aki

cadastre-se aqui
aki
Política
29-10-2015, 9h15

Cunha fraco libera geral bancada BBB na Câmara

Onda conservadora ganha impulso e ameaça conquistas sociais
21

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O deputado federal Zequinha Sarney (PV-MA) resumiu bem o que impulsiona essa onda obscurantista na Câmara dos Deputados. Zequinha disse que, com a crise que vive o presidente da Casa, Eduardo Cunha, a chamada bancada BBB (Boi, Bala e Bíblia) se sente mais livre para tentar fazer com que avancem projetos que ameaçam conquistas sociais.

Nas últimas semanas, comissões da Câmara aprovaram uma proposta que enterra o Estatuto do Desarmamento. Outro projeto retira do Executivo o poder de demarcar terras indígenas. Um terceiro modifica a Lei de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual. E por aí as coisas vão…

Eduardo Cunha é um conservador que deu gás a essas propostas obscuras. Mas havia um comando que dizia quando avançar ou recuar. No momento em que o presidente da Câmara ainda nega que tenha contas na Suíça, apesar da farta documentação em sentido contrário, ele fica sem força até para conter ações da bancada BBB.

Como Cunha depende da bancada BBB para se manter no cargo e evitar a cassação do mandato, há agora um clima de liberou geral. Um Congresso majoritariamente conservador faz avançar esses projetos.

Agrava a situação um governo fraco, que não influencia a agenda legislativa e que tem dificuldade para aprovar seus projetos. O papel da oposição, mais preocupada em derrubar Dilma, é vergonhoso. O PSDB, que já esteve na Presidência, fecha os olhos para as acusações contra Eduardo Cunha e permite, inclusive com propostas que partiram de deputados tucanos, essa onda obscurantista.

Há uma linha que une esses projetos: todos ameaçam conquistas sociais duramente conquistadas.

Um deles tem sido vendido como uma proposta para dificultar o aborto, como se fosse uma trava a esse expediente. Acontece que o projeto mudou uma lei que protege as mulheres que sofreram violência sexual e que poderiam recorrer ao aborto nos casos previstos em lei. Portanto, é um projeto que estimula a violência contra a mulher.

Deixar a demarcação de terras indígenas nas mãos do Congresso é permitir que a bancada ruralista inviabilize qualquer ação desse tipo. A proposta que enterra o Estatuto do Desarmamento é simplesmente irresponsável e demagógica. Vai dar mais armas aos criminosos. O efeito será contribuir para aumentar os índices de violência, que já são altos no país.

É preciso uma reação de setores da opinião pública, sobretudo da imprensa, para alertar o país sobre o erro de destruir essas conquistas sociais. A venda de soluções ilusórias é um risco. Por último, a esperança é que o Senado, que tem corrigido a irresponsabilidade fiscal dos deputados federais, barre essas propostas que estão prosperando na Câmara.

*

Na hora em que o governo tem dificuldade para votar projetos da agenda do ministro Joaquim Levy (Fazenda), como a repatriação de dólares ilegais no exterior, o PT vai atrapalhar ainda mais ao atacar a política econômica em reunião do Diretório Nacional, hoje, em Brasília.

Bombardear a política econômica poupando pessoalmente Levy é hipócrita e burro. O ministro da Fazenda cometeu erros, mas não é o culpado pelo desastre econômico. A política econômica que o PT defende é culpada. Erros cometidos no primeiro mandato estão sendo pagos agora.

Sem resolver a questão fiscal, não será possível baixar a taxa de juros, que é alta e aumenta a dívida pública. O PT está prestes a ter uma atitude irresponsável em relação à economia e ao país.

A ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) deixa evidente a necessidade de um sinal fiscal para evitar maior alta da inflação. Sem esse sinal, haverá dificuldade para baixar os juros. Com uma taxa Selic na Lua, qualquer política fiscal enxuga gelo. Mas é preciso que haja um plano fiscal consistente para mudar isso.

Ouça o comentário no “Jornal da CBN”:

Comentários
21
  1. Ray magno disse:

    Estou abismado com os mentores da bancada da bala e seus zumbis partidários.

    Antes da lei do desarmamento,todos os dias havia gente se matando por que era portador de arma. No trânsito eram motoristas x motoristas; nos lares vizinhos x vizinhos, condôminos x condôminos, esclerosados x população, crianças x crianças etc.

    Que história é essa de que precisamos nos armar para nos defender? Querem transformar o país num faroeste onde a lei é um revolver? Os crimes caíram enormemente com o desarmamento. A questão da bandidagem é um fenômeno mundial e cabe a uma política de segurança refrear. Isto sim é que precisamos cobrar do governo, com urgência.

    Já não bastam os exemplos dos Estados Unidos, que já passaram para outros países, onde pessoas com distúrbios psicológicos e neuróticos, invadem escolas, empresas, tribunais, etc e matam indiscriminadamente?

    A arma legalmente não mão de pessoas assustadas é muito mais incontida e letal. E somos uma população acuada por tudo, não somente pela violência, e isto irá forçosamente gerar muito mais tragédias.

    Espero e faço muitas orações para que os cegos e subvencionados pelos produtores de armas e seus seguidores zumbis brasileiros, sejam derrotados nesta intenção monstruosa.

    Saudações patrióticas.

    • Joaquim disse:

      Ray, deixa eu te lembrar uma coisa, quando foi feito o plebiscito do desarmamento, o “NÃO”, ganhou com larga margem de vantagem. Então fizeram no congresso um golpe e aprovaram um estatuto do falso desarmamento que na pratica anulou o que foi decidido pelo plebiscito. Ou seja proibiram o cidadão de bem de ter uma arma.
      Agora por que você acha que o “NÃO” ganhou, por que nós que vivemos no Brasil real, sabemos como as coisas funcionam.
      Por ultimo:
      “O aumento das mortes por armas de fogo: 1980-2012
      Um balanço de todo o período coberto pela série histórica do Mapa da Violência revela que 880.386 pessoas morreram por disparo de arma de fogo entre 1980 e 2012, no Brasil, sendo que 747.760 foram assassinadas. O total de mortos por armas de fogo, em 1980, foi de 8.710 pessoas, o que significa que houve um aumento de 387% até 2012, quando foram registrados 42.416 óbitos. A população brasileira, nesse mesmo período, cresceu cerca de 61%.”
      O seja o estatuto do desarmamento apenas piorou o problema.

      • Giordano de Almeida disse:

        Joaquim… o Estatuto do desarmamento não proíbe que ninguém tenha uma arma. Todos podem ter, desde que cumpram os pré-requisitos: ter mais de 25 anos, passar pelo exame psicotécnico… e bla bla bla.

        • Joaquim disse:

          Realmente não proíbe, por tanto vai lá tirar e depois você me diz se proíbe ou não,OK?

        • Joaquim disse:

          Ray, o seu argumento não se sustenta basta para tal ver o aumento do número de mortes por arma de fogo no Brasil, como também o número de morte por 100mil pessoas. Aqui matasse mais que países em guerra. No Reino Unido durante a segunda guerra morreu cerca de 450.000 soldados e civis em todas as frentes, no Brasil conseguimos matar o mesmo número de 8 anos, apenas 3 a mais que a 2º guerra.
          Por tanto o desarmamento como esta, serviu unica e exclusivamente para a proteção dos bandidos e dos péssimos políticos que temos.

          • Roklo Tomasi disse:

            O desarmamento aumenta a proteção a políticos? O que você quer dizer com isso?
            Gostaria de saber sua opinião em relação a isso, caso a matéria passe na câmara

    • roberto marcio da silva disse:

      Ray :
      Melhor acordar , o país É um faroesta há muito tempooooo…! O povo esmagado entre a policia , adgogados safados e politicos de um lado e a bandidagem fechando o circulo , com voce , comigo e outros mais dentro sem chance de nada a não ser morrer indefeso .

    • Stanislaw p/Ray Magno. disse:

      Meu amigo, você acha que num país onde o presidente da república, do congresso nacional, da câmara federal, das maiores empresas do país, ministros e ex-ministros, deputados federais, senadores, ex-presidente da república etc estão lutando arduamente, com todas as armas legais e ilegais possíveis, para não perderem seus cargos e (ou) até irem para a cadeia, terão condições de raciocinar em “pequenas coisas” como o país se tornar um “faroeste”… onde todo mundo atira em todo mundo?
      Eles afundaram o país num mar de lama podre, fétida, lama essa idêntica à que estão acostumados a se lambuzarem em suas vidas particulares imundas de crimes e acertos para se manterem ricos e no poder, portanto não estão nem um pouco preocupados com o que é melhor ou pior para a população.
      São “representantes” de si mesmos e com certeza devem estar defendendo interesses de grupos nacionais e internacionais ligados ao assunto.
      São o lixo da sociedade que, infelizmente, nós elegemos para nos “representar”.
      Com certeza, grande parte da culpa de tanto erro é nossa.
      Precisamos criar “vergonha na cara” e termos mais cuidado na hora de votar!
      Precisamos exigir que haja meios de “deseleger” (recall) todo eleito que descumpra o que prometeu em sua campanha, pois foi através de suas promessas que conseguiu se eleger.
      Não é possível que uma “cassação”, um “impeachment” fique somente nas mãos de grupos ligados aos bandidos que se travestiram de políticos, sob um descarado “TOMA LÁ DÁ CÁ” para proteger o bandido, ficando o povo como mero espectador da sujeira institucionalizada e fiel pagador de impostos para sustentar os chiqueiros imundos dos ladrões dos cofres públicos – travestidos de “REPRESENTANTES DO POVO”!

  2. João Alberto Afonso disse:

    Em resumo, O Congresso e o Executivo estão toldados, em sua grande maioria, pela pior escória da nossa sociedade e isso se deve a morte, em má hora, do grande Tancredo Neves, visto como, depois de longos e torturantes governo sob o regime militar, entra o Sarney e, dai para frente, como exceção do não menos grande Itamar Franco, as coisas desandaram de vez, atingindo o seu ápice no atual governo. Pobre do Levy que, por ser honesto e competente, está sendo tragado por essa canalhada toda, com especial ênfase para os componentes do PT. Solução:- Povo nas ruas para exigir novo modelo de democracia e fim.

  3. César disse:

    Quem votou Tiririca, porque pior do que está não fica, que responda agora, se não fica mesmo? Quem anulou o voto, porque política não é da sua conta, que perceba o erro que cometeu, deixando que os outros decidam em seu lugar. Quem vota em jogadores de futebol só porque fizeram sucesso nos clubes e na seleção, note agora que fez um gol contra no país. Quem vota em artista famoso pensando que o Congresso Nacional é teatro, veja agora que o drama que vivemos hoje é bem real. Quem vota em político pelo sobrenome famoso (do avó, do pai, dá mãe, do irmão) perpetuando as capitanias hereditárias e consanguíneas no país, se tornam escravos dos seus senhores, acorrentando-se a eles pelo voto obrigatório no ato cívico, mas, que poderia ser libertador, por secreto e livre nas urnas. Na hora de votar, o brasileiro só olha para os cargos do executivo(Presidente, Governador e Prefeito), os candidatos ao Poder Legislativo(Senadores, Deputados e Vereadores) são meros coadjuvantes nas eleições. Qualquer um serve! Agora estão vendo que se o Congresso quiser, governa o país sozinho. Basta ter um Presidente fraco e sem credibilidade para o país perder o rumo.

  4. Como escreveu o João Alberto povo nas ruas.
    Não iria adiantar, já tivemos uma experiência nesse sentido, eles assustaram e ficaram quietinhos por um tempo, passado o susto voltaram novamente a praticar as suas barbaridades.
    Para mim acredito que só uma dissolução geral dessa cambada de bandidos poderá resolver.
    Eles aproveitam essa democracia fajuta que temos e irão continuar a fazer as mesmas coisas.
    DEUS salve o Brasil e o seu povo honesto e trabalhador, até 2018 é muito tempo e para arrumar o que fizeram e ainda irão fazer pobre dessa geração de jovens que encontrarão o país completamente destruído e será muito difícil a reconstrução

  5. César disse:

    Armar a população que já está fazendo justiça com as próprias mãos, por estarem cansadas da falta de justiça em suas vidas? Querem acabar fuzilados?

  6. Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

    Essa bancada BBB, perto das bancadas bolivarianas é um “upgrade” moral e político. Ao menos eles não são pau-mandado de sindicatos pelegos nem de caudilhos do fracassado Mercosul. É a reação natural e esperada, frente às esquerdas desonestas e consumistas que assolam o país !

  7. Lulu disse:

    Só nao entendo uma coisa…O Brasil a quebrado, o governo não consegue governar…Pq não o impeachment?? Ou então a Dilma deveria tomar vergonha na cara e renunciar, pelo bem da nação

  8. walter disse:

    “Caro Kennedy, que já imaginava a composição da câmara e do senado; certamente, mas nunca “cai minha ficha” completamente; ali reuni-se, além dos Lobistas de praxe, temos de tudo; ou melhor, o nível é muito baixo; “zequinha sarney” tentando ser o “fiel da balança”; o Cunha é um “fruto podre”, isso já sabíamos, mas o conjunto da obra é muito pior; “INTERVENÇÃO, FECHAR O CONGRESSO”; NÃO HÁ QUALQUER INTENÇÃO PATRIÓTICA; “APROVEITAM A NEBULOSIDADE”, PARA GATAR COM BOBAGENS…gabinetes, shoppings; enfim, as intenções “boas” do cunha, são inconfessáveis…não há fraqueza, a sua “laia” o tem como “Ídolo”; não sabemos o que é pior, o impedimento da dilma ou do cunha; o lodo esta em evidencia; imagens explicitas”…

    • Maria Aparecida Ramos Tinhorão disse:

      Walter, parabéns !! Você disse tudo que o cidadão de bem pensa mas tem receio de externar. É o “politicamente INcorreto” cuja balança da justiça pende apenas para um lado … o deles !

  9. nilo siefert disse:

    Não é a arma que mata, é sempre quem a esta portando. Vamos votar a lei da erradicação dos humanos?

  10. Alberto disse:

    Isso que está por aí é a escolha da sociedade.Aliás essa escolha do estado tutor é de longuíssima data.Direitos sim,deveres não.O negócio é levar vantagem em tudo.Tirando o que não presta não sobrou nada.

  11. Ray magno disse:

    Prezados Joaquim e Roberto Márcio:

    No início do plebiscito o “Sim” ao desarmamento detinha índices com boa margem de vantagem. Porém, habilidosamente financiada, a campanha do “Não”, com atores, partidários políticos e outros, conseguiram inverter a inclinação popular e “Não” acabou ganhando. Como no plebiscito ao Parlamentarismo ou Presidencialismo. Sabemos como não é tão dificil uma campanha bem estruturada (e com muito milhões de R$)ganhar adesões populares das camadas mais baixas. E aí ficamos com a mula manca do presidencialismo sem podermos experimentar outra forma democrática de governo, e deu no que deu até hoje.

    E, sinceramente, não sabemos ao certo o que acontece nas apurações dos votos, mas somos profundamente desconfiados das manipulações. Contestações e denúncias sempre existiram.

    Porém, no caso do armamento da população, para que mais instrumentos de violência em nossos lares, ruas, conduções, trabalho, etc? Isto não vai resolver o problema da violência, vai somente agravá-lo. Quem vai enfrentar bandos de assaltantes com um revolver? Quantos, de fato, guardarão a arma em casa, que um filho ou neto não vá lá pegá-la e provocar uma tragédia no próprio lar ou na escola?

    Os assaltantes, um dois ou três, entrarão em nossa casa e exigirão a arma que sabe teremos, e irão matar-nos ou a nossos familiares por que temos uma arma. Já aconteceu antes, muitas vezes, e isto praticamente acabou com o cidadão comum… Ou vai nos matar na condução ou no carro numa falsa blitz, por que temos arma contra ele…O que acontecerá nestes casos, além de tudo, é estarmos também municiando o ladrão comum.

    Isso não vai resolver o problema de crimes, vai sim agravá-los…

    Quem não sabe da violência no Brasil e no Mundo e da impotência de muitos governos? Isto é um fenômeno mundial. E as pessoas estão cada vez mais neuróticas. Já vi crime na reunião de condomínio, por discussão tola. E isso vai aumentar. Pessoas armadas julgam-se sempre mais poderosas e com razão de sobra para puxar o gatilho. Pensemos melhor.

    Saudações.

  12. Dirty Harry disse:

    Possuir uma arma. Era só o que faltava. Agora sim, estamos plenos de insensatez.

    Imagine-se o brazuca, em sua maioria incapazes de organizar pensamentos suficientes para redigir um comentário em um blog, portando uma pistola Taurus PT638, 15+1 tiros.

    Imagine-se ainda, o mesmo compatriota abordado no semáforo por um meliante. Ele vai ao porta luvas, abre, pega a pistola, perde um tempo decifrando se quando ele vê o ponto vermelho é poque a pistola está travada, ou será que está destravada?, perde mais um tempo para descobrir se já há uma bala na câmara, ou se tem que acionar o cão para disparar a +1, e quando ele tenta fazer a mira percebe que já não pertence mais a este mundo.

    Vamos ver um outro cara, um que é um pouquinho mais esperto. Ele não optou por uma pistola. São bonitas, seduzem, mas encrencam e deixam o atirador na maior fria. A arma dele é um revolver 38, standard, 6 tiros, munição “special”. Ele guarda a arma debaixo do banco, ao invés de tê-la no porta luvas. É mais fácil e rápido para sacá-la. Basta esticar o braço e, pronto, tá na mão. Mas ele escolheu um modelo inox, mais bonito. O problema é que ela reflete a luz e quase brilha no escuro. O meliante vê nosso herói sacando a arma e “pimba”. Um pateta a menos no planeta.

    Mas não é possível. Tentemos um outro herói. Este, mais astuto, tem um revolver .40 cano curto, oxidado para não brilhar, 6 tiros, cabo de borracha para melhor empunhadura, cabe no bolso do casaco e é discreto. Foi abordado, vai entrar em ação, mas ops… na hora de sacar a mira do poderoso enrosca na parte interna do bolso do casaco e… putz! Lá se foi mais um herói.

    Isto sem falar nas falhas a que o armamento é suscetível por falta de uso, de lubrificação, de limpeza, assim como as falhas causadas pelo uso de munição que dá xabú, pois está vencida visto que o proprietário raramente usa a arma.

    Mas vamos supor que o bandido era iniciante e um dos nossos heróis consegue… abatê-lo. Nosso herói fez curso de tiro onde aprendeu tudo sobre stopping power. E então, para garantir-se, manda logo uns 3 pipocos na direção do bandido. Na pressa, nem faz uma mira muito apurada. Apenas puxa o gatilho na sequência, pow, pow, pow!

    Dois, acertam o bandido, mas o terceiro aloja-se no crânio do passageiro do carro ao lado. Explicar porque fuzilou um cara com vida pregressa de crimes com 2 tiros no peito é difícil mas é até possível, agora, explicar o rombo que abriu na telha do cidadão que apenas estava sentado num carro a seu lado… isso vai ser muito, muito difícil.

    E assim é que nosso herói termina, ou morto ou preso para cumprir pena por homicídio culposo.

    Minha opinião é a de que neste momento há coisas muitíssimo mais importantes para se discutir do que a posse ou o porte de armas. Armas são perigosas até para quem lida com elas todos os dias, por necessidade profissional, o que se dirá dos “amadores”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 
2020-03-30 03:59:15