aki

cadastre-se aqui
aki
Economia
07-08-2014, 22h27

Brasil ganha com crise entre Rússia, EUA e Europa

13

Postado por: ISABELA HORTA

O tema do SBT Brasil desta quinta-feira foi o aumento das exportações brasileiras para a Rússia. Em resposta a sanções dos Estados Unidos e da União Europeia devido ao conflito na Ucrânia, a Rússia vai aumentar a compra de carne do Brasil. O governo brasileiro avalia que a tensão entre Rússia, EUA e Europa vai durar anos e isso abre uma janela para ampliar a exportação de alimentos para a Rússia. Ou seja, teria valido a pena se aproximar de Moscou por causa do Brics, grupo que reúne os dois países mais a China, a Índia e a África do Sul. Há um novo eixo político e econômico que pode fazer contraponto aos Estados Unidos e à Europa. A venda de carnes é apenas um primeiro passo. Mas é preciso cuidado para ver se a produção será suficiente para o mercado externo e para o mercado interno. Outra preocupação é o impacto das exportações no preço do produto para o consumidor brasileiro. Além da carne, outra área de cooperação entre Brasil e Rússia é a indústria militar, com o desenvolvimento de um novo sistema de baterias antiaéreas. O Brasil, que costuma sofrer com crises internacionais, tem chance de sair ganhando.

Comentários
13
  1. Ronaldo disse:

    E ganha muito e certamente não vai perder esse bonde. Entretanto fico imaginando qual o instrumento de pressão que os rapazes do norte do continente americano irão usar para evitar que tal aumento de relações comerciais acabe por excluir o país da esfera de ação norte americana. Até porque, se a coisa ficar muito boa, todo o Mercosul poderá embarcar na mesma canoa e ai os meninos “pira”. Para nós isso pode chegar ao nível estratégico afinal mais do que grana a Rússia tem a oferecer tecnologia de ponta e armamento idem, logo, antes de ficarmos muito otimistas vamos esperar para ver que cartas o americano tem na manga.

  2. Pedro Ferreira de Mendona disse:

    Penso que é muito delicado tanto a aproximação ou a distanciamento, o Brasil sempre teve uma diplomacia cautelosa,inteligente sem criar alardo mas de ser fazer existir, ultimamente com o senário político do Brasil da ultima década, andou dando umas bolas fora, falta de maturidade, experiência se aproximando muito da política socialista ou melhor dizendo não muito simpática aos países capitalista onde se aplica uma democracia mais consistente,liberal, se não tomarmos cuidado o tiro pode sair pela culatra, muito cautela nessa hora.

  3. Alexandre disse:

    @LexQuaresma:
    Meu caro, não podemos ficar felizes por um fato tão medonho. Putin é um criminoso. Digo isso não apenas pelo que ele faz na Ucrania, mas TAMBEM pelo que ele fez na Chechenia.
    Tenho voce por um excelente jornalista. Gosto muito mesmo de seus comentarios na CBN e o que vc tras no SBT. Porém ñ posso ignorar a “mão leve” que voce tem ao falar desse gov.
    O Sr Lula recebeu c/ honras gente como Chavez, Kadaff e Armadinejad. Essa sra me hospeda um ditador criminoso em residencia oficial. Na mesma semana tivemos Putin e Maduro em solo nacional. Para completar essa corja só faltou o “menino maluquinho” da Coreia do Norte.
    Em sua ultima entrevista o Embaixador deu um “tapa com luva de pelica” dizendo que podemos negociar com essa gente, mas sem deixar de mostrar os valores que defendemos. È uma questão moral. Sei q no Brasil, e especialmente nesse governo, questoes morais sao tidas como pura perfumaria. Mas apelo para o seu bom senso. Nao se pode ignorar o Hamas e criticar Israel. Nao se pode ficar feliz em vender comida para Russia sabendo que isso se dá pq o mundo todo está condenando oq Putin anda fazendo.
    Apelo ao seu intelecto para nao vir com a retorica: “Ah, mas foi a Russia que “sansionou” EUA, e EU”. Esse teatro pode colar com gente de pouca massa cinzenta mas nao comigo. Vamos falar serio. Putin sabe que está isolado. Encontrou abrigo com os Brics. Sabe que nao seria uma boa ideia importar comida da China (questoes sanitarias). Só sobrou o Brazil – esse gigante governado por gente com moral de baixa estatura.

    • Carlos corio disse:

      Nem vou expandir, porquê vejo que seus conhecimentos são limitados. Então, para não ficar difícil a pesquisa, examine na net somente dos últimos 20 anos pra cá os “crimes” de Putin e o dos EUA e seus apaniguados através do mundo. Posso te garantir que com os de Putin vc não conseguirá nem uma medíocre monografia ao passo que pelo do ocidente fará um livro de bom tamanho.

      • Alexandre disse:

        @LexQuaresma:
        Carlos, vc realmente quer entrar nessa seara de “quem e’ menos pior”? Vc trouxe um argumento que ja’ nasce morto. Simplesmente pq vc nao arguiu sobre o que eu disse. Vc so’ falou q os EUA sao os piores do mundo. Uma visao pra la’ de obsoleta… cheira naftalina, anos 70, anos 80.
        E’ uma falha moral ignorar a invasao territorial de um pais soberano. E’ uma falha moral ignorar que Putin arma milicias paramilitares q matam inocentes na Ucrania. E’ uma falha moral ignorar o que Maduro faz com seus opositores. Atiram em gente desarmada. Execucoes a ceu aberto. E’ de se sentir vergonha ter a cupula do gov idolatrando gente como os irmaos Castros. E’ uma falha moral usar erros de terceiros para justificar erros dos “amigos”.
        Abs

    • DSA000 disse:

      Amigo, desculpe a sinceridade, mas não fale besteiras, procure a informação primeiro e veja as coisas com imparcialidade para que possa desenvolver um pré-julgamento o mais perto possível do justo pois a verdade toda nenhum de nós possuímos. A analisar os fatos que antecedem as sanções contra a Rússia e os que a sucedem notamos coisas muito estranhas por parte do ocidente. Vamos a elas: Primeiro de tudo tem de ser conhecer a rivalidade da Rússia e dos EUA (apoiado pela OTAN e líder da mesma). A OTAN possuía acordo com a Rússia na época URSS de não avançar para a zona de influencia da Rússia e o fez mesmo assim, durante a última década, incorporando ex-repúblicas soviéticas inclusive, isso é fato, mas a Rússia manteve-se calma, não partiu para arrogância, o que é admirável para um povo super orgulhoso, mesmo estando praticamente sem condições financeiras para uma resposta a altura. A OTAN a muito vem cortejando a Ucrânia para aderir a OTAN o que representaria um risco absurdo para a Rússia de que suas forças navais na Criméia fossem substituídas pela OTAN,levando uma aliança militar da guerra fria para as portas da Rússia. Pelo fato da maioria da população destas regiões serem de origem Russa e lá estarem de fato muitos Russos e tal perigo ser compreendido pela população em geral, somado ao fato de isso ser exatamente o que Moscou queria, pois com apoio da população ele re-anexa a península a Rússia sem derramamento de sangue e na maior velocidade possível, aconteceu o que era mais lógico e esperado de se acontecer, somente os estadunidenses não previram isso. (esta é somente minha opinião, o que penso sobre a Criméia, a verdade do que ocorreu só com deus).

      Sobre a queda do avião, devemos ter em mente que o ocidente saiu em disparado para acusar a Rússia, mas somente acusando, até agora não apresentaram nenhuma prova real e concreta que prove alguma culpa da Rússia, mas apressaram em aplicar sansões, sansões sem apoio da ONU. No momento, parecem ter se esquecido já do acidente do avião que tanto acusaram a Rússia de ter derrubado, não vemos mais noticias o que é deveras muito estranho pela repercussão que teve, não temos acesso ao nível de andamento das investigações, nada é transparente e temos a Rússia na atitude que ela tomou desde o inicio da tragédia, de fato foi a primeira a pedir uma investigação internacional e imparcial do ocorrido. Os próprios milicianos que acharam a caixa preta do avião a entregaram intacta, sem alterações a equipe internacional de investigação, o que seria totalmente ilógico se tivessem alguma culpa.

      Outra coisa estranha da qual a Ucrânia se esquiva de responder, o Boeing alterou os parâmetros de voo, afastou-se para a zona de ações militares ativos e baixou a altitude. O aparelho caiu no território controlado por milicianos de Donbass. Qual foi a razão de a tripulação ter alterado o itinerário traçado? A resposta a essa pergunta podem dar dados gravados por registadores de voz de bordo que se conservaram em perfeito estado e foram entregues à Inglaterra. Podem esclarecer a situação as conversas gravadas entre os controladores aéreos que monitoravam naquele dia os voos no céu ucraniano. Funcionários de serviços aéreos terrestres da Ucrânia também podem lançar luz sobre a causa da tragédia.
      Mas todos esses dados foram tornados secretos.

      Pesquisem e com certeza encontraram mais coisas estranhas nisso tudo.

  4. Hélio Barreto dos Santos Filho disse:

    As novas práticas diplomáticas têm relação também com a necessidade de se criar universo criativo para todos, antes se pensava que se um vendesse outro não teria oportunidade, ocorre, que, quando se muda o quadro de engenharia logística internacional, com percepção singular para todos do conteúdo comum, ou seja, todos os atores tem noção do cenário, as chances comerciais devem ser aproveitadas quando geradas, não se pode pensar que o contrato gerado hoje vai se manter a longo prazo, mas enquanto durar vai ser oportuno, mais do que isto, quando gerar o equilíbrio da balança comercial agradece, o Brasil não está proibido de aproveitar seja qual for a diretriz política, não inconveniente em razão da opção política, enfim, concordo que o controle interno para que esta oportunidade não sacrifique o povo brasileiro deve ser alvo de controle efetivo pelos órgãos de polícia, em vista de não haver órgão de supervisão de preços

  5. luiz disse:

    Toda dificuldade traz junto uma oportunidade, é apenas uma questão de estar atento. Foi assim que o estadunidenses cresceram aproveitando as oportunidades que iam aparecendo. Se o Brasil tiver alguém que saiba alguma coisa de estratégia, essa é a hora, não só de aumentar suas exportações para a Russia, mas de se consolidar como um fornecedor confiável,e também para abrir mercado para outros produtos. Penso que o Brasil não deve agir com timidez, ao contrário, deve alardear essa oportunidade. Isso seria um recado “soft” para os americanos do norte e também para os filhos de Davi que a pouco tempo disseram que o Brasil não tem relevância. Em geopolítica o medo de aparecer é a pior das escolhas.

  6. Renato disse:

    Nos anos 40, a Argentina também achou que ganhava ao manter comércio com a Alemanha. Kennedy, você que é um cara informado, por favor, saberia nos dizer qual a opinião do Marco Aurélio Garcia, esse “baluarte” do pensamento diplomático, a respeito do assunto?

  7. Barroso disse:

    Ainda é muito cedo para saber os desdobramentos da crise da Ucrânia e embargo à Rússia. À princípio, do Brasil será beneficiado com o aumento das exportações de carne e outros alimentos.

  8. Rogerio disse:

    A aliança EUA/EURO, sempre deu as cartas no mundo economico e também nas relações internacionais , porém se distanciaram das nações menos prósperas e ficaram em uma bolha, os “Brics” foram estratégicos em formar um novo bloco econômico, vamos ver o que acontecerá após a formação do “Banco Brics”, a troca de produtos entre Brasil e Rússia será de grande auxílio neste momento de crise que estamos passando.

  9. gesiel disse:

    E assim sendo: De onde virá A CRISE NA ECONOMIA que o Aecio Neves do PSDB vem dizendo ha anos? No ano passado não teve, esse ano não terá, e ANO QUE VEM; MUITO MENOS, porque os contratos MAL FEITOS e MAL EXPLICADOS no governo FHC com as empresas energéticas que o PSDB PRIVATIZOU, “ACABAM NO ANO QUE VEM”, e serão refeitos, e certamente, DESSA VEZ EXPLICADOS

  10. Carlos corio disse:

    Início do fim da supremacia estadunidense e seus ditames imperialistas. O melhor ainda virá quando mais países além de Rússia e Turquia abandonarem o dólar. E será breve. Quero ver como sustentarão essa moeda inchada depois de tantos aumentos do teto da dívida pública acima do seu PIB. Seria bom termos um De Gaulle nos moldes de hoje, tipo Snowden, para obrigar os USA a “abrir seus cofres e mostrarem seu lastro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-27 17:50:39