aki

Kennedy Alencar

cadastre-se aqui
aki
Política
13-11-2013, 11h57

Brindeiro, o comodoro-geral da República

Briga no Iate Clube de Brasília vai parar na Justiça
2

Reduto da classe média alta do Distrito Federal, o Iate Clube de Brasília vive uma guerra judicial pelo cargo de comodoro. O personagem principal é o ex-procurador-geral da República Geraldo Brindeiro.

Em 8 de outubro, houve eleições para o posto de comodoro e para o conselho deliberativo da agremiação. A oposição ganhou a eleição do conselho. Na disputa pelo cargo de comodoro, ocorreu empate, com 901 votos para cada um dos dois candidatos.

Teve início, então, uma discussão sobre quem deveria assumir a posição. De acordo com as regras da eleição, deveria ser o sócio mais antigo. A situação, grupo ao qual pertence Brindeiro, entendeu que deveria restringir esse critério aos sócios-proprietários. Já a oposição defendeu que poderia ser qualquer associado, o que daria o posto a um sócio-dependente, filiado ao clube desde criança.

Essa disputa foi parar na Justiça, cuja primeira instância deu vitória à oposição. O grupo de Brindeiro recorreu ao Tribunal de Justiça. Na segunda instância, prevaleceu o entendimento de que presidente do conselho deliberativo deveria ocupar a função até que houvesse uma decisão final sobre o cargo de comodoro.

Como Brindeiro é o presidente do conselho deliberativo, ele virou comodoro do clube. Detalhe: o mandato do atual conselho termina amanhã. Logo, Brindeiro teria de deixar o posto, mas ele deu sinais de que pretende ficar no cargo até o fim da briga na Justiça.

Numa reunião recente, Brindeiro foi vaiado e chamado de engavetador-geral da República, apelido que ganhou no tempo em que ocupou a Procuradoria Geral da República no governo FHC. A oposição acusou Brindeiro de querer manter o poder no tapetão e lhe deu um novo apelido: comodoro-geral da República. A situação argumentou que está seguindo o que a Justiça determinou.

 

 

 

Comentários
2
  1. carlos tenório dias de oliveira disse:

    Acho que, por razões mais que óbvias, o melhor apelido seria “Geraldo Blindeiro”.

  2. Ronaldo disse:

    Em um Brasil no qual os PGR parecem ter a intenção de encarcerar qualquer um que se desvie da conduta esperada para seu cargo, lembrar desse personagem de triste memória chega a ser doloroso por trazer um passado no qual a acomodação de interesses era a tônica que parecia nortear os rumos do poder em suas diferentes estâncias. Afinal um dos poucos aspectos positivos que pode-se observar na atualidade é a redescoberta de que cadeia não foi algo criado para enfeitar terreno baldio ou encarcerar animais e sim para segregar do povo bom, ordeiro e cumpridor de seu deveres, aqueles que se acreditam, seja por esperteza ou por delírio, fora do alcance das belas garras da Lei.

Deixe uma resposta para carlos tenório dias de oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2021-06-16 20:25:24