sistemas)pois eles são altamente competitivos nesta área e precisam fomentar a sua indústria militar. Não tem absolutamente nada haver com suposto medo de embargos dos EUA. Israel está comprando aeronaves de treinamento italianas e todos os sistemas vitais serão israelense por opção estratégica deles.

  8. Não seria mais inteligente se ao invés de retaliar por que nao comprar dos dois a India faz isso por outras razoes é claro e em troca o apoio ao Brasil no conselho de segurança da ONU

  9. Meus caros o que o brasil precisa e investimento na industria interna, investimos bilhões para a fabricação de 4 submarinos convencionais e mais um nuclear, por que o governo brasileiro também investe em projetos nacionais na área da aviação, conhecimento, tecnologia e pessoal nós temos vide a Embraer, o que falta é investimento. Mas no momento precisamos comprar caças de prateleira, não da mais tempo pra investir num projeto do inicio. A meu ver. a marinha sabe negociar melhor seu orçamento junto ao governo.

    Abraço a todos.

  10. Peterson Borges disse:

    Todos sabem muito bem que há muito dinheiro envolvido e qualquer escolha que seja tomada deveria ser investigada. Esta novela já dura mais de 13 anos. É mais uma vergonha para o Brasil. Outros países passaram por processos semelhantes e não demoraram tanto. Como por exemplo o Chile. Eu não acredito mais neste projeto. Infelizmente…

  11. Henrique disse:

    Em termos de geopolítica, acredito que podemos barganhar da seguinte forma: abortamos o FX-2, abrimos o FX-3 para possibilitar a Russia e seus Su’S e compramos um terço de cada um dos concorrentes e ficaríamos todos felizes. A FAB e a diplomacia do Itamaraty. SMJ.

  12. Ricardo Nascimento disse:

    O grande problema dos materiais russos é o pós-venda.
    Problemas de peças de reposição por exemplo é comum entre os usuários de equipamentos Russos.

    Além do que haveria uma mudança total na doutrina da aviação de caça brasileira.

    Os caças russos são maiores, mais pesados o que também necessitaria uma mudança na estrutura física de hangares, etc, afora o restante da logística.

    Com relação a transferência de tecnologia, acha que irão transferir de um caça que ainda está sendo desenvolvido e cujo o preço deste desenvolvimento é astronômico? Que ilusão, claro que há restrição na transferência, ninguém abre por exemplo os códigos fontes de qualquer equipamento militar nós por exemplo não iremos abrir os códigos fonte do A-29 Super Tucano que vão ser adquiridos pela USAF.

    E o nosso amigo Alex afirma que a “Tecnologia Americana só destrói”, todo e qualquer equipamento militar é feito para a defesa e consequentemente a destruição da ameaça, então meu amigos todos são feitos para destruir, não importa se o fabricante é Americano, Russo, Israelense, Sueco ou do Burundi.

    • BlackHawk disse:

      Até porque o que os Super Tucano tem de brasileiro é só a casca. Não será preciso abrir os códigos-fonte aos USA, já é deles mesmo. Pra se ter uma ideia, advinha quem foi que barrou a venda de ST à Venezuela… Toda parte eletrônica do Super Tucano é Made in USA. O F/A-18 Super Hornet ao meu ver nem deveria estar na short-list do FX-2. Ou alguém aqui já viu tecnologia americana sendo transferida à algum país???

  13. MARCELO JULIO disse:

    CONSIDERANDO O COMPORTAMENTO AMERICANO NO TANGE A TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA,NÃO DÁ PARA ENTENDER O PORQUÊ QUE O F/18 AINDA ESTÁ NO PÁREO, NÃO ERA NEM MESMO PARA TER SIDO COGITADO.O CAÇA RUSSO ABRE POSSIBILIDADE NÃO SÓ DE MAIOR TRANSFERÊNCIA TECNOLÓGICA DE AVIAÇÃO COMO TAMBÉM ESPACIAL .

  14. Rogerio Ferraz disse:

    Retaliar os EUA. É essa mesma a proposta? O que queremos, um pedido formal de desculpa? E quanto a incompetência do país em desenvolver a própria tecnologia para se proteger contra espionagem? Afinal, o pedido de desculpa faria todos se sentirem bem. Mas resolveria de fato o problema que ninguém comenta (a nossa incompetência tecnologica). Quanto de tecnologia o país já não compra dos próprios americanos. E a Embraer que depende de fornecimento de componentes americanos nos seus projetos? Francamente. Já pensou se eles resolvem retaliar o Brasil? É isso, vamos levantar a bandeira vermelha junto com “eles”.

  15. Wendel disse:

    A Dilma não irá mais viajar aos EUA e com isso, salvo melhor juízo, a eventual escolha do F/A-18 que ocorreria após o regresso dela foi para o espaço. Assim como deve ser o destino do programa de reaparelhamento da FAB, o FX-2 que entre adiamentos e cancelamentos, nome e renome, está aguardando uma solução a cerca de 17 anos !
    Tudo leva a crer que teremos o FX-3, pois não acredito que antes de dezembro será escolhido algum caça, ainda mais dada a delicada situação envolvendo os EUA e o Brasil e o início da corrida eleitoral presidencial.
    Vamos passar vinte anos tentando escolher algum vetor de caça para a FAB, que a cada dia fica mais debilitada. Ah !E em 2017 os F-5 começam a dar baixa… e imaginar que esse pessoal sonha e ter um assento no Conselho de Segurança da ONU, são uns fanfarrões !

  16. antonio gomes disse:

    Parece que as atuais propostas dos concorrentes tem validade até o final deste mês ! Então, ou a Dilma opta por um dos concorrentes até o final de setembro ou acabou FX-2 ! Aí é comprar caças de prateleira, como se diz, sem transferência de tecnologia, ou iniciar imediatamente um FX-3 ! Mais aí o país perderia ainda mais credibilidade e respeito do que sempre vem perdendo…. Essa concorrência vem se arrastando desde o governo de FHC, que passou o bastão pro Lula, que empurrou o pepino ou o abacaxi para a Dilma. Será que ninguém vai ter coragem de tomar uma decisão ????? Pobre Brasil…..

  17. Carla Lemos disse:

    Se é verdade eu não posso afirmar, mas há três meses, participei de um encontro de amigos do setor de aviação comercial e estavam presentes duas pessoas da Lockheed Martin que acompanhavam alguns conhecidos nossos, lá para umas 2 da manhã e muitas caipirinhas passadas o assunto em pauta eram as negociações do setor militar entre países, quando um deles afirmou “há três meses”, que o fx2 não sairia pois e que só nao tinha sido anunciado pois naquele clima que o país estava passando não pegaria bem, e que já está formatado o fx3 no qual uma das características necessárias para os novos aviões seria a furtividade elevada, onde entrariam na concorrência o programa russo, o f-35, um novo programa da saab e até uma parceria com o Japão, verdade ou apenas conversa de pileque é que a primeira informação parece ter se concretizado, o fx2 está quase enterrado.

  18. Peter Cazale disse:

    Se o Brasil ainda usa os caças F-5 por sua eficiência embora antigos, imaginem os F-18 que além de toda tecnologia aviônica moderna ainda foi testado com sucesso em guerras recentes com as do Afeganistão, Golfo e Balcãs. Ainda teria-se a vantagem da transferência de parte da tecnologia para o Brasil com a instalação de indústrias para se produzir peças periféricas, além do melhor preço sobre os russos e franceses. Tive a oportunidade de ver esses caças em ação em um show dos blue angels na base aeronaval de San Diego, sem medo de errar digo que abaixo dos F-22 Interceptor são os melhores do mercado.

  19. fCO disse:

    A dificuldade que o Brasil está tendo em entrar num acordo com a Russia para a compra dos caças, foi ele mesmo que criou. A coisa é simples é só dizer para os EUA: Voçês não transfere tecnologia! eles vão dizer; o Congresso vai autorizar e nós transferimos. Ai, o Brasil responde. Nós não temos armas nucleares, más queremos a tecnologia para levar uma ogiva se for necessário. O Brasil precisa de computador de bordo de foguete espacial. Só que os EUA não nos repassa a tecnologia. Também, queremos vender os TUcanos para nossos parceiros. Eles não nos permite. Queremos usar o aluguel de Alcântara para aplicação cientifica, eles não permite através do salva-guarda, não podemos ter acesso aos seus termos. Diante dessas ponderações COMPRAREMOS DA RUSSIA.

  20. Zuleide Ribeiro Leonardo disse:

    Uma perguta a voces todos:
    Saindo um pouco da area military de avioes de cacas:

    O que voces acham da Alemanha conserta toda a infraestrutura na area pontes, traficos, rodovias, tornando favelas em bairros?

    Voces acham uma boa ideia ou nao?

    Vou buscar respostas de voces para saber se estou pensando ou errado?

    • Eduardo disse:

      Eu tenho muito respeito pela capacidade dos alemaes,é mais, si nao houvesse havido divergencias entre ambas mandatarias, tanto por parte brasileiro quanto por parte alema, até entao estaba dando certo a colaboraçao entre o Brasil e a Alemanha.
      Entao, eu acho que o novo tema de debate que o senhor planteia, têm uma certa similitude com respeito al tema militar. Veja bem, se o governo brasileiro deixa tudo nas maos dos alemaes, estaría dando outro passo atrás em outra área do domino e conhecimento,já nao se fala do Embrapii, e menciono este embriao que parecer está morto antes ser gestado, porque ai é onde o Brasil iria receber grande parte do conhecimento alemao, e dentro deste pacote de conhecimentos estaba o da infraestrura e logística. Bom aquí tem tema de conversaçao para muito tempo. Obrigado e e minhas felicitaçoes por esta nova forma aberta e direta para com os cidadoes brasileiros dentro e fora do nosso querido e amado BRASIL.

  21. joél disse:

    Boa tarde a todos,a melhor coisa que há é a paz porem desde os primordeos sabemos que um pais sem um bom exercito esta sujeito a vontades alheias não é dono do nariz infelizmente,mas creio que nós brasileiros infelizmente estamos sujeitos as vontades alheias e por este motivo até hoje não temos nosso avião de caça de superioridade aérea,seria otimo ter um caça tipo su-t 50 mas jamais as forças contrarias permitirão ao meu ver e os covernos covardes sempre sedem as vontades alheias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-22 10:33:36