aki

cadastre-se aqui
aki
Política
30-11-2018, 6h41

Com ação dura, Dodge busca criar pontes com Moro e Bolsonaro

Supremo acerta ao validar poder presidencial
9

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

A seguir, notas a respeito dos comentários feitos ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

*

Manual de sobrevivência

A Operação Boca de Lobo, que prendeu ontem o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, é a primeira grande ação da Procuradoria Geral da República sob a batuta de Raquel Dodge.

Além da avaliação do Ministério Público de que haveria provas contundentes contra Pezão e outros suspeitos, a ação de Dodge soa como tentativa de criar pontes com os futuros presidente da República, Jair Bolsonaro, e ministro da Justiça, Sergio Moro.

Bolsonaro deu sinais de que não poderia reconduzir Dodge. Indicada por Temer em 2017, a atual procuradora-geral poderia ser reconfirmada em 2019 para mais dois anos no posto. Moro terá influência sobre os rumos que o Ministério Público Federal tomará.

*

Elite corrupta

A prisão de Pezão mostra que as coisas no Rio de Janeiro sempre podem piorar. A situação política do Estado é uma metáfora do Brasil, que tem uma corrupção endêmica secular _reflexo de uma sociedade desigual e de uma elite sem compromisso com o país, interessada em abocanhar recursos do orçamento.

Essa elite é formada por altos funcionários públicos, políticos e empresários que criam relação corrupta simbiótica.

*

Boa decisão

O STF (Supremo Tribunal Federal) acertou ao validar o decreto de indulto de Natal assinado pelo presidente Michel Temer no ano passado. A decisão respeita as atribuições presidenciais previstas na Constituição.

O ministro Celso de Mello melou tentativa do ministro Luiz Fux de evitar a formação de maioria ontem a favor do poder presidencial. Fux pediu vista, mas Celso de Mello antecipou seu voto e se tornou o sexto dos 11 ministros a reconhecer o poder presidencial.

O Judiciário deve agir com maior autocontenção. É ruim para a democracia que um poder invada as atribuições de outro.

*

Seletividade

No caso CCR, chama a atenção o tratamento dado ao dinheiro que foi parar na mão de políticos. A depender do investigado, a acusação se circunscreve a caixa 2, menos grave do que os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Nos bastidores, investigadores dizem que os tucanos José Serra e Geraldo Alckmin, entre outros políticos, teriam recebido mais de R$ 44 milhões. A CCR pagará multa de R$ 81,5 milhões em acordo de leniência.

*

Pequeno irmão

Batendo continência, Jair Bolsonaro se reuniu ontem com o Conselheiro Nacional de Segurança Pública dos EUA, John Bolton. É um erro a política de alinhamento automático a Washington. O Brasil tem peso para agir com independência em relação a Washington.

Mas Bolsonaro foi eleito e tem o direito de implementar suas políticas. Será importante ver o resultado concreto nas relações internacionais e na vida dos brasileiros.

Ouça os comentários:

Comentários
9
  1. Lucilene Pereira disse:

    Prestar continência e não bater, representa respeito e não submissão. É uma questão de educação militar, como um aperto de mãos entre civis.

  2. walter disse:

    Esta tudo errado caro Kennedy, prender o Pezão agora, quando todos sabiam lá atrás, que o sujeito é periculoso…julgar o indulto do temer de 2017,só agora decidiram traze lo a tona, fossem corretos, não teriam aguardado UM longo ano; o temer decidiu rasgar a fantasia; negociou na cara dura, o aumento do Supremo, condicionado também, a liberação do indulto, para libertar colarinhos, como o cunha; a terceira intenção do temer, que deve ser questionada…O Toffoli, plagiou o Rei salomão; o pedido de vista do FUX foi providencial; quem sabe surjam outros meios, de impedir esta sandice…Quanto a continência do Bolsonaro; faz isto instintivamente, quando admira, nada demais; este presidente sonha a favor do Povo; devemos acreditar; seu Patriotismo, é latente todo o tempo…

    • walter disse:

      Tem toda razão Kennedy, Dna Raquel Dodge, esta tentando se manter na condução da PGR, precisa mostrar serviço, aos 48 do segundo tempo: este Pezão, era barbada, não podia se afastar da missão, coisa de quadrilha; o custo dos advogados, com a prisão do Cabral e Esposa; só poderia sobrar para ele…a validação do indulto, é um escarnio; o pedido de vista do Fux, é a chance quem sabe, de reverter, dentro da Lei, mais uma vez, através da Dodge; demonstrando a verdadeira intenção, inconstitucional do temer; livrar bandidos da cadeia…quanto ao desvio dos tucanos, alguém pagará o pato; aquele que movimentou em seu nome; esta em segredo de justiça, milhões, em bancos Suíços…A conduta do presidente, é debutar, como qualquer iniciante; terá que fazer muita diferença; precisa parar de falar, sendo mais objetivo, ao ser empossado; trabalhará duro, nada virá de graça; muita luta o aguarda…

  3. CONTINÊNCIA AO BRASIL; CONTINÊNCIA AO PRESIDENTE BOLSONARO; CONTINÊNCIA AO GRANDE IRMÃO DO NORTE! disse:

    É difícil entender como brasileiro que ama nosso país pode ser contrário à aproximação do Brasil com os Estados Unidos: um país inquestionavelmente democrático; economicamente poderoso e aberto ao livre comércio, com alto poder de investimento externo; que respeita os direitos humanos do cidadão respeitável; é implacável com a corrupção. Defeitos, é claro que os tem – afinal não há “perfeição” em nenhum canto do mundo. Mas, com certeza, os Estados Unidos possuem “todos” os defeitos – na ótica de quem não ama a democracia. É legítimo afirmar que os que são contrários à aproximação do Brasil com os Estados Unidos, são os mesmos que nunca foram contrários à aproximação do Brasil com países de regimes totalitários, tipo Cuba, Venezuela, países da África e Ásia onde, além de regimes totalitários, com insignificantes favorecimentos econômicos ao Brasil.

  4. É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO, DOA A QUEM DOER! VIVA A LAVA JATO! disse:

    Lei e justiça nem sempre andam juntas. Leis podem ser feitas por bandidos, justiça não. Com as leis pode-se fazer justiça ou injustiça. Por que um benefício criminal atingido com o cumprimento de 1/3 da pena, alterada posteriormente para 1/4, logo em seguida para 1/5, não demonstraria uma característica de alguém com tendência à aprovação de impunidade total para quem comete crimes? A lei faculta isso ao Presidente, ninguém pode negar. Mas ninguém pode impedir que cidadãos indignados diante dos crimes de corrupção que vêm sendo expostos pela Lava Jato principalmente, todos os dias, com conseqüências terríveis, com mortes de milhares de brasileiros nas filas do SUS, por falta segurança pública, educação deficiente nas escolas etc, repugnem as decisões do atual presidente da república, dos ministros do STF, dos legisladores que criaram e dos que não modificaram essa lei injusta, criminosa, protetora de criminoso!

  5. Alberto disse:

    Só na terra brasilis que ilegal e legal são sinônimos constitucionalmente.Um circo mambembe.

  6. jose disse:

    É esse tipo de gente que defende o cidadão de injustiças e custa caríssimo ao contribuinte? Pra permanecer no cargo se sujeita a essa imoralidade, da qual ela mesma explicitamente tangencia?

Deixe uma resposta para walter Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-12-18 23:02:52