aki

cadastre-se aqui
aki
Política
18-12-2014, 23h11

Com Temer, Dilma tenta desatar nó do PMDB na reforma

1

Postado por: ISABELA HORTA

A presidente Dilma Rousseff recebeu na noite desta quinta-feira o diploma por ter sido reeleita em 26 de outubro. Mas até agora ainda não anunciou a equipe completa do segundo mandato.

A própria Dilma está travando essa reforma ministerial. Ela tem um processo de decisão lento e centralizador. Há uma queixa do PT e dos aliados sobre essa indefinição e esse estilo.

Há um nó no PMDB, que deverá ter seis ministérios, mas apresentou oito ministeriáveis. Na sexta, Dilma conversará com seu vice, Michel Temer, justamente para tentar bater o martelo sobre o PMDB.

Falta também saber se o governador do Ceará, Cid Gomes, vai mesmo para a Educação. E se o governador da Bahia, Jaques Wagner, aceita ser ministro das Comunicações.

Outro tema do “SBT Brasil” desta quinta foi a saída do secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, do centro do poder.

Carvalho está no Palácio do Planalto há 12 anos. Foi chefe de gabinete de Lula e um dos seus principais confidentes. No governo Dilma, cumpriu um papel de grilo falante e de alguém que representava o poder do ex-presidente petista no Planalto. Isso levou a choques com Dilma, porque o secretário-geral da Presidência fez críticas públicas ao governo.

Carvalho será substituído por Miguel Rosseto, que hoje é ministro do Desenvolvimento Agrário. Rosseto é um gaúcho mais afinado com Dilma. E tem boa interlocução com os movimentos sociais, como Carvalho tinha.

Comentários
1
  1. ANTONIO LUIZ CORDEIRO GOES disse:

    ESSE É O GRANDE DILEMA PARA QUALQUER GOVERNANTE NESSE PAIS. SEM APOIO DIFICILMENTE SERÃO ELEITOS E QUANDO ELEITOS TÊM QUE FATIAR O PODER. AINDA TEM QUE NO SEU GOVERNO ACOMODAR DERROTADOS NAS ELEIÇÕES. ASSIM SENDO, RESTA POUCA COISA PARA O DIRIGENTE ELEITO MANOBRAR. GOVERNOS ASSIM NÃO TÊM IDEOLOGIA, NÃO TÊM DOMÍNIO SOBRE OS SEUS AUXILIARES, CADA UM DOS NOMEADOS PUXA A BRASA PARA SUA SADINHA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 11:22:00