aki

cadastre-se aqui
aki
Política
26-01-2017, 18h30

Crise do Rio combina corrupção e irresponsabilidade fiscal

Operação Eficiência mostra dificuldade de abafar Lava Jato
4

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

A Operação Eficiência é um exemplo da dificuldade em abafar a Operação Lava Jato. Com a morte do ministro Teori Zavasck na semana passada, houve temor de que a Lava Jato, da qual a Eficiência é um desdobramento, pudesse sofrer algum tipo de freio ou atraso.

Teori tratava das acusações contra pessoas com direito a foro privilegiado no STF (Supremo Tribunal Federal). É diferente. Já a Operação Eficiência está investigando esquemas de corrupção no Rio de Janeiro _exemplo de como a Lava Jato ganhou autonomia e importância.

Esse episódio mostra, mais uma vez, a extensão de uma rede de corrupção na época da gestão de Sérgio Cabral no Rio de Janeiro. Segundo informações de bastidor dos investigadores, há suspeitas de corrupção que deverão ser reveladas em outras áreas do governo Cabral, como a de prestação de serviços.

Eike Batista sempre foi um personagem controverso. Teve um momento de brilho. Agora, é escrachado. Quando estava numa fase boa, foi muito paparicado pelos políticos, pelos empresários e até pela imprensa, que o via como um exemplo de empreendedor brasileiro.

Sem dúvida, a corrupção contribuiu para a crise do Rio, mas também houve uma expansão das despesas do governo. Cresceram acima da inflação, mais que o Estado poderia suportar. Houve o “boom” do petróleo, o momento do pré-sal.

Cresceram os gastos do governo estadual, sobretudo na folha de pagamento _crescimento expressivos das despesas acima da inflação. Na folha do Judiciário, existem os famosos supersalários _tema que está em segundo plano neste começo de ano. A crise do Rio mistura corrupção e irresponsabilidade fiscal.

Essa irresponsabilidade beneficiou setores do funcionalismo público, sobretudo os mais bem remunerados, como segmentos do Judiciário e do Ministério Público. Muitos magistrados e procuradores ganham acima do teto salarial, o que é errado. Contraria a constituição e também é uma forma de corrupção.

Ouça o comentário feito na CBN às 15h31:

Comentários
4
  1. walter disse:

    Caro Kennedy, a crise no RIO vem desde os primórdios; seus governantes, são todos viciados, de origem duvidosa…normalmente são o famílias antigas, com benesses excepcionais, com muitas deixas, como foi o Cabral, “e agora José”…o Povo vota errado, deveria ser processado por incapacidade, e pagar uma multa pelo desleixo…outro fator terrível, que complica, é a falta de lisura, de suas autoridades…uma fabrica de Habeas…o caso Aike é uma piada ambulante; fugiu!!!
    Depois da Petrobrás, nada masi pode prosperar, como alternativas de ganhos…veio a Copa, cadê o dinheiro, veio as olimpíadas, onde foi para todo o dinheiro…nenhum recurso, com ganhos “certos” ultimamente lá, não prosperou…quem paga a conta, é sempre a união; ou seja os trouxas, principalmente de SP, acabam bancando a “farra do boi”; ninguém de fato; por mais que assinem acordos de intenções,não bancam nada.

  2. Marcelo disse:

    O Brasil é uma piada lá fora. Aqui político julga e Judiciário faz acordão. É Kennedy também concordo que há vários tipos de corrupção, o Judiciário se corrompe ao tomar decisões não baseadas na lei (vide Renan) mas sim em acordos políticos, deixa o Renan no Comando e tira ele da Linha da Presidência que não entramos no assunto dos supersalários e nem no assunto da lei de abuso de autoridade. E foi isso que aconteceu e infelizmente ainda acontece. Como uma pessoa que levou um estado a falência, por má administração e provavelmente por envolvimento em esquemas ilícitos (conforme seu antecessor e grande amigo preso) pode se encontrar com o Presidente e a Ministra do Supremo para fechar um acordão que pune os servidores desse estado como se eles fossem os responsáveis por esta crise? Enquanto o Judiciário não se colocar no seu devido lugar e parar de desrespeitar as próprias leis, fica difícil acreditar que algo vai mudar. No momento acho que o Brasil só vai de mal a pior infelizmente.

  3. RAYMUNDO AVELINO disse:

    Felizmente, a Operação Lava jato e, seus efeitos em outros estados, como no Rio de Janeiro, demonstra que ainda estamos conhecendo a “Ponta do Iceberg”, do mundo corrupção que beneficia empresários, servidores públicos, entre eles do poder legislativo nas três instâncias de governos e, do poder judiciário, principalmente, dos TCEs, que não fizeram e, não fazem a fiscalização dos gastos públicos dos governantes, para o cumprimento da LRF.
    Só pensam na defesa vergonhosa de seus altos salários e, benefícios que são por eles mesmo criados, onerando o erário, às custas dos trabalhadores da iniciativa privada, que geram as riquezas deste paíse e, temos cerca de 12 milhões de desempregados , e outros tantos, à procura de emprego.
    Que a grande maioria que assaltaram e/ou contribuíram para o assalto as cofres públicos e que levou o país para esta bancarrota econômica e social, seja punida e, seus bens confiscados, até a terceira geração.

  4. POR QUE REFORMA DA PREVIDÊNCIA "ANTES" DO FIM DOS ALTOS SALÁRIOS, MORDOMIAS E ROUBALHEIRAS NOS ÓRGÃOS PÚBLICOS? disse:

    Após a Lava Jato colocar na cadeia a lixaiada dos políticos, governantes e empresários corruptos, será a hora dos brasileiros com vergonha na cara voltarem às ruas, dessa vez para exigir¸ urgentemente, um fim aos absurdos salários pagos com o dinheiro dos impostos a certas categorias do funcionalismo público, políticos e governantes!
    Dá para imaginar quanto absurdo há, nas áreas federal, estadual e municipal, Brasil afora, ao observarmos o que divulgou hoje uma emissora de televisão, sobre a Câmara Municipal de São Paulo:
    Salário de um engraxate: R$10.000,00 (dez mil reais);
    Ascensorista : R$11.000,00 (onze mil reais);
    Ajudante de copa (cafezinho); R$13.000,00 (treze mil reais).
    OBS: Imaginemos os salários dos vereadores e funcionários graduados da Câmara, heim!?
    POR QUE UMA REFORMA DA PREVIDÊNCIA ANTES DE UMA DIMINUIÇÃO DE MUITOS SALÁRIOS ASTRONÔMICOS DO FUNCIONALISMO PÚBLICO, FIM DAS MORDOMIAS E DAS ROUBALHEIRAS?

Deixe uma resposta para walter Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-05-29 13:17:00