aki

cadastre-se aqui
aki
Política
17-06-2015, 9h16

Câmara vota retrocessos político e social

84

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

A terceira semana do mês de junho de 2015 entrará para a História como o marco de um retrocesso político e social no Brasil. A Câmara dos Deputados votou a primeira etapa de uma reforma política que piora as regras e está prestes a aprovar a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.

Na reforma política capitaneada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a regra de financiamento ressuscitou doações ocultas de empresas para candidatos via partidos. Votou-se pelo fim da reeleição, um expediente que vem funcionando bem e que tem menos de 20 anos de existência.

Chegou-se ao absurdo de dar guarida a teorias conspiratórias que questionam a lisura do sistema de apuração de votos da Justiça Eleitoral, decidindo que terá de haver um comprovante impresso do voto. É um atraso para um sistema que tem reconhecimento internacional porque alguns gatos pingados imaginam que a eleição no Brasil de hoje possa ser fraudada.

Em resumo, é uma reforma política ruim, que ainda terá de passar por nova rodada de votação na Câmara antes de seguir para o Senado. Tomara que o Senado tenha mais juízo e ouça mais a sociedade civil, o que não aconteceu na Câmara.

Já redução da maioridade penal é uma falsa solução. Parece uma saída simples, mas a questão é complicada. Nesta quarta, deverá ser aprovada numa comissão especial da Câmara uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. A tendência é que essa PEC também seja aprovada no plenário no dia 30.

Há um problema importante a combater: o do menor reincidente em crimes graves. Mas a melhor solução está sendo deixada em segundo plano, que seria modificar o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), como propôs o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Ou seja, seria elevado o tempo de internação para até oito anos de jovens que cometam crimes hediondos e outros delitos violentos, definidos por meio de um acordo.

A redução da maioridade penal vai penalizar jovens mais pobres, que, punidos desse forma, ainda que em alas separadas em presídios, vão passar a ter algum contato com escolas do crime.

Esse retrocesso na reforma política e na maioridade penal é resultado de uma Câmara mais conservadora do que no passado, mas também da fraqueza política do governo e do PT.

Sem esquecer que o PSDB, na Câmara, está dando contribuição para o atraso, votando contra a reeleição que criou e endossando um medida ruim para a juventude devido ao desejo de derrotar a presidente Dilma. Pesam tambem disputas internas entre o presidente do partido, o senador Aécio Neves, e o governador Geraldo Alckmin.

A reforma política e a maioridade penal ainda têm de passar pelo crivo do Senado. É importante que entidades da sociedade civil, entre as quais a imprensa, tentem influenciar por outro rumo na discussão com os senadores.

*

Nesta semana, a presidente Dilma Rousseff vai decidir entre ceder a uma pressão política populista ou pensar nas gerações futuras. Hoje é o prazo final para que a presidente sancione ou vete a mudança do fator previdenciário feita pelo Congresso.

O governo tem um plano alternativo de aumentar o fator 85/95 até que ele atinja 90/100 ou 95/105. O fator 85/95 é assim. Para se aposentar com benefício integral, a mulher precisa somar 85 quando combinar a sua idade com seu tempo de contribuição. Para o homem, essa soma é 95.

O governo gostaria de elevar um ano a cada ano. Ou seja, 86/96 em 2016, 87/97 em 2017 e por aí seguir. Chegaria ao fator 90/100 em cinco anos. As centrais sindicais são contra. Querem elevar um ano a cada três, o que faria com que o fator 90/100 fosse atingido em 15 anos, obviamente algo que sacrificaria as contas da Previdência.

Enquanto isso, o país discutiria uma idade mínima, também gradual, levando em conta o aumento da expectativa de vida.

Segundo ministros, a presidente Dilma deve vetar e propor uma alternativa por meio de medida provisória ou projeto de lei com urgência urgentíssima. Se fizer diferente, será uma surpresa e uma capitulação à pressão política em detrimento da responsabilidade com as gerações futuras.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
84
  1. Felipe disse:

    Sobre estas questões, governo… e outras pessoas (inclusive jornalista)
    Se liga que estamos todos ligados quem é esquerda.
    Reputação se constrói em anos se destrói em minutos.
    Na Internet não há espaços para manipulação.

    • IB disse:

      Claro que não. Na internet só se encontra verdades inquestionaveis como a de que Elvis está vivo e morando em um planeta alieningena controlado pelo impreio de Darth Vader II

      • Felipe disse:

        Vc entendeu não se faça de bobo…
        Diferente da mídia televisiva, na internet as manipulações são mais complicadas pois não existe só um canal de informação.

  2. carlos disse:

    Deputadas, hoje é o dia de votação da maior idade, como votaras ? contra ou a favor do Brasil? comente aqui no face para ser reeleita ou esquecida ….

    Deputadas, hoje é o dia de votação da maior idade, como votaras ? contra ou a favor do Brasil? comente aqui no face para ser reeleita ou esquecida ….

    O que será dos estupradores menores – será que serão punidos….

  3. Rafael disse:

    pelamordediosantinho… so falou bobagem atras de bobagem rapaz.
    reeleição funcionando bem ?? esquerdas e direitas dizem nao.
    abaixar a maioridade é ruim ?? a maioria da população em todas as pesquisas discorda disso
    questionar a lisura do processo é uma afronta ?? só tem santo nesse meio politico ne? nenhum tentaria influenciar de forma errada…
    ai ai viu.. da tristeza.

    • Anderson disse:

      Concordo Rafael!To achando estranho estes comentários do nosso jornalista, parece que tudo tá funcionando bem, a impressão que fica é que os centros “educativos”,cerespinhos, não são também escolas do crime, parece que emitir um comprovante de votação para quem votou, vai ser coisa de outro mundo,há como manipular a máquina sim, e ele disse que há meia duzia de gatos pingados alegando isto, putz, é a ultima de Dilma , com reeleição ou não e dizendo que é uma medida ruim para juventude, como assim?Bom eu não sei em que mundo estou ou ele está!

    • Alvaro disse:

      É bem isso, e que nem o caso de o fim das doações de empresas pra campanhas politicas não vai acabar com a corrupção. Pode até não acaber, mas mal não faz.
      Impressão do voto, pode até não ter validade final, mas faz mal algum?
      Kennedy, Canja de Galinha nunca matou ninguém

      • Cristovam disse:

        Se as empresas forem legalmente impedidas de doarem, será que realmente vão parar de doar? Isto interessa as esquerdas, porque se legalmente forem impedidas, ficará mais difícil descobrir o caixa 2 e os companheiros poderão fazer as falcatruas com mais liberdades e garantias. Esse jornalista bebeu?

  4. Juliano Roberto disse:

    Queria entender o motivo da imprensa ser contra a redução da maioridade, se 90% da população querem isso. Na maioria dos países do mundo não existe essa proteção pra menores de 18 anos, por que temos que ser diferentes? Será que eles todos estão errados e só a gente está certo? Pelas nossas taxas de crimes, parece que não…

    • Joaquim disse:

      Juliano, o pior é que uma “criança”, digo um homem, com 16 a 17 anos não pode trabalhar. Por que? É trabalho infantil, meu caro.
      O ministério do trabalho autuou “crianças” de de 16 e 17 anos trabalhando em lanchonetes, oficinas e outros, por que é insalubre ou perigoso trabalhar ( entenda insalubre como produtos químicos por exemplo um detergente, perigoso pode ser ir no banco, atravessar a rua ).
      Hoje um empresario que contrata uma “criança” de 16 ou 17 anos é um verdadeiro LOUCO. Como já me disse um fiscal do ministério do trabalho: “só se for para tirar xerox e olha lá”.
      Ao invés de ensinar a nossa juventude a gostar de trabalhar,a de ter uma profissão, como foi no meu caso e na maioria dos brasileiros mais velhos. Estamos os emburrando para o ócio, ou coisa pior.
      A criminalidade odora esta mão de obra.
      Redução da maioridade para 16 anos agora é simples.

    • Catarina disse:

      Por favor, Juliano Roberto, estou muito interessada nesse assunto e gostaria de saber quais são os países desenvolvidos cuja maioridade penal é inferior a 18 anos. Poderia também me contar como esses países lidam com seus jovens. E como a violência foi extinta desde a adoção da punição mais severa aos menores de 18 anos. Agradeço desde já pelos esclarecimentos.

      • Nelson disse:

        Gostaria de me juntar à Catarina e receber estes esclarecimentos, sobres estes supostos países desenvolvidos que reduzem a maioridade penal, equiparam adolescentes a adultos na punição, não oferecem medidas sócio-educadoras ou reabilitadoras e obtêm melhorias nos índices de criminalidade.

      • José Valente disse:

        Boa Tarde Dona Catarina,
        Países que tem maioridade menor que 16 anos:
        USA, AUSTRALIA, PORTUGUAL, NOVA ZELANDIA, HONG KONG, CHINA, INGLATERRA, FRANÇA, ESPANHA, FILÂNDIA, ARGENTINA, RUSSIA… isso são só alguns minha senhora.

        • Ricardo JC disse:

          Mentiras e mais mentiras…
          Alguns destes que você citou, inclusive, só admitem a maioridade penal plena depois dos 21 anos, como é o caso da Inglaterra, da Alemanha, da Espanha, da Itália e da França. recentemente, o Japão elevou a idade de maioridade penal de 15 para 21 anos, tendo em vista o enorme desacerto observado na aplicação, pela justiça, desta idade limite. Os EUA apresentam regras variadas que dependem do estado e, cá entre nós, eles não deveriam ser tomados como referência neste aspecto, já que a cultura da violência está largamente difundida na sociedade americana.

          • Cristovam disse:

            A inglaterra madou pra cadeia menino de 6 anos que matou os pais. Lá não tem limites para punir crimesm.

          • Marcos Carneiro disse:

            Disse bem,”maioridade penal plena”, o que não é o caso aqui já que são os crimes mais gravosos que serão punidos quando cometidos por menores de 18.

        • Marcos disse:

          Mentir é feio rapaz.

  5. João Alberto Afonso disse:

    Caro Kennedy:- No tocante a reforma política, você está coberto de razão, com exceção do fato de que a emissão do comprovante para quem votou se afigura um avanço na medida em que, em diversas urnas eletrônicas, havia muita reclamação no sentido de que se apertava um botão e aparecia outra imagem ou nenhuma. Quanto a redução da maioridade penal, se faz oportuno colocar que, por exemplo, em Portugal e Inglaterra, a maioridade penal é de doze anos. A tese de que a casta mais pobre e negra será penalizada, se afigura ledo engano na medida em que os menores infratores, em sua grande maioria, são morenos (mistura de brancos com negros, como, aliás, é a grande maioria da população. Por fim, esses tais “di menor”, bem sabem os crimes que estão cometendo, mas contam com a impunidade e não porque não têm consciência de seus atos. Outrossim, a grande maioria da população é pobre, mas noventa e nove por cento trabalha e não buscam a facilidade do crime para ganhar dinheiro. Quem é operador do direito, como é o meu caso, bem sabe que essa casta de bandidos, acobertados pela impunidade, preferem o caminho do crime. Ainda mais, se o Poder é exercído em nome do POVO, a vontade de 90% há de ser acatada.

    • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

      Obrigado, caro Doutor Afonso. A sua análise e expertize trás legitimidade aos anseios da sofrida e agredida população.

    • jairo disse:

      Engraçado que todo mundo quer que reduz a maioridade penal, mas não vi aki ninguém falando em aumentara a pena para quem corromper um menor, pois agora com a redução da maioridade penal, eles irão investir nos menores de 12 anos, ai será que no vamos hipocritamente penalizar de novo os nossos jovens pelos delitos , mas co corruptor e aliciador não?
      pais de hipócritas!
      Pois sabemos que os maiores aliciadores de menores são os narcotraficantes que hoje sem precisar citar nomes são muito bem representados pelos seus usuários de drogas nos poderes do pais. estão saindo ilesos dessa historia.
      As leis serão endurecidas semente para os menores, mas os seus aliciadores serão premiados pelos seus representantes financiados.
      Para bens Brasil!
      Que ALA envie o estado Islâmico para o Brasil !!! viva ALA!!

    • James disse:

      Sr João Alberto parabenizo-lo pelo comentário conciso é pertinente. Quero acrescentar no tocante aos assunto menores infratores, que o papel prioritário da sociedade deverá ser o de premiar e proteger quem respeita suas leis e organização, e punir os malfeitores. Como prioridade secundária deve ser a de se preocupar com o bem estar, ou não, de quem opta pelo caminho do crime. A prova de que ninguém é obrigado à vida criminosa está nos milhões de cidadãos de toda cor, classe social e condição econômica que trilham a linha de de uma vida de trabalho e honestidade apesar das inúmeras dificuldades, muitas até criadas por criminosos.

  6. Felipe disse:

    Smartmatic e a Idonésia você já viu esta relação?

  7. Soares Deusdet Filho disse:

    Bom dia Kennedy. Eu te admiro muito e o acho um excelente repórter. Mas falar que a diminuição da maioridade penal é ruim, você fere a nossa inteligência afirmando isso. Nós estamos falando do país mais violento do mundo. A maior taxa de homicídios. Principal problema: Impunidade.

  8. Leonardo Cuzzuol Fonseca disse:

    Comentários lúcidos e concatenados com uma visão mais progressista e democrática. Parabéns, Kennedy.

  9. Sady ali Sasza disse:

    O Brasil, o Congresso e o sr Jornalista, precisam deixar esse pensamento paternalista para trás. Tenho 110 funcionários na minha empresa, poderia ter um numero maior. Infelizmente a Carga tributaria e as leis trabalhistas, impedem o desenvolvimento do país.

  10. Jean Augusto disse:

    Para essas coisas ninguém sai para a rua ou bate panelas por ai. Uma pena que temos uma sociedade influenciada pela Mídia de massa.

  11. Rafael Cabral disse:

    Porque as mulheres continuarão a ter privilégios?
    Vivemos numa sociedade que berra igualdade e cada um quer ter mais direito que o outro.
    Não se justifica, nos dias atais, e com as mulheres vivendo, em média, mais do que os homens, termos diferença em legislação, seja ela previdenciária, ou qualquer outra.

  12. Pedro Amaral disse:

    Ótimo texto, concordo com quase tudo. Em relação à redução da maioridade penal, não sei se a solução é modificar o ECA – acho que, antes de qualquer coisa, ele precisa ser efetivamente implementado. É lamentável a tradição de casuísmo legiferante em nosso país: abandonamos opções positivas que poderíamos aperfeiçoar (como é o caso da reeleição) e desistimos de outras que mal implementamos (caso do ECA e da antiga ´lei seca`, que não foi testada porque não havia fiscalização). Um abraço!

  13. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Existe estudo científico demonstrando que a idade não tem influência no grau criminológico do indivíduo. O que prova que a impunidade é resultado da omissão dos legisladores, estes sim cúmplices e coautores de todos esses crimes !

  14. Rafael Henrique disse:

    Se não mudarmos a legislação previdenciárias, as mulheres sempre receberão menos do que os homens, se não vejamos.
    Quando, em média, recebemos salários maiores? Quanto mais experientes! Ou seja, quanto mais perto do final da carreira, maiores são os nossos salários.
    Acontece que, os homens trabalham mais quando estão no topo da carreira, pois precisam trabalhar mais tempo para se aposentar, assim, enquanto perdurarem essas diferenças previdenciárias as diferenças salariais também existirão.
    A questão é, quando realmente seremos iguais em direitos?
    A sociedade exige do homem hoje que ele tenha as mesmas atividades domésticas que as mulheres, e, ainda sim, não abre o olho para a necessidade de mudanças nesse sentido.
    Sinceramente, não sei até quando iremos com esses pensamentos e legislação tão retrógrados.
    Por favor, peço encarecidamente que algum político encampe essa verdade e trabalhe em prol de direitos realmente iguais.
    Abraços.

  15. JOSÉ ACÁCIO MAGALHÃES disse:

    Bom dia, talvez não vá ser lido o que vou escrever, mas é o que acho e muitos brasileiros também, no seu comentário que você diz que a reforma votada na camara é um retrocesso, talvez tenha razão, mas o que esperar de um congresso corrompido e de um governo sem credibilidade,onde quem era para ser exemplo não é, onde a lei de Gerson e o que mais se vê,e que por cima uma elite de falsos moralistas, onde para o cidadão comum nada se pode e as leis só são feitas para atrapalhar mais do que para ajudar, onde a minoria tem se sobreposto a maioria, onde as leis propostas só são criadas para acabar com a nossa já frágil sociedade, e ainda se defender que as empresas não financiem as campanhas não é fato consumado que os desvios irão acabar ou é, onde se faz de tudo para que a verdade venham a tona, pois certas autoridades não podem ser tocadas, ora tem mais que se expor os fatos doa a quem doer, pois um país rico e de um povo pacifico como o nosso acho que merece coisa melhor do que essa elite política, jornalística que nos fazer acreditar, com depoimentos direcionados a seus próprios interesses a muito sem credibilidade junto a opinião publica, acho que a a elite que hoje domina o país formada não por ricos e poderosos mas pelos chupins que estão no governo, já não sabem mais o que fazer, pois perderam todo ideal pelo qual dizem que lutaram a vida toda e quanto a maioridade penal que a redução segundo seu comentário e um retrocesso, MAS QUAL AVANÇO SE CONTINUAR COMO ESTÁ? Ninguém respondeu ainda, estão lutando para manter privilegios de uma minoria que comete crimes, se esquecendo da maioria,e nos horizando a cada barbari feitas por esses mesmos, ai e lógico, e matéria para jornal e um monte de gente aparecendo as custas disso, acusando o governo de não ter um lugar digno para atender esses jovens, ora pois se vocês mesmos só criam situações e fazem de tudo para se acabar com a base da sociedade que é a familia, com suas novelas, blogs e comentários que sempre dizem que está tudo certo e que é a nova ordem mundial, revejam seus conceitos por favor, e voltem a ser realmente deveriam ser, transmissores de todas as noticias sem maquiagem já que quando se fala em controle da imprensa, dão o maior pit, mas na hora de divulgar e comentar as noticias, as vezes fazem de acordo com a conviniência.

  16. Divino Ribeiro Filho disse:

    Sr. Kennedy, eu acredito que o debate seja primordial para que uma solução em comum seja encontrada em qualquer situação. Como você pode aplicar em seus comentários verdades absolutas sobre a maioridade penal sendo que a grande massa da população deseja que haja redução e que, como qualquer país civilizado, haja DEBATE e, consequentemente, ação. Acho sua opinião forçada e populista e que não condiz com a imparcialidade de um jornalista em nenhuma esfera. Que você é a favor do governo, tudo bem, que você tenha a sua opinião, ótimo, mas não queira que todos tenham a sua opinião! Eu também opino sobre a falência de um governo esquerdista com postura capitalista, ações anarquistas (e veja, muitos nem sabem o que é isto, além do dicionário) e não sou rico, coxinha ou playboy, mas posso discordar deste modelo que está fadado ao fracasso; não critico também pessoas que são simpáticas a esse modelo pois sei que a maioria são mais vítimas do que os que têm má intenção. Também não vejo nenhuma perfeição na oposição que é falha e imatura, uma oposição que poderia ( e não deveria) ser mais dura e menos branda. Enfim, acredito que temos que defender o que acreditamos, mas a defesa cega cria um ciclo de ignorância; já não precisamos de mais esse adjetivo…

  17. Monteiro disse:

    O menor reincidente em crimes graves, não é o maior problema a combater. O maior problema é POLÍTICAS PÚBLICAS PARA NÃO DEIXAR QUE O MENOR QUE NÃO ESTÁ, ENTRE NO MUNDO DO CRIME. AUMENTAR A PENA PARA 8 ANOS POR CRIMES GRAVES É PALIATIVO. MENOR COMETE CRIMES MENORES ATÉ QUE UM DIA IRÁ COMETER CRIME GRAVE, ISTO É REALIDADE. PAREM DE FAZER MÉDIA E DEIXEM QUE O POVO BRASILEIRO DECIDA.

  18. César disse:

    Como assim dando certo? O que está dando certo neste país, é a impunidade para os criminosos. O que está dando certo, é a certeza de impunidade para os corrutos. O que está dando certo, é a grande teta estatal, na qual, mamam os políticos eleitos, que vivem com salários de marajás e mordomias dignas da nobreza. O país está se afundando em problemas insolúveis e na incompetência da classe política. Não estamos dando certo!

  19. Willian disse:

    Ola Kennedy!
    Nunca vi você falar tanta besteira,,,manipulação hoje em dia fica mais difícil, hoje temos mais acesso as informações reais.

  20. Wagner Saraiva disse:

    Meu caro Kennedy, você está com uma posição que é, de fato, um retrocesso. Menores cometem crimes porque sabem que não vai dar em nada. A partir do momento em que souberem que irão sofrer punições por esses crimes, claro que pensarão bem antes de cometê-los. Pela sua opinião, a maior potência do planeta, Estados Unidos da América, têm uma política social medieval, pois lá não tem esse negócio de “maioridade Penal”. Lá o que existe é apenas um criminoso, independente da idade. Por último, o termo está entre aspas por rigor técnico, já que juridicamente falando não existe MAIORIDADE PENAL, visto que A MAIORIDADE é instituto do Direito Civil; na área penal os termos corretos são imputabilidade e inimputabilidade.

  21. Alex SIlva disse:

    Kennedy, dizer que o voto impresso e redução da maioridade não representa a vontade do povo é um absurdo. A quem você quer enganar dizendo que estas mudanças são simplesmente para afrontar o Pt e a presidente dilma? Numa democracia o congresso deve ouvir a voz do povo e neste caso eles estão corretos independente da sua opinião.

  22. Sergio Domingos Vieira disse:

    Kennedy, admiro você como jornalista, profissão a qual exerço em Assis (SP). Infelizmente, vivemos hoje uma onda conservadora assustadora. Temos um presidente da Câmara, que na minha visão, é um pilantra, cerca de vários outros marginais. Inacreditável que ninguém se revolta contra os benefícios aos pastores evangélicos, colocados de forma sub-repticia em um projeto que vai prejudicar o país em R$ 300 milhões.

  23. Inides disse:

    Fim da reeleição é oportuno, pois de quem quer perpetuar no Poder está fora. É rui quando um bom administrador termina seu mandato. Em contrapartida é bom, pois não temos que aturar um governante incompetente por muito tempo, embora seja a favor do Sistema Parlamentarista. O Brasil já esta passando da hora de sair desse sistema viciado, trocador de favores, onde se compra apoio com cargos públicos.
    Sobre Maioridade Penal, a solução também é muito complexa e envolve dureza e clareza das decisões, sem sentimentalismo barato e medíocre.
    Vejamos:
    Redução da Maioridade Penal.
    O Brasil está hoje com um problema difícil de resolver. Trata-se da Redução Penal, tanto discutida por Políticos, Entidades Religiosas, Redes Sociais e Sociedade como um todo. Essa avalanche foi provocada pela aprovação da impensada Lei da Infância e da Juventude. A Lei está errada? Não, mas não foram analisadas as consequências que poderiam acarretar. Quando se trata de Leis ou regras, temos que discutir o assunto a fundo para que não tenha consequências danosas no futuro. Isso não é um assunto só para político ficar “bem da foto”. Psicólogos e Sociólogos teriam que equacionar futuras reações.
    Todos nós sabemos que com menos de 18 anos só podemos estudar. Mas com 16 anos já se pode escolher o Mandatário de uma Nação, ter filhos, roubar, matar, se drogar e nada pode ser feito, pois os estabelecimentos para recolhimento dessas pessoas na fazem a recuperação e socialização. Só pioram a situação.
    Quase que totalidade dessas pessoas estão fora dos Colégios. Então uma regra já está quebrada, pois se não estuda, deveria trabalhar. Esse é um adendo que deveria constar da LEI. Mesmo porque trabalhar só dignifica o homem. Nenhuma pessoa é discriminada porque trabalha.
    Todo jovem está com seus hormônios aflorados e precisam extravasar. Como nem todos os pais podem bancar seus filhos nessa faixa de idade, o tráfico aliciam grande parte deles, pois os jovens precisam de dinheiro para suas festinhas e dinheiro fácil é tentador. Se não se tem uma boa formação familiar, o caminho mais fácil é esse.

  24. Davi Lacerda disse:

    Desculpa aí Kennedy mas esta foi uma das suas piores análises. Com todo respeito ao seu ponto de vista, me parece que você está totalmente na contramão do que a maioria da sociedade anseia.

  25. marcos deglinone disse:

    Não são gatos pingados nem os que acreditam na possibilidade de fraude/falhas nas urnas eletrônicas, nem os que concordam com a redução da maioridade penal. Quanto ao fator previdenciário há que se levar em conta que a previdência não é deficitária, o problema é que está saindo do caixa da previdência dinheiro para assistência social.

  26. Aparecido disse:

    Uma coisa que não ficou claro é Porque? o Individuo de 16 anos tem o Direito de Votar e não pode responder por crime cometidos.Há sim uma discrepância entre Direito e Deveres ,ou não.O problema penitenciário é tão ruim como tb é a Educação,Saude e outros direitos de nós Brasileiros.Então dar a desculpa de que os “Di Menor” irão se juntar a presos perigosos pq as Penitenciarias estão cheias seria a mesma coisa de Não se ter Saude Educação pois elas estão falidas.Crimes hediondos,estupros,devem sim ser punidos com o Rigor da Lei.Muito embora nossas Leis não sao tao rigorosas.

  27. neves disse:

    Tudo bem que cada um tenha sua opiniao mas parece que o sr. Kennedy vive na Suiça. Falar que a populaçao e contra a reduçao da maioridade penal certamente atesta que ele deve viver dentro de outra realidade. Kennedy, por favor, volte para o Brasil.

  28. Gustavo Barroso Coelho disse:

    Caro Kennedy, com relação ao projeto de redução de maioridade penal, até o momento não ouvi nenhum parlamentar propor nenhum projeto alternativo que ofereça uma resposta a sociedade no tocante a violência urbana. Ninguém, tanto do Senado, quanto da Câmara se atreveu a mexer no Código Penal e acabar com absurdos, como, por exemplo, progressão de pena e visitas íntimas para bandidos, regalias que só existem aqui no Brasil. Os contrários a essa medida da maioridade penal, só sabem teorizar a violência, mas nunca experimentaram de perto ser assaltados ou ter algum parente violentado por um homem de 16 anos e depois ver esse sujeito não ser punido com rigor por conta da sua idade. Se pode dirigir, votar e trabalhar com carteira assinada pela lei, não entendo por que não pode ser responsabilizado penalmente? O Brasil precisa acabar com essa síndrome de “coitadismo” que impede a sociedade de avançar em certos pontos. Com relação as mudanças nas leis trabalhistas, só estranhei os pelegos da CUT, que não se manifestaram de forma contundente diante dessas medidas que vão mudar significativamente a vida do trabalhador brasileiro médio. Também gostaria que os nobres parlamentares e a senhora presidente anunciassem mais cortes, como aposentadorias especiais para senadores e corte de ministérios que são cabides de emprego para os apoiadores do PT e PMDB.

  29. Itamaraty Em Chamas disse:

    Kennedy, A primeira pessoa importante que colocou em dúvida a lisura do sistema eletrônico de votação brasileiro, ainda que tais problemas fossem óbvios desde o início, foi o senhor ministro do supremo, Toffoli, que achou por bem dizer que o sistema era tão seguro que dispensava auditoria. Qualquer pessoa que entenda de segurança na informática, e de processos, sabe que um sistema qualquer sem auditoria é uma caixa preta aonde podem ser esconder as maiores falhas e barbaridades. Todo o software do sistema de votação deveria ser open-source, para que não apenas os TSE, mas também os partidos pudessem fazer a sua própria apuração de resultados. Também as urnas, além do software aberto, deveriam ser auditadas após o pleito, com a verificação completa da integridade do software e de sua funcionalidade. Talvez o voto impresso não seja uma forma perfeita de garantir essa segurança, mas a contagem de votos por amostragem e comparação com os resultados eletrônicos das mesmas urnas são capazes de conferir confiança a um processo que hoje é secreto.
    Não vou comentar o “retrocesso” da lei da maioridade, até porque essa é uma opinião minoritária, e com argumentos muito fracos, e que já comentei em detalhes inúmeras vezes. Quanto à reeleição funcionar bem, digo que precisamos de ainda menos reeleições, e não de mais… A tese de que um bom governante deve ser reconduzido ao cargo é fraca quando temos mais de 200 milhões de brasileiros a disposição: a disponibilidade de bons governantes é ampla, e a troca frequente previne vícios. Políticos e fraldas devem ser trocados com a mesma frequência, e pelos mesmos motivos…

    • Joaquim Moura disse:

      Este foi o melhor comentário até agora (lendo na ordem em que aparecem). O Kennedy parece que enlouqueceu. Para quem ele escreve? Quase ninguém concorda com ele, que insiste em não reconhecer a decadência que vivemos…

  30. julio zambrano disse:

    Isso tudo na tua opinião, não a compartilhada por quem vive na rua nas mãos de bandidos impunes, dê uma contribuição sugerindo algo para por fim ao latrocinios causados por menores.Falar é fácil, difícil é viver o dia a dia.

  31. Petrucio disse:

    Caro Kennedy acho que você vive em outro país e passeia no Brasil aqui nas prefeituras do interior o primeiro mandato é para pagar o que gastou e juntar para se reeleger e o segundo mandato para passear, comprar fazendas e belas casa em paraísos fiscais. Viva a realidade.

  32. Lubiashi Bublanski disse:

    A maioria dos que são contra a redução da maioridade tem uma certa idade e muito provavelmente filhos entre 12 e 17 anos. Como não são bons pais, temem que seus pimpolhos sejam enquadrados por essa lei. Com toda certeza seus filhotes fazem da casa dos pais um motel, usam drogas e fazem parte de grupelhos violentos que fazem arruaça pela cidade. Mas 90% da população que sofre com esses 10% de energúmenos querem que sejam retirados da sociedade que eles agridem e atacam com a conivência e negligência desses pais. Outra coisa que me chama a atenção é que a mídia teme perder a boquinha da audiência pelo horror que esses menores causam. Adoram relatar seus crimes e depois afrontar o público gritando aos 4 ventos que não serão punidos, para deixar a população não só apavorada, como também revoltada, frustrada e se sentindo desamparada e numa roleta russa diária. Então pergunto: A QUEM INTERESSA MANTER ASSASSINOS E ESTUPRADORES NA SOCIEDADE? O QUE ESSES CRIMINOSOS TRAZEM DE BENEFÍCIO A QUEM OS DEFENDE?

  33. Galego disse:

    Sr Kennedy, até parece que você aderiu às ofertas da “elite” deste governo. Este seu comentário foi 100% contra a vontade do povo. Falar que re-eleição no Brasil é coisa boa, é concordar com o “político” profissional, que impede o desenvolvimento deste país, transforma a política num balcão de negucinhos e mantém o povo no analfabetismo funcional . Aliás, o fim da re-eleição deveria ser para todos os níveis, senadores, deputados e vereadores. Por conta da re-eleição é que o pt conta com a maioria de ministros no STF, quebrando o equilíbrio entre os 3 poderes.

  34. Doug disse:

    Caro sr. trabalho na rua com vendas, na periferia de SP, canso de ver jovens em rodinhas na maioria das vezes dividindo baseado; nos meus clientes nos bairros, mais de 50% dos assaltos são cometidos só por menores ou de maiores com menores; eu já fui assaltado por um menino de 12 anos ou menos dentro da loja de um cliente; então pra mmim não deveria ter idade, roubou é prisão com cumprimento de pena integral; se em cadeias para menores separados dos adultos, não importa, já que o Governo pode dinheiro da educação, que invistam em mais cadeias, e tirem estes pequenos monstros das ruas, que matam e dão risada da vítima, e já crescem com a mente cauterizada do que é errado, sendo nulo em suas próprias considerações do que é certo; só importa pra eles, “as mina”, “o back”, “o tenis novo” e “ostentar” quando dá. A nossa vida , de 90% da sociedade ” vale menos do que a deles? E eles podem detonar chefes de familias , estruprar esposas de outros e não podemos revidar nem por meio de lei? Que Deus o proteja de nunca passar por isso, nem com voce ou com sua familia, pois na minha já tivemos o infortúnio até de ter que mudar de estado por causa de menor infrator; pra mim é simples, se um deles cometer assassinato, é caso de pena de morte ou prisão perpétua.

  35. “É um atraso para um sistema que tem reconhecimento internacional porque alguns gatos pingados imaginam que a eleição no Brasil de hoje possa ser fraudada.”
    Em que sentido isso seria atraso? Trata-se, exatamente, de estabelecer mais segurança para um sistema cheio de suspeitas, controlado, hoje, por um ministro totalmente suspeito, o que poderá se repetir constantemente. Ou seja, a população precisa ter segurança e certeza de que seu voto está sendo respeitado, e isso se dará com a comprovação impressa para eventual averiguação. Lembrando que o eleitor não ficará com a cédula impressa, o que poderia servir para caracterizar violabilidade do voto. A cédula será depositada em uma urna física.
    Quanto aos “gatos pingados”, você está querendo burlar a opinião pública, senhor jornalista. Não são “gatos pingados” mas uma enorme parcela da população que desconfia ou até tem certeza de que esse sistema eletrônico está sendo fraudado. Tudo que é eletrônico pode ser fraudado. Depende dos interesses de quem esteja no comando do pleito.

  36. Sucaneiro disse:

    Acho engraçado citar Portugal e Inglaterra apenas com a maioridade penal de 12 anos quando nos Estados Unidos já foram apenados crianças de até 08 anos de idade.
    Acho que a penalidade tem que ser aplicada a todos os infratores na mesma medida e que ao cometer um crime o adolescente está abdicando da menor idade, devendo ser punido como maior.
    Aí sim os crimes teriam uma redução drástica.

  37. Jandeon disse:

    Infelizmente o que se chama de retrocesso é a única alternativa provável a resolver várias situações desagradáveis que a modernidade causou. Se não somos capazes de retroceder e combater aquilo que nos perturba, não somos capazes de avançar realizando a coisa certa.
    Não sou a favor da redução da maior idade penal, mas a realização de uma pena que possa punir, não só os de dezesseis anos, e sim, de acordo a barbárie do crime, seja qual for a idade, pois o que configura um crime não é a idade e sim o modo como ele é realizado.

  38. Adriano dos Santos disse:

    Caro Kennedy,
    Você está completamente equivocado quanto a questão da redução da maioridade penal, pois ela sozinha, realmente, não vai reduzir a criminalidade, mas, com certeza, vai contribuir MUITO no combate a sensação de IMPUNIDADE que na verdade é a grande vilã da segurança pública. Impunidade. Deve ser combatida em todas as frentes: redução da maioridade, fim do foro privilegiado, fim das imunidades legislativas e judiciárias, fim do sigilo de justiça para crimes que envolvam recurso público, fim do voto secreto em todas as esferas do legislativo. Enfim, temos muito a fazer.

  39. Kaio de Paula Dentto disse:

    A Mudança da maioridade penal de 18 para 16 anos, pode ser ruim para o nosso amigo blogueiro e outros que defendem os criminosos mirins, e que vivem em um mundo “imaginário” o que não é o meu caso. Contudo, a maior parte dos brasileiros agradecem essa mudança. Essa situação de repúdio à impunidade por parte da opinião pública, é produto dos vários governos que acham que governar é só dá Bolsa Família à população,e insistem no discurso de que, só a educação diminui a violência. Ora! Eles já estão aí há mais de 10 anos no poder e onde que a educação deles diminuiu a violência?

  40. augusto disse:

    Sr. Kennedy, falar em retocesso social qunado qualquer pessoa que saiba fazer contas sabe que o INSS se deixar la dentro as pessoal que pagaram por ele é superavitário. Ele esta que brado porque o governo da o dinheiro dos trabalhadores que pagaram a quem nunca pagou. Corta o beneficio das viúvas do pessoal que pagou, o maior devedor do INSS são as três esferas de governo, os clubes de futebol e por ai vai. Vou te dar um exemplo a atleta Lais, foi presenteada pelo governo com uma aposentadoria do INSS que pessoas que pagaram o INSS por mais de 40 anos não conseguem A atleta nunca pagou o INSS, porque ela foi colocada lá? O Sr. Acha que está correto? O Brasil é considerado um dos países mais violentos do mundo e criminosos do mundo inteiro vem se esconder aqui. Isto é fato. O que o senhor acha disto. Posso lhe responder sem medo que é por causa de nossas leis que protegem este bandidos.

  41. Rogerio Schneider disse:

    “A reforma vai criminalizar jovens mais pobres”. Argumento furado. O que está em questão são homicidas e a imposição moral do Estado de punir assassinos. Defender menores que praticam crimes é coisa própria da mídia de esquerda liberal.

  42. Gustavo disse:

    …”Votou-se pelo fim da reeleição, um expediente que vem funcionando bem e que tem menos de 20 anos de existência”. Calma aí, Kennedy, vc está falando com isso que está satisfeito com essa porcaria de gestão??????

  43. antonio barbosa disse:

    A truculência política nunca dá bons frutos. Dilma parece o George Foreman do box. Grande e desengonçado. Tem força, mas não tem agilidade nem habilidade. Enquanto isso, Cunha Clay e Renan Cassios batem a vontade. Dilma Foremam pede ajuda para o segundo (Lulinha) e este diz taxativamente: “Segura firma ai cumpanheira, tem de ir até o último round ou então eu tô frito em 2018” (se chegar vivo até lá, of course). Estamos no 2º round e Dilma Foremam está com as perninhas bambas. A torcida fanática de Dilminha grita desesperadamente: “Fora Clay, Fora Cassios, arrebenta eles. Vamos invadir o ring, vamos expulsar todo mundo que não pensa como nós”. E agora neste round está em jogo a redução da maioridade penal. Vejam só. Quem grande pauta para o PT. Como todo esquerdista vesgo o governo não quer que mexa nos “pobres menininhos desamparados” como se o CRIME TIVESSE IDADE. Então alega-se que as prisões não tem condições de receber assassinos menores. Se existe algo tão esfarrapado como esta desculpa, só mesmo do Lula em dizer que nunca soube de nada (mensalão e petrolão). Ora, se não existe, faça! Porque fizeram estádios vultuosos e não podem fazer prisões diferenciadas? Será porque estes menores interessam ao recrutamento da esquerda para tornarem-se black blocks? Qual o real interesse em manter assassinos a solta? Quer dizer que as vítimas são descartáveis? Não há e nem nunca haverá justiça para as vítimas? Matou e tá livre sem mácula? É por isso e por outros que o ódio ao PT e seus asseclas cresce a cada dia. Só não sei até que ponto isto irá chegar.

  44. Isabel disse:

    Olá Kennedy. Gosto muito do seu trabalho, mas lamento, esse comentário sobre menor infrator,não tem a menor condição. Estamos a beira do caos com tanta impunidade,não somos bestas, não achamos que a maior idade penal ira diminuir o número da violência,mas que os menores vão pensar melhor antes de cometer um crime, isso eles vão. Há anos no Brasil, não pode nem tocar no assunto, que os intelectuais, defensores desses menores não deixam. Então os que são contra tragam uma solução para todos, pois o que queremos é que esses”di menor” sejam punidos. A impunidade funciona como incentivadora de crimes.

  45. Rodrigo LIma disse:

    Parabéns, caro Kennedy. Uma excelente análise sobre a situação do país e um alerta para o futuro. Se não for feito alguma coisa, a fascistada ignorante e superficial que acaba de comentar seu artigo, vai achar que é maioria no Brasil. O “povo” a que ela se refere, a esta hora está trabalhando ou vendo novela, e não tem sequer acesso à internet. Estamos nos transformando em um país fundamentalista e retrógrado, cada vez mais atrasado, ignorante e preconceituoso. Sobre o tema, sugiro a você a leitura de um texto chamado O PT, O PSDB, E A ARTE DE CEVAR OS URUBUS, procure na internet.

  46. Pedro A. disse:

    Ótima análise! Concordo com quase tudo. Não estou certo, porém, de que uma alteração no ECA seja desejável no momento – antes de tudo, é preciso que o Estatuto seja efetivamente implementado. Lamento que o tradicional casuísmo legiferante, em nosso país, nos leve a desistir de instrumentos que poderiam ser aperfeiçoados (caso da reeleição) e modificar ou abandonar outros que sequer chegaram a ser implementados de fato (caso do ECA e da antiga ´lei seca`, que não chegamos a testar porque não havia fiscalização). Abs!

  47. Jofre disse:

    Não é uma reforma política. É apenas mais uma enganação. Mas… quem esperava algo diferente? A “democracia” que temos deu poder ilimitado ao político. Por que alguém consegue acreditar que eles mesmos iriam diminuir este poder?

  48. Jonas disse:

    Na questão da maioridade penal não há retrocesso nenhum. Punir garotos de 16 ou 17 anos pelos seus crimes não é nenhum retrocesso. Pensar que na cadeia vão ter “aulas” sobre o crime é uma tremenda ilusão. Esses menores criminosos entrarão na cadeia capacitados a dar aulas sobre tráfico, assassinato, roubos, assaltos etc. Principalmente nos espaços físicos onde habitam as camadas mais pobres que é onde o crime organizado atua livremente e é lá que os garotos aprendem e não na cadeia. Na questão da reforma política o tema é bem mais complexo. Financiamento público de campanhas é tão ou mais nocivo a população do que o privado. Difícil definir o que é mais danoso a sociedade dado que temos uma classe política que, com raríssimas exceções, é composta por pilantras da pior espécie cujo único objetivo ao entrar na vida pública é encher os bolsos e permanecer no poder enchendo os bolsos.

  49. E.Silva disse:

    Essa proposta do governador também não resolve o problema, senão vejamos:
    Pelo estatuto atual do menor o tempo máximo de internação é de 3 anos, mas na prática eles ficam no máximo 1 ano, pois o governo quer economizar, não tendo que construir novos centros para menores. Aumentando o tempo para 8 anos vai ser a mesma coisa. O menor é condenado a 8 anos, fica 2 e já sai para praticar novos crimes.
    A solução para a redução dos crimes no Brasil passa pela redução da idade penal, e por uma revisão no código penal, eliminando saídas temporárias, progressão de pena, atenuação de crimes passionais e principalmente pela morosidade nos julgamentos. É preciso que quem foi condenado a 10 anos, cumpra os 10 anos; quem foi condenado a 25 cumpra os 25. Dessa forma acaba-se com a impunidade.

    • Marco da Fé disse:

      Isso mesmo E.Silva, completo de razão. Sem redução de pena, sem saidinha, sem liberdade por bom comportamente. Cumpra-se a pena por completo. Ia melhorar em muito!!!

  50. Alvaro disse:

    Kennedy, primeiramente aprecio seu trabalho escrito e na tv.
    Mas, um Governador / Senador (agora condenado)violou o painel da nossa “corte dos nobres”, aqui tudo é possível, e como a mulher de Cesar não basta ser honesta, deve sim, imprimir o voto. Esse sistema é usado em outros países com políticos bem mais honestos que os nossos, então porque não?
    Maioridade penal, Cadeia escola do crime, veja bem, então vamos aumentar a idade pra 25 anos, e politicas socio-educativas pra todos, que tal? Afinal a “FEBEM” distigui-se muito da prisão, na “FEBEM” não existe os marginais já ligados ao Crime Organizado, As criças tem educação e cuidados.

  51. Gustavo disse:

    Retrocesso ou progresso ??
    A questão da reeleição esta dando certo ?? Qual é o fundamento de sua alegação ?? Apesar de eu achar 4 anos pouquíssimo tempo para sede ajustar uma “forma de governo”, por outro lado a reeleição da ao eleito tempo suficiente de utilizar os recursos do estado em seu favor e uma alternância de poder, pilar de uma sociedade democrática, passa a ocorrer em inimagináveis situações. Assim, ao meu ver, a reeleição é um tiro no coração do processo democrático e, portanto, para mim não serve.
    A redução da maioridade é algo fácil de se resolver. Os “intelectuais” e ai eu incluo o bloqueiro, acha que seria um retrocesso, ok. Qualquer mudança, em tese, tem o objetivo de melhorar algo que teoricamente não vai bem. Ai eu lhe pergunto: Como esta hoje, vai bem ? Quem lhe garante que não irá melhorar ? Quem lhe deu e aos aos “intelectuais” a posse da verdade absoluta ?? Me caro, se algo não vai bem, tentemos mudar, porque do jeito que esta, estuprando, matando e destruindo a família de bem, sem que este pague, NÃO SE PODE CONTINUAR !! A SOCIEDADE E AS FAMÍLIAS DESTRUÍDAS POR ESTES MARGINAIS CLAMAM POR JUSTIÇA…Ahhh, mas nós queremos os menores nas escolas e não nas cadeias…eles são vítimas do sistema…até entendo, mas isso não faz com que o erro e omissão do estado transfira o ônus à sociedade de bem.Use sua influência e “status” de jornalista “intelectual” para cobrar a omissão do estado. Enquanto isso, deixamos os marginais longe da sociedade.

  52. Wilson Batista disse:

    A mídia nacional incorporou por unanimidade o discurso que confunde autoridade com autoritarismo. Um país precisa de leis que normatizem o convívio social. O Estado precisa ser duro em algumas ocasiões, isso se faz necessário em prol da segurança, da ordem e dos valores sociais e culturais. Noto que sempre que se fala em punir o transgressor da lei, seja com a redução da idade penal, ou com penalidades mais severas, surgem os “defensores” dos transgressores com o velho discurso de que “isso não vai resolver”, “precisamos educar”, “punir não é a solução”, “no Brasil isso só vai penalizar o pobre”. Ora meus amigos, por mais que a vida seja difícil ninguém é obrigado a ir para o crime. Posso falar isso de cadeira, pois meus pais foram imigrantes, chegaram ao Brasil com uma mão na frente e outra atrás, prosperaram, mas a custa de muito trabalho e economia, pois mal eram alfabetizados. A minha esposa é negra, veio de família pobre onde cada tostão também era economizado, também prosperaram, graças a Deus. Ninguém roubou ou matou. Portanto o crime é escolha daqueles que não querem trabalhar ou que querem cada vez ganhar mais pelo uso costumaz de falcatruas e maracutaias. Sou a favor da redução sim. Educação? Pergunte a um professor da rede pública o que ele acha do comportamento de seus alunos em sala de aula. Pergunte se eles mostram interesse em aprender. Perguntem se os alunos os respeitam. Estamos vivendo a pior falência que uma nação pode sofrer. A falência moral! Os direitos humanos e a lei parecem feitas somente para proteger o contraventor e não a vítima. Mata-se uma pessoa, com requintes de perversidade , caso seja preso e julgado, ficará no máximo 6 anos preso, pois alei lhe confere várias benesses, como bom comportamento, se trabalhou na prisão, se é réu primário, se tem escolaridade, e por aí vai. Assassinos e estupradores saem da cadeia em indultos para cometer mais crimes bárbaros. Matam-se policiais por esporte. E assim vamos. Chega de demagogia. Só vai para o crime quem quer e se assim o fizer que seja punido exemplarmente, para que saiba que o Estado não é seu cúmplice e incentivador.

  53. Brito disse:

    Kennedy, os seus comentários de outrora eram mais coerentes com as reais expectativas da sociedade. Como ser contra a redução da maioridade penal em casos de estupros e latrocínios? Sabia que têm bandidos de 16 e 17 anos que metem medo em bandidos de 30 anos?
    Com relação as fraudes eleitorais, é preciso ser ingênuo para imaginar que isso não ocorra. Um amigo meu, um ás da informática, me disse que a coisa mais fácil do mundo é fraudar essas urnas eletrônicas. Basta que haja pessoas coniventes e “dispostas” a embolsar gordas propinas. E para isso, o Brasil está cheio. Porque a Nação mais desenvolvida do mundo, os EUA, não querem nem ouvir falar em urnas eletrônicas? Eles preferem esperar vários dias para saberem o resultado do pleito a correrem o risco, e é certo, de as eleições serem fraudadas.
    Kennedy, os seus artigos já foram mais conservadores. O que está havendo?

  54. Jose Maria disse:

    A redução da maioridade penal para o “dimenor” que infringe leis, que pratique crimes hediondos, deverá dar um alento aos pais de família desse país, uma esperança de não se ver nas nas mãos desses assassinos mirins. Chega de impunidade, de monstruosidades, o “dimenor infrator deverá, sim, ser afastado da sociedade.

  55. marcos disse:

    Um esclarecimento, o PSDB fecho acordo para diminuir a maioridade penal, para crimes graves não para tudo como foi colocado em outra analise nesse blog.
    Na pate da reforma politica eu concordo com a analise, já a questão da maioridade penal, como todas as analise sobre o terma e rechiada de achismo,nem um país conseguiu diminuir a violência com menores ou sem, aumentando ou diminuído a punição, todos os aumentos e diminuição foram temporário, a maioria dos país com baixo índice de violência conseguiram isso com três coisas, – tirando o batido da rua, com bom trabalho de investigação e patrulhamento, depois educação e desenvolvimento econômico.
    De nada adiada para um jovem estuda e não consegui emprego ou monta seu negocia, e por isso, só a edução não vai diminuir a violência, nem só a punição.
    Em relação a maioridade penal os outros país resolveram isso de uma maneira simples, aplica-se a idade que a sociedade local acha mais justa, já que isso não tem relevância significativa para os índice de violência.

  56. Wanderlei disse:

    Queira me desculpar, mas só ele confia e acredita que as eleições foram limpas, se é democracia, tenho direito de saber se realmente meu voto foi para quem realmente votei

  57. GILSON disse:

    Kennedy, viu bem o que significa não falar mal do Governo Federa?! Agora aguente!

  58. Alfredo Marques disse:

    O fator previdenciário não é uma questão de justiça, mas de viabilidade do sistema de aposentadorias. É necessário que enquanto alguns paguem outros usufruam a aposentadoria. Quando a expectativa de vida aumenta os que se aposentam passam a receber os benefícios por tempo mais longo, tão maior quanto mais cedo se aposentem. Saindo mais gente do lado pagador para o lado recebedor onde ficará por tempo mais longo, o esquema todo entra em colapso pela escassez de pagantes. O colapso alcançará não apenas os que começam mais cedo a vida de trabalho, mas todos.

  59. Cícero Lopes disse:

    Quanto às demais situações, não comentarei porque de outras vezes já teci meus comentários, mas, a impressão de comprovante de voto é uma “maravilha”. Quem compra votos e/ou tem curral eleitoral vai soltar foguetes. Pago a metade agora, e a outra quando trouxer o comprovante. Isso é uma beleza.

  60. Couto disse:

    Não se poderia esperar uma verdadeira reforma política feita por políticos profissionais e, acima de tudo, conservadores. Não se poderia esperar uma verdadeira reforma feita por parlamentares cujas campanhas foram financiadas por empresas privadas. A reforma deveria ser feita por uma constituinte exclusiva, com a participação dos diversos segmentos da população.

  61. Mianes disse:

    Meu Caro Kennedy se as uranas eletrônicas são exemplo de eficiência porque os países de primeiro mundo não nos copia, até meu sobrinho de 15 anos que estudo TI faria o que quer de tão segura que é, ainda mais com uma empresa Venezuelana por trás das operações, credibilidade zero…e a questão da Maioridade penal é um problema daqueles que estão em Brasília que o mesmo o fizeram deixando o sistema prisional sucateado como está á décadas agora não podemos aplicar uma lei por omissão do poder público..resumindo sistema Político Brasileiro Falido, não existe oposição, só interesse próprio …mais nada.

  62. Diego Arcanjo Leite da Silva disse:

    Discordo totalmente de sua análise política dos recentes acontecimentos na Câmara. A redução da maioridade penal de 18 anos para 16 representa um avanço na nossa sociedade, uma forma de punição para os jovens que matam impunemente e conforto para os familiares dessas mesmas vítimas. Se ainda persiste alguma dúvida, que se realize então um referendo para a população decidir sobre o tema. O instituto DataFolha já fez uma pesquisa mostrando que 90% dos brasileiros são favoráveis à inimputabilidade de 16 anos. O segundo ponto é o questionamento do nosso sistema eletrônico de votos. A urna eletrônica brasileira representa um retrocesso e escárnio com a população, com várias denúncias noticiadas pela imprensa sobre manipulação de votos, fraude das urnas e invasão por hackers na transmissão da contagem para o TSE. Basta acessar o “Youtube” para comprovar a fragilidade das urnas e estudos feitos por universidades do exterior e por pesquisadores brasileiros mostrando que a urna eletrônica brasileira é suscetível à manipulação, por se tratar de uma máquina na qual podem ser inseridos vírus e beneficiar determinado candidato que, na verdade, nunca recebeu os votos. Por isso, a aprovação do voto impresso pelos deputados traz maior segurança e confiabilidade na apuração dos votos, uma vez que o eleitor poderá conferir seus votos e, num possível questionamento por parte de algum postulante na Justiça Eleitoral, será possível a recontagem dos votos, coisa que é impossível de ocorrer com o atual sistema.

  63. José Mário disse:

    A reeleição sim foi um retrocesso ao país pois o candidato eleito governa no primeiro mandato não mais pensando no interesse público mas na sua reeleição fazendo acordos espúrios e concessões imediatistas sem planejamento, sem visão de longo prazo. A corrupção na política cresceu exponencialmente com a reeleição. A redução da maioridade penal também não tem nada de retrocesso mas de avanço. A versão aprovada ainda é muito branda, deveria abranger todos os crimes. Que modernidade é essa que não podemos mais sair de casa sem ser assaltado ou assassinado. Vocês vivem no mundo da lua? Será que os EUA são atrasados por punir jovens delinquentes? Não basta punir é preciso muito mais, como avançar nos serviços sociais e educação de qualidade. Não se trata de resolver a criminalidade com cadeia. É simplesmente para que a pessoa que comete um crime saiba que para viver em sociedade existem regras. É simplesmente para acabar com a ideia de impunidade. Qualquer um deve responder por seus atos. É simples assim. Não se trata de combater criminalidade com cadeia. Mas qual a ideia de alguém matar um e não ser punido? É de que nessa sociedade vale tudo.

  64. Brasil Pátria Educadora, sem problemas na Educação e na formação Profissional.Os Menores não são infratores..só estão treinando e se profissionalizando…E reduzir a idade penal para l6 anos? É pura besteira, pois os de 12, 13, 14, e 15 anos já estão apresentando boa desenvoltura em suas atividades nos espaços públicos…Brasil Pátria Educadora em que o Número de Senadores, Deputados e vereadores, não é Reduzido e sem falar nos 39 Ministérios e seus diversos cargos Comissionados…dinheiro este que poderia ser economizado e investido na Educação, em bolsas de Estudo para os Menores, em Cursos Profissionalizantes.
    E o Povo que clama por algumas mudanças pela redução da idade penal, não deve ser considerado, pois não sabem o que querem, afinal só são : furtados, sequestrados, esfaqueados,baleados,estuprados, etc…E algumas vezes assassinados…O povo é povo, servindo apenas de cobaia; os fatos, desejos, e relatos não devem ser considerados, pois só servem para votar, para entrar em estatísticas e obituários, pagar mais impostos, e etc…

  65. Wagner Ribeiro disse:

    Kennedy qual é o seu problema com as reforma política e da maioridade penal? . Cresci lendo e ouvindo jornalistas como você dizendo que o governo é inoperante não faz reformas contundentes, agora que pela primeira vez tem-se a chance de fazer reformas que vão impactar significante a vida das pessoas, principalmente dos mais pobres, você as crítica.
    A redução da maioridade não vai revolver o problema da violência, e nem é essa a intenção, mas vai punir criminosos juvenis, que atualmente comentem crimes protegidos pela lei, como estupros, latrocínios e assassinatos crimes que exigem uma dose de maldade e desumanidade que um garoto de 16 a 18 anos pode ter, esses marginais, pelo projeto que está na câmara, seriam presos em presido separado dos adultos.
    A reforma política, ainda não é ideal, mas já são mudanças profundas, como a legalização das doações privadas, que vão facilitar o controle diminuindo o caixa 2, clausula de barreira para evitar a proliferação de partidos nanicos sem ideologia ou projeto que são interessados somente em um pedaço do poder e o fundo partidário e o comprovante do voto para o eleitor, pois quanto mais transparente o processo eleitoral mais seguro e democrático ele é. Ainda sou a favor do fim da coligação, voto distrital puro, apoio o fim da reeleição e o mandato de 5 anos para os cargos do executivo sem possibilidade de reeleição permanentemente e para os cargos do legislativo somente uma reeleição .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-30 22:31:54