aki

cadastre-se aqui
aki
Política
27-05-2015, 23h25

Cunha manobra e reverte derrota em menos de 24 horas

3

KENNEDY ALENCAR
BRASÍLIA

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), manobrou política e regimentalmente. Estava com o mapa da votação de terça, quando obteve 264 votos a favor de constitucionalizar o financiamento privado. Buscou os votos que faltavam. Quebrou um acordo político. Mas saiu vencedor na noite desta quarta-feira.

Cunha ressuscitou, por meio do PRB de Celso Russomano, a constitucionalização do financiamento privado. Houve uma mudança: pessoas jurídicas poderão contribuir apenas para partidos, não mais para candidatos.

Essa regra reforçará as doações ocultas, quando uma empresa dá dinheiro ao candidato por meio do partido. É um retrocesso, porque haverá menos transparência na relação das empresas com a política.

O presidente da Câmara lembrou aos deputados que, se não aprovassem uma regra constitucional para manter o financiamento privado, seria efetivada a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que proíbe a contribuição de empresas. Foi o suficiente para obter 330 votos _ 22 acima do mínimo necessário. Esse placar sinaliza que a matéria deverá ser aprovada no segundo turno. O Senado tende a confirmá-la.

O PSOL pretende recorrer à Justiça. O PT estuda apresentar ao STF uma contestação à aprovação de uma medida que havia sido rejeitada na terça, mas aprovada um dia depois com leve alteração no conteúdo.

Em tempo: as pessoas físicas poderão continuar a doar para partidos e candidatos.

 

Comentários
3
  1. Luciula Soares disse:

    Quando se pensa que nada pode piorar na oposição, aparece um Eduardo Cunha.

    • David Dias disse:

      No Brasil esta cheio de Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Sapos Barbudos Lula, Martaxas e outros espécimes que representam o ser humano que se dizem racionais mas são deveras atrasados espiritualmente, deveras egoístas e que se julgam donos da verdade e teremos que aprender a conviver com eles ate que possamos deixar a Terra.

  2. César disse:

    As doações privadas à partidos foram desmascaradas pela Operação Lava Jato como sendo de natureza criminosa e como lavagem de dinheiro de propina para os partidos da base do governo, serão continuadas por muitos mandatos. Quem está enriquecendo com o sistema, tem alguma intenção de modifica-lo? Vemos toda a dificuldade de provar que a doação é ilegal. Propina transformada em doação. Dinheiro desviado de obras públicas, transformados em doações. Lavagem de dinheiro sujo, transformado em doações. Com a quantidade de parlamentares, Deputados e Senadores, Ministros e ex-Ministros, Presidente e ex-Presidentes, suspeitos de corrupção, o que poderíamos esperar das leis? Devemos aprender a votar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados

Não serão liberados comentários com ofensas, afirmações levianas, preconceito e linguagem agressiva, grosseira e obscena, bem como calúnia, injúria ou difamação. Não publicaremos links para outras páginas devido à impossibilidade de checar cada um deles.

2020-09-28 18:15:07