aki

cadastre-se aqui
aki
Política
16-05-2019, 8h10

Como fez Dilma, Bolsonaro une crises política e econômica

Governo é fábrica de problemas; protestos foram relevantes
11

Kennedy Alencar
LONDRES

Os grandes protestos de ontem por todo o país foram mais um exemplo de que o presidente Jair Bolsonaro comete erros semelhantes aos do governo Dilma: combina crises econômica e política.

As manifestações de ontem, basicamente convocadas por estudantes, marcaram o primeiro grande ato de oposição contra o governo Bolsonaro. Houve participação de sindicatos e partidos políticos na organização, mas a massa de gente nas ruas incluiu um público contrariado com a política de destruição educacional da atual administração. Foram atos relevantes e amplos.

Bolsonaro, seus familiares políticos e boa parte dos ministros são uma fábrica de crises. Ontem, Bolsonaro chamou os manifestantes de “idiotas úteis”. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, convocado a depor no plenário da Câmara, indagou se os deputados sabiam o que era uma Carteira de Trabalho, ofendendo até os parlamentares que estavam lá para apoiá-lo.

A tarefa de um governo não é criar crises, mas gerenciá-las. Ao combinar erros políticos e econômicos, Bolsonaro trilha caminho perigoso, como ensina nossa História recente.

O desemprego está num patamar alto, as expectativas sobre o crescimento da economia são cada vez mais pessimistas, a agenda de reformas econômicas está empacada no Congresso e agora foi aberta uma frente de batalha concreta na área da educação.

O presidente e o ministro da Educação não têm preparo para as funções que exercem. Eles dão provas frequentes disso, pois fazem o vice-presidente, Hamilton Mourão, parecer uma pessoa sensata.

Sem dúvida, há problemas na educação brasileira, mas as propostas de Weintraub tendem a piorar a situação. É algo que acontece também nas áreas ambiental, de direitos humanos, de política externa e por aí afora. A agenda bolsonarista é de retrocesso civilizatório.

Ouça o comentário feito ontem no “Jornal da CBN – 2ª Edição”:

Comentários
11
  1. Georges disse:

    Tomara que o desfecho seja igual ao da Dilma. E que aconteça logo para ver se esse país começa a ter um rumo.

  2. Ostom disse:

    análise perfeita

  3. MARDENIO GARCIA VIEIRA disse:

    O problema é o congresso. Eleitos com dinheiro de fontes exclusas, estao preocupados apenas, nesse momento, em se defender dos processos judiciais.
    Qual Presidente que se posicionar em direçao a apuraçao das falcatruas estara fadado a ser execrado.
    Com este congresso, esse senado atual o Brasil nao melhorará em nenhuma direçao.

  4. mariza disse:

    Um verdadeiro absurdo a fala do Presidente e do Ministro da Educação. A Educação básica no Brasil é péssima e precisa de reforma urgente. O governo PT valorizou demais as Universidades e pouco investiu no ensino básico. O PT usou muitas vezes o MST como massa de manobra, mas ontem o que foi visto foram estudantes e professores na manifestação.

  5. juliano disse:

    O que mais me surpreende é a credibilidade e falta de senso crítico da sociedade brasileira. Como ter esperança de sucesso em um político que nada fez pelo Brasil em trinta anos só porque ele resolveu acabar com o PT.O Ciro era bem menos pior! E a responsabilidade desta burrice é da classe mais privilegiada e rica que não quis ver o óbvio e arriscou nosso futuro inclusive o deles.

  6. BRAGA-BH disse:

    Ate hoje não conseguimos, sob uma ótica objetiva, compreender as manifestações de 2013 e 2014! Naquela oportunidade era uma mistura de fatos internos e manifestações externa que empolgavam nosso povo, principalmente os jovens que queriam mudanças “em tudo isso que está aí”!.
    Não se pode dizer o mesmo das manifestações de ontem. Elas são muito objetivas e claras. o estopim foi o corte na verba da educação. Os jovens das universidades, muitos deles assumidamente bolsonaristas, viram e sentiram na própria carne os 5 meses de ‘des’governo. Acordaram e botaram a cara pra bater. Agora, com o combustível fornecido pelo próprio presidente com suas declarações de ontem, vamos aguardar as manifestações contra a Reforma d Previdencia! Acho que ele ainda não viu o tsunami!!

  7. ANGELO ALBERTO TELESI disse:

    E o Sr presidedente passeando, com uma bela equipe pelos EUA, posando com Chapeu e tudo mais, alem de usar palavras baixas para atacar os estudantes do Brasil!!!! Ahh, com o nosso dinheiro, toda a equipe, avião, hotel, refeição e o “premio” fica para ele – que vantagem o Brasil levou com esse passeio?
    Ele mesmo mencionou na entrevista, que devido a CRISE, teve que haver CONTIGENCIAMENTO DE GASTOS na educação, mas para ele ir com todos para o EUA, tinha dinheiro!!!!

    É Revoltante ver essas imagens na TV e o ver o povo sofrendo com a econômia estagnada e tudo mais

  8. Luiza Santos disse:

    A economia esta com problema, porque o Rodrigo Maia está segurando
    a votação da Reforma da previdência. Sem a reforma o Brasil vai virar uma Venezuela. É isso que o Congresso Nacional quer.

    • O Brasil não vai virar Venezuela, mas já virou uma Argentina. A Venezuela sobre bloqueio econômico dos USA e CIA, a Argentina recebe todo apoio do FMI e mesmo assim a vaca, o bezerro e até o vaqueiro já foram para o brejo. E a Cristina, se não for presa como o Lula, ganha fácil as eleições.

    • jose disse:

      Quando se candidataram prometeram resolver tudo. Agora, é culpa de governos anteiores e da previdência. Não se referem em tirar da gordura robusta que onera a previdência: legislativo e judiciário. Quais são as propostas para a educação desse governo bolsonaro, fazer as crianças cantarem o hino nacional e marchar feito aquelas do The Wall do Floyd? Querem melhorar o nível escolar e de conhecimento dos estudantes cortando verbas das universidades? É lá que se formam e se qualificam os professores. Perseguindo professores, desespeitando estudantes, com truculência. Esse governo tem desmonstrado a real do ditado popular “Por detrás de uma machão tem um covarde”, pois não assume suas limitações e culpa os outros, sempre.

    • walter disse:

      Esta claro Kennedy e Luiza; meu comentário são relevantes, corroboram com sua publicação; apenas fiz uma observação interessante sobre seu comentário, com relação a dilma; compara lá ao Bolsonaro, acho um tanto precoce, mais o importante é aguardar, um pouco mais, para dar nomes aos bois; quanto ao congresso, esta clara as intenções; por tudo isto, acredito que certos valores, podem ser positivos ou negativos, com relação ao governo, diante do desenrolar dos acontecimentos; aguardar desfecho, deve ser o objetivo, dependemos de 550 deputados, e as votações só ocorrerão para valer, daqui a um mês, segundo perspectivas estimadas; o governo precisa separar as coisas; não pode entrar na correria dos afoitos, que não leva a nada…

Deixe uma resposta para ANGELO ALBERTO TELESI Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2019-09-19 05:21:48