aki

cadastre-se aqui
aki
Política
05-10-2014, 16h18

Campanhas negativas vão dar tom de 2º turno

3

Postado por: ISABELA HORTA

O PT já está trabalhando com o cenário de enfrentar Aécio Neves (PSDB) no segundo turno. A tendência apontada nas últimas pesquisas é que o tucano seja, de fato, o adversário de Dilma Rousseff (PT) na segunda fase da eleição. O candidato está numericamente à frente de Marina Silva (PSB).

Se confirmada a polarização entre PT e PSDB, haverá uma campanha negativa para desconstruir o candidato tucano. Em uma campanha marcada pelo desejo de mudança dos eleitores, é mais difícil para o governo ser o representante deste discurso. Por isso, os petistas tentarão convencer o eleitor de que uma mudança com Aécio é arriscada.

A economia pautará o segundo turno. Mas o debate não deverá ser propositivo. Como fez no último debate na televisão, Dilma acusará os governos tucanos de terem quebrado o país três vezes. E o PSDB rebaterá criticando o baixo crescimento com inflação alta, a chamada “estagflação”.

A tendência, desse modo, é que se repita a disputa entre candidatos petistas e tucanos na segunda fase da eleição presidencial. Apesar de seus defeitos, PT e PSDB ainda são as forças mais consistentes no debate político e têm as melhores propostas para o país.

O Plano Real do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso acabou com a inflação. E, no governo Lula, diversas políticas sociais foram implementadas para proteger os mais pobres, impulsionando o mercado interno e o consumo da classe C.

Marina Silva chegou a ter 34% das intenções de voto, ficando 20 pontos à frente de Aécio. Mas foi fortemente bombardeada pelo PT e pelo PSDB. Sem muito tempo de TV, não soube reagir aos ataques dos adversários.

Sua candidatura não teve capacidade de absorver o sentimento “mudancista” do eleitorado. Ela se tornou candidata em meio a uma tragédia, após a morte de Eduardo Campos. Teve de assumir um programa de governo já em discussão. Por isso, acabou pagando um preço alto pelos improvisos.

A questão da independência do Banco Central é um exemplo. Em abril, Marina disse em entrevista ser contra a medida. Mas, como essa era uma bandeira importante da candidatura de Campos, acabou tendo de assumi-la. O ex-presidente Lula chegou a criticar indiretamente a ex-senadora ao dizer que não se inventa candidatura de última hora.

Comentários
3
  1. Nilson disse:

    Kennedy
    O que eu mais gostaria de ver no segundo turno é uma campanha mais limpa. Os candidatos com debates mais propositivos e não ficarem com acusações entre si. Não aguento mais ouvir falar de Petrobras ou metro de São Paulo. Tomara que os candidatos aproveitem melhor as campanhas.

  2. Josiane disse:

    Bom pelo visto não foi desta vez, mas não me arrependo te ter votado em Marina, votei com a minha razão, consciência e coração, que pra mim continua sendo a melhor. Marina perdeu ganhando, pois fez uma campanha digna do que é, limpa.
    Parabéns Marina Silva, eu e minha família estamos orgulhosos de ter votado em você.

  3. Margareth Vidal disse:

    Esperamos uma campanha limpa,cheia de propostas porque não é hora de confundir a cabeça desse povo tão sofrido.Votei em Marina por julgá-la muito ética,agora minha única preocupação é:Até que ponto vão descer para destruir Aécio?
    Observa-se que o pensamento deles é um abismo e isso é grave!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-25 20:44:48