aki

cadastre-se aqui
aki
Política
08-11-2018, 23h45

Congresso pode deixar para Bolsonaro herança maldita na área fiscal

Falta plano de voo para equipe de transição
8

KENNEDY ALENCAR
SÃO PAULO

No final do governo Temer, o Congresso pode deixar herança fiscal maldita para a administração Bolsonaro. O efeito cascata do aumento salarial para ministros do STF votado ontem e as medidas de incentivo à indústria automotiva aprovadas hoje vão agravar o quadro fiscal de 2019.

A equipe de Jair Bolsonaro tem se revelado perdida e sem plano de voo para lidar com os desafios econômicos. Na questão da reforma da Previdência, seria um erro apresentar um novo texto baseado na proposta elaborada pelo economista e ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

O mais sensato, aconselham caciques do Congresso, seria aproveitar a proposta já aprovada na comissão especial da Câmara na gestão Temer, fazer algumas emendas e tentar votar a reforma da Previdência depois do Carnaval _entre março e abril. Um deles diz que Bolsonaro tem de “colocar a bola no chão”.

Um projeto de reforma da Previdência que comece a tramitar do zero deverá levar, se andar rápido, todo o primeiro semestre de 2019. Improviso e recuo têm sido as marcas desse momento na equipe de transição de governos. Faltou, por exemplo, estratégia concreta para votar a reforma da Previdência neste ano.

*

Vale a pena?

O novo regime automotivo, chamado de Rota 2030, prevê renúncia fiscal de R$ 2 bilhões. Os defensores argumentam que se trata de cadeia produtiva que gera muito emprego e, portanto, precisaria de incentivo. Mas os carros brasileiros continuam abaixo da média na comparação com os automóveis produzidos no exterior.

*

Força dos lobbies

Estamos vendo a força dos lobbies corporativo e privado que abocanharam recursos do Orçamento de 2019. O Judiciário e o Ministério Público defenderam com êxito os seus interesses com a aprovação no Congresso do reajuste salarial para ministros do STF. A indústria automotiva fez o mesmo.

Os mais ricos e mais poderosos não querem fazer sacríficios numa hora em que a conta da crise pesa sobre os ombros dos mais pobres.

*

Corrupção no Rio

A Operação Furna da Onça reflete o modus operandi que o então governador Sérgio Cabral refinou na política fluminense.

*

Risco para o emprego

O juiz do Trabalho Rogério Neiva avalia que será um retrocesso a extinção do Ministério do Trabalho, medida anunciada por Bolsonaro. No entanto, disse em entrevista ao “Jornal da CBN – 2ª Edição” que o mais importante é saber o que acontecerá com as atribuições da pasta. Segundo ele, os efeitos podem ser negativos para os trabalhadores e o país.

Por exemplo, eventuais piora da fiscalização do trabalho escravo e confusão na definição de regras para a segurança no trabalho. Neiva também lembra da responsabilidade do Ministério do Trabalho por programas de capacitação profissional que, se acabarem, poderão reduzir o nível de emprego. A reforma trabalhista “trouxe redução de direitos” e não houve o aumento de contratação esperado, diz o juiz.

*

Ainda mais conservador

O futuro do PSDB está em disputa. Três governadores eleitos, João Doria (SP), Eduardo Leite (RS) e Reinaldo Azambuja (MS), declararam apoio à agenda de Bolsonaro.

Na campanha, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-governador e presidente do partido, Geraldo Alckmin, mantiveram distância do hoje presidente eleito. A luta interna tende a se acirrar no ninho tucano.

Ouça os comentários e a entrevista no áudio abaixo:

Comentários
8
  1. jose disse:

    Vão demitir os servidores dos ministérios extintos… E a estabilidade… Vão continuar pagando os salários dos servidores e a conta continuará a mesma, com a diferença que essa bagunça vai comprometer o que já era mal feito… A bagunça é geral antes do começo… Imaginem no carnaval essa turma de despreparados e reacionários… São palavras soltas sem raizes na realidade. Lembremos que 55% do eleitorado são corresponsáveis com essa bagunça de irrespoabilidade. Dessa vez a canoa afunda. A turma de 64 só quebrou e endividou. Essa de superministros vai afundar de vez.

  2. Ana Paula França disse:

    Parabéns pelos comentários. Não perco seu programa na CBN.

  3. Wellington Alves disse:

    Esse empresariado brasileiro não merecem mais renuncia fiscal. Receberam várias durante esses anos, usaram para ampliar lucro e dividendos e se mostraram incompetentes. No fim, apoiaram o Bozo. Seria melhor diminuir a tributação de importados. Chega de apoiar essa classe vira casaca.

  4. Fabio disse:

    Usando sua metáfora, vou além. Não falta somente um plano de governo, faltam as pessoas para pensá-lo e operá-lo. Vamos ser francos, é um nightmare team.
    Fico (ainda) impressionado como seus colegas imprensa – as usual quando trata da direita – tentam dar uma garibada na imagem dessa turma. Daqui a seis, no máximo oito meses, quando as promessas não forem cumpridas esse pessoal não anda mais na rua sem segurança. Falei isso do trambulhão em maio de 2016. Sou adivinho? Tenho parte como o oculto e o metafísico? Não, tenho dois olhos e uma cabeça com mais utilidade do que separar uma orelha da outra.

  5. walter disse:

    Kennedy, o Bolsonaro já vem conversando com o paulo Guedes a muito tempo, sobre o Caos; não há segredo, diante da canalhice dos três poderes, em gastar…desde então, o discurso do Presidente tem sido firme, e terá que enfrentar o desafio sem experiência, até a pagina três, como qualquer um que venha a assumir…diante da retórica, não vão recuar de seus objetivos, diminuindo o tamanho da maquina, com apoio de todos, cortará gastos…deverá negociar com Temer, para Vetar os excessos que vierem….esta Rota 2030 das montadoras, deve ser mexida com toda certeza….o ministério do trabalho não fará diferença, o desafio, serão empregos, em todo o País; ajustes deverão ser implementados a posteriori…quanto ao PSDB, terão que admitir, que os Jovens eleitos vão conduzir o futuro ali…Quanto aos corruptos, mais um foi detido, o Joesley da JBS, para variar por omissão na delação, deverá ser inquirido; a PF continua sua atuação brilhantemente, em homenagem ao Novo momento….

  6. “NÃO HÁ CIDADÃO ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA! VIVA A LAVA JATO! É PRECISO PASSAR O PAÍS A LIMPO, DOA A QUEM DOER” disse:

    Sou leigo em muitos assuntos, especialmente na área jurídica. Mas ser leigo não tira a faculdade de pensar. Creio que as leis regulam o comportamento do indivíduo dentro da sociedade, o permitido e o não permitido, direitos e deveres. Ouço falar em advertências, contravenções penais, crimes, crimes hediondos etc e entendo que se referem à gravidade dos delitos e os danos que causam. Penso: poderia ser criminalizada a perda da “vergonha na cara”? Diriam talvez da dificuldade de mensurar algo subjetivo. Só que tal dificuldade se esvai, se o criminoso for quem ocupa “cargo público”, que deixa de priorizar a causa pública – para priorizar a si próprio ou a outrem. Seriam tanto o funcionário público concursado quanto o que, através da urna, tornou-se “REPRESENTANTE DO POVO”! O dano de tal crime atinge a uma nação! A pena deveria ser agravada, quando o réu fosse um juiz que, incumbido de julgar um criminoso de tal magnitude, se empenhasse em não punir, pior, proteger!

  7. STF... Cesta Básica... Guilhotina: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa?!!! disse:

    O “ex- leão de chácara” de Eduardo Cunha, atual ministro de Temer, já adiantou que Temer não vetará o vergonhoso aumento de salários dos ministros do STF, coitadinhos que só ganham 33 mil reais por mês (pouco mais de 1 mil por dia), e que devem estar muito necessitados desse aumento, pois afinal temos visto aumentos absurdos na cesta básica, gasolina etc. Não sei o porquê, mas quando vejo essas coisas me lembro de “Queda da Bastilha, Revolução Francesa, Guilhotina”. Nada a ver.

  8. Alberto disse:

    Há os que sabem,os que não sabem e os que pensam que sabem.That simple.

Deixe uma resposta para Ana Paula França Cancel reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2018-12-18 23:35:01